1. Spirit Fanfics >
  2. Date em Outer Banks >
  3. Ajude um Pogue: para uma ilha melhor!

História Date em Outer Banks - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


FINALMENTE MEUS TRABALHOS ACABARAM E EU PROMETO TENTAR POSTAR O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL.
Espero que vocês amem esse capítulo pq eu amei demaisssss!!!!
Boa leitura, XOXO.

Capítulo 9 - Ajude um Pogue: para uma ilha melhor!


Fanfic / Fanfiction Date em Outer Banks - Capítulo 9 - Ajude um Pogue: para uma ilha melhor!

Alguns dias se passaram e eu só me aproximei de Kiara, foi muito bom para nós tudo aquilo e eu estava super feliz em ter uma amiga de verdade como antes. As meninas se afastaram de mim, óbvio e eu nem mesmo liguei para isso. 

- As meninas olham pra gente com cara de nojo. - disse Kiara uma vez enquanto estávamos sentadas no intervalo. 

- Relaxa, é a única cara que elas têm! - eu disse e nós caímos na gargalhada. 

Realmente, elas olhavam para nós como se fossemos E.T's, mas era de se esperar. Eu perdi a conta de quantas vezes Kiara já bateu boca com cada uma daquelas meninas e agora eu, que tinha voltado das férias "diferente", deixo de ficar com elas pra voltar a ficar com a menina que elas odeiam porque não é como elas. Já parou pra pensar como é triste a vida de uma pessoa assim? Se você é diferente, ela te odeia. Se você não concorda, ela te odeia. Se você escuta esse estilo de música, ela te odeia. Tudo porque você não está dentro do padrão que ela mesmo criou. Isso é tão desesperador. 

- É como se ela quisesse ser uma ditadora! - disse Kiara em um outro dia de conversa, enquanto observávamos as ações estúpidas de Thalia. 

- Ela sempre tentou, mas comigo por perto não rolava, agora...

- Ela está livre! - disse Kiara encenando como se algo trágico tivesse acontecido e nós rimos novamente. 

Parecia que cada que ríamos o "grupinho maravilha" das Kooks se contorciam de raiva. Dava pra ver o ódio pairando sobre elas e era assustador. Não por medo delas. Mas assustador em ver que existem pessoas assim, que querem você longe, que querem o seu mal, por que você pensa diferente. Deus me livre disso. 

- Sabe que vai ter um evento aqui na escola né? - perguntou Kiara. 

- Evento? - perguntei e ela confirmou com a cabeça enquanto comia seu sanduíche natural. - De que? 

- Eu ainda não sei, eu só vi a placa na frente da sala de arte! - ela disse. - Quer ir lá ver? 

- Bora! - eu disse e nós nos levantamos e fomos para a sala de arte, onde tinha uma placa convidando os alunos para entrar e se inscrever no projeto, mas não falou qual projeto era. Nós entramos e estava tudo uma bagunça, alunos andando de um lado pro outro carregando coisas, sujos de tinta, uns montando coisas, outros escrevendo e desenhando, enfim, uma loucura, parecia uma fábrica maluca. Fomos até uma mesinha no canto da sala que estava com uma lista em cima e uma caneta. Ali estava escrito: "PROJETO AJUDE UM POGUE: para uma ilha melhor". Eu e Kiara nos entreolhamos na mesma ora, com uma enorme cara que "QUE MERDA É ESSA?". E na mesma hora uma menina apareceu perto da gente e se apresentou como Mindy. 

- Vocês vão querer entrar pra algum projeto? - perguntou ela super desconfiada. 

- Talvez, mas a gente precisa entender o que é isso na verdade. - eu disse. 

- Bom, nós estamos organizado um evento que vai ter um pouco de tudo, jogos, brincadeiras, lojinhas e tudo arrecadado vamos doar para famílias pogues e... vocês sabem! - ela disse dando de ombros. 

- hummmm... - eu disse e olhei para Kiara que estava pensando também no que poderia ser o "vocês sabem". - Ok, legal. Mas vocês não acham esse título um pouco grosseiro? 

