1. Spirit Fanfics >
  2. Darkness and Love - Sobrenatural >
  3. A mask behind the thuth

História Darkness and Love - Sobrenatural - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem do capítulo. ❤️
Boa leitura.

Capítulo 24 - A mask behind the thuth


Fanfic / Fanfiction Darkness and Love - Sobrenatural - Capítulo 24 - A mask behind the thuth

 

Irene estava ainda em choque enquanto estava dentro do carro de Taehyung, com o mesmo no volante.

 

Minutos antes, quando Taehyung estava lutando com aquele vampiro, mesmo estando em choque, conseguiu reconhecer que aquele era Dongyul. Taehyung fez algo que fez o vampiro sumir e Irene continuou alí no chão, ainda em choque com o que tinha acabado de ver.

 

E agora, minutos depois, os dois estão dentro do carro parado de Taehyung. Toda vez que o rapaz tentava se aproximar, Irene se afastava.

 

Taehyung - Não precisa ter medo de mim Irene, sou inofensivo. Você não deveria ter visto o que viu, mas eu não tive outra escolha.

Irene - Isso quer dizer que você é um lobo... Vampiros, lobos, bruxas... o que está acontecendo na minha vida?

Taehyung - É complicado, mas prometo que irei te explicar tudo.

Irene - Comece agora então! - disse sem paciência.

Taehyung - Aquele dia em que te encontrei no posto de gazolina, estava frio, mas eu estava sem camisa e você ficou confusa em relação a isso. É exatamente como meu pai disse na reunião. Os vampiros são seres não vivos, frios, o coração não bate e são demônios. Já nós lobos, somos carne e osso, o nosso coração bate, não perdemos o controle com humanos e somos incrivelmente quentes. O tempo pode estar gélido, e eu nunca sentirei frio, pois essa é a minha temperatura corpórea.

Irene - A tatuagem no seu ombro, o que quer dizer?

Taehyung - É o símbolo da nossa tribù, do nosso branco. - olhou para a amiga que continuava com aquela expressão, chocada e confusa. - Mas preciso que você me responda algumas perguntas.

Irene - O que? - o olhou confusa.

Taehyung - Aquele vampiro, é a mesma presença que senti que estava te seguindo. Já o vi antes, ele entrou nas nossas terras uma noite que os Kang também estavam caçando. Eu sei que ele é um inimigo, mas essa história está ficando complicada demais.

Irene - Dongyul, ele é um amigo da família da Seulgi. Ele e o outro rapaz, um dia na casa da Seulgi, escutei eles conversando sobre o corpo de Jimmy e que quem o pegou pagaria.

Taehyung - Jimmy não é o jovem rapaz que foi dito que se suicidou na escola?

Irene - Sim, mas não foi um suicídio. Ajudei Seulgi e Kai a sumir com o corpo dalí.

Taehyung - O que?! Ficou louca?!

Irene - Seulgi sabia que tinha algo de errado e precisava analisar bem o corpo, então ajudei eles. Me lembro que tinha sinais muito estranhos no corpo, arranhões estranhos, com um líquido estranho e meloso.

Taehyung - Você lembra que cor era o líquido?

Irene - Meio verde se não me engano.

Taehyung - Max? - estreitou as sobrancelhas associando os detalhes.

Irene - Espera, já escutei esse nome em algum lugar...

 

 

~Flashback on~ (Capítulo 4)

 

 

São nove horas da noite e ainda a estou seguindo. A mesma somente caminha pelas ruas, parecendo que suas pernas nem estavam doendo, já as minhas estavam acabadas de tanto andar.

 

De repente ela parou em um beco e vi um homem se aproximar dela. A prenssou fortemente na parede a segurando pelo pescoço.

 

??? - Lembre-se que você não consegue controlar bem a sua sede e não deve ter contato com humanos. Se você violar essa regra irei ter que contar para o chefe e você sabe que ele irá arrancar sua cabeça fora.

Seulgi - Não quebrei nenhuma regra e posso falar com quem eu quiser. Você não manda em mim e o chefe nunca me mataria, ele sabe que sou a mais forte... - foi interrompida quando sem querer tropecei no ferro que tem alí, caindo de cara no chão.

Seulgi - Irene?

??? - Quem é você?! - soltou Seulgi e veio em minha direção me pegando pelo pescoço com uma força que nunca havia visto antes. - O que você ouviu?

Irene - N-nada. - respondi com dificuldade devido ao fato de estar com dificuldade para respirar e a mão dele estar apertando o meu pescoço.

Seulgi - Solta ela Max!

 

 

~Flashback off~

 

 

Irene - Sim, me lembro desse nome. Ele ameaçou a Seulgi na noite em que tive a confirmação de que ela é uma vampira.

