1. Spirit Fanfics >
  2. DDLC - AU - Noites coloridas. >
  3. Primeira noite e primeira manhã

História DDLC - AU - Noites coloridas. - Capítulo 1


Escrita por: e GasterDeChoco


Notas do Autor


Olá meus caros amigos, bem-vindos ao primeiro capitulo, não queremos atrapalhar sua leitura, então pode continuar!!

Capítulo 1 - Primeira noite e primeira manhã


-Sexta Feira-

*Autor On.*

Era apenas mais um dia no clube de literatura, quatro garotas estavam dentro dessa sala, estavam combinando em uma reunião muito importante que elas iam fazer uma festa de pijama na casa de Sayori que se ofereceu e junto a isso tinha uma garota com a mente meio obscura pensando em deixar as noites mais interessantes do jeito dela, Monika observou as membras do clube, já se preparando e escolhendo seu alvo, ela chegou na conclusão que seu alvo naquela noite era Sayori, Monika estava pensando nas coisa interessantes que ela iria fazer, ela queria aproveitar o suficiente da garota, afinal ela já estava de olho na garoto desde que a mesma se mostrou bondosa o suficiente para entrar no clube só para ajudar, esta noite seria a oportunidade perfeita para ela aproveitar de seus sentimentos, Monika já tinha tudo planejado e é claro que não podia tirar Yuri e Natsuki da diversão que ela planejava para Sayori, afinal todas fazem parte do "clube". Mas tudo estava indo conforme seus plano e isso era perfeito, mas tinha um único problema em seu plano, ela queria se afastar das outras garotas e ao mesmo tempo queria que todas fizessem parte do seu momento com a Sayori, ela ainda estava em duvida sobre ficar com a Sayori por um tempo depois ir para cada garota, ter um momento com cada ou apenas ter seu momento com Sayori .

—Então é isso pessoal? Na casa da Sayori, as oito em ponto! — Todas pareciam animadas com isso, isso iria fortalecer aquela amizade e quem tornar essa amizade em algo "melhor".

—Espero que sim... — Yuri sussurra para si mesma tentando responder Monika, ela coloca seus braços para trás de seus cabelos, Yuri estava tímida como sempre...

—Com certeza, eu vou fazer duas fornadas de cupcakes para dar um gosto para essa festa, Yuri você poderia me ajudar? — A Yuri fica um pouco corada por causa da menor pedir ajuda da mesma.

—S-Sim... — Yuri responde ainda com suas mãos atrás de seu corpo.

—Sim! Tomara que todos chegue bem! Mas antes, todos sabem onde fica minha casa? — Sayori diz se preocupando com esse fato principal.

—E-Eu não sei... — Yuri levanta a mão corando pois estava com vergonha de si mesma.

—Tudo bem, eu sei onde fica, a gente vai juntas. — Natsuki tenta acalmar a amiga.

—Então pronto? Podemos fechar a sala do clube? — Monika pergunta meio que expulsando as membras da sala pois estava muito ansiosa.

Todas acenaram e se separam na saída da escola, Natsuki e Yuri vão juntas para uma direção oposta de Sayori e Monika.

Quando elas começaram a andar logo de cara veio o silencio constrangedor... Natsuki persebendo isso resolveu puxar assunto e perguntou a Yuri...

—Alguma ideia de cupcakes? 

—Bem... Nós poderíamos fazer cada um com um tema diferente, eu acho... Demoraria um pouco mais, mas garanto que valeria a pena no final... — A maior diz com firmeza, quando se tratava de falar o que estava pensando, Yuri era outra pessoa.

—Acho que isso é uma boa ideia!!! — A garota ficou bem animada e inspirada com a ideia de sua amiga.

—Não queria interromper. Mas... Poderíamos passar em minha casa primeiro? Se isso atrapalhar você talvez seja melhor eu ficar com uniforme... — Yuri abaixa sua cabeça com vergonha enquanto elas andavam.

—Sem problemas Yuri, não fica com essa cara triste, ver você assim está me deixando pra baixo também. — Natsuki chega perto de sua amigo tentando anima-la, Yuri levanta sua cabeça deixando seus rostos bem próximas, Natsuki logo se toca o que acabou de falar. —N-Não que eu fique triste assim tão fácil ou algo do tipo... Ah! Você me entendeu! —Ela ficou irritada e corada rapidamente o que fez um sorriso aparecer no rosto da maior.

—Você é tão fofa Natsuki... Peço perdão por te deixar assim... Mas mesmo assim obrigada. — Ela passa a mão no cabelo da menor que fazia biquinho. Yuri coloca a bolsa que segurava na outra mão e aponta para uma casa próxima, bem comum. —Minha casa é logo ali, vamos entrando? — Ela ergue sua mão para a menor, querendo que ambas segurassem a mão uma da outra.

—Acho que eu vou esperar aqui fora. — Natsuki diz para a maior que parecia desanimada pois a menor não pegou em sua mão. 

—Eu entendo, serei o mais rápido possível... — Yuri disse correndo até a casa e abrindo a porta com pressa.

Dentro da casa ela vai até seu quarto e separa uma mochila com uma troca de roupa simples, ela aproveita e coloca alguns filmes junto com as roupas para a noite não resumir só em conversa e rapidamente volta para fora onde encontra Natsuki apoiada na porta olhando as nuvens que ao escutar o som da porta sai de seus pensamentos.

—Você f-foi rápida mesmo! — Natsuki parecia surpresa com a velocidade da maior. — Você não trocou de roupa?

—Eu queria ser rápida, então resolvi melhor se trocar em sua casa, peço perdão se fui imatura. — Yuri abaixa a cabeça novamente enquanto Natsuki cruza os braços por causa dessa atitude.

—Não tem problemas, agora vamos, eu adoraria ter uma ajuda o mais rápido possível. — A pequena garota da uma piscada para Yuri, isso faz todo o sangue do corpo da mesma ir para seu rosto.

—S-Sim vamos.., — Natsuki começa a dar pequenos saltos para frente depois de ouvir a reposta de Yuri, a maior estava seguindo mas não no mesmo animo.

Um silêncio cobriu a trajetória toda até a casa da menor, o que deixou ambas incomodadas, mas nenhumas tiveram coragem de puxar assunto, quando finalmente chegaram, Natsuki da um suspiro e olha pela janela da garagem.

—Que bom... — Ela parecia satisfeita por não ter nenhum carro na garagem.

