História Dark Secret (CHANBAEK) - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, SHINee
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Jonghyun Kim, Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Min-seok (Xiumin), Minho Choi, Park Chan-yeol (Chanyeol), Taemin Lee, Zhang Yixing (Lay)
Tags Baekhyun, Byun Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Choi Minho, Jonghyun, Kim Jonghyun, Kim Jongin, Lee Taemin, Lgbt, Minho, Park Chanyeol, Shinee, Taekai, Taemin, Zhang Yixing
Visualizações 52
Palavras 2.297
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Nove


Park Chanyeol despertou já de manhã. Quando olhou ao seu redor, percebeu que havia dormido na grama, do lado de fora da casa. Ele estava sem as suas roupas.

Estava tão cansado na noite anterior, que nem havia se lembrado de colocar as roupas antes de adormecer.

Baekhyun estava deitado sobre o peito dele, o corpo quente e também nu. Chan olhou-o atentamente: as presas ainda estavam lá e a pele ainda estava branca feito giz. O efeito não havia passado, o feitiço havia sido um fracasso.

Baek despertou logo em seguida. Ambos trocaram um olhar afetuoso e um beijo quente antes de começarem a se vestir.

Após colocarem as roupas, Byun pousou os olhos preocupados no semblante do outro, dizendo:

— Precisamos falar com o Lay! É urgente, Chan! Se eu não voltar ao normal, não sei o que será de mim...

— Ok! Vamos lá 'pra casa então! 

Os dois entraram no veículo de Park e foram até a residência do loiro. O ruivo desceu do carro e apertou a campainha.

Ele conseguiu ouvir alguns gemidos vindos do lado de dentro da casa. Será que Zhang estava acompanhado?

— Ninguém atende, mas eu estou ouvindo barulhos vindos da sala...

Essa fala fez com que Chanyeol descesse rapidamente do carro.

— O que? O Lay está com uma mulher? Que raiva! - Park morria de ciúmes do irmão.

— Calma! Você saiu e ele não queria ficar sozinho, apenas isso!

— Ok! Estou com a chave, Baek!

Park destrancou a porta da sala, hesitante, temia o que iria presenciar naquele momento.

Jamais havia visto Yixing com uma garota antes, por mais que soubesse que ele saía com garotas de noite ou quando o mais novo não estava. Mas Lay jamais havia namorado sério antes e isso era novidade para o loiro.

Zhang estava nu no sofá, o corpo colado com o de uma mulher esbelta e estrangeira, morena e de olhos verdes.

Os dois pararam imediatamente de fazer o que estavam fazendo. Yixing vestiu apressadamente uma camisa longa branca e a garota colocou o seu vestido.

— Maninho? Pensei que ficaria fora hoje...perdão por isso!

— Não foi nada, Lay! É, eu percebi!

Baek apenas observava a cena, aguardando o momento exato para colocar as cartas na mesa.

Zhang dispensou a mulher, que saiu andando a passos largos para fora do recinto. Chanyeol se sentou numa das poltronas da sala e Byun fez o mesmo.

— Ah, Byun! O feitiço funcionou? - os olhos de Zhang cintilaram de esperança.

— Infelizmente não, Lay! O feitiço teve efeito contrário! Acho que ficarei assim para sempre...estou desde madruga com essa forma de vampiro. Para a minha sorte, estou consciente dessa vez! Quem lhe contou isso, Zhang? Diga a verdade. Isso só pode ser coisa do Kai! Ele vive tentando arruinar a minha vida, os meus projetos e as minhas conquistas! Ele tem inveja de mim, mas não faz nada para melhorar a própria vida! - Byun bufou, irritado.

— Mesmo? Que droga! - ele suspirou - É, foi o Kai! Eu admito...ele pediu para que eu não contasse que foi ele quem passou as instruções! Pensei que ele quisesse reconciliar com você, ele parecia tão arrependido! Fui tolo de ter caído nessa! Jamais pensei que ele fosse querer o seu mal, afinal vocês são irmãos!

Chan ergueu uma das sobrancelhas.

— Nossa! Por que estou surpreso? Na noite em que ele revelou a mim aquele segredo do Baek, pude notar o brilho sinistro em seus olhos...

— É, ele é muito bom em convencer as pessoas! A culpa não foi sua, Lay! Ele é muito manipulador! - Byun levantou, não conseguia ficar parado. A raiva parecia ter triplicado desde a transformação. Agora, ele sentia tudo com ainda mais intensidade - Mas se ele pensa que vai conseguir me derrubar, ele está muito, mas muito, enganado! Eu vou falar com ele hoje mesmo! A essa hora ele deve estar ensaiando a sua dança no salão do apartamento dele! 

— Vou junto! - Chan exclamou, o que fez Lay arregalar suavemente os olhos, preocupado.

— Não, maninho! Fique aqui! Pode ser muito perigoso!

— Lay, sei que você se preocupa comigo, mas...já sei me cuidar sozinho! Fique calmo! Nada de ruim vai acontecer comigo!

— Ok...confio em você, Channy! Mande uma mensagem se precisar de alguma coisa!