Taehyung - Então isso quer dizer que você já viu ele...

Irene - O que foi Taehyung? - perguntou ao ver o olhar sério do amigo.

Taehyung - Faz tudo sentido agora... - disse ainda olhando um ponto fixo. - Preciso falar com Seulgi. Você se lembra o endereço certo?

Irene - Ficou louco? A Seulgi me mata se eu te levar lá.

Taehyung - Irene, essa é uma questão muito séria. Meu pai na reunião disse algo que se encaixa perfeitamente com a pessoa que matou Jimmy e somente Seulgi irá entender.

 

Irene suspirou fundo antes de dizer o endereço e Taehyung dar partida no carro. Espera somente de não estar cometendo um erro...

 

 

[…] 

 

 

Ao chegarem em frente a casa, enquanto saiam do carro, viram uma nervosa e brava Seulgi saindo pela porta de casa.

 

Seulgi - O que esse cachorro está fazendo aqui Irene?!

Taehyung - Cuidado com as palavras que você usa Kang.

Seulgi - Senti esse cheiro horrível de cachorro molhado a quilômetros. Essa é a minha propriedade privada, você não tem direito nenhum de estar aqui.

Irene - Seulgi, é importante. - tentou se aproximar da jovem com os olhos que começavam a ficar vermelhos.

Seulgi - Não entendo. Por que trouxe ele aqui Irene?

Taehyung - SEULGI! ME ESCUTA! - gritou com a jovem que o olhou ainda mais brava. - A Irene sabe sobre mim. Ela me viu transformando.

Seulgi - É o que?! Ficou louco?! - perguntou sem acreditar. Sabia que a namorada ainda não estava pronta para aquilo.

Taehyung - Eu sei que você me odeia, e não é que eu vá muito com a sua cara, mas eu sei quem matou o Jimmy.

Seulgi - Chegou tarde.

Taehyung - Não Seulgi, não foi o Dongyul ou aquele outro rapaz.

Seulgi - Como você pode ter tanta certeza?

Taehyung - Max. Você lembra desse nome?

 

Os olhos de Seulgi mudaram de vermelho para castanho claro ao escutar aquele nome. Não estava mais brava, passou a olhar Taehyung confusa. Sabia que daquele nome não vinha nada de bom.

 

Seulgi - Isso não é assunto de conversar aqui fora. - disse séria, fazendo um leve asseno para a porta de sua casa.

 

Taehyung e Irene a seguiram para dentro de casa. Havia poucas luzes acesas, Seulgi parecia estar sozinha. A seguiram até a sala.

 

Seulgi - O que o Max tem haver com essa história?

Taehyung - Seulgi, eu nunca teria me transformado daquela forma na frente de Irene se não fosse necessário. Um vampiro me atacou, o mesmo cheiro que senti das vezes que senti uma presença perto de Irene. Mas, agora sei o nome dele, Dongyul. Tem algo que faço durante uma luta, às vezes meus olhos ficam verdes escuro ou claro. Isso aconteceu e ele saiu correndo para longe no momento que viu meus olhos.

Seulgi - Ainda não estou conseguindo entender.

Taehyung - Irene me contou que ajudou você e o Kai a sumirem com o corpo de Jimmy da escola para o analisar. - viu o olhar sério da Kang em direção a Irene. - Não fique brava com ela. Ela só quer ajudar.

Seulgi - Tudo bem, continue. - disse sem paciência. 

Taehyung - Ela se lembra que nos grandes e estranhos arranhões havia um líquido meloso e verde, certo? - assentiu. - Pensa Seulgi, isso é um dom. Só existe um vampiro com o dom de poder derreter e matar com suas garras e um estranho líquido verde.

Seulgi - Max.

Taehyung - Exato. Meu pai acredita que um vampiro pode estar montando um exército agindo de forma externa. Talvez Dongyul e o outro rapaz sejam parte desse exército e Max quer fazer parecer que são eles que estão no comando, quando na verdade é somente ele mesmo.

Seulgi - Espera, isso faz sentido. Dongyul se assustou quando os seus olhos ficaram verdes, esse é o dom do Max, verde pode ser a cor do branco ou exército. - disse começando a juntar as peças. - Como não pensei nisso antes? - não percebeu que pensou e voz alta e se repreendeu mentalmente por isso.

Taehyung - Talvez porque é exatamente isso o que ele quer. Você sabe muito bem que ele quer a Irene.

Seulgi - Somente não entendo o porque.

Taehyung - Na verdade você muito bem.

Seulgi - O que você quer dizer com isso? - o olhou sério.

Taehyung - Seulgi, eu sei que você odeia lembrar do seu passado, mas nesse momento é preciso. Lembre-se que você deu ótimas razões para o Max querer a Irene morta.

