História Dark Secret (CHANBAEK) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, SHINee
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Jonghyun Kim, Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Min-seok (Xiumin), Minho Choi, Park Chan-yeol (Chanyeol), Taemin Lee, Zhang Yixing (Lay)
Tags Baekhyun, Byun Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Choi Minho, Jonghyun, Kim Jonghyun, Kim Jongin, Lee Taemin, Lgbt, Minho, Park Chanyeol, Shinee, Taekai, Taemin, Zhang Yixing
Visualizações 62
Palavras 1.747
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Cinco


(. . .)

Na noite do dia seguinte, Chanyeol e o irmão mais velho se encontravam na sala, ambos sentados no sofá. Zhang estava extremamente ansioso para conhecer o companheiro do irmão, por esse motivo, não parava de conferir o horário no relógio de pulso. Chan vestia uma camiseta polo vermelha e uma calça jeans escura, ao passo que Lay vestia uma blusa de manga comprida preta e uma calça jeans clara.

— Será que ele vai demorar muito? - Lay batia a sola do tênis no chão, demonstrando agitação íntima.

— Calma, Zhang! - Park riu - Daqui a pouco ele está aqui!

Logo após essas palavras serem pronunciadas, a campainha ecoou na casa inteira e os irmãos se levantaram para sair. Chanyeol abriu a porta e sorriu ao ver Baekhyun bem vestido e lindo como o habitual.

— Boa noite, anjo! - ele beijou o ruivo nos lábios.

Baekhyun retribuiu o beijo, sorrindo com malícia logo em seguida.

— Boa noite, lindo! Ah, esse é o seu irmão? - questionou ele, movendo os olhos para a figura esguia e elegante de Yixing.

— Ah, é sim! Lay, esse é o Byun Baekhyun! Byun, esse é o Zhang Yixing, mas eu o chamo de Lay!

— Prazer! - Zhang apertou a mão do mais novo.

— Prazer! Vamos indo? Vou levá-los até o "Sweet Avenue".

Os três adentraram o veículo de Byun. O carro era preto, bem espaçoso. O ruivo entreteve-os durante todo o trajeto, falando de vários assuntos, desde os mais sérios até os mais banais.

— Vocês vão gostar de Kai! Ele é um pouco arrogante às vezes, mas tem um bom coração! - o ruivo riu e sorria alegremente - Chanyeol, se quiser, depois da festa você pode ir lá para casa! Aí, eu levo o Zhang de volta antes de irmos!

— A propósito, Baek, onde você mora? - perguntou Yixing. Byun falou-lhe o endereço e o moreno o anotou mentalmente, para caso precisasse ir até lá.

Após mais ou menos 10 minutos dentro do carro, eles chegaram no bar. Baekhyun demorou para encontrar uma vaga, pelo visto todos os convidados já deviam estar lá dentro. Os rapazes desceram e adentraram o recinto.

O ambiente era pouco iluminado, um balcão jazia no final do cômodo e servia bebidas diversas, havia também uma pista de dança grande e cheia de luzes coloridas, mesinhas de madeira espalhadas pelo local e também um sofá roxo largo e confortável.

Eles cumprimentaram todos os conhecidos de Baekhyun e de seu irmão. Em seguida, o ruivo dispersou-se pelo lugar, sentando-se perto de um colega de infância e conversando alegremente com o mesmo. Yixing juntou-se ao ruivo, participando da conversa.

Nesse ínterim, Chanyeol sentiu uma mão forte pousar em seu ombro direito. Num salto, ele se virou e encarou um sujeito alto, moreno, forte e de cabelos rosa escuro.

—Oi! Eu sou o Kai, irmão do Baekhyun! E você deve ser o Chanyeol, namorado dele, acertei? - o moreno sorriu, mostrando dentes brancos e perfeitos. Ele parecia uma miragem. Park jamais havia visto alguém de tão rara beleza. Eles apertaram as mãos e se sentaram em duas das banquetas do bar.

— O próprio! - Chan esboçou um sorriso. Algo naquele rapaz não o agradava, mas ele não sabia dizer com precisão o que era.

— E como está indo o relacionamento de vocês? Byun parece bem apaixonado! Nunca o vi assim antes! - ele riu.

— Está indo bem, mas ele anda meio estranho... - Park Chanyeol não sabia ao certo se deveria contar sobre a vida pessoal dos dois para Jongin, mas as palavras simplesmente escaparam de seus lábios antes que ele pudesse contê-las - todas as vezes que nós...fazemos sexo, ele age estranho! Ele foge de mim, começa a passar mal e não me deixa ajudá-lo, não me deixa levá-lo para o médico! Eu não sei o que ele tem, Kai!

O moreno pareceu não se surpreender e os seus olhos ganharam um brilho sinistro.

— Ah, então ele ainda não te contou?

— Contou o quê?

— Bom, é uma longa história... a nossa mãe veio de uma linhagem antiga de vampiros. Nosso pai é um humano normal e a nossa mãe, à primeira vista, era uma humana. Porém, quando ela sentia emoções muito intensas, fosse raiva, inveja, ciúmes ou amor, ela se transformava em vampira e vagava a noite toda em busca de sangue. Quando isso acontecia, lembro-me que nosso pai nos trancava no quarto para manter-nos em segurança...felizmente, eu não herdei esse gene, mas Byun sim. Todas as vezes que uma emoção forte o domina, ele se transforma em vampiro e se torna uma ameaça para aqueles que estão ao seu redor. Para a sorte dele, o efeito dura apenas meia hora e não uma noite toda, como acontece com a nossa mãe, - Chanyeol arregalou os olhos, atônito - ele já feriu muitas pessoas em seus relacionamentos passados...sugava tanto o sangue delas que elas desmaiavam e quase morriam. 