—Desculpe perguntar, mas você mora sozinha? — Yuri também percebe que a garagem estava vazia.

—Eu moro com meu pai... Mas as vezes é melhor quando ele esta no trabalho. — A garota diz enquanto procura a chave correta para abrir a porta de sua casa, Yuri aguarda silenciosamente depois dessa resposta um pouco perturbadora. Depois de uns empurrão na porta, Natsuki consegue abrir. —Pode entrar! — Confiante a menor dizia.

—Sua casa é linda Natsuki... — A maior admirava o lugar.

—Obrigada, agora vamos até meu quarto, para você se arrumar, se você acabar sujando seu uniforme com massa de cupcake provavelmente não vai consegui-lo usar ele na próxima segunda.— Yuri concorda e começa a seguir a pequena garota, ela subia uns degraus da casa da menor.

Ao entrar no quarto Yuri sente uma leve dor nos olhos por causa do excesso de rosa e coisas fofas.

—É muita fofura... — Natsuki se sente incomodada com essa fala da Yuri.

—Já foi melhor. — A maior não acredita nas palavras da menor. — Agora vamos se arrumar! — Yuri se sente envergonhada, ela não se arrumava na frente alguém a muito tempo e tinha medo de mostrar suas cicatrizes...

—E-Eu tenho vergonha... Me desculpe, eu vou me arrumar no banheiro. — Ela pega sua bolsa e começa a procurar o banheiro pelo lugar e quando o encontra, começa a se arrumar.

Ela coloca um suéter branco junto com uma calça de moletom, era algo simples mas combinava com Yuri e quando a mesma termina de se arrumar ela vai até o quarto da menor a procura da mesma, infelizmente não acha nada então vai até a sala de estar e escuta sons vindo da cozinha e assim vai até lá e no mesmo lugar encontra Natsuki preparando as coisas.

—Que demora! Eu já ia começar sem você! — Natsuki limpa o suor que caia de seu corpo dando um sorriso animado para Yuri que respondia reparando nas roupas da garota, que usava uma camiseta rosa com coelhos estampados, junto a isso ela usava uma saia curta também rosa, aquele visual literalmente definia a Natsuki.

—Peço perdão... No que eu posso ajudar? — A maior se aproxima de sua parceira ficando lado a lado tentando ignorar seus pensamentos e ajudar a menor.

Natsuki começou a corar por causa da proximidade das duas, mas ignora isso e então as duas começam a cozinhar os deliciosos cupcakes da Natsuki.

Com a ajuda de alguém não levou muito tempo para Natsuki terminar os doces, mas ambas ainda tinham muito tempo de sobra afinal foi mais rápido do que o esperado.

—Faltam uma hora até chegarmos lá a tempo, então quer ler um mangá? — Natsuki tira suas luvas de forno e seu manto e começa a dar mais atenção para sua convidada.

—Não creio que mangá seja leitura... Mas eu tento novas coisas... — Os olhos de Natsuki se enchem de brilho, ninguém que ela conhecia gostava dos mangá dela.

—Eu deixo a maioria dos meus volumes no clube, mas acho que devo ter algo aqui, vamos! — A garota estava bem contente, até de mais para Yuri acompanhar.

Natsuki subia as escadas com pressas , Yuri estava logo atrás e com calma apenas observando a menor correr, quando chegaram na escada, Natsuki da um leve passo em falso e acaba caindo para trás, por sorte Yuri estava logo atrás... A garota caiu em cima da maior, ela abre os olhos lentamente por causa do susto, quando seus olhos se abrem por completo a pequena vê Yuri totalmente vermelha e a respiração da mesma estava abafada, Natsuki olha o que estava a fazer e percebe que suas mãos estavam em cima dos seios da maior, a menor se sapara do corpo da maior que fica de joelhos com timidez.

—M-Me desculpa... — A menor estava com os braços cruzados e corando, os rostos das duas estavam muito próximos, Natsuki sentiu algo diferente naquela proximidade. — Você está bem? — Ela tenta ajudar Yuri a levantar dando um sorriso e quase esquecendo que aquele momento constrangedor aconteceu.

—O-Obrigada... Eu estou sim... — Yuri agradece segurando a mão da menor.

—Q-Que bom, seria r-ruim se você não pudesse... Ler comigo! — Ela queria dizer algo mas acabou mudando e então novamente começou a se irritar por nada, Yuri solta uma risada baixa cobrindo sua boca, ela gostava de ver a menor daquele jeito.

—Claro. — A maior ajudou a garota a subir as escada até chegar no quarto. 

Yuri se senta na cama enquanto vê Natsuki procurar pelo mangá, as duas pareciam bem ansiosas, como se aquilo que aconteceu na escada não tivesse acontecido.

—Achei! — Natsuki grita dando um susto na maior e segurando o livro ela chega do lado de sua amiga e se senta do lado da mesma.

—Então vamos ler antes que nosso tempo acabe. — A maior diz fazendo a menor abrir o livro e assim Yuri aproxima mais seu corpo com o da pequena, seu braço passou lentamente por trás de Natsuki que por a mesma ser pequena não dava para ler muito bem, então a maior se inclina.

Natsuki escutava a respiração calma e concentrada da amiga, isso fazia suas bochechas arderem de tão vermelhas.

—V-Você quer segurar? — A menor pergunta para sua parceira de leitura que parecia estar tendo dificuldades para ler.

—Não a necessidade, eu só não estou entendo bem esse mangá... — Yuri aponta para os quadros, querendo respostas.

—Bem... — Natsuki fecha o livro para começar a explicar. — Eu sei que você gosta de literatura com bastante clima tenso e coisa bizarra, esse mangá é o "Diário do Futuro", ele fala sobre pessoas que ganharam diários que podem prever o futuro, todos tem suas habilidades, se me lembro bem são treze pessoas e apenas uma pode sair viva, o protagonista é uma pessoa comum que entra nesse "jogo" e tem uma garota que é totalmente apaixonada por esse garoto, muita gente tenta matar o garoto mas ele é defendido por essa garota. — A garota passa as pagina mostrando apenas o que disse. — Tem muita violência e mistério, por isso eu deixo ele aqui, os meus mangá favorito fica na sala... — Os olhos de Yuri brilham perante aquelas palavras.

—Eu devia abrir mais minha mente, se você não se importar eu poderia ficar com o livro? — Yuri o retira da mão de Natsuki olhando as paginas.