 

Seulgi não disse nada, somente desviou o olhar ao começar a passar por sua mente todas as imagens das coisas ruins que havia feito em sua vida, principalmente naquele dia.

 

Taehyung - Você sabe que não me importo com você, principalmente depois de quebrar as costelas do meu primo, mas eu quero ajudar.

Seulgi - O que você quer dizer com isso?

Taehyung - Quero dizer que a alcateia também está em perigo e que farei de tudo para ajudar a matá-lo.

Seulgi - Converse com o seu pai, fale sobre o Max. Diga que devem estar atentos e que não iremos invadir as terras de vocês, a não ser que um de vocês invada a nossa, de novo.

Taehyung - De novo? Não é a primeira vez que você me fala isso. Nenhum de nós ultrapassou as terras de vocês.

Seulgi - Ele disse que era novo na alcateia e que não sabia até onde ia as terras dos lobos. Deixei ele vivo, mas aquilo me parecia uma grande mentira e não poderia ter a total certeza.

 

 

~Flashback on~ (Capítulo 15)

 

 

Seulgi correu o mais rápido que podia, pois obviamente estava atrasada. Estava preocupada com Irene, sabe muito bem que um vampiro poderia entrar sem nenhuma dificuldade em sua casa. Mas não tinha escolha, é obrigada a ir caçar.

 

Logo chegou na floresta do outro lado da cidade e encontrou seus familiares.

 

Kai - Onde você estava?! Era pra estar aqui a 2 minutos atrás! - disse irritado.

Chanyeol - Provavelmente estava brincando de pega pega com a namorada...

Seulgi - Chanyeol! - deu um forte soco no braço do mesmo.

Chanyeol - Ai!

Senhora Kang - Parem com isso! Isso não é hora de brigar! - os repreendeu.

Seulgi, Chanyeol - Desculpa. - disseram em coro e logo o completo silêncio voltou ao local.

 

Seulgi encostou em uma das árvores e tentou relaxar, esperando sentir o cheiro de seu animal preferido para se alimentar.

 

Senhor Kang - Acho que já podemos começar... -

Seulgi - Espera! - o interrompeu e fechou os olhos, sentindo um forte cheiro. - Estão sentindo isso?

Jennie - Isso é um...

Seulgi - Lobo... e acabou de ultrapassar as nossas terras. - disse séria e correu rapidamente pela floresta, sentindo aquele cheiro de cachorro molhado cada vez mais forte.

 

Continuou a correr, encostando em cada árvore e seguindo aquele cheiro horrível.

 

Logo avistou um lobo com uma coloração castanha perto de uma das maiores árvores da floresta. Não perdeu tempo e correu até o mesmo, que não demorou a perceber a sua presença.

 

O agarrou pelo pescoço, mas o mesmo a deu uma forte mordida na perna, fazendo-a o soltar. Tentou escapar, mas Seulgi não perdeu tempo e saiu correndo atrás do mesmo.

 

Não entendeu o porquê dele estar fugindo, mas sabe que irá pagar por ter ultrapassado as terras dos vampiros.

 

Continuou a correr e quando percebeu que a intenção do lobo era pular para o seu lado das terras, pulou em cima do mesmo, o prendendo com sua força.

 

Seulgi - Me fala agora o que está fazendo aqui! - disse ao ver o animal se transformar em humano.

??? - E-eu...

Seulgi - Quem te mandou aqui?!

??? - Ninguém... acabei de entrar na alcateia e não sabia até onde ia as terras dos lobos... - disse com dificuldade, sentindo falta de ar.

Seulgi - Aish! - soltou seu pescoço bruscamente, vendo o jovem cair no chão. - Não sei quem você é, e pouco me interessa se você não conhece as regras, mas quero que saiba que hoje é o seu dia de sorte, pois não irei te matar... - sussurrou em seu ouvido, fazendo o mesmo sentir medo.

 

O jovem olhou para Seulgi sem entender, não sabia o que fazer diante aquele olhar vermelho.

 

Seulgi - O que tá esperando?! Vai embora! - gritou e chutou o mesmo, o vendo se transformar em lobo e sair correndo dalí.

 

Não conseguia entender o porquê de aquela história de ser novo na alcateia a parece ser mentira. Não sabia se o jovem estava mentindo, mas não podia deixar aquilo daquele jeito. Terá que dar um aviso…

 

Taeyeon - Seulgi. - a chamou. - Você está muito perto das terras deles, vamos.

Seulgi - Vamos. - olhou uma última vez para o outro lado da floresta antes de seguir a tia.

 

 

~Flashback off~

 

 

Taehyung - Tem algo errado, nunca caçamos tão perto da terra de vocês e os novos membros da alcateia caçam somente depois de meses. - disse confuso. - Se lembra como ele é de aparência?

