História Ddaeng - Capítulo 17


Escrita por: e hemmera


Notas do Autor


Olaaa, sei que estão ansiosos para uma atualização de Ddaeng, então... aqui esta!!
Pegaram a pipoca?

Vejo vocês nas notas finais, boa leitura!

Capítulo 17 - Reviravolta


Fanfic / Fanfiction Ddaeng - Capítulo 17 - Reviravolta

Sexta feira à noite

Depois do jantar, fui com meus pais até a sala de estar e ali eu fiquei enquanto assisti tv num volume baixo enquanto eles estavam conversando. Às vezes eu prestava atenção na conversa, mas em outras eu preferia acompanhar o filme que estava sendo exibido.

Após um tempo, fui conversar com minhas amigas em nosso grupo no app de mensagens. Fiquei totalmente distraída por alguns minutos enquanto Jeanie nos contou uma fofoca, mas foi num minuto em que desviei a atenção do celular que ouvi meus pais falando algo que me deixou um tanto... Confusa.

— Ainda nem decidi qual roupa irei usar amanhã no aniversário da tia Marrie. — Disse minha mãe.

— O quê? — Abaixei o celular e a fitei.

— O aniversário da tia Marrie vai ser amanhã à noite e eu nem sei o que vestir. — Repetiu.

— Putz. — Arregalei os olhos. — É amanhã?

— Sim.

— Eu pensei que seria no próximo sábado. — Falei.

— Confirmou no convite? — Meu pai falou com ela.

— Sim, está com a data de amanhã. — Minha mãe assentiu.

— Ah, eu não acredito! — Me arrumei no sofá e os fitei.

— O que foi?

— Eu tinha marcado de sair com o pessoal da escola.

— De novo?

— É, já tínhamos acertado tudo quando nos encontramos no aniversário do Scot que eu fui no sábado passado.

— E marcou sem pedir nossa permissão?

— Eu já tinha comentado algo sobre isso e vocês não acharam ruim, sendo assim eu acabei combinando com eles. — Menti, pois eu não tinha comentado coisa alguma.

— Não me lembro.

— Não acha que está saindo demais? — Minha mãe me fitou.

— Bom, acho que uma hora isso iria acontecer, não? — Sorri amarelo.

— Eu sei. — Ela me analisou. — Mas foi de uma hora pra outra?

— Realmente. — Meu pai me fitou. — Você antes nem tinha muito interesse em sair assim.

— É que eu fiz novos amigos na escola e eles costumam sair bastante, sendo assim achei que seria uma boa oportunidade de conhecer novos lugares junto com eles.

— Amigos que até agora não nos foram apresentados por sinal.

— Posso apresentar quando for possível, mãe. — Assenti.

— É, também quero conhecê-los.

— Jeanie e Lauren sabem quem são?

— Sim, eles são da nossa sala. — Falei. — Mas elas não se aproximaram muito deles porque são de grupos diferentes.

— Entendi. — Meu pai falou.

— E foram eles quem te chamaram pra sair?

— É. — Respondi assentindo. — E como achei que não tinha nada pra fazer neste sábado, acabei aceitando.

— Mas você tem compromisso, acabo de lembrar.

— E nossa presença está confirmada no aniversário da tia Marrie, não se lembra que nos convites pedia a confirmação?

— Sim, eu sei. — Falei e lamentei. — Mas vocês não podem ir sem mim?

— Vai mesmo perder a comemoração por causa de uma saída? 

— Você pode sair outros dias, Anea.

— Eu sei, mas... — Falei e fiquei um tanto ansiosa. — É que eu já marquei com meus amigos e eu até iria ganhar uma carona deles.

— Fez errado. — Disse minha mãe. — Pois deveria ter marcado após ter falado com a gente.

— Me desculpe, eu prometo que na próxima vez eu não farei assim.

— E onde vocês combinaram de ir?

— Vamos até uma... Uma dessas casas que...

— Boate?

— Não, não é uma boate.

— E o que é então?

— O local se chama Kallahari e é tipo uma baladinha, não chega a ser uma boate.

— Onde fica?

— No centro da cidade mesmo, uns vinte minutos daqui.

— E quem virá te buscar?

— O meu amigo que me buscou da outra vez, aquele do carro preto.

— Ele já dirige?

— Vamos com o seu pai, o carro pertence a ele. — Menti mais uma vez, em parte, mas menti.

— Que horas?

— As oito ou nove.

— Não vai chegar tão tarde? — Ela me encarou.

— Não, eu não pretendo demorar tanto assim.

— Eu espero que esteja dizendo a verdade.

— É, eu também.

— Pode confiar, eu não vou passar do horário. — Afirmei.

— Então tudo bem. — Meu pai falou.

— Mas espero que essa frequencia nas saídas se acalme um pouco. — Minha mãe me analisou.

— Tudo bem, não se preocupe.

— E é a última vez que você vai deixar de ir a um compromisso de família por um motivo desses.

— Tudo bem. — Assenti mais uma vez.

Depois disso, o assunto voltou ao que era antes e o foco saiu de cima de mim naquele instante. Me calei, voltei às mensagens que eu estava trocando com minhas amigas enquanto minha mãe voltou a falar sobre a roupa para a festa e toda a sua indecisão.

Por pouco eu não fui impedida de sair com Jungkook e seus amigos por causa de um esquecimento. Eu sabia do aniversário de minha tia e sabia da confirmação da presença, mas acabei esquecendo esse detalhe e a data e assim, fiz aquela confusão toda.

Mas enfim, tudo foi resolvido até mais rápido do que eu imaginei. Meus pais iriam sem mim e eu poderia ir me encontrar com os meninos na Kallahari. É claro que depois daquele interrogatório eu teria que cumprir com minha promessa de diminuir meu ritmo das saídas, mas isso eu poderia resolver depois. O que importa agora é que o compromisso do dia seguinte estava de pé e eu iria ver Jungkook como eu queria.

