1. Spirit Fanfics >
  2. Davião das Quebradas - Entre o poder e o ódio >
  3. Trama geral

História Davião das Quebradas - Entre o poder e o ódio - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Desfazendo o "resumão" da sinopse, agora com a trama geral dos personagens.

Capítulo 2 - Trama geral


No decorrer dos eventos, o massacre de Chapadão gerou consequências muito maiores que outros feitos que Borrachão vinha atingindo até lá, mas todos estes esperados. Parte do poder de Matheus vinha justamente por seus envolvimentos não serem completamente do Brasil, apoio geral: bélico, financeiro, até emocional e psicológico de diversos gêneros criminais no mundo afora. Um feito contável além do próprio massacre é o saque DIRETO contra objetos e subjetivos militares e governamentais, incluindo os “segredos” que ele receberia de Fernando Fluwd com o massacre, só que esses eram mais secretos que as coisas expostas que Borrachão era capaz de importar para a sua quase-máfia, e porque seria uma amizade com o político, não na base da porradaria.

Diante do narcotráfico, Nandinho não só tinha o dever de ficar fortalecendo o submundo criminoso contra a semi-máfia, como também tinha seu forte dilema de punir e executar outros bandidos que cometessem crimes hediondos e preconceitos, sendo assédios, estupros, sequestros, vindo de machismo, racismo, homofobia... E por aí nessa lista. Durante sua jornada, ele foi muito bem conhecido por colocar seus homens para manterem esses maldosos em uma sessão de tortura antes de suas execuções. Além disso, Nandinho atribui esse seu lado executivo fortemente ao seu saber filosófico, e isso fica super discutível quando algum de seus soldados joga ao público a célebre frase originada do próprio patrão: “O Pai está apenas demonstrando executar o que a justiça deveria saber fazer.”

Nos anos 90, Fernando Paint Fluwd havia vivido toda uma adrenalina na prefeitura de Los Angeles e até um pouco no governo próprio de California em sua vida como um corrupto, até ficar desaparecido e poder dado como “ex-corrupto”, uma vez que havia uma discussão jurídica de que Paint estaria lentamente deixando a vida de corrupto, mas ainda deixando vestígios da mesma. Em seguida, o homem cruza seu caminho com Borrachão e poder ser discutivelmente considerado a raiz para o massacre ao Chapadão ter sido feito, se você não contar que o Borrachão não foi uma marionete e tinha vontade de fazer algo para manter contato com o ex-corrupto, ou que nada ira a culpa de quem pôs a mão na massa mesmo.

A fase acerca dos 16 aos 20 anos é o ponto em que a vingança de Davião começou a ser posta em prática no mundo real: Um treino raivoso, aonde ele põe todo o seu ódio pós-traumático a ser canalizado não só para o preparo, mas para a jornada inteira, além do aprendizado que ele ganhou da sua fase com a família. Davião inicia a busca na fase dos vinte, providenciando sua própria vestimenta bélica e suas armas de fogo, além do backup que ele viria de outros bandidos de Chapadão – valendo ressaltar, no entanto, que mesmo se metendo com essa gente, ele não se define como sequestrador, estuprador, nem nada disso; mas sim um fuzileiro em busca de seus méritos pessoais. Davião no fim se transforma numa verdadeira máquina de matar as pessoas que tinham ligação direta ou indireta com Borrachão, e passa por diversas aventuras mortais e perigosas fazendo da insanidade a habilidade – pode se até teorizar que a sede vingativa de Davião é tão profunda e canalizada, que ele não se sente ameaçado durante situações de vida ou morte.

 


Notas Finais


Aqui foi colocado melhor o background dos personagens mediante ao enredo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...