—Sem problemas, afinal acho que ele fica mais seguro com você do que aqui em casa.  — Essa fala mexeu com a Yuri, Natsuki realmente passava por problemas na sua família... Fora esse fator, Yuri gostou bastante da visita. — Eu acho que sobrou um tempo para um banho, você quer tomar um também?

—N-Não estou acostumada a tomar banho em outras casas... Perdão... — Yuri timidamente deixa aquele animo se esvaziar.

—Você que sabe, eu quero ficar limpa antes de ir para lá, pode esperar no quarto se quiser ou ir lendo. — Natsuki começa a retirar sua roupa no quarto mesmo, Yuri sente o sangue indo para seu rosto.

—O-O-O que você e-está fazendo? — Natsuki estranha a fala da Yuri, não era normal ficar assim na frente de outras garotas?

—Algum problema? — A menor pergunta para a garota que cobria seu rosto. — Não tem problema, não é? Afinal somos amigas. — A garota solta os laços de seu cabelo o deixando solto junto com um sorriso gentil.

—Acho que você está correta... — Yuri se acalma um pouco e observa os cabelos da garota, essa era a primeira vez que a viu os cabelos soltos de Natsuki.

Rapidamente a menor pega uma toalha e cobre o corpo nu.

—Já volto! — Natsuki diz antes de sair do quarto.

Após um tempo o som do chuveiro ecoa no quarto, Yuri ignora ainda com vergonha e apenas continua lendo o mangá... Sua concentração no livro é tirada após o som da água caindo sumir e em seguida Natsuki entra no quarto secando o cabelo, a pequena tira a toalha do seu corpo, Yuri tira a atenção de sua leitura por completo e começa a reparar no corpo da menor, Natsuki enquanto coloca suas roupas intimas percebe os olhares furtivos de Yuri e isso a deixa muito corada.

—Sei q-que somos amigas, mas ficar me encarando a-assim é um pouco estranho... — Natsuki queria negar mas estava gostando dos olhos admiradores de Yuri.

—Me desculpe, é que seu corpo é não tão desenvolvida para sua idade, você é do segundo ano correto? — A menor se acalma com as palavras e começa a fica um pouco desanimada com esse assunto e então apenas acena com a cabeça como resposta enquanto coloca suas roupas. —É quer parece que você nem saiu do fundamental... — Natsuki muda totalmente seu rosto. —M-Me desculpe, eu devia ter ficado quieta... — Yuri enfia sua cara no livro com vergonha de si mesma por deixar sua amiga daquele jeito.

—N-Não se preocupe com isso... Eu estou acostumada e eu gosto quando você é sincera comigo, ser sincera é uma das coisas que eu tenho mais dificuldade. — Natsuki termina de por seu pijama de unicórnio e se senta do lado de Yuri. —Quer pentear meu cabelo? — A menor pergunta pegando a escova de cabelo que estava no pé da cama e oferecendo para a maior.

—Seria uma honra. — Yuri a responde soltando o livro ao seu lado e liberando espaço em suas mãos para segurar a escova.

—Eu não sei fazer isso direito... Minha mãe fazia... Só que ela partiu antes de me ensinar e meu pai não me ajuda. — O clima fica tenso com essa fala da pequena garota, Yuri não podia fazer nada além de conforta-la.

—Sente-se. — Yuri da palmadas em seu colo, querendo que a menor sentasse em cima da mesma.

—O-O que? E-Eu não- — A maior interrompe a fala estressada da menor a pegando no colo e colocando em cima de seu colo.

—Você me lembra uma boneca minha, pequena, fofa e leve. — Yuri comenta com um sorriso no rosto e começando a escovar os cabelos da menor Natsuki se debateu um pouco mas se rendeu ao momento, mesmo sendo uma "Tsundere" não podia negar que aquilo estava bom.

Eu não sou fofa...— Natsuki sussurra enquanto aproveitava os toques delicados da maior.

—Seus cabelos são tão fofos de se mexer quanto você... — Yuri comenta enquanto prendia o laço no cabelo da garota.

—Tanto faz... — A menor não conseguia competir com Yuri então se rendeu novamente...

—Terminei. — Afirmou a maior deixando Natsuki sair.

Queria mais...— Sussurrou novamente. — Mas agora vamos indo antes que a gente se atrase! —  Natsuki se levanta e percebe que Yuri estava também corada, a menor se sente confortável ao ver que não era a única se sentindo constrangida.

—Concordo. — Yuri se levanta logo após de Natsuki.

—Me ajude a pegar os cupcakes e depois vamos partir! — A menor parecia bem ansiosa, Yuri acena com a cabeça e vai e acompanha a garota que já havia saído do quarto.

Elas desceram as escadas e Natsuki foi até a cozinha, Yuri a seguindo também a ajuda a pegar as fornadas e com os deliciosos cupcakes na mão, as duas já estavam prontas para ir na festa do pijama, Natsuki vai até a porta a abrindo enquanto Yuri desvia para o quarto da garota onde estava sua mochila.

—Se não se importar eu irei pegar os filmes que eu trouxe. — Yuri grita e delicadamente pega a bolsa com os filmes soltando a fornada de cupcake e então volta até a Natsuki que estava a aguardando.

—Vamos nos atrasar! — A menor batia o seus pés no chão com pressa segurando a maçaneta da porta querendo fecha-la.

—Se acalme eu já estou indo. — Yuri andava o mais rápido que conseguia para tentar chegar na porta. —Peço perdão por não ser tão enérgica como você Natsuki. — A maior afirma recuperando um pouco de ar enquanto a menor fecha a porta.

—Finalmente! — A menor parecia bem preparada para andar e para a festa, Yuri desejava aquele animo e orgulho.

—Pode ir na frente, my lady. — Natsuki dá uma risada com a brincadeira da Yuri.

—Com muito prazer minha cara. — A menor responde segurando sua risada junto com a maior.

Quando Natsuki passa na frente de sua amiga, não segura e começa a rir, logo após Yuri também começa a gargalhar, as duas rindo na frente da porta, era uma rua vazia então suas vozes ecoavam pelo bairro e ao perceberem que estavam fazendo barulho elas param e olham uma para outra, apenas a respiração uma da outra ecoando pelo momento...

—Seus olhos são lindos... —Natsuki viaja nos olhos da maior deixando seus pensamentos falarem por si. —N-Não pense em bobagens! Eu n-não falei com você! — A menor fica totalmente vermelha desviando seus olhos para o lado.