Sábado à noite

Por causa da distância que teriam que percorrer até o local onde aconteceria o aniversário da tia Marrie, meus pais resolveram sair cedo de casa para chegar na hora. Foram se aprontar enquanto eu ainda estava pensando em escolher minha roupa e quando faltava pouco para saírem de casa, minha mãe apareceu em meu quarto.

Novamente, ela pediu que eu não voltasse pra casa tão tarde e pediu que eu avisasse quando já estivesse com meus amigos. Perguntou se eu queria dinheiro, pediu que eu não bebesse alcoólicos e enfim, ela e meu pai se despediram de mim.

Só depois disso tudo é que eu acabei acreditando que tinha me livrado de ir ao aniversário quando poderia me encontrar com Jungkook. Dei play na playlist indie que eu mais gostava no Spotify e enfim eu fui olhar no guarda roupa o que gostaria de vestir.

Como o tempo estava mais ameno naquele início de noite, resolvi deixar minha jaqueta em casa e apostar numa blusa mais fresca. Apostei numa blusa mais transparente, pois achei que me sentiria mais confortável. Escolhi um jeans de cintura alta e também pensei numa sandália ao invés de um tênis ou uma bota.

Se minha mãe estivesse em casa, com certeza fiscalizaria meus horários e era justamente por isso que eu sempre tinha que sair de casa mais cedo do que deveria. Mas como dessa vez ela não estava, avisei Jungkook por mensagem falando que poderíamos nos encontrar no horário que ele achasse melhor.

Dessa forma, ao invés de oito, marcamos às dez.

Fui me arrumando aos poucos enquanto ouvi minhas músicas preferidas. Passei bastante perfume, ondulei os cabelos com o babyliss e na maquiagem, por achar que ficaria demais algo mais elaborado, pensei em apostar em algo mais simples. Me aprontei, peguei o necessário e fiquei na sala esperando algum sinal de Jungkook.

Enquanto isso, fui conversar com Jeanie e Lauren. Eu tinha contado pra elas sobre a festa de Scot antes mesmo de ter ido e depois do que aconteceu, eu resolvi contar sobre eu ter ficado com Jungkook. É claro que não falei todos os detalhes e que contei pouca coisa, mas elas já estavam cientes que eu e ele já tínhamos... Curtido um pouco enquanto estávamos juntos naquele sábado.

Elas ainda se surpreendiam por eu ter conseguido ficar com o garoto que eu sempre quis. Elas já tinham ouvido todas as minhas opiniões sobre Jungkook e sempre que ele passava, elas notavam a forma que eu o olhava. Sempre souberam de tudo, exceto sobre ele ser o ddaeng.

Um dia eu contaria a elas, mas no momento ainda não. 

Aos poucos quero que elas saibam de um detalhe ou outro, mas só o essencial mesmo. Falei que tínhamos ficado e que eu achava que rolaria de novo. Falei que foi bom e que ele de fato era o que eu imaginava — e que ele pareceu ter se interessado ainda mais por mim.

Esse assunto veio à tona novamente sem eu ter contado a elas que sairia com ele de novo. Eu já tinha ouvido comentários nada legais sobre minhas saídas da parte de minha mãe e ouvir mais coisas das minhas amigas rotulando Jungkook como sempre faziam era algo que eu realmente não queria.

Falei o básico, mas logo fiz questão de mudar o assunto. Perguntei qual era a boa para o final de semana e também trouxe a tona algumas fofocas que tínhamos começado a contar e não terminamos. Fiquei ali jogada no sofá com o celular na mão até que recebi uma mensagem no Insta.

Jungkook me disse que tinha acabado de chegar e que estava com seus amigos junto. Nesse momento me senti um pouco envergonhada, mas não havia outra saída. Depois disso ele me disse que eles estavam no banco de trás e que eu poderia me sentar do lado dele no banco da frente. Travei a tela depois de ler, guardei meu celular no bolso do jeans e fui saindo de casa. Ansiosa para vê-lo, fui em direção ao carro enquanto me vi confusa sobre como eu poderia cumprimentá-lo já que não estaríamos sozinhos. E enfim, eu abri a porta e entrei.

— Meu deus, que gata! — Ouvi a voz de Jungkook logo que entrei no carro.

— E aí, Jungoo? — Sorri e logo o fitei.

Sem perder tempo, Jungkook me puxou pelo queixo de forma sedutora e logo me deu um beijo rápido para me cumprimentar. Confesso que na hora eu aceitei, mas depois disso eu fiquei totalmente tímida por saber que não estaríamos sozinhos ali.

— E aí, Anea? — Ouvi uma voz vindo de trás quando coloquei o cinto.

— Tudo bom, Scot? — Olhei pra trás e sorri.

— Boa noite, Sra. Jeon. — Evan falou rindo.

— Boa noite, Evan. — O fitei com deboche. — Não está acompanhado hoje?

— Ainda não. — Ele riu.

— Putz! — Scot assentiu negativamente enquanto riu.

— Beleza, então acho que agora já podemos ir. — Disse Jungkook, engatando a primeira marcha e seguindo até a inter estadual.

Notei que Jungkook e seus amigos estavam conversando antes de eu chegar e mesmo eu estando junto, eles continuaram com o assunto. Sendo assim eu peguei meu celular para me distrair um pouco enquanto fui curtindo as músicas que foram tocando no rádio do carro durante o caminho até nosso destino.

Não era a minha playlist preferida de indies tocando ali, mas posso dizer que me agradei das músicas. Já era de se esperar quando ouvi certos artistas que eu já tinha ficado sabendo que Jungkook gostava desde quando conversamos sobre nosso gosto musical, então apenas aproveitei a trilha sonora e me distraí no caminho.

Lembrei de entrar em contato com minha mãe como ela tinha pedido. Antes de ir embora, ela foi ao meu quarto para fazer algumas exigências e uma delas foi essa. Mas para não denunciar que eu ainda estava no caminho naquela hora fazendo uma ligação, eu pensei em mandar uma mensagem. E assim eu a avisei que estava entre amigos e que estava tudo bem.

