História Daughter of the Negan (Hiatus) - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Chandler Riggs, Sabrina Carpenter, The Walking Dead
Personagens Aaron, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Ezekiel, Gabriel Stokes, Maggie Greene, Michonne, Morgan Jones, Negan, Paul "Jesus" Monroe, Personagens Originais, Rick Grimes, Rosita Espinosa, Tara Chambler
Tags Alpha, Beth Greene Alive, Carl Alive, Carnid, Chandler Riggs, Elodie, Enid, Family Grimes, Filha Do Negan, Hot, Jss, Lucille, Lydia, Negan, Nom, Promessas, Retorno Do Governador, Sabrina Carpener (arya), Sabrina Carpenter, Season 9, Sussurradores, Twd, Vingança, War
Visualizações 170
Palavras 1.568
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei... O que eu posso dizer para vcs? Não vou inventar desculpas. Simplesmente fiquei com bloqueio de criatividade. Principalmente com a volta da Lucille, o final definitivo do Governador, e a chegada do nosso último vilão!
O final dessa fic já foi planejado. E cara, não sei se vcs vão gostar!

Hmmm... Cheirinho de morte...


Kkkkkk, parei!

Capítulo 28 - Alive Daddy!


Fanfic / Fanfiction Daughter of the Negan (Hiatus) - Capítulo 28 - Alive Daddy!

POV'S Arya

Eu fitava o teto branco do quarto, enquanto memórias da conversa com a mamãe invadia meus pensamentos e não me deixava dormir.

F l a s h b a c k

-Você sente falta do papai?-Pergunto e sinto meu coração acelerar, e aguardo ansiosamente por uma resposta.

-Todos os dias...

O f f

Aquilo seria uma reposta para as perguntas que rodavam na minha cabeça desde que a encontrei?

Poderiamos ser uma família novamente?

Ela me recusava respostas. Era tudo que o meu coração queria. Eu estava tão confusa.

-Arya? está acordada?-A voz de Kai me desperta de meus pensamentos e sinto uma lágrima pesada e quente descer por minha bochecha.

-Hey! Calma!-Ele se levanta me dando um abraço de urso. Me aconchego em seus braços e ali me permito chorar. Não Arya. Você não terá sua família novamente. Eu falava para mim mesma. Soluços... Meus olhos ardiam como se as lágrimas tivessem ali a muito tempo e eu não permitisse que elas caissem. Mas tudo foi em vão... Kai acariciava meus cabelos. Olhei em seus olhos azuis esverdeados e por deus... Porque eu estou lembrando do Carl agora? Maldito seja aquele filho da...

Meus pensamentos raivosos e tristes são interrompidos por gritos histéricos vindos de lá de fora. Me levanto rapidamente, e Kai já esta com a arma em punho. Me assusto ao ver a luz radiante. Sinal que algo lá fora estava pegando fogo. Maldição.

Elodie quase derruba a porta entrando, com sua Katana, ela nos encara e dá um sorriso malicioso antes de voltar ao que estava acontecendo lá fora.

-Alexandria está sendo invadida!-Bufei. Aquilo não era novidade.

-Quem foi o filho da puta desda vez?-Kai perguntou.

-O governador!

Peguei minha arma e corri até lá fora. Por deus! Ele estava invadindo Alexandria com um tanque? E quem abriu o portão para aquele miserável?

Os gritos e tiros cessaram, assim que Rick estava de frente para o Governador. Ambos trocavam olhares mortais.

-Vejamos! A loirinha apareceu!-O governador fala e me olha com frieza e sarcasmo. Carl o fuzila com o olhar. E Kai faz o mesmo.

-Não imagina! Eu ia ficar dentro daquela casa igual um animalzinho!? Haha, eu não tenho medo de você.-Rosnei e ele riu.

Ele olhou em volta.

-Vejamos Arya. Eu tenho um tanque...-Ele ia terminar mas o interrompi.

-E eu tenho dois olhos. E estou pouco me fudendo pro seu tanque. Se quiser enfie ele no olho do seu cu!-Falei e vi Rick pressionar os lábios na tentativa de não rir ali naquele momento sério enquanto Kai não segurou e riu descontroladamente.

-Essa é minha garota!

Eu estava agindo como uma adolescente tola. Mas foda-se. alguém tinha que dizer alguma coisa. E não ficar com medinho daquele caolho idiota que voltou dos mortos.