- Vocês querem doar para pogues para ter "uma ilha melhor" cheia de kooks ou uma "ilha melhor" porque diminuiria a pobreza, o sofrimento e a fome no outro lado da ilha?

- Bom... - Mindy começou a dizer mas parece que ficou com medo em responder. 

- Espero que vocês pensem sobre isso, ser Kook não é a solução para uma ilha melhor, mas uma ilha onde todos vivem bem, sem sofrimento e sem uma desigualdade tão enorme entre dois lados com uma distância tão pequena. Se vocês tiverem esse olhar, a gente ajuda, se não... boa sorte! - eu disse e a menina respirou fundo, dava pra ver um certo medo nela, mas eu não entendi o porquê. 

- Sim sim, é isso! - ela disse engolindo seco as palavras. - Queremos uma ilha melhor, só isso! 

- Então a gente entra! - eu disse e ela sorriu, olhei rapidamente para Kiara e entendi de onde vinha o medo da menina. Kiara a encarava como se fosse tirar algo daquela menina. A menina toda sem graça nos mostrou onde deveríamos assinar nossos nomes e quais projetos estavam disponíveis. E então ela voltou para o seu trabalho. 

- Você sabe que esse não era o objetivo do trabalho! - disse Kiara assim que ficamos a sós. 

- Eu sei, mas a gente vai ajudar de alguma forma. - eu disse escrevendo o meu nome na lista. Olhamos cada projeto disponível e prometemos pensar melhor e com calma. Mindy disse que poderíamos escolher alguma aula para trocarmos pelo projeto. 

- Física! - eu e Kiara falamos juntas. 

- Ok! - disse Mindy sorrindo. - Então em todas as aulas de Física até o dia do evento, vocês vão estar liberadas para vim construir o projeto de vocês, só não demorem muito na escolha, porque pode ficar muito corrido pra vocês! 

- Ok, amanhã traremos a resposta. - disse Kiara. 

...

- A gente não pensou em nada, Kiara! - eu disse assim que chegamos na escola no dia seguinte. 

- Eu sei, são muitas coisas! - ela disse enquanto andávamos até a sala de arte. 

- Então vamos pensar agora! - eu disse parando e segurando na mão de Kiara para que ela parasse também. 

- Ok. Eu acho que tem que ser algo divertido e que a gente sabe que vai chamar a atenção de todos. - disse Kiara e eu ela sorrimos na hora ao lembrarmos de um projeto da lista. Então saímos correndo para a sala de arte encontrar Mindy. 

- Barraca do beijo? - perguntou Mindy depois que contamos nossa escolha. 

- Sim, é divertido e todo mundo vai querer participar. - disse Kiara. - Ainda mais com Sarah na barraca. 

- EU? - eu perguntei imediatamente. - Como assim?

- É ué, ou você pensou que eu iria ficar na barraca? - perguntou Kiara. 

- Não, eu não pensei em alguém ainda, eu só pensei na barraca. - eu disse. 

- Kiara tem razão. - disse Mindy. 

- Ã? - eu perguntei e Mindy contraiu os lábios. - Por que ela tem razão?

- Bom, você é a menina mais popular da escola, os meninos não perderiam essa chance, então... seria uma boa! - disse ela. 

- Meu Deus. - eu disse negando com a cabeça. - Só porque eu sou "conhecida" na escola eu tenho que sair beijando todo mundo?  - eu disse fazendo aspas com os dedos. 

- Sim! - disse Kiara. 

- Não! - disse Mindy. - Mas seria uma boa ideia, ajudaria bastante... no projeto. 

Respirei fundo e fiquei por alguns segundos pensando e as duas me olhando. 

- Eu não vou ficar lá sozinha. - eu disse. - Não vou beijar todo mundo e vocês vão ter que arranjar outras pessoas para revesar comigo. 

- Você vai arranjar outras pessoas! - disse Kiara corrigindo minha frase. 

- Ata, onde eu vou achar outras pe... - eu me interrompi porque soube de quem ela estava falando. - Entendi. 