Chegamos ao estacionamento da Kallahari mais uma vez e isso tudo me fez ter lembranças. Lembrei do dia em que Jungkook e eu não passamos dali naquela noite de sábado e depois disso acabamos indo comer um lanche nas redondezas. Lembrei do tempinho que estivemos juntos, lembrei dos beijinhos e do The NBHD tocando ao fundo.

Mas enfim, voltei à realidade.

Me aproximei da entrada junto com os garotos e ali mesmo ganhamos nossas comandas. Segui perto de Jungkook para o lado de dentro e quando cheguei lá, entendi bem o que ele quis dizer sobre a Kallahari ser um “meio termo” entre os lugares que ele já tinha me levado.

Quando cheguei do lado de dentro, notei que aquele lugar tinha aspectos que me lembravam a Persona e também a Kosmos. Tinha um certo ar de calma e tranquilidade, um astral melhor e mais neutro como o da Kosmos, mas ao mesmo tempo, tinha animação na medida e também belas músicas que eu consegui ouvir na Persona. Tinha algumas atrações de música ao vivo, tinha pista de dança e algumas mesas e também os bares.

Parecia legal a primeira vista e eu logo fiquei sorridente ao chegar. Ouvi Chase Atlantic quando cheguei e isso já me agradou. Notei que o local era bem decorado em seus dois ambientes, notei que a festa já tinha começado há um tempo e que isso parecia algo não tão longe do estilo de lugar que me agradaria.

Logo que chegamos, fomos encostando no primeiro bar. Eu realmente não tinha a intenção de me aventurar com o álcool naquela noite já que eu tinha prometido a minha mãe e eu sabia que ela poderia investigar tudo isso. Sendo assim, pedi um suco de frutas vermelhas com bastante gelo e enfim, continuei observando tudo por ali.

Notei Jungkook mais falante do que o normal enquanto estava com seus amigos e apreciei vê-lo assim mais animado e soltinho de alguma forma. Ele parecia estar ansioso para voltar ao local depois de um tempo — já que este era o seu preferido — e eu vi que ele ficava bem à vontade por ali de fato.

Pensei em ir até a pista de dança em algum momento. Naquele espaço as pessoas mais animadas pareciam estar interagindo bem, então pensei em fazer uma visita quando o suco acabasse. Continuei observando tudo, tirei algumas fotos e continuei vendo Jungkook falante com seus amigos.

Continuei trocando mensagens com minhas amigas pelo nosso grupo enquanto me segurei para não falar o quanto eu estava curtindo o local. Terminei minha bebida, tirei mais algumas fotos e nesse momento eu vi que poderia ser perfeito para ter Jungkook um pouco só pra mim. Então, me aproximei um pouco mais e fui falar em seu ouvido.

— Vamos pra pista de dança? — Falei baixinho.

— Sim. — Respondeu de imediato. — Daqui a pouco.

— Está lembrado que te falei que não vou poder ficar aqui por muito tempo, não é? Infelizmente minha mãe vai chegar em casa antes do que eu gostaria e eu acabei mentindo sobre o horário que nos encontramos.

— Até quando isso, Anea?

— Eu resolvo as coisas como eu posso.

— Sim, mas não acho que seria prudente você...

— Vamos pra pista de dança ou não?

— Daqui a pouco eu vou. — Disse ele. — Mas você pode ir na frente.

— Ta falando sério?

— Sim. — Ele falou ao experimentar sua bebida.

— Beleza. — Assenti, tentei não me importar com isso e segui em frente.

Não entendi muito bem a atitude de Jungkook, mas resolvi fazer o que eu queria naquele momento. Eu ressaltei que eu teria que ir embora mais em breve do que gostaria e este momento na pista de dança poderia ser bom para resolvermos nossas pendências. Mas, ele deixou isso passar e eu acabei indo sozinha.

Tentei não me importar com tal coisa já que ele disse que logo iria me encontrar lá. Fui até o local mais movimentado ali dentro da balada e logo comecei a me soltar um pouco mais — afinal eu fui ali para aproveitar e eu iria fazer isso nem que fosse sozinha mesmo.

Acabei me soltando tanto ao tom de Nicki Minaj que acabei me sentindo com muito calor. Prendi o meu cabelo quando notei que minhas ondulações já tinham sido desfeitas e por um tempo eu me abanei com a mão. Fiquei num canto curtindo as músicas e nesse momento olhei Jungkook de longe.

Nesse instante, nem Scot nem Evan estava ao seu lado. Pelo que eu entendia, Evan era o que menos perdia tempo e certamente já estava por ali xavecando alguém. Sobre Scot eu não sabia muito, mas entendi que já tinha ido passear também. E enquanto isso, Jungkook estava ali sozinho tirando fotos, bebendo e com o celular na mão o tempo todo.

Pensei que seria um bom momento para me aproximar quando notei que seus amigos não estavam, mas ao mesmo tempo lembrei que ele disse que iria dançar e que iríamos nos encontrar ali. Então, para não ter que voltar a este assunto com ele, resolvi ficar na pista enquanto ele estava focado no celular — certamente no Instagram.

Mais um tempo se passou.

Depois que parei de sentir calor, voltei a dançar de forma mais contida por agora. Aproveitando que algumas bebidas eram servidas ali perto de onde eu estava, pedi um suco de limão ao leite e logo comecei a me refrescar. Aproveitei a música, dancei mais um pouco e enquanto isso, nada de Jungkook.

Acabei ficando cansada de esperar por ele. Tudo bem que não quisesse dançar, mas eu estava esperando por ele para algo a mais que eu sabia que ambos tínhamos interesse. E além disso, eu não poderia demorar naquela noite. Queria poder ficar com ele logo e estava ansiosa por isso, mas ele não tirava os olhos da tela do celular.

