História Days in Life - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Filosofia, Lírico, Originais, Poema, Reflexão, Suspense, Tragedia
Visualizações 15
Palavras 1.600
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hello Thinkers! Depois de longas férias estou de volta, eu sei que não posso me desculpar pela minha pausa, apesar dela ter sido muito boa para minha mente, eu sei que perdi muitos leitores com isso e espero conseguir novos, está aqui a conclusão da narrativa em Days in Life com o maior capítulo até agora, a narrativa terminará aqui e uma nova história começará, terá a mesma ideia porém refeita com uma nova forma narrativa, linguagem e personagens, assim que ela for postada o link ficará nas próximas poesias de Days in Life, caso se interesse não perca pois vou me esforçar muito para ficar realmente bom :3

Pense,Reflita,Exista

Capítulo 5 - Equilibrium


Fanfic / Fanfiction Days in Life - Capítulo 5 - Equilibrium

A luta contra o ódio não era nada fácil, pois é uma luta contra si mesmo, todas as pessoas possuem no fundo do coração, não importa o quanto ignorem e neguem, o egoísmo está presente em qualquer coração humano, Henrique estava sentindo na alma o que era descobrir sua maldade interna.

 

-Você... Não sou eu- Henrique diz sentindo muita dor e levantando com dificuldade.

 

-Eu sou a sua forma verdadeira, você sabe que eu existo, apenas tenta incessantemente me ocultar de sua consciência, tenta diminuir minha influência, segue filosofias de amor e tenta ajudar a todos, agradar a todos, porém você sabe quem não pode, não é capaz de amar dessa forma, seus olhos enxergam claramente a maldade dos humanos, sua ira te desperta o desejo de destruição, o seu nojo pela maldade, é nessa hora que eu te domino, se tivesse o poder para destruir o mundo você o faria pois a esperança não está mais viva em você, não há alternativa para esse mundo, a não ser a completa aniquilação

 

-Você está errado! Agora eu entendo, você realmente sempre existiu dentro de mim, esses pensamentos, eles sempre me deixam em conflito, mesmo assim, eu nunca abandonei a esperança, meu coração é um eterno conflito entre amor e ódio, então não posso viver em nenhum extremo, o único jeito de te vencer é equilibrando meus sentimentos, até porque como posso começar a ajudar os outros... sem antes aceitar a mim mesmo? Não é mesmo meu caro amigo?

 

Henrique dizia essas coisas enquanto se aproximava de sua cópia e colocando a mão em seu ombro durante a frase final.

 

-Você acha que me aceitar vai extinguir minha existência?  Você foi escolhido como o Equilíbrio, e terá que viver comigo.

 

-O que? – Sem poder continuar Henrique é interrompido por uma ação repentina de sua cópia maligna

 

O ser colocou sua mão direita sobre o olho esquerdo de Henrique e em seguida o corpo da criatura se desmaterializou, como se tivesse se tornado apenas uma energia maligna e foi “absorvido” pelo olho. Após isso o Jovem saiu de seu cenário mental e estava de volta à realidade, seus olhos arregalados e um pouco assustados logo perceberam que o lado esquerdo de seu corpo estava sendo dominado por marcas negras formando símbolos, as marcas se estenderam dos pés até o olho esquerdo, sua pupila ficou mais fina, semelhante à de um felino, enquanto o resto do olho foi tomado por um tom amarelado.

 

Os outros alunos ficaram com medo da cena, temendo as suas próprias experiências na cachoeira, o homem que estava com Natália, que é o líder da Escola da Verdade, tentou acalma-los:

-Não se preocupem, ele não está sofrendo, e nem falhou na luta contra si mesmo, vocês não têm o que temer, logo tudo será esclarecido.

 

As palavras fizeram com que os outros alunos retomassem suas posições tentando se acalma.

-Natália... Ele é...

 

-Já entendi senhor! Deixe comigo.

 

Natália rapidamente foi até Henrique, colocando a mão sobre o seu ombro.

 

-Venha comigo por favor.

 

 Ela levou Henrique rapidamente para distante dali, a cena causou confusão entre os outros alunos que começaram a discutir entre si sem entender o que acabara de acontecer, mediante a essa situação, o líder da Escola precisou novamente se pronunciar sobre.

 

-Olhe, eu sei que tudo que está acontecendo parece muito confuso por enquanto, mas quando vocês foram convidados para a Escola, foi dito que vocês deveriam esquecer qualquer concepção de mundo que tinham anteriormente, não só suas mentes podem ir muito além dessa realidade, mas o mundo em si é muito maior do que a realidade captada pelo senso comum.

 

-Mas por que ele precisou ser retirado? Qual é a dessa cachoeira afinal? – Luan perguntou.

 

-O caso dele é especial, mas essa experiência só proporcionará benefícios para vocês, tanto para seus corações quanto para suas mentes... então, quem será o próximo?

 

Enquanto isso Natália havia levado Henrique para uma sala com iluminação apenas de velas, esse lugar estava em uma parte subterrânea da instalação principal da Escola da Verdade, quase nenhum cômodo podia ser visto além de algumas estantes cheias de livros, havia uma grande rocha aparentemente desgastada e com escritos por toda sua extensão, no chão da sala estava desenhado um símbolo de Yin-Yang com alguns escritos em volta.

 

-Deite-se no meio do círculo Henrique

-O que está acontecendo Natália? –Respondeu obedecendo a ordem mesmo sem entender a situação

 

Algumas outras pessoas com vestimentas aparentemente médicas chegam ao local.

