1. Spirit Fanfics >
  2. Dauntless >
  3. Capítulo Cinco

História Dauntless - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Oioi

Primeiro, desculpem a demora hehehe.
Mais nas notas finais,
Boa leitura :D

Capítulo 5 - Capítulo Cinco


Três meses depois...

Wooyoung estava em sua sala, hoje não teria sessões de fotos com nenhum dos modelos e assim poderia trabalhar nas edições e aparências das fotografias. Enquanto olhava algumas das fotos em seu computador se deparou com uma das primeiras fotos que havia tirado de Seonghwa e um sorriso soltou-se em seu rosto. Seonghwa estava completamente de branco e os cabelos negros esvoaçados, Wooyoung sorria ao encarar a foto, pensando em quanto havia mudado desde que o modelo entrou em sua vida. Estavam a três meses tendo algo que nenhum tivera coragem de nomear o que era apenas aproveitavam os momentos que possuíam juntos, suspirou. Estava apaixonado por Seonghwa, não admitiria ou sequer diria ao garoto por hora seus sentimentos, não se sentia preparado para aprofundar nada, mas sabia que Seonghwa o compreendia. Ouviu uma leve batida em sua porta e proferiu um suave “Entre” vendo um rapaz de cabelos negros adentrarem a sala com um pequeno sorriso nos lábios. Wooyoung revirou os olhos para o garoto que o encarava com os braços flexionados a sua frente.

– O que você quer Choi? – Disse rispidamente vendo San sorrir colocando a língua entre os dentes. – Diga logo, eu tenho muita coisa pra fazer.

– Woo... Você era tão mais carinhoso.

– Não me testa garoto. – Disse irritado apertando as mãos em punhos e cerrando os dentes.

– Oh, segura essa raiva ai, vim te avisar uma coisa. – Dizia calmamente sentando-se na cadeira a frente da mesa de Wooyoung.

– Você tem dois minutos pra dizer, meu expediente acaba em exatos dois minutos. – Wooyoung olhava para o relógio em seu pulso juntando suas coisas e desligando o notebook.

– Eu ficaria esperto com aquele Byeongkwan, sabe? – San disse apoiando os pés sobre a cadeira ao lado da sua e cutucando o canto da unha. – Esta bem amiguinho do Park, não? – Wooyoung não o encarou, mas sua expressão dizia muito do que estava sentindo, suspirou e se levantou, batendo as mãos contra a mesa, irritado.

– Fora da minha sala, Choi. Agora.

– Só vim te avisar... Ele estava atrás do Park no vestiário. – Dito isso San se virou com um grande sorriso no rosto saindo e deixando Wooyoung repleto de questionamentos. Juntou suas coisas fechando sua sala rapidamente e seu coração estava apertado enquanto seguia até o vestiário. Não queria acreditar em San, mas suas experiências naquele momento falaram mais altas, abriu com cuidado a porta do lugar e preferia não ter o feito.

 Lá estava ele, o homem que mexia com seus sentimentos desde o primeiro momento que o viu agarrando-se à Byeongkwan. Seus olhos ficaram turvos e seu peito doía. Enfim mais uma vez havia sido traído. Raiva era o que lhe tomava todo o peito e num sem pensar bateu forte a porta de um armário que estava próximo.

– Você tem a coragem de me dizer que gosta de mim, que queria ser a porra da minha exceção pra trair minha confiança logo depois? – Suas palavras saiam atropeladas por conta do choro preso em sua garganta, lágrimas rolavam por seu rosto. Seonghwa possuía uma expressão de completo pânico seu coração batia rapidamente e estava com os olhos também brilhando por ver o menor chorar. Wooyoung engoliu suas lágrimas e continuou a vociferar tudo que lhe era possível; – Não acredito que eu confiei em você. Não acredito que eu passei por minha palavra por sua causa. Você é igual a ele, fez a mesma coisa.

– Woo, não. Não foi isso, ele veio pra cima de mim...

– Quando um não quer dois não fazem Seonghwa. – Byeongkwan disse calmamente recebendo um olhar mortífero de Wooyoung que apertava suas mãos.

– Acabou, Seonghwa. Acabou tudo entre nós. A partir de hoje eu sou somente um de seus colegas de trabalho. – Dito isso Wooyoung se virou e correu o mais de pressa que pode em direção as escadas de incêndio as descendo com rapidez. Chorava com uma intensidade que fazia com que seu peito doesse, seu pulmão implorava por ar e suas pernas bambeavam pela corrida. Wooyoung nunca se arrependeu tanto de algo que havia feito em sua vida até aquele momento ao ter deixado Park entrar em sua vida.

 

XXX

Wooyoung deitado em sua cama que tinha o cheiro de Seonghwa não estava ajudando, as lágrimas escorriam por seu rosto, ele, mais uma vez, sofria pela mesma coisa que o separou de San. Yeosang fazia um leve carinho em seus cabelos e Mingi possuía um semblante triste, o garoto escutava atentamente o que Wooyoung dizia, mas nada fazia sentido em seus pensamentos. Não entendia como Seonghwa poderia ter feito algo do tipo com Jung, iria precisar conversar com Yeosang sobre isso depois. E conversaria com Seonghwa também, queria saber o que o outro tinha a dizer, afinal.