Resolvi voltar para perto e notei que seus amigos estavam de volta. Me aproximei nem tão animada assim e fiquei ali encostava no bar. Parecia que Evan e Scot já tinham notado algo no ar — ao menos de minha parte — enquanto Jungkook sorria pro celular e parecia distante.

— Veio pra cá pra ficar com os olhos no celular, Kookoo? — Experimentei mais um pouco do meu limão ao leite enquanto sorri ironicamente pra ele.

— Acontece que essa semana eu estive um pouco ausente do meu perfil no Instagram, então agora estou aproveitando para postar mais coisas.

— E está postando desde que chegou? — O fitei intrigada.

— Estou interagindo com minhas fans. — Sorriu como se não tivesse notado minha ironia e meu incômodo.

Nesse momento eu notei que de fato os amigos dele tinham notado entre nós. Em todo tempo que estivemos ali, Jungkook ou estava falando com os dois ou estava no celular. Estava animado com suas selfies e também com os vídeos. Enquanto isso, eu que em breve teria que ir embora, ainda não tinha ficado com ele como era o esperado.

— Fans. — Revirei os olhos. — Que exibido!

— Eu abri a caixa de perguntas depois de um tempo e recebi várias.

— Bom pra você. — Bebi meu suco até o final, desviei o olhar e demonstrei que não curti tudo isso enquanto ele decidiu continuar falando.

— Também pedi que me indicassem músicas e recebi boas sugestões.

— Bom. — Assenti com deboche.

— O que foi, Anea?  — Ele riu ao ver que eu estava ansiosa.

— É que eu tenho hora. — Falei ainda puxando o assunto de volta.

— Sei. — Ele riu. — Enquanto você era uma das fans estava tudo bem, não é? Agora que está saindo comigo tudo mudou.

— Eu não posso acreditar que você está falado isso.

— É mentira? — Continuou rindo ao ver que estava me provocando.

— O que eu acho curioso é que você parecia tão ansioso para estar aqui novamente e agora está com a cara no celular o tempo todo.

— Já vamos pra pista de dança, docinho. — Passou os dedos pelo meu queixo e piscou pra mim.

— Eu já dancei o bastante. — Lhe dei as costas.

— Ah, é? Está me dispensando? — Riu ainda me provocando.

— Não se preocupe, eu dou meu jeito de me divertir sozinha apesar de ter vindo acompanhada. — Pisquei pra ele e fui saindo de perto.

— Ciumenta! — Ele disse dando risadas.

— O que você disse? — O olhei feio.

— Ciumentaaa! — Deu risadas.

— Nossa, mas você parece ter dois anos de idade! Fala sério!

— Ah, Anea! Para com isso! — Continuou rindo.

— Sou eu quem tem que parar? — O fitei.

— Estou terminando as perguntas aqui para os meus stories e depois disso podemos...

— Depois disso? — Revirei os olhos. — Você só pode estar de brincadeira!

— Vem cá... — Fez um sinal com a mão.

— Você precisa saber dividir as coisas. — Lhe dei as costas e saí andando. — Eu vou voltar pra pista de dança.

Por um instante eu pensei que Jungkook fosse vir atrás e que enfim ele largaria o celular. Mas ele não veio. Andei para perto do bar ali perto da pista e logo me encostei ali no balcão já que eu não tinha mais animação pra dançar. E de longe, eu vi ele tranquilo fazendo vídeos com o celular enquanto seus amigos pareciam meio sem entender.

E daí que ele estava um tempo sem atualizar o feed? E daí que tinha deixado aberta a caixa de perguntas? O que eu tinha a ver com as músicas que enviaram? Por que tudo isso tinha que rolar no pouco tempo que tínhamos juntos? O que ele estava fazendo?

Nesse momento eu realmente me incomodei com esse vício que ele tinha em suas redes sociais. Eu sabia que ele era muito vidrado nisso e que zelava muito pelos números que tinha conseguido, mas pela primeira vez, ele me mostrou que isso o cativava muito mais do que eu poderia imaginar.

Abri meu Instagram e logo vi atualização dele no feed. Quando fui ver os stories, notei que ele já tinha postado vários. Postou da festa, fez vídeos, respondeu perguntas e tirou foto de suas bebidas. Ver isso me irritou demais e eu sinceramente me arrependi de ter criado expectativas.

Eu já nem sabia se ele estava prestando atenção em mim.

Fiquei afastada e parei de ver os stories por ter me irritado. Ver Jungkook fazer tudo isso por causa de uma rede social assim diante de meus olhos foi muito confuso pra mim. Eu realmente fiquei de lado quando o que ele queria era responder perguntas e isso me deixou chateada.

Sendo assim, lembrei do que eu mesma tinha falado pra ele sobre me divertir sozinha mesmo que estivesse acompanhada. E se eu não teria ele ali para conversar e interagir comigo, eu poderia fazer isso com outra pessoa. Certamente seus olhos estariam grudados no celular e nem iriam me perceber.

Olhei de um lado pro outro enquanto já tinha outra bebida em mãos e pensei em puxar assunto com um garoto ali do lado que parecia tímido para ir até a pista de dança. Me aproximei aos poucos e pensei em ser simpática quando notei que ele estava só.

— Olá! — Acenei.

— Oi! — Ele sorriu.

— Está tomando coragem para ir até a pista de dança?

— Não, eu não sei dançar. — Ficou corado.

— É só deixar a música te embalar de acordo com a batida. — Sorri.

— Eu prefiro ficar na minha.

— É, eu te entendo. — Assenti. — Eu me chamo Anea.

— Prazer! — Mesmo tímido, ele sorriu. — Meu nome é Dean.

— Prazer! — Sorri. — Você parece um tanto...

— Eu sou assim mesmo.

— Mas eu não falei nada. — Dei risadas.

— Eu já sei o que vai dizer. — Corou. — Sou assim mesmo calado, tímido e também um tanto... Sem saber o que dizer em alguns momentos.

— Estou te incomodando aqui?

— Não, fique tranquila. — Assentiu. — A propósito, o que é isso verde que está bebendo?