-Eu vou destruir cada pedacinho dessa merda que vocês chamam de lar!-Ele rosnou o encarei e ri descaradamente.

-Ousa a voltar aqui e eu irei arrancar seu outro olho e fazer você engolir!-Falei.

-Vocês querem guerra? Vão ter guerra!

-Vem pra cima cuzão!-Daryl falou e Beth riu fraco mas quando Daryl a olhou ela cessou os risos e manteve a postura de durona. E ele ainda ria descaradamente.

-Não temos medo de você!-Rick falou.

Ele deu meia volta e foi embora com seu tanque. Se ele ousar a voltar, comprirei minha promessa. Arrancarei o outro olhinho dele.

...

Sentei com Summer, que dormia como um anjinho e observei Lucille e Alaric de longe. Senti meus olhos lacrimejarem. E por deus. Eu estava sentimental demais. Tudo que eu precisava agora, e odiei admitir, era do meu pai.

Limpei uma lágrima que escorreu, e corri até Beth e entreguei Summer.

-Arya. eu conheço esse olhar. O que você vai fazer?-Perguntou balançando Summer.

-O que eu deveria ter feito a muito tempo!-Falei.

Corri até em casa. Imediatamente coloquei mudas de roupa em uma mochila. peguei suprimentos e Água na cozinha. E as armas que eu guardei no baú.

-Love?-Kai sussurra.-O que está fazendo?

-Eu preciso ir atrás do meu pai!

-Arya! O GVNR ainda esta por ai. Não pode ir agora e...-Cessei suas palavras esmagando seus lábios nos meus.

-A-Arya!-Ele tentou falar algo mas o interrompi novamente. Nossas línguas se entrelaçaram. e senti o gosto doce de hortelã em seus lábios macios.

Suas mãos foram em minha cintura. Larguei a mochila no chão, e minhas mãos foram em sua nuca o puxando para mais perto. Batemos em tudo quanto é canto até chegarmos no quarto. eu tinha noção do que ia acontecer mas era preciso. Não podia deixar Kai me impedir.

Ele rasgou minha blusa e sorri com tal ato. Ele encarou meus seios e sorri tímida. O ajudei a tirar sua blusa tendo visão de seu peitoral, Sua pele em contato com a minha fez todo meu corpo se arrepiar, e o bico de meu peito se enjirecer. Ele abocanhou um de meus seios enquanto acariciava outro. Me fazendo dar um gemido baixo.

Ele tirou meu shorts revelando minha calcinha preta de renda. Maldito dia para eu escolher essa calcinha vulgar. Mas foi Maggie que me deu, não poderia deixar de usar. Já que no meio do caos, não se tem muitas escolhas. Rosita já me revelou que ficou 2 dias sem.

Voltando...

Me posicionei em seu colo e dei reboladas fazendo seu membro ficar MAIS injirecido. Arfei quando nossas intimidades se chocaram mesmo com as malditas roupas impedindo os toques pele a pele.  Tirei sua calça e de cara a cueca foi junto. Por deus. Era maior que o do Carl. Affs maldita consciência. Shut up.

Ele tirou minha calcinha fazendo uma trilha de beijos da minha barriga até chegar em meus labios. Coloquei a camisinha mordendo o lábio inferior. Ele me olhou sorrindo maliciosamente. E logo depois me penetrou rapidamente. Ele começou com movimentos lentos, mas movimentei meus quadris rapidamente, ele entendeu o recado e começou a dar estocadas mais fortes.

-Kai!!-Gemi seu nome enquanto ele apertava minha bunda... Ele beijava meu pescoço deixando marcas de chupões ali.

Ele deu mais algumas estocadas e chegamos ao Climax juntos. Ele sorriu e se jogou pro lado. Sorri e ele também. Estavamos ofegantes. E meu deus... O que foi isso?

O Carl fez mais gostoso. -Minha consciência me condenava.

Acariciei o rosto de Kai que estava com um sorriso bobo.

-O que foi?-perguntei fitando seus lábios. Ele fechou os olhos me deu um selinho.

-Quantas vezes eu já sonhei com isso...-Ele diz com a respiração mais calma.

-Teve sonhos eróticos comigo Sr Kai?

-Não! Quer dizer. ãnn.. -Não evitei e ri. Os risos cessaram.

-Kai?-Sussurrei. Mas sua respiração estava calma. Sinal de que ele havia dormido.