Park nem sabia o que pensar a respeito disso tudo. Milhares de coisas cruzavam a sua mente atormentada nesse exato momento. Aquilo tudo parecia um terrível pesadelo, parecia algo visto apenas em filmes. Esperava qualquer coisa, menos isso.

— É por isso que ele se esconde no banheiro? É por isso que ele começa a passar mal? - as coisas estavam começando a fazer sentido para o rapaz. Ele se recordou do momento em que o companheiro passou exatos 30 minutos fechado no banheiro. 

— Sim...e quando ele se transforma, ele não tem mais domínio sobre si próprio...perde a consciência! Ele tem medo de te ferir como fez com os outros parceiros. Ele sabe muito bem do que é capaz e tem medo de colocar a sua vida em risco! 

— Não posso acreditar nisso...é loucura! 

— Se não acredita em mim, então peça para ele te mostrar! - fez uma breve pausa - É por isso que ele leva a vida na brincadeira, faz piadas. Byun sabe que se deixar-se envolver muito nas próprias emoções, ficará fora de controle! Dessa forma, tenta ao máximo manter os sentimentos sob comando e é por isso que ele mora sozinho. Baek quis sair de casa muito cedo! Ele não queria colocar a vida de todos nós em risco!

A cabeça de Park Chanyeol parecia estar girando. Para o seu infortúnio, todos os fatos se ligavam. Tudo parecia mais claro e óbvio após essas surpreendentes revelações. Só havia um jeito de testar a veracidade desses fatos: abrindo o jogo com Byun e exigindo que ele revelasse o seu oculto "eu".

Baekhyun termirara de conversar com o seu amigo e com Lay. Aproximou-se do local em que Chan e Kai estavam sentados e sentou-se ao lado do loiro. O moreno se levantou.

— Bom, vou cumprimentar os outros convidados, afinal, a festa é minha! - ele deu risada - Bom papo para vocês! - Chan assentiu com a cabeça e o homem de cabelos rosa se retirou para o fundo do estabelecimento.

— Sobre o que conversavam? - Byun quis saber. Sentiu uma pontada de ciúmes ao ver os dois conversando. 

— Nada de mais! - mentiu - Eu perguntei um pouco sobre a profissão dele e coisas assim! - por sorte, a fala soara bem convincente, anulando todas as desconfianças do ruivo.

— Ah, sim! Ele é um ótimo empresário! - Baek já retomara a sua alegria corriqueira - Lay é um cara muito bacana!

— Ele é mesmo! Sempre foi o meu braço direito! Quando nossos pais foram morar no exterior por conta do trabalho do meu pai, ele quem me amparou! Cuidava de mim como um verdadeiro pai... - os olhos sonhadores e reflexivos do loiro comoveram Byun.

— Que bom que você tinha ele para te guiar e proteger...eu nunca me dei bem com Kai. Ele sempre invejou tudo o que eu tenho! Ele já beijou a minha namorada na minha frente! Eu sou bissexual, então já namorei algumas mulheres também. Foi a pior dor que já senti na vida! Nunca pensei que seria traído pelo meu próprio irmão...mas fazer o quê, não tenho muita escolha, tenho?

— Nossa! Deve ter sido bem humilhante, eu sinto muito por isso...

O barman que estava atrás do balcão os olhou com curiosidade. Os rapazes ainda não haviam pedido nada para beber.

— Querem tomar alguma coisa? - o sujeito questionou.

Chan e Baek o olharam.

— Uma coca! Não bebo! - Baekhyun disse, resoluto.

— Eu aceito uma coca também. Não vou beber hoje... - Tenho alguns assuntos para resolver, preciso estar bem sóbrio, pensou Chanyeol.

— Ok! - o sujeito foi direto preparar os pedidos dos rapazes. Ele despejou o líquido em dois copos grandes após colocar algumas pedras de gelo e rodelas de limão no fundo e entregou para eles - Aqui está!

— Obrigado! - ambos responderam em uníssono. 

(. . .)

Os dois passaram a madrugada inteira rindo, conversando e bebendo quantos copos de refrigerante seus estômagos aguentaram. Quando o relógio marcou 2:30 da manhã, Lay caminhou até eles. Ele estava nitidamente embriagado. O rapaz pronunciava frases sem nexo e ria num tom alto e estridente.

— E aí, garotos? Eu acabei de conhecer uma garota aqui! - ele gargalhou novamente - Aquela gostosa ali! - ele apontou para uma lindíssima coreana de cabelos ondulados e olhar malicioso.

— Ah...que bom... - Yeol disse sucintamente, o jeito mulherengo de Yixing o incomodava. 

— Ela encheu a cara! A bunda dela é uma maravilha, cara! Você devia experimentar! - Zhang continuou a sua prosa.

— Lay, você bebeu demais! - Chan o advertiu, levantando-se e puxando-o pelo braço - Vamos te levar para casa! Venha!

Baekhyun segurou o outro braço do mais velho, que apoiou todo o peso de seu corpo nos dois. Os três deixaram a festa após se despedirem dos convidados com um leve aceno de mão. Byun ajudou Park a colocar o rapaz no carro e sentou-se no assento do motorista em seguida. Ele dirigiu até a residência dos irmãos e, com o auxílio do loiro, colocou Lay dentro de casa.

Logo em seguida, os dois entraram novamente no carro e foram até a residência de Baekhyun. No caminho, conversaram sobre a festa e os seus pormenores. Assim que chegaram, o ruivo colocou o carro dentro da espaçosa garagem e eles entraram na casa. Byun colocou as chaves em cima de uma cômoda colorida e virou-se com um sorriso para o parceiro.

— Espero que tenha se divertido! Espero também que Kai não tenha se enaltecido demais ao falar com você! - Byun riu, mas com um certo cinismo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...