História Daughter - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Pearl Jam
Personagens Eddie Vedder, Jeff Ament, Matt Cameron, Mike McCready, Personagens Originais, Stone Gossard
Visualizações 19
Palavras 2.260
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite meninas! Tudo bem?
Demorei demais pra postar porque a vida não anda emocionalmente fácil para mim, e ainda fiquei travada nessa fic, mas graças a coelhinha @du_inchains eu finalmente consegui destravar esse capitulo Kkkkk Gratidão eterna por essa linda ♥

Dizendo aqui agora que a hora das gafes já chegou nessa fic! O que será q vai acontecer hein?
Já se preparem...

Tenham uma boa leitura.

Capítulo 14 - As semelhanças


Fanfic / Fanfiction Daughter - Capítulo 14 - As semelhanças

Eles estavam em um lugar alto, perto do camarote. Era um lugar onde só roadies e cameraman iam, e era um lugar ótimo para assistir um bom show. Lian e Marrie se encontravam de pé, apoiados em uma pequena janelinha observando o show que estava no fim.

-Você toca violão a quanto tempo? - Perguntou Lian curioso.

-Ah, uns longos anos. Eu comecei quando eu era criança, sabe?

-E tem banda?

-Tenho sim.

-Qual o nome?

-Stargaze.

-Stargaze? Tipo a musica da Mother love bone?

-Isso mesmo - Sorriu.

-Legal! E vocês tocam o que?

-De tudo! Desde os clássicos até agora. Não temos muita frescura, sabe?

-Ah, sei…

-E você? Toca alguma coisa?

O rapaz suspirou e olhou pra garota segurando uma risadinha.

-Se eu te conhecesse a mais tempo eu falaria algo pesado, mas como não tenho tanta intimidade, então eu digo que a única coisa que eu toco é o coração das garotas.

A garota soltou um riso.

-Você é metido assim mesmo ou é só agora?

-Eu sempre fui.

-Leonino?

-Ascendente. Eu sou de libra.

-Ah, entendi.

-Deixa eu adivinhar o seu… Áries?

-Ascendente em escorpião.

-Misericórdia!

A garota soltou mais uma risada e Lian riu junto.

-Você é muito legal Lian.

-Você tambem é legal. E ainda acho que a gente devia trocar número de celular.

-È, eu tambem acho - Marrie pegou o celular no bolso - Qual o seu número?

-Meu número é…

-Espera… Minha mãe me mandou mensagem.

 

“Mike, azul ou vermelho?”

 

-Ahn?! - Marrie franziu a testa olhando a mensagem da mãe.

-O que foi? - Perguntou Lian.

-Minha mãe me mandou mensagem me chamando de Mike, eu acho que… - Marrie então começou a gargalhar - Ah não!

-O que? Não estou entendendo!

-Ela mandou mensagem para mim por engano!

Lian e Marrie se olharam e começaram a rir.

 

Enquanto isso… Rose estava já se arrumando, quando o celular vibrou. Pegou o objeto na mão e olhou a mensagem, e logo suas bochechas coraram ao ler a mensagem da filha.

 

“Você está falando da cor da roupa ou da lingerie? O Mike tem cara de que gosta bastante de uma calcinha vermelha com rendinhas”

 

-Meu Deus! - Disse Rose em voz alta com as bochechas queimando de vergonha.

 

“Não era pra você a mensagem, cabeçuda!”

 

“Kkkkkkk Mas se eu fosse você eu escolheria a roupa azul e a lingerie vermelha”

 

“Obrigada a dica. Eu só estava em duvida em questão a cor da roupa mesmo.”

 

“Então da calcinha já sabia, né safada?”

 

Rose colocou sua mão esquerda no rosto totalmente constrangida com a mensagem da filha.

 

“O show já acabou?” - Mandou a mensagem tentando mudar de assunto.

 

“Sim, já encerraram”

 

“Òtimo, estou indo pra aí”

 

Enquanto isso…

 

-Ok Lian, o show acabou e provavelmente o meu pai postiço vai me procurar - Disse Marrie colocando o celular no bolso logo após de anotar o número de Lian - Você vai embora?

-Ah, sim! Eu fiquei de ajudar algumas pessoas hoje como pedido de desculpas ao meu pai e alguns roadies, porque sabe né? Não é fácil ser desastrado ao ponto de conseguir derrubar 27 amplificadores de uma vez no chão e fazer com que atrasasse todo o show.

-Ahn?! 27 amplificadores?! - Marrie abriu a boca surpresa.

-Sim! 27.

-Seu pai deve ter te desejado a morte nesse dia!

-Desejado a morte? Ele quis tirar minha alma do corpo e distribuir pedacinho delas para cada um dos fãs que estavam na platéia esperando a banda entrar. A bronca foi tanta que estou pagando isso até hoje, mas pelo menos eu aprendi.

-Ainda bem - Disse a garota entre risos - Mas então… Você vai lá ver a minha banda tocar sexta feira?

-Vou sim!

-Tudo bem, então… A gente vai conversando por mensagem até lá, tudo bem? Eu vou ter que descer agora.