 

-Equipe de selamento pronta!

-Irei te explicar depois de impedir que o ódio te domine- Disse Natália

 

4 desses médicos sentaram no círculo, cada um em uma extremidade, eles começaram a escrever palavras no círculo, na direita “vida”, na esquerda “morte”, na frente “amor” e atrás “ódio”.

 

-Agora!

-Selar! - Todos disseram ao mesmo tempo colocando as mãos sobre as palavras escritas.

 

Neste momento Henrique perdeu a consciência, então os “médicos” o carregaram até uma maca e começaram a enfaixar seu lado esquerdo

-Então ele finalmente chegou- disse um dos médicos.

-A profecia era real então?- outro perguntou.

-Nunca deveríamos ter duvidado dela para começo de conversa, devemos informar as autoridades internacionais que estamos com ele, mande a equipe de comunicação agora mesmo.

-Sim senhora!- os médicos responderam Natália.

-Não se preocupem, deixem a parte de revelar a verdade comigo.

 

Depois de alguns minutos Henrique recobrou a consciência, estava na enfermaria da instalação, na sala só estava presente Natália.

 

-O que? Porque estou enfaixado? E o que foi aquilo?

-Você está na enfermaria da Escola, e há muita coisa a ser contada.

-Ele... O meu ódio, ele disse que eu era o “equilíbrio” tem alguma relação?  

-hm, sua parte maligna disse isso então...talvez essa seja a confirmação de que você é aquele que estávamos esperando.- Natália diz pensativa  olhando para o chão.

 

-Me esperando? O que você quer dizer com tudo isso?

 

-Quando eu te convidei para cá, eu te prometi que iria te ajudar a descobrir quem você é, e a hora chegou. Naquela sala, nós impedimos que o ódio consumisse todo o seu coração com uma técnica de selamento que nos foi passada por gerações, aquela pedra, ela é considerada sagrada para a Escola, lá está escrito a base dos nossos propósitos, aquela pedra existe em todos os cantos do mundo, e todas são guardadas por uma Escola da Verdade.

 

-Espere, então a Escola da Verdade está espalhada em outras partes do mundo?

 

-Sim, somos várias e mantemos comunicação, mas continuando, os escritos estão em latim, e acreditamos que é uma obra divina, já que a pedra data de milhares de anos antes do período colonial.

-Obra divina? O que você quer dizer com tudo isso, o que está escrito na pedra afinal?  

 

-Vai demorar um pouco para você entender, comigo foi assim também e será assim com os outros escolhidos... É contada uma história na pedra, que nos leva de volta ao nosso questionamento sobre a nossa origem humana, lá diz que muito tempo atrás, antes mesmo dos continentes serem separados, quando o ser humano ainda não tinha diferença alguma dos animais em seu modo de vida, Deus enviou dois seres, a missão deles era transformar os humanos em uma espécie superior aos animais, faze-los racionais, os dois eram humanos, porém com poderes sobrenaturais e mentes quase perfeitas, era um homem e uma mulher, e eram irmãos, ambos deveriam dar virtudes e tirar a maldade vinda do instinto animal do coração humano, a mulher era calma, e aos poucos criou laços com os humanos, os ajudando aos poucos a se tornarem bons, as virtudes da sabedoria, conhecimento, altruísmo, empatia, carinho, filosofia, a religião pura e principalmente o amor, vieram dela. Já o Homem tentou fazer o mesmo, mas vendo os constantes erros e a maldade que sempre estava presente nos humanos, não teve paciência para entende-los, e começou a odiar toda a humanidade,  querendo destruir toda a vida na terra com seus poderes, mas sempre era parado por sua irmã, o homem começou a corromper mais ainda a humanidade esperando que ela se destruísse no futuro, estimulando guerras, a manipulação através da crença, o egoísmo, a mentira, a violência, a ignorância, os desejos carnais e principalmente o ódio.

Perdendo todas as esperanças ele começa uma guerra contra todos aqueles que seguiam os ensinamentos de sua irmã, ela, amando todos que aceitaram seus ensinamentos, trava uma batalha contra seu próprio irmão para salvar a humanidade, com tanto poder, a batalha foi tão intensa que acabou separando os continentes com sua destruição, durou dias, mas no final o representante do mal acabou assassinando  sua própria irmã, não porque ela era mais fraca, talvez ela fosse até mais forte, porém por ainda amar seu irmão, ela não foi capaz de derrota-lo, mas o feriu o suficiente para que ele morresse após a luta.

Seus poderes se espalharam entre os Humanos, e os mesmos eram adquiridos pelo desenvolvimento de suas mentes, se alguém seguisse os pensamentos da semi-deusa, poderia ganhar seus poderes, se seguisse os do semi-deus, o mesmo ocorreria, foram poucos aqueles que conseguiram poderes dessa fora, mas uma pessoa, da qual não sabemos gênero nem aparência, conseguiu controlar tanto o poder do bem quanto o do mal, chamamos ela de “sábio da Verdade”, foi essa pessoa que fundou as Escolas da Verdade, desde então estamos esperando por uma nova luta entre o bem e o mal, porém dessa vez com a interferência do descendente do grande Sábio, que decidirá o destino da terra entre o bem e o mal.

 

-... Isso significa que?

 

-Sim..

 

 

“Talvez você tenha o destino da terra em suas mãos”


Notas Finais


Mais uma vez me desculpe por esse hiato sem aviso, mas prometo que vou pegar firme agora em diante


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...