Algum tempo depois, Wooyoung adormeceu e Mingi e Yeosang silenciosamente sentaram-se no sofá da sala do mais novo, abraçados. Song acariciava os cabelos do namorado que murmurava sobre o ocorrido, Mingi mordeu levemente o interior de sua bochecha, chamando a atenção de Yeosang em seguida.

– Yeo, tem alguma coisa errada nessa história. – Ele murmura e olha para trás em direção à porta do quarto de Wooyoung.

– Como assim?

– Seonghwa me pediu ajuda no final de semana, ele ia pedir o Woo em namoro hoje, isso não é estranho? – Yeosang franze as sobrancelhas e encara o maior.

– Mingi, o que você quer dizer?

– Que isso está muito estranho, eu não consigo acreditar que ele faria isso, Wooyoung disse que viu o outro em cima do Seonghwa, mas, isso ainda assim, me parece estranho.

– E o que você acha? Acha que foi armação?

– Acredito que sim, mas preciso conversar com o Seonghwa sobre isso. O Woo só não pode desconfiar disso. – Mingi acaricia os cabelos do moreno e encerra o assunto ao ouvir a voz de Wooyoung chamando pelos nomes de ambos.

XXX

San não poderia estar mais feliz depois de ver Wooyoung passar reto por Seonghwa que possuía uma expressão cabisbaixa. Suspirou fundo e sorriu dando bom dia para Jongho que passava por ele. Jongho franziu o cenho achando estranha a felicidade do rapaz que nunca falava com o mesmo. Viu Hongjoong se aproximar com um olhar confuso e cumprimentando Jongho.

– Foi uma coisa muito estranha agora. – Disse gesticulando para trás de onde havia chegado. – O San estava muito feliz, ele está assim desde quinta-feira passada.

– Olha, ele acabou de me dar bom dia, ele nunca faz isso. – Jongho segurou alguns papeis em sua mão e prosseguiu. – Ele não levou um pé na bunda há uns tempos atrás?

– Levou, Youngjo estava puto que ele ficava se metendo na vida do Wooyoung e terminou com ele.

– Já não era sem tempo, ne? Corno do jeito que estava sendo...

– Jongho, acho que ele está feliz por ver o Wooyoung e o Seonghwa separado... Não é estranho? Desde que os dois se separaram o San ficou bem feliz, né? Isso é bem curioso...

Hongjoong virou-se em direção a sala de Wooyoung que estava parado na porta conversando com Yunho, desde o término podia ver o Jung muito mais reservado que antes, evitando ao máximo Seonghwa e Byeongkwan. Suspirou lembrando-se da história que o amigo contou e dessa vez acreditava em Seonghwa, pois o mesmo estava perdidamente apaixonado pelo Jung. Desde então Byeongkwan também estava agindo estranho e Hongjoong queria descobrir o que aconteceu de verdade.

– Você me ouviu? – Jongho disse olhando para o amigo e estralando os dedos em sua frente.

– O que você disse?

– O amigo do Wooyoung é um conhecido meu e ele tweetou que estava achando estranho também...

– Isso é bem curioso... Enfim, vamos voltar ao trabalho, eles têm que ser profissionais aqui pelo menos.

XXX

Wooyoung suspirou pegando sua câmera e tripé, andando lentamente para sala onde iria fotografar as três pessoas que menos gostaria de ver naquele dia. Os três o tinham traído de alguma maneira, afinal. Segurou o tripé contra o peito para abrir a porta, mas uma mão passou em frente a abrindo para si.

– Obrigado. – Choi sorriu e piscou para Wooyoung que nem sequer pensou em xingar o rapaz apenas adentrou a sala com uma expressão impassível.

Seonghwa o olhava com certa tristeza nos olhos, Byeongkwan mal havia dito sequer uma palavra e Youngjo olhava desconfiado para tudo, não sabia dizer o que tinha acontecido, os três sempre estavam juntos e agora sequer se olhavam. Olhou para porta vendo San falar algo com Wooyoung que não o havia respondido rispidamente, arqueou o cenho, desconfiado. “Vou descobrir o que o Choi aprontou.” Pensou. Arrumou-se após ouvir a voz de Jung dizendo que iria iniciar as fotos do dia.


Notas Finais


Mil perdoes pela demora, esses dias eu fiquei muito ocupado com minhas aulas e foram muuuuuuitos trabalhos, sorry~
Eita que o San so sabe fazer merda ne, o que o Youngjo vai fazer, hein?
Enfim, eu tinha dito que seria long fic mas como eu adaptei pra au eu acabei perdendo algumas coisas nesse processo e fui descobrir agora k, então estou reescrevendo algumas coisas, talvez não demore a acabar, mas aviso pra vocês <3

Agradeço por lerem e desculpa de novooo
Até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...