-Ok.

Marrie deu uns passos e virou as costas quando foi interrompido pela voz de Lian.

-Hey Marrie!

A garota olhou para atrás e o rapaz sorriu.

-Adorei te conhecer.

Marrie sorriu sentindo borboletas voarem no estômago naquele instante.

-Eu tambem adorei te conhecer.

E então, ela virou as costas em direção as escadas com um sorriso estampado no rosto e um sentimento de felicidade, indo de encontro com a banda que já estava no camarim. Desceu as escadas com o coração explodindo de felicidade, e logo chegou até a porta do camarim, onde Stone estava de costas para ela conversando com Jeff e Mike.

-E por que a Rosimere não disse pra você antes? - Perguntou Stone.

Mike suspirou.

-Foi uma longa história, eu… Eu era um moleque, entendeu?

-Mas você não desconfiava? - Perguntou Jeff.

-Eu? Sim, eu desconfiava, mas… - Mike olhou pra Marrie na porta e sorriu - Hey Marrie!

A garota estampou um sorriso no rosto vindo abraçá-lo tentando fingir que não estava ouvindo a conversa, mas estava achando estranho, ainda mais pela conversa envolver o nome de sua mãe, mas decidiu não comentar, pelo menos não agora.

-Vocês mandaram bem - Disse a garota alegremente.

-Gostou? - Perguntou Jeff.

A garota desfez o abraço com Mike e sorriu para Jeff.

-Adorei!

-Você está convidada a ver o próximo. Vai ter mês que vem só que em Abeerden.

-Não tem problema! Eu vou mesmo assim.

-Hey meninos! - Disse a mulher alta se aproximando junto com Eddie.

Todos sorriram para ela a cumprimentando.

-Oi Jill! - Disse Stone alegremente - Achei que não viria!

-Ah, eu acabei de chegar. Eu tive que levar as crianças pra casa da minha mãe - A garota olhou para Marrie com um olhar simpático e estendeu seu sorriso alegre para ela, sendo retribuída da mesma forma - Pela cara, já não dá pra negar que de quem é filha.

Marrie fez uma expressão confusa enquanto era abraçada por Jill que até então não havia percebido a gafe - Prazer! Eu sou Jill, a esposa do Eddie.

-Oi Jill, eu sou Marrie - Desfez o abraço naturalmente.

Jill se levantou e olhou para Mike em uma expressão tranquila.

-Você não disse pra mim que tinha mais uma filha Mike.

O sorriso de Marrie ficou ainda mais confusa e um clima estranho se estendeu no ar. Jill até então não havia entendido nada, afinal, não era culpa dela ter falado isso, pois ela achava realmente que Marrie fosse filha de Mike por causa da grande semelhança dos dois, mas infelizmente a inocência dela havia provocado uma gafe gigantesca.

-Er… A Marrie ela…. Ela não é minha filha, ela é enteada.

-Enteada? - Franziu a testa olhando pra Marrie de novo e depois virou os olhos para Mike novamente e gaguejou - Ah… Então ela não é sua verdadeira filha?

Marrie olhou para Mike que parecia estar mais perdido que ela, e gaguejou novamente.

-Não. Ela não é.

Marrie de alguma forma se sentiu triste ao ouvir aquela frase sair da boca dele, mas ela não entendia o porque. Pensou que talvez fosse o abandono de seu pai que nunca havia conhecido e tambem o fato de ter se apegado a Mike que a deixou assim com a frase dele, mas decidiu ignorar mais uma vez esse sentimento por achar loucura de sua cabeça mais uma vez.

-Ah… Desculpa… È que… - Disse Jill - Eu não falei por mal, é que… Vocês se parecem então… Eu pensei que fossem pai e filha.

-Ah, não! - Disse Marrie tentando quebrar o clima estranho - Mas pode dizer se quiser! Eu não conheci o meu pai, então o Mike é como se fosse um.

-Ah, sim! Filha postiça como chamam - Riu simpática - E então? Já estão de saída?

Jeff guardou seu baixo na capa enquanto ouvia Jill falar.

-Eu já! Eu prometi a Amanda que eu voltaria pra casa depois do show, e sabe né? Desde que casamos nós não andamos tendo tempo para nós, e eu preciso aproveitar essa noite.

Eddie se aproximou e envolveu seu braço direito na cintura de Jill sorrindo malicioso para Jeff.

-Vai praticar coelhos?

-Vai sapecar a boneca - Comentou Marrie chamando a atenção de todos, inclusive de Mike que arregalava os olhos para ela.

Marrie olhou para todo mundo e franziu a testa dando uma risada logo depois.

-O que foi?

 

 

Rose e Marrie estavam voltando pra casa de carro. Durante a metade do caminho todo a garota não falou muita coisa, pois ficou pensativa com a conversa que ouviu entre Mike, Stone e Jeff. Poderia ser uma conversa meio aleatória, se as comparações dela com o suposto futuro padrasto não fossem tão intensas.

-Então filha - Disse Rose tentando quebrar o silêncio - Como foi lá?