Agradeci mentalmente e pulei da cama vestindo minhas roupas.

-Me desculpa Kai...-Sussurrei em seu ouvido peguei minha mochila e desci as escadas lentamente.

Eu preciso achar meu pai!

...

Ao andar, ouvi passos atrás de mim. Maldição isso sempre acontece.

-Kai! Mas qu..-Me virei dando de cara com Carl. Bufei.

-Affs. Carl? O que faz aqui?

-Vim atrás de uma garota dos cabelos loiros, olhos esverdeados e doida o suficiente para pular os muros enquanto um governador psicopata está por perto. Viu ela por ai?-Perguntou irônico e eu revirei os olhos.

-Seu idiota. Eu sei muito bem me cui...-

-CUIDADO!-Gritou Carl pulando em cima de mim fazendo-nos cair detrás do carro enquanto ele matou a quadrilha de walkers que havia ali

-Mas que merda!-sussurrei. Nossos corpos estavam colados, nossas respirações estavam desreguladas. E não sei se era pelo susto, ou pela aproximação. Eu encarava sua face, que mesmo sem seu olho, ainda era perfeita. Sua pupila dilatou, ele fitou meus lábios, e ele foi se aproximando. Por Deus Carl... Não faça isso... Imediatamente chutei suas partes intimas.

-Puta merda!-Disse com dificuldade e com as mãos naquela região. Sorri boba.

-Não tente mais isso. Idiota!-Falei. Mas não era que eu não quisesse, pelo contrário. Mas não posso, acabei de transar com o Kai. Tenha um pouco de juízo Arya. Mas aquela boquinha... Oh meu deus.. Shit Carl!

-------

Não foi muito difícil de chegar na comunidade da NOM. Onde eu tinha me abrigado tempos atrás com papai.

Ao me aproximar, armas se direcionaram a mim. Revirei os olhos.

-Quero falar com o Negan!-Falei firme.

-E você é...?

-A filha dele. Arya!-O moço arregalou os olhos e me olhou surpreso.

-A GAROTA VOLTOU!-Ele gritou para os outros das torres centrais. Espera? what?

-ARYA? CADÊ ELA? ONDE ELA ESTÁ?-Ouvi aquela voz que fez meu coração esquentar, e pular de felicidade. Ao me ver...-Arya!-Correu em minha direção me dando um abraço de urso.

-Papai!-Falei me afagando em seus braços.

-Garoto!-Puxou Carl para o abraço e me senti desconfortável.

-Papai... Precisamos conversar!

-Sim. Precisamos Arya.-Ele diz me olhando sério e engulo seco. Mas logo um sorriso irônico se forma em seus lábios.

-Sua diabinha! Eu sei que você fugiu para ir atrás do garoto!-Minhas bochechas queimam e olho para Carl que esta corado.

-Pai!

-Não Arya. Tudo bem. Vocês formam um belo casal.-Eu ia falar mas ele me interrompe.-Rick sabe disso?

Reviro os olhos.

-Pai!!!!!-Rosno.

-Ei garoto!-Se aproxima de Carl.-Se você tentar tirar a virgindade da minha pura e doce Arya, eu arranco teu parquinho fora!-Diz e vejo Carl tentar segurar a risada. Tá, doce eu não sou, pura? muito menos. Certamente Lydia e Elodie iriam gargalhar feito hienas agora.

-Do que você está querendo ri?-Ele franzi o cenho.-Oh puta merda! Não. Arya!

-Ei! Pai!

-Você... Não é mais minha doce menina!-Ele passa a mão no meu rosto e reviro os olhos.

-Me escuta!

-EU VOU ESMAGAR SUAS BOLAS, GAROTO!-Meu pai fica vermelho e suas veias saltam.

-PAPAI!-Grito

-ARYA!-Ele grita de volta.

-MAMÃE... MAMÃE ESTÁ VIVA! -Falo e ele se afasta e cambaleia para trás.

-O que? Você está andando muito com o Daryl. Virou uma pinguça!-Diz -Você foi mordida? bebeu?-Diz passando a mão em meu rosto.

-Pai!-Tiro suas mãos e o encaro tentando mostrar que eu estava falando sério.

-Viva papai. Mamãe está viva!


Notas Finais


Ent, desculpa esse hot merda... ;-;
Digamos que daqui p frente, vai ser a vez da Arya sofrer! Mais? Sim. Mais!
Bjs ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...