—Os seus também são... — Yuri diz e se pergunta se era ilusão dela ou seus rostos estavam ficando mais colados...

Nenhuma das duas sabiam o que estavam sentido, tudo estava indo rápido de mais, mas não queriam parar aquele momento... Natsuki evita um pouco a aproximação por alguns segundos, mas acaba fechando seus olhos não entendendo seus sentimentos e apenas aproveitando aquela sensação nova e incrível que vinha em seu peito.

Yuri era sua amiga.

Elas tinham pensamentos diferentes mas isso as aproximavam mais e faziam as duas aprenderem mais uma com a outra.

Qual o problema de um único beijo?

Seus lábios se encontram por um leve segundo... Mas ao contato as duas se separam, aquilo foi muito forte para ambas, as duas estavam vermelhas e evitavam contato visual.

—Eu não acredito que fiz isso. — Natsuki coloca a mão na sua boca ainda sentindo o calor dos lábios da sua parceira.

—E-Eu não consegui parar, me desculpe... — Yuri diz se encolhendo constrangida pelos seus atos.

—Isso foi... Foi... — A menor tenta elogiar o momento mas sente que não devia. — Diferente!

—Bom...  — A maior também leva sua mão aos seus lábios, querendo ou não foi o primeiro beijo que ambas deram. — Vamos andando... — Yuri tenta esconder seu rosto ao ficar do lado da menor.

Natsuki tenta falar algo, mas algo dificultava sua fala, aquele momento estava muito estranho para se mexer.

As duas tiveram que deixar o caminho ficar em um pleno gelo pois nenhuma das garotas conseguiam falar algo, elas queriam falar... Mas seus corações estavam muito rápidos, tão rápidos que confundiam seus pensamentos... Isso era constrangedor...

Mesmo em silêncio as duas precisavam ir para a casa da Sayori, como Yuri não sabia o caminho ela estava seguindo a menor que dava leves espiadas para trás vendo sua amiga bem desanimada... Natsuki não queria admitir que aquela foi a melhor sensação da sua vida e só de pensar naquilo seu rosto ficava vermelho, mas ela teve que engolir seu orgulho por um tempo para desacelerar seus passos para ficar lado a lado com Yuri, nenhuma das duas ainda tinham coragem para trocar olhares.

—Então q-que filmes você pegou? — A menor teve que puxar assunto para tentar quebrar o clima, ela sabia que Yuri gostava de falar.

—São filmes de suspense... — Ela responde ainda desanimada.

—Interessante. — Natsuki odeia esse tipo de filme, mas gostaria de se abrir mais para ter mais assunto para conversar com sua amiga.

—Sim... — A maior estava realmente abalada com aquilo, isso apertava o coração de Natsuki.

—Já estamos chegando, a casa da Sayori é na próxima esquina, vamos nos divertir bastante essa noite! — Yuri encara a menor levando essa fala em um outro sentido, Natsuki analisa o que acabou de falar. —N-Não pense em besteiras! — Ela grita ficando corada e dando um tapa no ombro da maior.

Aquele sentimento tirou um sorriso da cara de Yuri.

—Sim, vamos nos divertir bastante. — A maior provoca a menor que acelera seus passos voltando a ficar na frente de Yuri.

Natsuki estava ficando cada vez mais vermelha, sua pele era clara o que deixaria obvio seu rosto vermelho, então ela resolve ter um distancia que Yuri não consegue ver seu rosto.

—Chegamos... — Natsuki diz timidamente tentando esconder seu rosto vermelho,

A menor vai até a porta da casa e toca a campainha, Yuri estava logo atrás esperando junto com Natsuki, não demorou muito para ouvir passos apressados e logo o som das correntes da porta e assim ela é aberta.

As duas garotas que esperavam se encontram com Sayori que estava com uma cara de sono e com o cabelo bagunçado, ela estava usando uma saia escura acima de seus joelhos, uma blusa rosa junto com uma meia rosa com listras brancas.

—Mas já!!! Eu nem terminei de arrumar aqui!!! — Sayori diz surpresa pela chegada das duas.

—Sayori já são oito horas. — Yuri se pronuncia apontando para o relógio atrás da garota.

—Como que você confundiu os horários? — Natsuki pergunta entrando na casa.

—B-Bem, quando eu vi eram sete horas, mas acho que acabei dormindo enquanto arrumava as c-coisas na sala... — Timidamente Sayori tenta arranjar uma desculpa.

—Acho que qualquer coisa já está bom para deitar. — Yuri tenta conforta-lá entrando na casa também. — E eu trouxe uns filmes... — Ela cita indo atrás da menor.

Natsuki coloca a fornada de cupcakes em uma no centro de varias almofadas e lençóis, Yuri coloca do lado junto com seus filmes e enquanto Sayori já ia fechando a porta acaba escutando um grito:

—Ei!!! Não feche!!! — Era Monika que vinha correndo com uns livro na mão.

A garota abre a porta e constrangida por quase fechar a porta na cara de sua amiga.

—Me d-desculpe eu não te vi... — Novamente a menor tenta se desculpar, Monika recuperava o folego.

—Não se preocupe, o que importa é que não fechou! — Monika diz entrando na casa e limpando seu suor.

—Sim... — Sayori afirmava deixando a presidente do clube entrar e com olhares sorrateiros repara na roupa da garota, ela usava um pijama simples, com listras verdes, algo simples mas combinava com seus olhos, junto a isso usava uma sandália que foi deixada em frente a porta por costume.

—Onde posso deixar os livros? — Monika pergunta esperando a garota fechar a porta.

—Vamos na sala de estar, as garotas já estão esperando lá. — Sayori pega na mão de Monika a levando até a sala e se sentando junto com Monika.

—Oi Monika! — Yuri acena com as mãos dando um sorriso gentil.

—Chegamos primeiro que a presidente do clube. — Natsuki diz se orgulhando desse ato.

—O que importa é que todas estão aqui. — Monika da uma resposta madura deixando a menor irritada.

—Sim! — Sayori grita animada e empolgada. —Agora vamos começar com os filmes da Yuri? — Finalmente a festa começa.

—Agradeço por começar com os filmes... — Yuri pega um daqueles filmes e coloca na TV já dando inicio no filme. 

Por ser um filme de suspense, Natsuki já se gruda em Yuri.

—Podemos comer enquanto assistimos! — Monika se pronuncia pegando um cupcake, Natsuki estava muito concentrada no filme para perceber seu grude com Yuri, o único sinal de vida vindo da menor era sua mão pegando cupcakes.