-Foi legal - Sorriu.

-Encontrou algum gatinho lá?

-Vários! Inclusive o filho do Chris.

-Hmmm… Paquerando o filho do Chris é?

-Mãe, ele é muito lindo!

-Então é por isso que você está quieta? Está pensando nele?

A garota suspirou. Em partes, sim, mas 50% não era.

-Não é só isso.

-Então o que é?

A garota começou a mexer em sua mochila e viu que não tinha o que ela queria, o que incentivava ela a pegar a bolsa da sua mãe atrás do banco, e abrindo com uma certa euforia.

-O que você está fazendo Marrie?! - Perguntou Rose.

-Você disse uma vez que eu sou a cara do meu pai.

-Sim, eu disse. E daí?

Marrie puxou um espelho da sua mãe e se olhou deixando o objeto dar luz conforme os postes passavam e logo observou seu nariz e rosto fino, e seus olhos grandes, e logo pensou sobre as comparações e viu que sim, tinha traços que não davam pra negar. Ela parecia o Mike.

-Eu perdi as contas do quanto de gente me chamou de filha do Mike hoje. Até a esposa do Eddie.

Rose ficou quieta, mas seu coração começou a bater forte e sua garganta engoliu seco. Sua testa suava frio conforme ela tentava disfarçar o medo da filha começar a fazer perguntas que até então não poderiam ser respondidas agora.

-Mas mãe! Pessoas de Áries tem tudo a mesma cara, não acha?

-Como assim?

-Como assim é que tipo… Eu sei que o Mike não é meu pai, eu tenho a certeza que ele não seria louco de te abandonar se ele fosse! Mas é que… Mãe, esse povo não sabe nada de astrologia e mapa astral, e fica tudo me comparando fisicamente com o Mike… Tudo bem falar que eu tenho uma personalidade parecida por causa do fato de termos nascido no mesmo dia só que em anos diferentes, mas precisa falar que eu sou parecida fisicamente com ele? Poxa! Eu não gosto de ser comparada com homem. Eu me sinto um travesti!

Rose deu um risada engraçada, disfarçando a sensação de alívio.

-Você e essa sua mania de colocar signos em tudo!

-Ah mãe! Fala sério né? Vai dizer que você nunca viu um ariano com a cara diferente da do Mike?

-Eu já!

-Quem?

-Mike Starr por exemplo… Steve Clarke… Cliff Burton…

-Tem tudo rosto chupado! Tirando o Mike Starr que é gato. Você falou uma vez que ele já deu em cima de você. È verdade?

-Ah… Já… - Disse em um tom debochado lembrando da merda que ele fez no passado.

-E você pegou ele?

-Não.

-Como não mãe?! Por que?!

-Porque ele é um merda de pessoa filha… Acredite!

-Um merda de pessoa? - Marrie colocou sua mão esquerda no queixo - Mãe, será que ele não é meu pai não?

-O QUE?! POR QUE ESTÁ FALANDO ISSO?!

-Eu não sei mãe! Estou só deduzindo!

-Mas o Mike Starr não é seu pai!

-Então quem é?

Rose suspirou e suas mãos se fecharam no volante olhando para a frente.

-Marrie, eu juro pra você de todo o meu coração que eu vou te falar, mas eu quero primeiro que você termine seus estudos e fique bem, ok?

-Por que?

-Você está passando por um momento difícil Marrie, você sofre muito na escola e entre mais outros problemas e… Eu acho que você não está pronta, entendeu?

-Mas eu estou bem agora mãe! Estou feliz porque você e o Mike vão sair juntos e finalmente vou ter a minha familia como eu sempre quis!

-Sim, mas isso não quer dizer nada Marrie. Você precisa amadurecer mentalmente pra isso.

-Mas… È tão impactante assim saber quem é meu pai?

Rose suspirou mais uma vez e sorriu tranquilo pra filha.

-Espero que me entenda filha… Eu faço isso pro seu bem, ok?

-Tudo bem… - Respondeu pensativa - Mas você promete que assim que estiver tudo certo você não vai me enrolar e vai dizer quem é?

-Sim. Com certeza!

Marrie deu um sorriso para a mãe.

-Você é incrível. A melhor mãe do mundo.

Rose olhou para a filha e sorriu para ela.

-E você a melhor filha.

-E a mais desbocada. Sabia que todo mundo me olhou com cara de alienígena só porque eu disse que o Jeff ia sapecar a boneca da Amanda?

Rose deu uma risada alta.

-Você disse o que?!
-Que o Jeff ia sapecar a boneca, ué! Super normal pra eles, não é? Mas o que mais me impressiona é que eles são músicos e provavelmente já fizeram coisa pior, e de repente vê uma garota de 16 anos falando isso eles arregalam os olhos como se não tivessem pecado nenhum. Affe! Falo mesmo! Ninguem é santo!

Rose riu alto mais uma vez e as duas então foram conversando até enfim, chegar em casa.

 


Notas Finais


È só eu q achei engraçado a inocência da Jill? Kkkkkkkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...