História Dark Traces - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Mistério, Romance Policial, Suspense
Visualizações 11
Palavras 1.516
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 30 - A Fita


Fanfic / Fanfiction Dark Traces - Capítulo 30 - A Fita

Lisa estava chocada. Ela empurrou a fita para longe e se encolheu na cadeira. Lisa tremia, e estava desesperada com o que tinha ouvido. Ela pegou o celular e discou um numero com dificuldade. Ela esperou a pessoa atender.

- Alo? Lisa?  O que foi? Espera.. Eu estou indo para ai.

Lisa desligou o celular e o deixou em cima da mesa. Ela continuava tremendo. Aquela nao podia ser sua irmã.. Nao podia ser..

Nao demorou muito até que alguém batesse a porta de Lisa. Ela se levantou rapidamente e abriu a porta. Matt olhou para ela preocupado.

- Lisa? O que foi? Voce nao parecia bem no telefone..

- Matt.. 

Lisa o abraçou. Matt retribuiu sem entender.

- Nao quer me contar o que está acontecendo?

- Eu recebi uma gravação. Nessa fita tem..

- Tem o que?

- Uma gravação feita pela minha irma.

Matt olhou para ela surpreso. Lisa olhou para o lado.

- Lisa, por favor, se acalme.

- Eu estou calma, Matt. Ou ao menos estou tentando ficar.

- Voce tem certeza disso? Posso ouvir a fita?

- Claro. Está na sala.

Matt entrou na sala junto com Lisa e os dois se sentaram no sofá. Matt pegou a fita e colocou para ouvir, concentrado. Ele ouviu cada palavra da fita atentamente enquanto Lisa ficava aflita ao ouvir a fita de novo. Matt balançou a cabeça e depois olhou para Lisa.

- Voce tem certeza que era sua irmã?

- Era a voz dela, Matt! - Exasperou Lisa

- Só estou dizendo que talvez alguém esteja brincando com voce..

- Quem brincaria com uma coisa dessas? Como sabem da minha irmã?

- Talvez o nosso cara.

Lisa olhou para Matt surpresa. Matt a olhava serio.

Donavan estava sentado em uma mesa em uma lanchonete, comendo uma rosquinha e bebendo um café enquanto lia os registros da loja de carros. Enquanto Donavan lia atentamente a lista, ele arregalou os olhos.

- Isso aqui é..

Donavan terminou de tomar o café e se levantou rapidamente saindo do lugar.

Enquanto isso, na casa de Lisa, Matt suspirou com o corpo um pouco inclinado para frente segurando as proprias mãos. Lisa apenas o observava em silencio. Matt olhou para o chão por um momento e depois olhou para ela.

- Eu sei que isso é dificil de entender... - Disse ele

- Talvez um pouco. Mas eu nao entendo. Por que esse cara estaria fazendo isso?

- Para mexer com a sua cabeça. Ele sabe que voce é a melhor investigadora que tem lá. Ele quer desestabilizar voce.

Lisa olhou para Matt e piscou um pouco.

- Voce me acha a melhor investigadora do departamento?

- Eu nao tenho duvida.

Lisa corou um pouco.

- Obrigada, Matt.

- Nao precisa agradecer. 

- Mas.. Como esse cara sabe sobre isso? Eu nao contei isso para ninguém. Só para voce, e o Donavan, mas..

- Ah, é o Donavan, misterio resolvido. - Brincou ele

- Matt.  

- É só brincadeira. Mas agora falando serio.. Isso me intriga, afinal como esse homem sabe sobre sua irmã? 

- Nao faço ideia..

- Isso só quer dizer uma coisa, Parker. Esse homem pode ser pior do que pensávamos.

Lisa olhou para ele, Matt olhou para frente seriamente.

Horas depois, o dia amanheceu. Matt tinha ido para casa, apesar da insistência dele em ficar e dormir no sofá para ver se Lisa ia ficar bem. Mas depois de tudo o que havia acontecido antes, Lisa achou melhor que Matt nao ficasse por lá.

Ela se levantou se arrastando para o banheiro. Ela sentia um embrulho no estomago que ela nao conseguia descrever. Ouvir a voz da sua irmã era algo totalmente doloroso para ela e havia se passado anos. Lisa se segurou na pia do banheiro e abaixou a cabeça enquanto as lagrimas vieram. 

Enquanto ela estava no banheiro, ela pensou: Com a fita se enviada para analise ela poderia descobrir se aquela era mesmo sua irmã e se tinha alguma nova informação. Aquilo a animou. Lisa correu rapidamente para o departamento.

Nao demorou muito até ela chegar no departamento ofegante e ir para a mesa de Matt que olhou para ela.

- Calma! Por que essa pressa toda?

- Eu pensei em algo aqui, Matt. Se enviarmos a fita para analise podemos descobrir se é mesmo minha irmã, ou se tem alguma pista que possa nos ajudar.

- É uma boa ideia. Está vendo? Voce é a melhor investigadora.