— É um suquinho. — Sorri. — Limão ao leite.

— Limão ao leite? — Ele riu. — Eu nunca vi isso antes.

— Até que é bom, tem uma cremosidade diferente. — Assenti.

— Tinha de outros sabores?

— Sim. — Falei. 

— É bom?

— Se você gosta de coisas ácidas, vai gostar.

— Acho que posso acabar pedindo um pra mim.

— É bem gostoso, devo até pedir mais um. 

— Costuma beber suco quando vai pra balada?

— Minha mãe é meio desconfiada. — Sorri amarelo.

— Ah, eu entendi. — Ele riu. — A minha também, mas ela não implica com isso.

— Quantos anos você tem?

— Dezenove. — Ele disse. — E você?

— Dezoito.

— Parece mais nova.

— Você também. — Sorri e assenti.

Nesse momento, senti meu celular vibrando no bolso de trás do meu jeans de forma insistente. Era como se eu tivesse recebendo uma enxurrada de mensagens ao mesmo tempo e isso pareceu suspeito. Olhei Jungkook de longe, notei ele digitando e notei também sua cara de... Bom, do que você que está lendo quiser imaginar.

Olhei as mensagens e notei que ele estava insistindo para que eu o respondesse enquanto usou apelidinhos fofos para se referir a mim. Perguntei se só então ele tinha lembrado de mim após tanto tempo e depois disso ele me falou que poderíamos ir até a pista de dança agora.

Nossa, mas era mesmo um idiota!

Perguntei se ele estava curtindo com a minha cara e ele disse que não enviando emojis tristes pra mim. Enviei emojis também, mas com cara de raiva e depois disso ele insistiu pra eu ir com ele dançar. Falei que não outra vez e ele perguntou então se não poderíamos ao menos beber juntos. Parei de responder depois disso e guardei o celular.

— Você chegou aqui falando sobre a pista de dança. — Disse Dean. — Você gosta de dançar?

— Sim e eu acabei de vim de lá. — Sorri. — Me divirto muito enquanto eu danço.

— Queria me sentir assim também. — Sorriu corado.

— Não tenha vergonha, apenas se solte! Vai ver que é legal! — Assenti.

E ao ver que eu o deixei no vácuo, Jungkook voltou a mandar mensagens enquanto eu tinha o celular no bolso. Tentei não dar atenção, mas por tamanha insistência, eu fui ver o que era. Abri o chat do Insta e notei ele falando para eu não ficar sozinha e que ele queria estar comigo.

Nesse momento eu quis xingar ele por ter sido tão cara de pau. Me deixou pra segundo plano descaradamente e depois vem falar essas coisas? Quem ele pensa que é? Ou melhor, quem pensa que eu sou?

Falei pra ele em caixa alta que eu não estava sozinha. Depois disso, notei que ele ficou um tanto abismado com minha resposta e perguntou “como assim?” referente ao que eu tinha acabado de dizer. E depois disso, só o que eu fiz foi curtir sua mensagem e guardar o celular de novo.

— Eu já tentei, mas não me dei muito bem.

— Quando tentou?

— Faz um tempo. — Disse ele. — E eu acho que sempre vou passar vergonha na frente das garotas.

— Ah, não pense assim, Dean... — Lamentei.

— É verdade. — Ele riu. — Só presto pra fazer a dança do robô por ser assim tão desconjuntado.

— Já é um começo. — Dei risadas. — Nada mal.

— Uma Corona, por favor. — Ouvi uma voz familiar.

Nesse momento, olhei pro banquinho ao lado de onde eu estava e notei Jungkook se sentando ali depois de ter pedido uma bebida. E ali estava eu, entre ele e Dean. Fingi que não o vi, o ignorei totalmente e voltei minha atenção para o meu amigo.

— Pode não ser algo tão ruim assim, mas acho que esse não é o melhor tipo de dança para colocar em prática na balada. — Dean riu.

— Depende da música. — Falei com ele ainda incomodada com Jungkook ali ao meu lado.

— Não, eu acho que não. — Disse ele, bebendo um pouco mais.

— Valeu. — Jungkook agradeceu quando recebeu o que pediu.

— O que importa é não ter vergonha. — Falei com Dean.

— Impossível. — Ele riu.

— É sério! Se você se importar com o que vão achar... Não vai conseguir perder o medo nunca!

— Eu sei, mas... Eu acho que não consigo.

— Mas é claro que consegue, Dean! — O incentivei sorrindo.

— Mas é claro que consegue, Dean! — Jungkook debochou de mim baixo o suficiente para o meu amigo não ter escutado.

— Eu não sei, Anea... Eu realmente morro de medo de passar vergonha. 

— Só vai sabe se tentar. — Falei ainda encorajando-o.

— Só vai saber se tentar. — Jungkook repetiu.

— Eu não quero pagar pra ver. — Ele corou. — As garotas vão me achar um idiota, por isso fico só de longe olhando.

— Eu aposto que não!

— Eu aposto que não! — Jungkook debochou de novo.

Olhei feio pra ele enquanto tentei não deixar Dean notar isso tudo e quando percebi o sorrisinho no rosto de Jungkook ao tentar estragar minha conversa com outro cara, confesso que fiquei mais irritada ainda. Respirei fundo, tive vontade de xingá-lo, mas não o fiz.

— Nossa, essa música é boa! — Disse ele ao notar que Daft Punk começou a tocar ali dentro.

— Você curte DP? — Sorri.

— Sim.

— Eu também.

— Eu também. — Jungkook falou entre os risos, fazendo uma voz mais fina para debochar de mim.

— Bom, eu... Eu vou ter que voltar para perto dos meus amigos agora porque já estou a bons minutos longe e eles vão acabar achando que fui embora. Já estavam me mandando mensagem aqui no celular.

— Ah... Já vai?

— Eu vou me juntar a eles um pouco. — Falei lamentando. — O que acha de conversamos por mensagem mais tarde?