- ÓTIMO! - disse Mindy animada. 

- Ótimo pra vocês! - eu disse e Kiara riu  e então saímos da sala de arte para ir para nossa primeira aula do dia. 

- Hummmmm... - um menino disse vindo atrás de nós. A voz era familiar e irritante, eu e Kiara paramos de andar e nos viramos para Topper que estava acompanhado de Kelce. 

- O que? - eu perguntei levantando uma sobrancelha. 

- Vocês duas juntas... - ele disse sorrindo impressionado. - E ainda num projeto? É surpreendente. 

- É? - eu perguntei sem entender. 

- Não imaginava que seriam amigas novamente! - ele disse dando de ombros. 

- Acontece! - eu disse e me virei pra ir embora.

- Vocês estão em qual projeto? - perguntou ele nos fazendo parar novamente. 

- Pra que você quer saber? - perguntou Kiara. 

- Quer participar? - perguntei debochando dele. 

- É óbvio que não, tudo que envolva ajudar outras pessoas a não ser ele mesmo, ele ta fora! - disse Kiara cruzando os braços e eu segurei uma risada. 

- Só queria saber pra onde ir no dia do evento! - disse ele sorrindo e ignorando Kiara. Ele e Kelce passaram por nós e eu e Kiara ficamos ali nos olhando com cara de nojo.

- Eu acho que peguei nojo dele. - eu disse finalmente. 

- Você não me disse o motivo do término. - disse Kiara. 

- Vamos indo pra sala e eu te conto! - eu disse e fomos indo pra aula de matemática. 

...

- Que babaca. - disse Kiara assim que acabou a aula. 

- Ainda está pensando nisso? - perguntei com um sorriso no rosto. 

- Eu pensei muitas coisas e uma delas é o motivo pra você ainda não ter falado com John B, mas eu não achei respostas na minha mente. - ela disse enquanto guardava suas coisas. - Pode me contar o motivo?

- Eu não sei. - eu disse guardando minhas coisas. 

- Você é maluca, você gosta dele, ele gosta de você... ta esperando o que? - perguntou ela. - Ta esperando pra ver... meu Deus, você tá esperando pra ver se é isso mesmo que você sente?

- Não, não é isso. - eu disse me virando para ela. - Eu sei do que eu sinto, só não tenho certeza se é isso que ele sente por mim. 

- Eu já te falei, a culpa foi minha e ele não é interesseiro. - disse ela. - Ele até excluiu a conta. 

- Excluiu? - perguntei e ela confirmou com a cabeça. 

- Mas se você quer esperar, ok! - disse Kiara. - Espera e se for pra ser, vai ser. Agora vai falar com as meninas. 

- Af! - eu disse me levantando. Respirei fundo e fui andando até elas que foram diminuindo a conversa a medida que eu me aproximava. 

- Oi? - disse Thalia. 

- Oi. - eu respondi. 

- Veio voltar pra gente? - perguntou Lisa. 

- Não, na verdade vim pedir um favor. - isso as deixou um pouco incomodadas. 

- E qual seria? - perguntou Thalia. 

- Queria ver se vocês participariam da Barraca do Beijo comigo. - eu disse. - Quer dizer, não comigo, mas... se vocês gostariam de ajudar ficando na barraca. 

- E beijar os idiotas dessa escola? - perguntou Cléo com um sorriso falso nos lábios. - Nem pensar. 

- Bom, na verdade, são quase zero o número de meninos do primeiro ano que vão e os nerds... bom, eles não participariam com muita frequência. Então, a maioria e quase total dos meninos seriam garotos como o Topper, por exemplo. - assim que e disse Topper eu pude ver a mudança de opinião na mente delas. Eu sabia que elas eram loucas por ele e que elas não pensariam duas vezes se o Topper quisesse ficar com alguma delas, mesmo que um dia eu tenha sido melhor amiga delas. 

- Tem certeza disso? - perguntou Cléo. 