Sayori reparava naquelas duas coladas, parecia que tinha algo mais que amizade naquilo.

—Vocês duas- — Antes de Sayori terminar sua fala, sente um calor na sua mão, Monika também estava assustada com o filme, isso não fazia parte do plano dela... Então Sayori resolve ajudar a amiga. — Monika você quer chegar mais perto? — A menor pergunta e é respondia com Monika já colando seu corpo com o de Sayori, a menor fica corada no começo mas logo se acalma.

Monika teve que improvisar mas percebe que isso fez efeito, então discretamente solta um sorriso malicioso, Natsuki olha para Monika que estava bem colada com Sayori, seus olhos se encontram com o de Monika que solta um olhar de subestimação, Natsuki se sente desafiada, mas ignora e volta a assistir o filme, uma mudança de cena no filme resulta num susto na menor que pula no colo de Yuri. Yuri se assustou mais com a garota subindo em seu colo do que o próprio filme, Natsuki estava tremendo então para conforta-la a maior começa a mexer no cabelo da pequena garota assustada, aquilo foi totalmente por acaso mas Natsuki age como se fosse planejado e devolve o olhar para Monika.

—Sayori, quer deitar no meu colo? — Monika pergunta dando um sorriso para Natsuki.

—Q-Que? — Sayori ficou confusa mas antes de responder, Monika a deita em seu colo, a mesma nem tenta ir contra apenas segue cegamente os atos, pois estava a gostar daquilo, lentamente ela começa a fazer cafuné na menor.

Os olhos de Monika se enchem de subestimação, Natsuki se sente desafiada, seu orgulho não queria perder para Monika...

—Yuri olhe para mim... — A maior desvia sua atenção do filme e olha para a menor.

Natsuki fica extremamente corada e coloca suas mãos no queixo da Maior, que parecia confusa com os atos da menor, antes de fazer tais atos, Natsuki da uma olhada para os olhos de Monika e da um sorriso de deboche e assim a menor puxa o rosto de Yuri dando um beijo selvagem na maior, sua língua explora a boca da maior, Monika fica boquiabrida, Sayori repara que sua parceira parou com o carinho e olha para Natsuki sugando a Yuri, isso deixa a mesma surpresa e se levanta do colo de Monika.

—Supera agora! — Natsuki se orgulha de seus atos cruzando seus braços, Yuri parecia desmaiada com suas mãos na boca ainda sentindo o calor dos lábios de sua parceira nos seus.

—Ow! Desde quando vocês tem algo? — Sayori pareceu animada com aquilo, já Natsuki percebe o que havia feito e então começa a se avermelhar cada vez mais.

—A-A-A gente n-não... — A menor já ia negar, mas percebe que era muito tarde para tais atos. —N-Não faz muito tempo!!! — Natsuki grita, sabendo que começou algo que não entendia com Yuri.

—N-Natsuki... Poderíamos conversar em um l-lugar mais privado? —Yuri retirou Natsuki de seu colo se levantando e puxando a menor para uma sala próxima dali, rapidamente as duas entram e Yuri acende a luz percebo que aquele lugar se tratava se um quarto para hospedes, ignorando esse fato a maior coloca seu braços atrás de seu corpo e começa a respirar fundo antes de começar a falar. —Natsuki, o que f-foi isso? — Mesmo colocando seus pensamentos em ordem, aquilo não saia da cabeça da maior. —A gente nem tem um relacionamento, mas você disse que a gente tem, você quer mesmo ter algo Natsuki? E-Eu não me importaria... S-Se você pedisse...— Natsuki começa a corar pelo jeito que Yuri agia e falava.

—Se você insiste... — Natsuki cruzava seus braços não aguentando olhar pra Yuri.

—Então... É oficial? — A maior aproxima seu rosto com o da menor, o clima dentro daquele cômodo estava ficando cada vez mais quente deixando as duas inevitavelmente coradas.

—S-Sinta-se honrada por eu estar você ter algo comigo. — Yuri se afasta dando uma leve risada pelos atos da pequena. —D-Do que você está rindo? — Natsuki começa a dar tapas fracos nos ombros da maior, sua mão acaba acertando o braço da mesma que a faz soltar um gemido de dor. —Você está b-bem? — A menor para ao ver a reação da garota.

—S-Sim, agora vamos sair dessa sala apertada... — Natsuki solta um suspiro de alivio e logo em seguida tenta abrir a porta mas acaba falhando.

—Monika?! — Natsuki grita após perceber que não conseguia abrir a porta. —Sayori?! Abre essa porta! — A menor desiste de abrir a por se deitando na cama do quarto e começa a se debater por causa da raiva.

—Está trancado? — Yuri vai até a porta puxa conferindo e confirma que está trancado dando uma leve empurrada na porta. —Brincadeiras de mau gosto... — A maior olha para baixo, para não se frustrar ela deita na cama junto com Natsuki.

—Você está levando isso a sério? — A menor diz encarando sua parceira.

—Querendo ou não, eu sempre olhava discretamente para você na hora do clube... Eu admirava seu jeito de tratar as coisas e ainda admiro, seu jeito tão confiante... — Natsuki fica constrangida com tais palavras separando os olhares que se colavam.

—C-Como se eu me importasse com isso... — Disse a menor pegando um travesseiro e cobrindo sua face avermelhada. — Eu t-também te admiro... — Ela disse em um tom baixo mas o suficiente pra deixar Yuri com um rosto corado. —M-Mas eu não fiquei te observando! Eu só reparava nos seus atos... — Natsuki volta seu olhar para os olhos da maior.

Com uma leve aproximação, a respiração abafada, os corações de ambas saindo pela boca, as duas fecham os olhos deixando o clima leva-las para o que desejavam... 

*Um pouco antes no lado de fora da porta...*

Sayori e Monika trancaram a porta na esperança de ver atos inusitados, os planos de Monika mudaram ao ver aquele toque, Monika admirava Natsuki por ter feito aquilo, era algo que a nunca conseguiria fazer com a garota que amava... Mas ao ver aquelas duas se aproximando de forma tão direta, algo surgiu em seu peito, ela queria dizer sobre o que sentia... Não poderia desistir agora que já chegou tão longe.