— Por mim tudo bem.

— Me procure no Insta, podemos nos falar por lá.

— É claro. — Ele puxou seu celular.

— Anea Kendric. — Lhe indiquei. — Tudo junto.

— Qual dos perfis? Aqui aparecem alguns parecidos.

— É o primeiro. — Sorri pra ele. 

— Esse? — Me mostrou.

— Sim. — Assenti. — Por mais que tenha outros parecidos, eu sou a que tem mais seguidor. E pelo meu user você vê que eu cheguei primeiro e os demais tiveram que se adaptar ao que já existia se quisessem ter algo parecido.

— Uau! — Disse ele. — Você realmente tem muitos.

— Não mais do que eu. — Jungkook voltou a debochar perto de mim quando Dean nem sequer o notou ali.

— Pode mandar solicitação, eu te aceito agora mesmo. — Peguei meu celular e logo resolvi isso.

— Tudo bem, te chamo daqui a pouco. — Disse Dean.

— Okay! Bom, foi um prazer conhecê-lo!

— Digo o mesmo, Anea! — Sorriu.

— Até logo! — Falei com ele e logo acenei ao me distanciar.

Parei de sorrir quando saí de perto de Dean. Eu ia arrumar uma grande briga com Jungkook ali na frente dele se aqueles deboches continuassem e isso não seria legal. Pensei até que Jungkook em algum momento fosse se meter em nosso assunto então para não mostrar a louca que havia dentro de mim, eu achei melhor me afastar do garoto.

Segui em frente de volta ao bar onde Evan e Scot estavam enquanto me vi furiosa. Jungkook realmente quis atrapalhar minha conversa e por eu não querer ter arrumado uma confusão na frente do meu amigo, ele conseguiu o que queria. O xinguei mentalmente, fiquei muito chateada com isso tudo e logo me aproximei dos garotos com a maior cara de enterro.

— Que filho da puta! — Falei pra mim mesma, mas eles ouviram.

— Que isso?! — Evan deu risadas.

— Eu vou me estressar com o Jungkook! — Respondi de cara feia.

— Ainda vai? Pois eu acho que já está estressada. — Ele riu.

— O que foi, Anea? — Scot me fitou.

— Nossa, mas ele parece que tem cinco anos de idade! Mas que palhaçada!

— O que foi, garota?! — Evan perguntou ainda rindo.

— Ué, Anea... — Jungkook chegou e ficou ali por perto. — Vai deixar seu amigo sozinho ali no bar?

— Assim como você fez comigo? — Debochei com um sorriso.

— Eu te chamei pra ir até a pista de dança. — Ele riu.

— Você está brincando, não é?

— Eu já disse que não.

— Gente... — Evan riu de nervoso.

— Fala sério, mas você é muito infantil! Qual é a graça de estar armando essa situação toda, hein? — Continuei debochando com um sorriso irônico no rosto.

— Ah, é? Sou infantil?

— É! É sim! Uma criança que não gosta de ser contrariada!

— E por que acha isso de mim? Hum? — Ele riu.

— Scot... Ela vai bater nele! — Evan riu.

— Gente, o que vocês estão fazendo? — Scot falou.

— Você estava dando mole pra outra pessoa enquanto está comigo e eu que estou errado em me incomodar?

— Eu? Dando mole?

— Sim!

— Enquanto eu estou contigo? Agora você se lembrou que viemos juntos? É isso? — Dei risadas.

— Meu deus, mas que drama, garota! — Riu.

— Garota? — O olhei feio.

E enquanto eu falei bem sério com um sorriso irônico no rosto, Jungkook debochou mais ainda. Eu já estava chateada por ele ter me deixado sozinha o tempo todo e agora estava mais quando foi atormentar minha companhia. Acabou com a minha conversa com Dean e agora estava debochando da situação.

— Eu não dei mole pra ele! E mesmo se fosse, o que você tem a ver?

— Como assim o que eu tenho a ver? 

— Por acaso está com ciúmes, Jungkook? — Dei risadinhas.

— Eu? Com ciúmes? Fala sério! — Desviou o olhar.

— Você mesmo! Falou de mim, mas acho que quem tem ciúmes aqui é você!

— Claro que não! 

— Ah, é? Me fale mais sobre isso! — Cruzei os braços e agora fui eu quem deu risadas da cara dele de nervoso.

— Por que eu teria ciúmes de você? Está ficando doida?

— Teria ciúmes porque eu sou assim linda e maravilhosa e você sabe que chamo atenção de outras pessoas. — Dei risadas para debochar dele.

— Chama atenção? — Riu. — Uma loira aguada como você?

— Uma loira aguada que te deixa louco, não é?

— Porrrrrrrrrrrrrra! — Evan riu.

— Essa foi foda! — Scot riu, mas se conteve.

— Mas que convencida! — Jungkook riu.

— Eu sou realista! E você é um bebê chorão!

— Fodeu! — Scot riu. — Chamou de crianção!

— Não me chame assim! — Jungkook olhou feio.

— Be-bê! Cho-rão! — Debochei. — Precisa amadurecer muito ainda!

— Eu não tenho ciúmes de você! Eu já falei!

— Será mesmo? — Sorri pra ele.

— Parem com isso! — Falou enquanto seus amigos estavam rindo.

— Só rindo mesmo de uma situação dessa, Jungkook. — Falei.

— Já chega disso! Eu não sou obrigado! — Ele largou a comanda em cima do balcão e saiu andando em direção a porta de entrada/saída.

— Um a zero pra Anea. — Evan riu.

— Cara, eu não estou acreditando nisso. — Ri de nervoso.

— Vocês parecem duas crianças brigando por um brinquedo. — Disse Scot enquanto aproveitou sua bebida.

— Falando em criança. — Disse Evan. — Ele odeia quando o chamam assim.

— Então eu acertei o ponto fraco sem mesmo saber. — Dei risadas.

— Ele muda na hora.

— É, eu vi. — Falei ainda sem entender.