- Obrigada Matt.

Matt sorriu para ela e Lisa sorriu também.

- Então o que estamos esperando? Vamos logo no laboratorio fazer essa analise.

- Vamos lá.

- Ei, Lisa.

Lisa e Matt olharam para trás e viram Donavan atrás deles. Os policiais ficaram surpresos e depois começaram a cochichar. Donavan olhou para eles.

- Que foi, idiotas? Nunca me viram antes? É, eu voltei.

-  O que voce faz aqui, Donavan? - Perguntou Matt com tedio na voz

- Eu vim aqui porque preciso falar com Lisa.

- Voces viraram melhores amigos agora? - Perguntou Matt

- E se formos? Além do mais voce já tem uma melhor amiga. Ah é, Matt, eu esqueci. Ela está transando com o nosso chefe. - Donavan sorriu,  o provocando

- Escute Donavan.. Eu vou partir sua cara.. E depois - ..

- Olha só quem voltou.

Clarker estava com as mãos na cintura olhando para Donavan atrás de Matt e Lisa. Eles se afastaram e Clarker se aproximou dele.

- O que faz aqui? Ainda nao é suas férias?

- É.. Ainda é.. Mas eu preciso falar com Lisa.

- Ae, Lisa! Se deu bem. Está pegando o Donavan! - Comentou um policial

Lisa corou e olhou para eles.

- Eu nao estou pegando ninguém!

- Claro que está. Afinal, por que motivo Donavan viria até aqui para falar com voce? - Perguntou outro 

Lisa colocou a mão no rosto, corada. Donavan revirou os olhos.

- Calem a boca, idiotas. Ou eu vou ai acertar a cara de voces. - Disse Donavan

- Está maluco? Nao vai acertar ninguém aqui. - Disse Clarker, olhando para ele

- Eu sei que eu ainda estou nas minhas férias, chefe. Só passei porque precisava falar algo com a Lisa.

- Sobre o que se trata? - Clarker arqueou a sobrancelha

- É.. Pessoal.

 - Nao falei! Ela está pegando o Donavan!

Lisa abaixou a cabeça, ainda com a mão no rosto.

- Seja breve.

Donavan se afastou de Clarker e se aproximou da mesa de Lisa que o olhava corada.

- Precisava disso, Donavan? Agora vao surgir boatos ao meu respeito!

- Relaxa, esses caras sao uns idiotas. Eles iriam falar de voce por qualquer motivo.

- Nao precisava dar um a eles.

- Isso nao é importante, Parker. 

- O que é que voce queria falar comigo?

- Lembra que estávamos procurando sobre os registros dos clientes da loja de carros?

- Lembro. O que tem?

- Eu achei uma coisa. Pode ser promissor.

- O que voce achou?

- Me encontre naquele lugar de sempre.

Donavan se virou e saiu do departamento. Lisa ficou olhando para ele sem entender.

 Lisa voltou ao trabalho e assim que teve tempo, ela foi ao laboratorio de analise junto com Matt entregar a fita. Ela estava ansiosa para descobrir se aquela garota era mesmo sua irma. Matt tinha dado apoio a ela todo o tempo. Horas depois, Lisa estava caminhando em direção ao seu carro até ser surpreendida por Matt que encostava a mão no teto do carro.

- Olá, Lisa.

- Matt? O que faz aqui? Eu já estava indo para casa.

- Eu sei. Eu vou com voce.

- É serio, nao precisa.

- Mas eu faço questao. - Ele sorriu

Lisa revirou os olhos e entrou no carro. Matt entrou no banco do carona e fechou a porta. Eles ficaram em silencio durante todo o percurso, mas no fim, ela estava grata por Matt estar ali com ela.

Lisa estacionou o carro e eles saíram do carro entrando na casa. Matt tirou o casaco e jogou no sofá.

- Eu vou dormir aqui hoje. Nao adianta nem reclamar.

- Mas..

- Voce é minha parceira. É meu trabalho.

O celular de Lisa começou a vibrar. Ela pegou o celular para ler uma mensagem.

- Quem é? Seu pai de novo? 

- Nao. É Theodore. Ele mandou uma mensagem dizendo que está vindo para cá.

- Ah, o engomadinho..

- Matt! - Lisa o repreendeu

- Que foi? Nao sou obrigado a gostar dele.

 Lisa revirou os olhos.

- Vou pegar o lixo e colocar lá fora.

- Tudo bem.

Lisa pegou o saco de lixo, mas sua cabeça ainda estava dispersa. Ela nao conseguia parar de pensar em sua irmã. Lisa caminhou pela rua, e andou até o meio da calçada. Um carro veio em sua direção até que Theodore empurrou Lisa da frente do carro sendo atropelado em seu lugar. Matt correu para fora da casa.

- Theodore! 

Theodore estava inconsciente. Lisa estava no chão, olhando para ele preocupada. Matt olhava para ele surpreso. 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...