- Se eu não tivesse certeza, eu não iria participar! - eu disse me esforçando o máximo para parecer natural e Thalia pareceu acreditar, ela sorriu e confirmou com a cabeça lentamente. 

- Eu vou! - ela disse e então é lógico, as meninas logo em seguida confirmaram também. 

- Muito obrigada gente! - eu disse. - Qualquer coisa eu mando mensagem pra vocês ou vocês também podem mandar, sem problemas! 

Eu me virei e respirei fundo com um leve sorriso para Kiara que sorriu. Uma parte do nosso trabalho tinha dado certo, agora precisávamos montar a barraca. Eu estava ansiosa, seria pra semana que vem e precisaríamos do máximo de aulas de física e precisava ficar perfeito. E foi assim que fizemos: 

Usamos de todas as nossas aulas de física e até de algumas aulas de matemática também. Era um momento ótimo para nós duas e para nossa amizade. Tiramos medidas, cortamos pedaços de madeiras, pintamos as madeiras de um rosa quase vermelho. Lindo. Os meninos nos ajudaram com uma iluminação por volta da barraca e eu e Kiara decoramos fitas coloridas em baixo, ficou lido. Chamativo e festivo. Com uma barraca dessa e com as meninas com certeza teríamos filas e filas de beijos! E foi assim mesmo. 

No dia, eu e Kiara chegamos mais cedo para organizar as coisas, junto com todos que estavam responsável por algum projeto. O pátio da escola ficou igual a um parque de diversões. Várias luzes, lugares para comer, jogos, brinquedos. Muito legal! Meu medo era que as meninas tivessem me enganado por não estar mais com elas ou algo assim, mas pra minha surpresa a vontade de beijar o Topper falou mais alto nelas. Elas chegaram minutos depois e foram para o banheiro das os "toques finais". ,

- Foram escovar os dentes! - disse Kiara implicando. 

Terminamos de arrumar tudo e nos sentamos no banquinho pátio, cansadas e ansiosas. 

- Será que vai dar certo? - perguntei. 

- Tomara! - ela disse mas parecia que falava de outra coisa. - Hoje ou vai ser um sucesso ou uma grande merda. 

- Tomara que seja um sucesso, né? - eu disse. - Temos um objetivo com isso. 

- É, temos! - ela disse sorrindo. 

- Mas ok, vou falar com Mindy, você vem? - perguntei. 

- Não, vou descansar um pouco, muito exercício para um dia só. - ela disse e eu levantei rindo. Procurei Mindy por um tempo e quando achei conversamos sobre como tudo iria funcionar, ela me explicava e eu passei o olho em Kiara e ela falava no telefone e ela ficou toda sem graça quando viu que eu olhava pra ela, mas ignorei, Kiara era estranha as vezes. Mindy terminou de me explicar e OK. As meninas iriam revezar em 30 minutos. Ótimo. Encontrei com as meninas e expliquei tudo e elas "a-m-a-r-a-m", foi assim que falaram. Elas tinham mais tempo de beijar os meninos bonitos. Ai meu Deus, elas são tão patéticas. 

Tudo corria muito bem, as pessoas começaram a chegar e Kiara disse para eu ir para trás junto com as meninas. A gente ficava atrás de uma cortina vermelha e quando dava a hora, trocávamos de lugar. As pessoas começaram a participar dos jogos e brincadeiras e uma fila começou a se juntar na frente da barraca. Era 1 dólar cada ficha e o dinheiro Kiara colocava em uma caixinha. Aparentemente estava enchendo. A primeira foi Thalia. Depois Cléo. Depois Lisa e então, eu. Foram passando o tempo e eu fiquei nervosa com a minha vez. Por alguns minutos eu pensava e John B. Será que isso seria uma traição ao meu sentimento por ele? Eu beijaria sei lá quantos meninos em 30 minutos. Meu Deus. Que nervoso. Sem contar que qualquer um podia vim nesse evento. E se John B me visse beijando outros? Será que ia ferrar ainda mais?

Tudo bem. O relógio apitou e era a minha vez. 