— E outra coisa, ele claramente está morrendo de ciúmes. — Evan riu.

— É, Anea. — Scot assentiu. — Jungkook fica meio desnorteado e vira essa criança imatura que você acabou de ver quando sente ciúmes.

— Não houve muitos casos, mas quando rolou foi por ciúmes mesmo. — Explicou Evan. — Ele não sabe lidar.

— Mas pra que isso? Que escândalo! 

— Você já entendeu que ele gosta de você ou você ainda está esperando mais alguns sinais? — Evan riu.

— Não, não é isso. — Falei convicta. — A gente só se curte.

— É, você deve estar esperando alguns sinais mesmo. — Scot disse.

— Parem com isso, vocês estão viajando!

— Ele está apaixonado.

— Pode crer. — Evan assentiu.

— E provavelmente está lá do lado de fora encostado no carro enquanto está bicudo e de braços cruzados.

— Deve estar mesmo. — Evan riu outra vez.

— Isso não tem nada a ver com sentimentos, o que acontece é que...

— O que acontece é que vocês estão fingindo que não estão vendo o que está rolando por ficarem pensando que isso é só uma curtição. 

— E eu não sei você, mas ele está gamadinho. — Scot riu.

— Parem com isso, é sério! — Fiquei sem jeito.

— Ele deve estar emburrado lá fora.

— Mas daqui a pouco ele volta. — Evan riu. — Fica de boa, Anea, daqui a pouco ele entra.

— É um bebezão mesmo. — Scot riu. — Depois não gosta que chamem ele assim.

— Perde a pose de gangster na hora. — Scot riu com seu amigo.

Depois desse circo todo que Jungkook montou ao ver que eu estava conversando com outra pessoa quando ele mesmo tinha me deixado de lado por ser um famosinho do Instagram, eu ainda me via perplexa. Mas como eu realmente tinha pouco tempo ali, tirei deixar isso de lado e segui pedindo mais algumas bebidas.

Fiquei ali ao lado de Scot e Evan enquanto conversamos um pouco. Falamos sobre a música e sobre as bebidas. Fiquei tranquila ali, com o tempo eu deixei de me importar com o que rolou, mas eu ainda conseguia imaginar Jungkook lá fora sozinho.

Os meninos falaram que ele ia voltar, mas até então não tinha voltado. Certamente ainda estava lá fora e devia estar respondendo as perguntas que tanto falou. É, eu não me admiraria se isso estivesse rolando. Fiquei esperando ele aparecer enquanto a hora se avançou, mas ele não entrou.

— Será que ele foi embora? — Perguntei aos meninos.

— Se foi e vou ter que xingar ele.

— Estamos todos juntos, se ele foi nós estamos a pé. — Scot riu.

— Deve estar lá fora fazendo cena, já falei.

— Acontece que eu vou ter que ir embora daqui a pouco e ele ainda está nessa de fica emburrado.

— Ou ele está fazendo isso pra te atrair lá pra fora. — Evan riu.

— Acontece que não gosto desses joguinhos. — Falei. — Não sabia que Jungkook era desse tipo.

— Será? — Scot falou sobre ele ser desse tipo ou não.

— Se bem que é bem capaz dele estar no Instagram fazendo alguma live enquanto nem se importa com isso.

— Eu duvido. — Disse Scot.

— Ele é bem viciado nisso tudo mesmo, mas acho que ele está mesmo boladinho pelo que rolou e por estar com ciúmes também.

— Tem que ter muita paciência. — Dei de ombros e voltei ao meu suco.

Esperei mais vinte minutos enquanto ele não apareceu ali dentro. Isso já estava me deixando irritada e mesmo que ele tivesse fazendo isso pra me atrair lá pra fora, eu não estava gostando. Pensei que seria nosso momento de aproveitar juntos e de ficar, mas agora, pra isso já era tarde.

— Eu já vou ter que ir embora. — Falei ao notar o horário avançado.

— Manda mensagem pra ele.

— Eu vou me poupar disso. — Falei. — Acho melhor eu chamar um carro pelo aplicativo e ir embora logo.

— Ele não disse que te levaria em casa?

— Também disse que isso tudo seria diferente do que foi e olha aí no que deu.

— Putz. — Evan revirou os olhos.

— É isso, eu já vou.

Terminei meu suco e depois disso eu fui me despedir dos meninos. Lhes dei um abraço enquanto ainda consegui ser simpática com toda a situação, acenei quando fui me afastando e enfim eu fui pagar minha comanda. Peguei meu celular, deixei o aplicativo procurar um carro próximo e logo fui saindo da Kallahari.

E de fato, quando cheguei ao lado de fora, notei Jungkook encostado em seu carro com um bico maior do que o mundo e com os braços cruzados — bem como seus amigos falaram. Estava ali sozinho, olhando pro nada e não me viu chegar.

Confirmei a chamada do carro pelo aplicativo, mas enquanto tive tempo, resolvi me aproximar dele. Ainda achando tudo aquilo desnecessário e vendo que foi ele mesmo quem provocou tudo aquilo, fui andando lentamente até que ele em viu e continuou calado.

— Você pretende mesmo passar o resto da noite aqui fora?

— Desanimei em estar lá dentro.

— Pois é. — Respondi séria. — Se eu soubesse que seria assim eu sinceramente não teria vindo.

— Eu também não.

— Você provocou isso tudo quando...

— É, eu senti ciúmes sim! E estou sentindo até agora! — Cruzou mais ainda os braços e parou de me olhar.

— E pra que isso tudo?

— Porque não gosto de ver você com outra pessoa assim desse jeito. — Ficou bicudo.

— Eu estava conversando com o garoto, Jungkook.

— E preferiu estar lá com ele do que na pista comigo.

— Da mesma forma que você preferiu ficar no celular quando eu te chamei pra dançar.

— Eu falei que quando acabasse nós iríamos juntos pra pista! 

— Quando acabasse. — Lamentei. — Pois é.