O ruivo e o loiro se despediram de Yixing e dirigiram até o apartamento onde Jongin morava com os pais. 

Chanyeol estacionou numa imensa garagem do apartamento. Ele e Baekhyun entraram no elevador e foram até o andar onde se encontravam diversos salões de festa. Eles passaram em frente a todos os salões até encontrar Kim Jongin. Não foi muito difícil de reconhecê-lo, uma vez que o moreno possuía cabelos rosados.

Byun chutou com toda força a porta de entrada do salão, emitindo um ruído alto que fez Kai dar um salto e virar-se na direção dos dois.

Baekhyun olhava-o com tanta raiva que os seus olhos pareciam estar em chamas.

— Kai, eu já fiquei sabendo que foi você quem fez isso - ele mostrou as presas - comigo! Não adianta negar. - ele fez uma pausa. O coração batendo rápido demais - Você não passa de um invejoso cretino e mau-caráter que inveja todos ao seu redor mas que não tem coragem de mover um dedo sequer para realizar os seus objetivos! Você sempre destruiu tudo o que eu conquistei! Acabou com meus relacionamentos, fez o meu chefe me demitir do melhor emprego que eu poderia ter e até convenceu Lay a ligar 'pra mim e fazer com que eu ficasse 'pra sempre assim... - ele se aproximou de Kai e segurou o rosto do irmão com uma das mãos. Kai tentou se soltar, mas Baekhyun estava mais forte agora - Mas, infelizmente, você não acabou com o meu namoro com o Park, olha só que peninha! - ele soltou uma gargalhada - Eu vou acabar é com você! 

Baekhyun acertou um soco em cheio no rosto de Kim, antes que ele pudesse dizer ou fazer qualquer coisa.

O nariz de Kai sangrava muito e ele grunhiu de dor. Em seguida, Byun socou a barriga do irmão, fazendo com que este batesse as costas na parede com força.

Antes que pudesse agredi-lo mais, Chanyeol o segurou. 

— Me solta, Chan! Eu ainda não acabei com a raça desse desgraçado!

Baekhyun estava fora de controle. A raiva dominara a sua mente e ele não pensava mais em nada senão em socar Kai até que este implorasse para que parasse.

Não havia outro jeito de ensiná-lo a cuidar da própria vida. 

— Não! Se controla! Você não pode matá-lo, ou quer parar na cadeia? - Chanyeol estava desesperado. Se Byun socasse Jongin até a morte, ele iria ser preso.

— Ele arruinou a minha vida, Chanyeol! Como eu vou sair na rua assim? As pessoas vão fugir de mim, vão me odiar! E é tudo culpa dele, nem tenho mais coragem de chamá-lo de irmão! Nunca mais quero olhar na sua cara, Jongin, ouviu bem? Nunca mais! - o ódio vibrava em cada palavra dita por Baekhyun.

Kai o olhou com um olhar arrependido. Ele estava sem fôlego por conta do golpe e o nariz ainda sangrava muito.

— Desculpa, irmão...eu fui um tolo! Você sempre foi tão bom 'pra mim! Sempre me alegrou, me apoiou e em troca eu só te decepcionei! Me perdoe...

— Eu já ouvi essa história antes, Kai, e você fez exatamente a mesma coisa! Não, eu não te perdoo! Não sou mais o Baekhyun tolo e ingênuo de antes! Eu mudei, Jongin, e você nunca vai ver aquele Baekhyun novamente! 

Byun sentiu-se traído e magoado. As lágrimas escorriam pelos olhos avermelhados do vampiro. Ele se sentia sem chão e sem rumo.

Não estava acostumado a passar tanto tempo como vampiro e o fato de não ter mais como retornar à sua forma normal o desesperava.

O ruivo se desvencilhou dos braços do parceiro, que ainda o segurava, e saiu do salão.

Chan olhou Kim com um olhar mortal e enfurecido e depois saiu atrás do amado. Por sorte, o companheiro não havia ido tão longe e ele conseguiu alcançá-lo.

— Baek! Esqueça isso. Kai foi um idiota, isso é verdade, mas deixe-o 'pra lá! Vamos viver a nossa vida e esquecer disso tudo! Eu te amo, Byun! Amo seu lado vampiro também! Não tem problema se ficar assim 'pra sempre, isso não vai me fazer te amar menos! Falando em esquecer isso, o meu amigo Taemin mandou uma mensagem para mim hoje nos convidando para jantar na casa dele hoje de noite! Lay também vai estar e alguns parentes do Tae, tipo o Chen e o Xiumin! O que me diz? 

— É! Até que vai ser interessante fazer sexo assim! Eu me sinto muito mais bonitão como vampiro! - Byun riu com malícia - Ah, é? Eu quero ir, mas preciso de uma lente de contato castanha para disfarçar esses olhos medonhos! Acho que tenho uma guardada lá em casa! 

Chanyeol sorriu com malícia.

— Uhum, vai mesmo! Ontem anoite foi mágico e eu adoraria repetir! Ok, vamos passar na sua casa então!

(. . .)