Kiara veio até mim e sussurrou, "vai dar tudo certo". Ela colocou a venda em mim e me guiou até a barraca. Eu não enxergava nada, mas em alguns segundos percebi alguém em minha frente, respirei fundo e o menino me deu em selinho de uns 5 segundos. "Rápido", pensei. Se fosse assim com todos, tudo bem. O segundo demorou um pouco mais e depois dele ouvi uma pequena discussão na fila, mas não consegui entender muito bem, talvez estivem furando a fila ou estivessem tendo problemas com o pagamento, sei lá, mas eu sei que Kiara iria se virar, então esperei. Depois de 1 minuto percebi alguém na minha frente, mas não disse nada e nem se aproximou para me beijar, encostou nas minhas mãos que estava apoiadas no balcão da barraca e eu me arrepiei. 

- Você não sabe a falta que você me faz e nem o quanto eu esperei por isso. - disse o menino. Eu já tinha ouvido aquela voz, estava na ponta da língua quem era, mas eu não conseguia admitir que ele estava na minha frente e que iria me beijar. Então ele se aproximou lentamente e quando nossos lábios se encostaram, senti uma onda de calor por todo o meu corpo. Eu não tinha sentido nada daquilo com os outros dois que me beijaram, então eu tive que tocar. Subi minhas mãos pelo braço do menino e senti a blusa dele nas minhas mãos e logo um frio na barriga, coloquei minhas mãos no pescoço e senti os cabelos um pouco maiores e minha respiração ficou ofegante. Eu sai do selinho e com minha respiração ofegante, tirei minha venda e John B estava na minha frente. Nós nos olhamos por alguns segundos e como em cena de filme, nos beijamos. Nos beijamos de verdade. Eu e John B estávamos nos beijando em frente a toda a escola. Aquele foi o melhor beijo, o melhor toque, o melhor momento de todos esses meses. Toda a saudade que eu sentia dele, foi embora da melhor forma possível. Eu quase nem notei que estávamos na frente de todos, os meus pensamentos já não estavam mais comigo, eu estava voando. 

Mas tudo voltou a realidade quando começaram a aplaudir. John B terminou o beijo com dois selinhos, mas nossas testas ainda estavam encostadas uma na outra, nossos olhos fixos uns nos outros, nossos sorrisos se conectavam. E quando JB ia falar algo, Topper subiu no palco improvisado e empurrou John B para longe de mim e todos se assustaram. Topper gritava com John B para ele ficar longe de mim, humilhava ele dizendo que ele era um "merda de pogue" e que ele não devia estar aqui. 

- Vai se ferrar, Topper. - disse John B que assim que terminou de falar levou um soco na cara. Os dois começaram a brigar a "plateia" ficou agitada, muitos gritavam para pararem a briga e outros gritavam querendo a briga. Eram uma sequencia de socos, tapas, chutes e empurrões. 

- TOPPER, PARA! - eu gritava, mas ele não me ouvia. De repente JJ e Pope chegaram correndo para separar os dois, mas Kelce e Rafe, sim, o meu irmão, chegaram para a briga também. Eu olhei para Kiara e nós duas saímos correndo para a briga, eu subi nas costas de Topper o segurando pelo pescoço e Kiara puxou John B para fora da briga. 

- JJ, Pope... - ela chamou os dois e eles saíram correndo. Eu sai das costas de Topper, que tentou me abraçar, como se eu fosse vítima de algo. Mas eu o empurrei. 

- Sarah? - disse ele. 

- Cala boca, Topper. - eu disse com lágrimas nos olhos, mas de raiva. - Eu tenho nojo de você. 

- Sarah, vamos pra casa. - disse Rafe segurando no meu braço e eu tentei me livrar das mãos deles, mas de primeira não consegui. 

- Tira as mãos de mim. - eu disse e ele me soltou sem acreditar. - Vocês são ridículos. 

- Para com isso, vai ficar do lado deles agora? - perguntou Rafe. - Que vergonha. 

- VOCÊ É UMA VERGONHA. - eu gritei corrigindo a frase de Rafe e isso mexeu com ele. - Você sabe disso. 