—Hey Sayori, poderíamos conversar também? — A menor se distancia da fechadura da porta acenando com a cabeça para Monika que logo a puxou pelo pulso se distanciando levemente da porta. — Sayori... Como posso dizer... Desde que você se juntou ao clube e-eu venho te admirado, seus sorrisos, como você escondia sua dor... Era magnifico e conforme o tempo foi passando, algo surgiu em minha alma e eu não aguento mais segurar isso... — O leve sorriso que cobria o rosto da menor foi se esvaindo. — Sayori... Eu te amo! — Monika diz alto o suficiente para a menor se sentir surpresa.

O coração da maior estava acelerado pois depois de tanto tempo havia acabado de dizer seus sentimentos a Sayori, mas a reação da menor não foi uma das melhores...

—Monika... Você é uma ótima pessoa, tudo em você é divertido e interessante, mas eu sinceramente eu sinto muito... — Após ouvir isso, Monika sentiu milhares de agulhas penetrarem seu coração e alma. —Eu não tenho como responder seus sentimentos nesse momento... Não quero te magoar mas acho bom você escutar a verdade... — Essas ultimas palavras foram o suficiente para quebrar todo consciente de Monika em pedaços... 

Sua vista começa a embaçar, suas pernas perdem a força e ficam bambas e no momento seguinte a maior sentiu um gelo eterno que cobriu seu corpo junto ao seu coração em milhares de pedaços...

—Haha... S-Sayori você caiu direitinho na minha brincadeira... — Monika sabia manipular tudo ao seu favor e para tentar anular seu erro e sua dor, ela fez suas lagrimas soarem como uma risada, Sayori coloca um sorriso forçado no rosto acreditando que era uma brincadeira. —E-Eu sabia que você iria cair nessa! — Sua voz destorcida por causa das lagrimas começa a voltar ao normal.

—Hehe, você realmente me pegou nessa... Eu achei que você ia ficar triste... Me sinto feliz que você esteja bem... — Os milhares de pedaços do coração de Monika viram poeira, a menor nem conseguiu ver a dor através de seus olhos, talvez assim seja melhor...

—C-Claro, posso usar o banheiro? — Monika pergunta tentando esconder seu rosto avermelhado por causa das lagrimas.

—Sim, acho que você sabe onde fica... — Antes que Sayori terminasse a maior já havia lhe dado as costas.

Depois que Monika saiu do local um grande silêncio veio até a garota, depois de um tempo ela resolve ir até o quarto voltar a espionar as duas amantes. Perdida em seus pensamentos sobre os atos de Monika, ela abre a porta do quarto ao invés de apenas olhar a fechadura e se depara com Yuri e Natsuki preste a se beijar... Ao abrir porta a atenção das duas vão para Sayori, as três ficam vermelhas pois era um momento constrangedor, Sayori disfarça com um olhar e tenta fechar a porta, mas o pé de Yuri interrompe a porta de se fechar, Natsuki olha para a cama e confere a velocidade que sua parceira se levantou.

—Brincadeira de mau gosto. — Yuri repete oq já havia dito quando tentou abrir a porta.

—Ah vocês estavam ai! Eu nem vi! — Sayori mente descaradamente.

—Não precisa disso, apenas nos deixe sair daqui... — Disse Natsuki fazendo a garota soltar a porta, deixando Yuri abri-la.

—Certo... — Suspirou Sayori vendo as garotas voltarem para a sala de estar onde o filme já estava passando os créditos.

—Nós perdemos a maior parte do filme... — Yuri diz para si mesma um pouco desanimada.

—Qualquer dia eu te acompanho para assistir esse filme novamente, se sinta honrada! — Natsuki da um leve tapa nas costas da maior em busca de sorriso e conseguiu o que queria. —Por falar nisso, onde está Monika? — A pequena garota olhar ao redor na procura de Monika.

—Estou aqui! — Gritou Monika com um sorriso no rosto e se sentou no meio daqueles cobertores e lençóis no chão. —Que tal escrevermos um poema agora? 

Os olhos das garotas se enchem de brilho, apensa os de Monika que pareciam... Sem vida...

—Acho que é uma boa ideia... — Yuri comenta se sentando do lado de Monika.

—Sim! — Sayori e Natsuki dizem em uníssono e logo se sentam também.

—Eu tenho alguns papéis, mas não tenho caneta, Sayori, teria as honras de pegar quarto canetas para escrevermos? — Monika fala de forma mais educada possível, Sayori com muita alegria sobe até seu quarto e pega a quantidade de canetas desejada por Monika.

—Pronto! — A garota se senta novamente.

—Esperem... Não acham melhor escrever em outro lugar? — Natsuki diz pois escrever diretamente em um pano ou no chão seria desafiador.

—Verdade... — Monika concorda pensando e no fim pega os livros que trouxe. — Usem os livros, assim fica mais fácil correto?

—Agradeço. — Yuri timidamente aceita e começa a escrever.

E em poucos minutos, todas já estavam concentradas nas folhas de papéis...

Depois de um longo tempo escrevendo, Monika solta a caneta se despreguiçando.

—Todas já terminaram? — Sayori diz percebendo que todas soltavam suas canetas.

—Se sim, deixarei com vocês se querem compartilhar os poemas agora ou na sala do clube...  — A presidente se pronuncia deixando suas colegas se decidirem.

—Não que eu queira ver o que vocês escreveram, mas acho uma ótima ideia compartilharmos agora... — O que mais queria ver era o poema que Yuri havia escrito...

—Eu meio que concordo com ela Monika. — Sayori afirma fazendo uma cara meio irônica.

—A ansiedade me mataria até lá... — Yuri fala como se fosse uma piada, Monika lembra de coisas que a perturba e apenas da um sorriso forçado.

—Bem se vocês insistem... Vamos então... — Monika suspira se levantando e indo até Yuri. — Se não se importar, posso ler o seu primeiro? — Disse ela oferecendo seu poema para Yuri que acena silenciosamente dando o poema para a presidente, Natsuki cruza os braços tendo que levar seu poema até Sayori, a menor realmente queria ler o poema de Yuri...

Todas focam na leitura.

*Poema: Yuri On.*

A única flor de meu jardim

 

Observo meu jardim

Não vejo nada além de uma única flor

Uma bela flor rosa

Era pequena e frágil

Mas tinha seu orgulho.

 

Eu não sei cuidar de flores, mas sou jardineira

Tenho meu jardim mas só possuo uma única flor

Sou uma péssima jardineira, mas nem por causa disso eu desisti de meu jardim

Todo dia eu observava a flor, até que um dia eu fui até ela e a reguei.