Seulgi - Os olhos eram beige, cabelo curto preto, a tatuagem que todos vocês tem no ombro e um brinco na orelha direita.

Taehyung - Aquele pirralho vai ter que responder a algumas perguntas... - disse sério após reconhecer quem a Kang falava. - Não se preocupa com ele, não irá se repetir. Irei resolver isso.

Seulgi - Ótimo, pois se ele aparece nas nossas terras de novo, juro que dessa vez o mato.

 

Taehyung simplesmente assentiu e constatou que a conversa havia terminado. Se despediu de Irene e se virou para ir embora.

 

Seulgi - Obrigada. - disse sincera e viu o jovem se virar novamente e a olhar.

 

Taehyung sorriu de leve e assentiu, sabia que Seulgi estava sendo sincera e aprecia muito isso, mesmo que não goste nem um pouco dela. Então, se virou novamente e foi embora, deixando as duas jovens sozinhas na sala.

 

Um silêncio desconfortável se fez presente, um clima bem estranho. Não tinham coragem de olhar uma para outra. Seulgi nunca agia daquela forma, mas se sentia desconfortável em estar daquele jeito com Irene.

 

Irene - V-Você está sozinha em casa?

Seulgi - Sim, eles foram caçar e eu preferi ficar. - se sentiu muito nervosa. Estar sozinha com Irene não era mais a mesma coisa, porque mesmo que tivesse prometido a si mesma que não a tocaria mais, é o que mais queria fazer. - Você quer que eu te leve pra casa?

Irene - Está tarde e acho que precisamos conversar. Você sumiu por dois dias...

Seulgi - Sou uma vampira Irene, tenho necessidades maiores do que a escola.

Irene - Maiores que a mim? - a olhou nos olhos.

Seulgi - Não, isso nunca. Precisava de pensar um pouco, me isolar um pouco.

 

Aquele silêncio desconfortável voltou, mas dessa vez, as duas se olhavam nos olhos intensamente.

 

Seulgi - S-Sabe, você tem razão, está tarde. Você pode ficar aqui se quiser. Mas, você sabe que o único lugar que poderá dormir é no sofá. - riram ao Seulgi se referir ao fato que não tem camas na casa, pois os vampiros não dormem.

Irene - Não tem problema, não ligo pra isso.

 

Sorriram levemente uma para a outra e Seulgi acompanhou Irene até o sofá. Viu a namorada tirar os sapatos antes de se deitar no mesmo. Seulgi pegou uma coberta e a cobriu. Observou a namorada se aconchegar no sofá antes de se virar para ir a porta de entrada para fazer de guarda. Mas, a verdade era que não queria ficar alí com Irene, não era mais a mesma coisa, se sentia nervosa e com desejo.

 

Irene - Seulgi? - a chamou, vendo a namorada a olhar. - Você não pode ficar aqui comigo?

Seulgi - Irene, eu... - foi interrompida.

Irene - Eu só quero conversar Seulgi, e depois dormir, nada mais que isso. - disse ao entender o porque a namorada a está evitando.

Seulgi - Er... - suspirou. - Tudo bem. - respondeu por fim, indo até Irene e se deitando ao seu lado no sofá.

 

Também se cobriu junto a namorada, vendo a mesma se aconchegar em seus braços, apoiando a cabeça em seu peito e abraçando sua cintura.

 

Irene - Seulgi?

Seulgi - Hum? - murmurou.

Irene - O que o Taehyung quis dizer com "lembre-se que você deu ótimas razões para o Max querer a Irene morta"?

Seulgi - É... é complicado...

Irene - Posso fazer um esforço. - disse levantando um pouco seu corpo, ficando quase sentada, estando ainda aconchegada nos braços da namorada.

Seulgi - Você lembra quando te contei um pouco do meu passado?

Irene - Quando você experimentou o sangue humano pela primeira vez? - assentiu.

Seulgi - Fui parte do conselho de vampiros de 1938 a 1950. Nesse tempo, aprendi muitas coisas, mas também me arrependo de muitas outras coisas... Principalmente o que fiz no ano de 1948, dois anos antes de me retirar do conselho.

Irene - O que você fez? - a olhou nos olhos, vendo o olhar cabisbaixo da namorada.

 

Seulgi - Era dia 4 de maio de 1948...

 

 


Notas Finais


Seulgi, para de cu doce e admite que está doida pra tocar a Irene… 😏

Parece que não são Dongyul e Dohyeong o centro da coisa toda 🤔
O que vocês acham que Seulgi fez para Max querer a Irene morta? 🤔

Prontos para mais um passado da bear? 🐻

Espero que tenham gostado. 😊

Desculpe os erros de ortografia.
Até a próxima. ✌️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...