Eu os olhei por uma última vez e sai correndo em direção a saída, atrás dos outros quatro. John B ainda me esperava na van, ele sabia que eu viria. Entrei no carona e ele logo deu partida. Ficamos em silêncio durante toda a viagem, o que foi inédito. John B deixou Kiara em casa, depois Pope e por último JJ. Na casa de JJ ele demorou um pouco para dar partida na van. 

- Você vai pra casa? - perguntou ele novamente. 

- Não, eu vou ficar com você! - eu disse imediatamente. 

- Não terá problemas por isso? - perguntou ele olhando pra mim e eu vi seu olho bem vermelho e um pouco de sangue saindo do seu nariz. Olhei suas mãos no volante e estavam machucadas. Respirei fundo e neguei com a cabeça. 

- Não importa, eu tenho que ficar com você. - eu disse e ele deu um leve sorriso, e então começou a dirigir. 

Chegamos em sua casa e já estava mais escuro. Eu o ajudei a entrar por que estava com dores. Deixei ele sentado no sofá e arrumei um pouco a bagunça da sala dele. Fui na cozinha peguei uma sacola e enchi de gelo. Peguei o pano de prato mesmo e embrulhei a sacola de gelo, me sentei ao lado dele no sofá e coloquei o gelo no olho dele que reclamou de dor. 

- Shiiii... - eu disse pedindo silêncio. 

- Eu sempre to no meio de encrenca. - disse ele. 

- Não é verdade, você não é assim. - eu disse. - É só que Topper tira qualquer um do sério. 

- Ele é um babaca. - disse ele e eu sorri. 

- Concordo. - respondi. John B fechou os olhos e respirava fundo, eu fiquei por um tempo apenas olhando para ele. Mas logo quebrei o silêncio. - Por que você foi no evento. 

- Kiara... - ele disse e me olhou. - Ela disse que você estaria na barraca do beijo e que seria uma ótima chance pra nós dois. 

- Ela acertou. - eu disse sorrindo e ele sorriu. Ele se ajeitou no sofá e tirou o gelo do olhos, ele se sentou de frente pra mim e me olhou nos olhos. 

- Eu quero que saiba que não foi bem daquele jeito que a Kiara disse aquele dia.. 

- Eu sei, eu sei, ta tudo bem! - eu o interrompi sorrindo e acariciando seu rosto. - Kiara me explicou tudo. 

- Me desculpa! - ele disse e eu confirmei com a cabeça. - Eu jamais imaginei que me apaixonaria por você, ainda mais com dois dias de encontro e conversa. Eu não sabia que você ia fazer tanta falta e que a cada dia que se passasse eu iria querer mais e mais de você. Eu fui idiota, eu não fui atrás e deixei esse tempo todo acontecer. 

- Eu também não procurei entender, você não tem culpa nisso, a gente fez errado, mas agora eu to aqui, a gente pode fazer dar certo, eu senti muita falta de você e eu matei da melhor forma. Eu te amo, John B. 

- Eu te amo, Sarah Cameron. - disse ele me olhando nos olhos. Nós nos beijamos, deitamos abraçadinhos, comemos, arrumei o quarto enquanto ele tomava banho e John B me emprestou uma camisa para que eu pudesse ficar ali depois de tomar banho. Eu dei um remédio de dor para John B e ele me chamou para ficar na varanda com ele, foi assim o início da nossa noite de "fugitivos e brigões", mas uma noite fantástica de amor e carinho. Nós rimos do que tinha acontecido horas atrás, rindo agora por que o desespero passou, lógico. Mas sendo bem sincera, eu não mudaria nada do meu dia. Tirando os machucados em John B. Mas foi o melhor dia, a melhor ideia de projeto e o melhor resultado de projeto. Eu e John B, juntos. 


Notas Finais


O QUE ACHARAMMM?
Meu Deus, estava animada pra esse capítulo. MAIS ANIMADA AINDA PARA OS PRÓXIMOS.
Aguardem!!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...