 

A flor me respondeu com um grande brilho

Nunca me senti tão bem na minha vida

Mesmo que eu não saiba cuidar de flores

Mesmo que eu só tenho uma flor

A única flor de meu jardim é mais do que suficiente para me satisfazer...

*Poema: Yuri Off.*

 

*Poema: Monika On.*

Tricoto

 

Tricoto, tricoto e tricoto...

Mas para quem eu faço isso?

Tricoto, tricoto e tricoto...

Não vejo ninguém para dar essa peça de roupa.

 

Resolvo abrir uma loja

Não tenho muitos clientes

Mas mesmo assim eu continuo tricotando

Um dos clientes me chama a atenção

Eu resolvo tricotar apenas para essa pessoa

 

Eu me esforço, eu me destruo

Tricoto, tricoto e tricoto...

Mas finalmente consegui terminar de tricotar.

Entrego aquela linda peça de roupa

 

...

 

Todo meu esforço foi desvalorizado...

Na esperança de ainda ter o cliente...

Eu mesma desvalorizo meu trabalho...

*Poema: Monika Off.*

 

*Poema: Natsuki On.*

Odeio e Amo.

 

Odeio quando você me irrita.

Mas amo quando se diverte comigo

Odeio seu jeito tímido

Mas amo como fica bela 

 

Não sei se o que eu sinto é normal

Só sei que amo o que eu sinto

Não sei se isso vai ser legal

Só sei que...

...

Amo você...

*Poema: Natsuki Off.*

 

*Poema: Sayori On.*

Minha maldição.

 

Olho ao meu redor

Vejo todos felizes

Isso é bom pois eu nem precisei me intrometer

As pessoas não estão precisando mais de mim para serem felizes.

 

Agora sinto que posso partir

Mas algo ainda me prende

Algum desejo...

Mas o que eu quero não importa e nunca vai

 

Já até me ofereceram felicidade

Mas eu recusei

Não posso ser feliz

Essa é minha maldição.

*Poema: Sayori Off.*

*Autor On.*

Monika termina de ler o poema de Yuri e logo deixa sua opinião.

—Yuri... Acho que está bem obvio o significado aqui, mas só para conferir, é sobre a Nat- — Yuri interrompe a garota colocando as mãos na boca da mesma.

Monika da um olhar malicioso para Yuri que cora levemente.

—Mas deixando isso de lado, o que achou do meu? — Perguntou Monika retirando as mãos da colega de sua face.

—Como posso dizer... — Yuri dá aquela respirada profunda antes de começar a falar. —Seu poema é bem abstrato como sempre, pode ter vários significados, eu não consegui identificar sobre o que falava ou sobre quem, mas certamente é algo ruim que você sofreu, creio eu. — Monika faz um biquinho de irritada.

—Entendo. — Ela não ia explicar sobre seu trabalho e dor. 

Enquanto isso Natsuki olhava o poema de Sayori, a menor parecia pensar mais do que costumava...

—Sayori... O tema ficou obvio que é algo deprimente... Ainda não entendo esse seu estilo de escrita, mas devo admitir que combina com você. — Sayori da um sorriso, aceitando esse comentário como um elogio.

—O seu ficou bem direto! Algo bem fofo... — Após as palavras saírem, Natsuki da um leve soco no ombro da amiga. —Hehe... — Sayori não se contem e solta uma leve risada.

—Fiquei quieta... — Natsuki ficava vermelha com aqueles atos, até esquecendo das palavras tristes daquele poema.  —Yuri! Deixa eu ver seu poema agora! — A menor se joga nos braços da garota que fica um pouco incomodada.

—C-Claro... — Ansiosamente, uma pega o poema da outra e começa a ler desesperadamente.

Conforme as linhas passavam pelos olhos das garotas, seus rostos ficavam cada vez mais avermelhados.

—Natsuki... Obrigada... — Yuri limpa uma lagrima antes de sair de seus olhos.

—Como se isso fosse para você... — A menor cruza o braço escondendo seu rosto. — E sobre seu poema... É muito constrangedor... — Ela lê novamente antes de devolver para a maior.

—Obrigada. — Yuri agradece entendo a linguagem tsundere da menor.

—I-Isso não foi um elogio! — A menor começa a dar leves tapas na parceira.

—Está bem. — A maior entende, fazendo com que Natsuki se separava lentamente.

—Bom mesmo. — Disse Natsuki se deitando no local.

Sayori e Monika estavam tão concentradas no poema de uma da outra que nem perceberam o mundo ao redor.

—...— Sayori procura palavras para comentar sobre o poema. — Eu não sei se entendi bem... Mas se entendi a gente poderia conversar depois... O que acha? — Monika acena com a cabeça de forma "feliz".

—Bem, o seu é de certa forma direto, ele deixa o significado bem aberto mas se você conhece a pessoa, fica mais fácil. — A o escutar as palavras das Monika, Sayori gela por dentro. — Acho bom mesmo conversarmos... 

Dizendo tais palavras, Monika vai até Natsuki e pega o poema da mesma deixando o seu do lado da jovem. Natsuki se vira pro lado pegando o poema de um jeito forçado.

—Eu achei bem parecido ,de certa forma, com o poema da Yuri... Por quê será não é mesmo? — Ironizou Monika, deixando suas colegas extremamente constrangidas. 

—O seu é abstrato como eu esperava, mas eu acho que entendi a mensagem... — A menor se encolhia no chão por vergonha.

—B-Bem, agora só falta eu ler o seu não é Yuri? — Sayori tenta quebrar o clima que Monika fez.

—C-Creio que sim... — Disse Yuri ainda cobrindo seu rosto.

As duas trocam o poema...

—Wow! Sayori isso está muito bom! — A garota se encolhe com os elogios da amiga. — Nem tenho palavras. — Deixas Yuri sem palavras é um ato de honra na literatura. 

—Não é para tanto... — Tentando diminuir a vergonha, Sayori acha que Yuri estava exagerando. — Mas o seu não fica para trás, acho que eu diria o mesmo que Monika! — Novamente o clima fica constrangedor.

Monika suspira fundo e de forma contente ela se senta.

—Agora vamos ler os livros antes de dormimos? — Todas acenam concordando meio que sem opções. — Então vamos ler algo mais multigênero, assim fica bom correto? — Mesma resposta, Monika se sente estranha por tudo estar indo automático...