Os dois foram até a residência do vampiro. Chanyeol ficou esperando o companheiro na sala, pegou uma revista e folheou desinteressadamente.

Após poucos minutos, o ruivo surge na escadaria da sala. Chanyeol ficou abismado, ele parecia com um humano.

Quem o visse de longe jamais iria descobrir que ele era um vampiro.

— Nossa! Ficou muito bom, Baek! E as presas? 

— Eu não conseguirei escondê-las. Mas tudo bem! Vou tentar sorrir pouco! - ele riu.

Park riu também.

— Certo! Se é que isso é possível, né? Você é sempre tão comunicativo, vai precisar se acostumar a falar menos, ser menos espontâneo... - provocou o mais alto, levantando-se do sofá e caminhando na direção do ruivo - vamos indo? Já está escuro lá fora! Já são seis da tarde!

— Ah, isso não vai dar, Chanyeol! Não exagera! - Byun sorriu divertido.

(. . .)

Os convidados se distraíam conversando, comendo e rindo alto. A sala de jantar de Lee era extremamente espaçosa, com um lustre de cristais e uma mesa enorme cheia de comida.

Ele abriu a porta ao escutar a campainha e esboçou um sorriso amoroso ao ver que eram os seus dois amigos, Chan e Baek.

— Chanyeol! Byun! Que bom que vieram! Entrem! Chen, Xiumin e outros parentes meus já estão lá dentro! 

Taemin possuía cabelos esverdeados com um toque de azul. Ele usava lentes de contato azul, uma jaqueta preta e um colar de corrente. Era um rapaz lindo, isso era inegável.

— Boa noite, Tae! - Byun disse em tom animado.

— Oi, Tae! Com licença! 

Chan sorriu e adentrou o recinto, seguido por Baekhyun.

Ambos se sentaram na imensa mesa. Jongdae e Minseok se sentaram perto deles, eles já estavam com os pratos cheios e os copos idem.

— Boa noite! - Xiumin sorriu - Faz tempo que nós não nos vemos!

— É verdade! - exclamou Chanyeol - Como vocês estão?

— Muito bem! Eu e Chen nos casamos no mês passado, esqueci de avisá-los! É que nos casamos no cartório, sem festas e sem nada!

Enquanto a prosa se desenrolava, Taemin aproximou-se do ruivo e tocou discretamente o seu ombro, convidando-o para subir com ele até o andar de cima para que pudessem admirar a paisagem juntos e colocar os assuntos em dia, partindo do pressuposto de que não se viam há meses.

Baekhyun concordou, afinal, a fala de Taem soara genuína e sem segundas intenções.

Os dois foram até o segundo andar. Lee apoiou as costas de Byun na parede e beijou com ardor os seus lábios grossos.

Baekhyun tentou separá-los, mas Taemin manteve os seus corpos unidos, pressionando o corpo contra o seu.

— Taemin, o que está fazendo? 

— O seu namorado não vai ficar sabendo de nada, fique tranquilo... - um sorriso malicioso brotou daqueles lábios sensuais.

As mãos de Tae percorriam rapidamente o pescoço, os cabelos e os ombros de Baekhyun.

O ruivo estava com os instintos à flor da pele e para ele era extremamente difícil não se render aos encantos de Lee Taemin.

Enquanto isso, na sala de jantar, Kim Jongdae e Kim Minseok conversavam com Park Chanyeol.

— Meus parabéns! Fico feliz pelo casamento dos dois! Vocês combinam, e muito! - o loiro sorriu, porém, ao virar para o lado, notou que Byun não estava mais sentado ao seu lado. Taemin também não estava no cômodo - Ué...viram o Byun?

— Não... - Chen olhava para os lados.

— Vi sim! Eles subiram lá 'pro terraço! 

— Valeu, Xiu! Vou lá ver o que está pegando! - Chanyeol disse, já enciumado e fora de si.

Em tese, não era difícil deixá-lo fora de si. Sempre fora extremamente ciumento. Detestava ter que ficar correndo atrás da pessoa amada, entretando, às vezes isso se fazia necessário.

Ele subiu rapidamente a extensa escadaria e percorreu o longo corredor até chegar num lindo terraço, cheio de vasos, plantas e uma vista de tirar o fôlego.

Mas não era isso o que importava naquele momento. A cena que ele viu o deixou encolerizado.

Baekhyun e Taem estavam se beijando, as mãos tocando com ânsia a pele um do outro, estavam já sem camisa.

Chanyeol teve vontade de voar para cima de Taem e desfigurar-lhe aquele maldito rosto lindo.

— Que merda é essa?

Os dois pararam imediatamente o que estavam fazendo.

— Byun não teve culpa! - Lee começou - Eu quem o obriguei a isso!

— Seu filho da puta! - o loiro avançou em Tae e encheu o seu rosto de socos. Mal sabia aonde estava socando.

Tudo o que queria naquele momento era descontar a raiva que se apossava, aos poucos, de seu espírito.

Baekhyun observava a cena com os olhos úmidos e arrependidos. Onde estava com a cabeça para trair Chanyeol desse jeito? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...