— Eu queria não dar importância pra isso, mas eu realmente me incomodei. Não sabia que ia me sentir assim, mas...

— Agora já é tarde e eu já estou indo. — Falei séria. — Depois desse circo todo, eu sinceramente não me vejo assim tão animada para sair tão cedo.

— Aonde você vai?

— Pra casa. — O fitei. — Te falei que eu não tinha muito tempo.

— Tudo bem. — Disse ele, descruzando os braços e lamentando. — Vou avisar aos meus amigos que vou te levar e depois eu volto.

— Não precisa se incomodar, eu chamei um carro no aplicativo.

— Por que fez isso? Não tínhamos combinado que...

— Também tínhamos combinado de ficar e olha aí como estamos agora.

— Anea...

— Eu não quero mais falar sobre isso. — Lamentei. — Acho que a noite animada que eu imaginei já foi por água abaixo. 

— Ao menos deixa eu te levar em casa.

— Eu estou bem assim. — Falei e olhei a notificação na tela do meu celular. — Bom, o carro já chegou.

— Olha, eu...

— Boa noite, Jungkook. — Acenei brevemente com um sorrisinho amarelo no rosto e me virei.

— Anea... Espera! Eu...

— Você o quê? O que foi agora?

E nesse momento, eu vi Jungkook muito confuso com tudo aquilo. Olhei pra ele e notei que ele queria falar algo, mas não falou. Parecia que queria fazer diferente, mas não fez. Não me respondeu quando eu esperei uma resposta, então depois disso só o que eu fiz foi seguir em frente.

Entrei no carro ali parado na calçada com o pisca alerta ligado depois que conferi a placa e assim eu informei o destino. Lamentei ao ver Jungkook ali fora sozinho e lamentei pela noite, mas infelizmente eu perdi a animação depois de tudo aquilo.

Até certo ponto achei isso curioso e engraçado. Não pensei que ele fosse ficar assim tão bobinho e com ciúmes de mim. Foi a primeira vez que aconteceu e foi fofo de alguma forma quando vi ele bicudo e de braços cruzados feito uma criança emburrada. Mas depois disso, passou da conta.

Mas tudo bem, agora ele poderia ficar bem à vontade com suas fans no Instagram enquanto eu ia pra casa sozinha. Eu não era contra nada disso e nada disso diz respeito a mim também. Não tenho direito nenhum de interferir. Mas precisava mesmo ter feito isso tudo enquanto estava comigo? Precisava ter dedicado seu tempo comigo ali na balada pra isso?

Parecia que queria me provocar, mas deu errado.

O que seus amigos falaram sobre ele ficar assim meio bobo porque estava com ciúmes me deixou pensativa também. Falaram que ele gostava de mim e por isso ficou tão afetado quando me viu com outra pessoa. Mas de qualquer forma isso não pareceu atraente pra mim e eu não curti toda essa atitude.

Fui no caminho de casa ainda pensando nisso tudo e lamentando. Eu ia chegar em casa na hora, mas depois de uma noite totalmente contraditória. Puxei assunto com Dean que logo me respondeu e assim voltamos a falar sobre as músicas. Ele era legal de conversar, então foi o único que me distraiu.

Chegando em casa, não demorei a pedir uma pizza pequena pelo telefone. Eu não tinha comido nada e não tinha janta, então assim que possível eu fiz o pedido. Quando chegou eu comigo sozinha ali na cozinha totalmente solitária e depois disso me joguei no sofá.

É, estava muito bom pra ser verdade. Jungkook estava sendo perfeitinho demais pra mim por todo esse tempo até que me mostrou um pouco do que é capaz. O que eu fiz foi depois dele ter me jogado pra escanteio e não foi nada de mais. Então eu me via com razão em ter ficado chateada com ele.

Mas tudo bem, isso não significava nada. Segui me distraindo em casa até que meus pais chegassem e tentei esquecer tudo aquilo. Mas acabei não conseguindo e fui no Instagram. Notei que ele tinha apagado os stories com as perguntas, notei que tinha acabado com tudo aquilo e que não postava nada mais há bons minutos.

É, mas como já falei, já era tarde. A cena já tinha sido executada, o stress já tinha rolado e eu já tinha ido embora. Agora eu estava achando ele muito imaturo, coisa que nunca tinha cogitado antes, e ainda me via com a necessidade de um pedido de desculpas.

E até então, não pretendia puxar assunto com ele. Seria demais pra mim depois daquela cena toda, depois dele ter me chamado de loira aguada e também depois de ter me deixado de lado, que eu ainda fosse falar com ele normalmente. Penso que isso foi uma grande tentativa de me deixar com ciúmes e de brincar comigo para ver minha reação, mas quem teve ciúmes foi ele e eu não reagi bem. Sendo assim, causou um grande incômodo entre nós.

Ainda estávamos no final de semana e não iríamos nos ver mais, porém na segunda as aulas voltariam e eu queria ver bem como tudo isso ia ser. Meus pai chegaram depois de um tempo e se agradaram ao me ver em casa tão cedo. Começaram a falar da festa e eu até tentei me envolver no assunto já que eu queria me distrair.

Mas falhei.

Porque mesmo com raiva.

Jungkook não saía dos meus pensamentos.


Notas Finais


Prints de hoje: https://twitter.com/CALLMEATLANTYS/status/1217625671406694400?s=20
Link para o grupo de leitores (leia a descrição quando entrar): https://chat.whatsapp.com/EBWMAVTaW7H6jLc58LRnn5

+ Aqui está os DOIS perfis que temos dos personagens de Ddaeng.
*Temos APENAS esses perfis, qualquer outro com o nome parecido, não é nosso. Claramente alguém roubando o user apenas ;)
Anea: https://www.instagram.com/aneakendric (@aneakendric)
JK: https://www.instagram.com/97_ddaeng (@97_ddaeng)

Isso é tudo! Não se esqueçam de comentar!
Beijos e até a próxima!! @hemmera & @atlantys


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...