Após um longo tempo de leitura, Natsuki acaba dormindo no ombro de Yuri que pelo clima ficar confortável, também acaba dormindo, Monika ao perceber, cobre as duas e as deitam uma do lado da outra e automaticamente as duas se grudam, Sayori da um bocejo e levanta até a amiga.

—Hey Monika... O que você disse era verdade não é? Eu te magoei... Não é mesmo? — Sayori começa a lacrimejar, sua voz tem uma alteração. —Eu não sei o que fazer e o que sentir... No fim minha escolha deve ter causado dor a você, se você puder me perdoar... — Sayori encosta seu rosto no ombro da parceira e começa a chorar, as lagrimas são paradas com um gentil cafuné.

—Por quê está chorando? — Monika da um bocejo falso e esfrega os olhos, dando a impressão que não havia escutado nada. — Você disse algo...? — Ela havia escutado tudo, mas estava evitando o assunto.

—N-Nada... — Sayori solta o corpo da maior e força um sorriso inocente — Só um pouco de s-sono...

—Quer dormir no meu colo? — A maior forçava uma voz sonolenta, Sayori acena com a cabeça deitando em cima da mesma.

Monika sente o sangue indo para o seu rosto, fazendo uma leve no cafuné.

A menor faz uma cara emburrada por Monika ter parado, então rapidamente a maior continua fazendo aqueles movimentos delicados pelo cabelo da amiga.

Alguns minutos se passaram naquele grude e antes de se adormecerem, um sorriso verdadeiro brota no sorriso no rosto de ambas.

—Boa noite querida... — Monika sussurra achando que a parceira não ia escutar e adormece primeiro.

—Boa noite pra você também... — Respondeu a amiga adormecendo logo em seguida...

Naquela noite gelada, o frio ficou quente com o calor de seus corpos...

A manhã chegou com o despertador de Sayori... Natsuki e Sayori acordavam com aquele barulho insuportável.

—Desliga isso!!! — Natsuki enrolava o cobertor na sua cabeça.

—Aw... Cadê...? — Sayori estica o braço pro lado por costume e não sente o despertador na sua mão.

—Vamos vocês duas, acordem! O café está na mesa! — Yuri grita lá da cozinha parando o despertador que estava em sua mão.

—Café... — Natsuki brota na cozinha sentada na mesa, esperando.

—Já vou... — Sayori procura forças pra se levantar, em um momento de reflexão, ela olha pra cima, procurando um motivo pra se levantar.

Monika aparece em sua visão fazendo uma cara irritada, isso levanta Sayori rapidamente.

—J-Já disse... Deixe eu ficar só mais um pouco... — A menor se enrola nas cobertas evitando luz e olhares.

—Natsuki não vai deixar nada para você. — A maior tenta convencer sua amiga a levantar.

—Tabom então, eu vou levantar, mas é só por causa que você pediu, não por causa da comida. — Monika fica corada e dá um sorriso malicioso para a menor que logo cora junto.

Enquanto Sayori se levantava, Monika arrumava o lugar que estava um caos e em seguida se juntava com as outras três garotas que degustavam o café.

—"Nofa", quem foi "qui" fez "issu"? — Natsuki falava de boca cheia enquanto saboreava.

—E-Eu... — Yuri timidamente levantava a mão. —Sei que não chegam aos pés de suas habilidades, mas tentei ser útil... Se desejar... P-Posso fazer pra você todas as manhãs...

—C-Como se eu precisasse... — A menor ficava vermelha enquanto observava um sorriso subindo no rosto de Yuri.

Sayori olhava apaixonadamente para as duas garotas, Sayori queria algo assim mas não podia, então ao parar de observar aquele relacionamento, percebeu os olhares furtivos de Monika, ela não reclamou com a amiga pois estava até que gostando...

Depois de um longo café cheio de amor, as garotas teriam que se despedir, Natsuki já estava na porta junto com Yuri, Monika arrumando a mesa enquanto Sayori se despedia das duas amigas.

—Foi muito legal da sua parte Sayori, agora adeus! — Natsuki ia na frente esperando sua amada.

—Espero que a gente faça isso mais vezes. — Yuri diz indo atrás de sua parceira.

Sayori se despreguiçava  e se sentava no sofá, enquanto Monika vinha da cozinha se juntar a mesma.

—Então acho que você já vai né? — Sayori pergunta e como resposta, Monika acena com a cabeça. — E... Não tem nada a dizer...? — A maior sabia muito bem do que sua amiga falava, mas da um sorriso pegando suas coisas e indo até a porta.

Rapidamente a menor se levanta indo abrir a porta.

—Estava tudo muito bom e acho que você merece um prêmio. — Monika dizia enquanto passava pela porta com um enorme sorriso de ansiedade.

Quando ela chega no lado de fora, ela se vira e da um beijo na menor... Sayori fica decepcionada que foi na bochecha mas não podia reclamar, estava congelada ali.

—Esse é meu agradecimento, ok? — Totalmente vermelha, Sayori acena com a cabeça fechando a porta.

Monika se afasta um pouco da casa e começa a surtar, a mesma estava quase morrendo, mas não se arrependia, ela avançou, querendo ou não...

 

Na caminhada entre Natsuki e Yuri...

 

As duas estavam caminhando normalmente par suas casas, mas um clima tenso cobre o lugar... Yuri tentava pegar a mão de sua parceira mas a mesma estava muito tímida...

—Vamos Natsuki... Você não vai morrer... — Yuri estava ficando cada vez mais corada.

—N-Não é fácil pra mim! Mas s-se você insiste tanto... — Natsuki se tende e pega a mão da maior que se sente aliviada.

Natsuki estava com dificuldades para respirar, aquilo era muito avançado pra ela... Mas depois de um tempo ambas se acostumam, a casa da Yuri era a mais próxima e elas teriam que se separar.

—Ei Natsuki... Você não quer ficar aqui por um tempo? — Os olhos de Natsuki brilham e sem nem responder ja foi indo até a porta na casa da amada.

—Vamos logo! — Natsuki havia se soltado da mão da parceira para esperar na porta.

—Claro. — A maior da um sorriso puro que faz Natsuki desviar o olhar e continuar esperando.

Depois de abrir a porta Natsuki se adentrou no local, explorando cada cômodo, Yuri pega um livro erótico com um plano em mente... 

 

Continua...


Notas Finais


Esperamos que tenham gostado! Os poemas não devem ter ficado tão bons quanto os do próprio jogo, por isso tenham paciência.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...