1. Spirit Fanfics >
  2. De baixo uma cerejeira - Yisuo >
  3. Capitulo II

História De baixo uma cerejeira - Yisuo - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Capitulo II


Fanfic / Fanfiction De baixo uma cerejeira - Yisuo - Capítulo 2 - Capitulo II

P.O.V Yi

O vento cortou passando perto do meu pescoço, desviei rapidamente de seu golpe e sem muita dificuldade porem mais lento que meu normal por causa do cansaço, golpei suas costas quando ele baixou a guarda, admito que Yasuo é formidável em combate, rápido e preciso, sentia que estava lutando contra alguém digno finalmente, de igual para igual. Pude me sentir cansado até, o suor escorrendo pela minha testa e a respiração ofegante entregavam que eu estava me esforçando bastante enquanto alguns músculos doíam 

 

- Isso é emocionante! -Wukong bateu as palmas continuando a comer sua pipoca com um sorriso travesso cruzando sua face- Finalmente alguém a altura, certo mestre?!

 

Eu ri um pouquinho pelo entusiasmo de Wukong, sempre fora normal porem esta mais presente agora, oque me causava certa preocupação já que ele prestava menos atenção aos treinos

 

- Bem...não exatamente -Yasuo sorriu girando a espada e arrumando sua postura, arquei as sobrancelhas com um pouco de curiosidade- Eu sou mais -Riu brevemente junto de Wukong, levei segundos para entender-

 

Senti a ponta da orelha esquentar, não sei se era raiva ou vergonha, apenas que eu não gostei, tá e dai se eu não tenho os famosos 1.88?? não significa que sou baixo...ponderei por alguns segundos esquecendo totalmente da luta, foi quando senti alguém me derrubar me acordando daqueles pensamentos, me apoiei com os braços antes que chegasse ao chão e me levantei novamente olhando para Yasuo com cautela a espera de seu próximo ataque, me concentrei totalmente ali, ele puxou a katana rapidamente criando ondas de vento enquanto sussurrou alguma coisa, eu esperei ate o momento certo e o ataquei, aquele podia ser seu golpe mais forte, logicamente depois daquilo ele ficaria vulnerável, foquei e imaginei a mim mesmo atravessando aquele pequeno tornado, logo foi oque fiz, aparecendo atras do mesmo usando meu ataque alfa como gosto de chamar, dei uma rasteira em sua perna o fazendo cair me olhando surpreso

 

- Quanto maior eles são...maior a queda -Eu sorri me agachando ao seu lado e tirando para o lado para uma mecha que havia se soltado e pousado em seu rosto- 

 

Ele se sentou em um susto me fazendo rir, me levantei assim como ele mas não ousei desviar meus olhos dele, o mesmo riu um pouco colocando a mão na nuca como se estivesse envergonhado, foi por breve segundos que ouve silencio até Yasuo o quebrar com uma voz de humor

 

- Você é incrível -Sussurrou como se quisesse que apenas eu ouvisse, senti novamente as orelhas esquentarem, mas dessa vez veio acompanhada de um calor repentino e batimento acelerados, eu sorri envergonhado em respota-

 

- Oque você disse? -Gritou Wukong com a boca cheia de pipoca, balancei a cabeça colocando a espada de volta na bainha e colocando em minhas vestes assim como Yasuo-

 

- Nada -Yasuo gritou de volta sorrindo para mim, baixei o olhar com vergonha, não sabia o motivo de senti-la mas fazia o coração pular um pouco-  Acho que preciso de um banho...

 

- É eu também -Resmunguei, odiava como minha pele ficava grudenta com o suor- Ah um pequeno riacho aqui perto, se quiser ir -Eu sorri o olhando por poucos segundos até o mesmo desviar o olhar-

 

- Claro, apenas um banho 

 

- Pegarei as toalhas -Sorri e ele assentiu levemente ainda com o olhar fixado em um ponto nulo- E você? já tomou banho? -Perguntei a Wukong e o mesmo sorriu orgulhoso-

 

- Sim! -Obviamente eu me espantei um pouco, tem coisa errada ai-

 

- Ahri? -Perguntei quase sabendo a resposta e o mesmo tossiu levemente e brincou com seus próprios dedos por alguns segundos me fazendo rir- Ah claro...bem apenas não volte muito tarde -Ele assentiu animado me fazendo rir mais-

 

Logo fui buscar as toalhas, não demorou muito, peguei um pequeno pente também para usar enquanto lavava meu cabelo, arrumei eles em uma pequena pilha e andei normalmente até Yasuo novamente, ele permanecia encarando o nada mas logo olhou para mim quando cheguei a poucos metros dele

 

- Aqui esta -Lhe entreguei a toalha e fiz um sinal para que ele me seguisse-

 

Andávamos em silencio constante, mas não era desconfortável, eu apreciava os sons dos pássaros e me satisfazia com sua presença, me pergunto oque eu poderia estar pensando no momento, mas não insisto muito no assunto e sigo o caminho para o riacho, ao chegarmos perto o suficiente sorriu ao escutar o som da água

 

- É uma linda paisagem -Disse após minutos com um pequeno sorriso na face- 

 

- Sim...é calmo -Suspirei deixando a toalha sobre um conjunto de pedras ao lado do riacho- 

 

Começo a me despir começando pelas botas, tirava minha roupa aos poucos como se houvesse todo o tempo do mundo, ouvi o som estridente de uma 'espada' caindo atraindo minha atenção, olhei sutilmente para Yasuo e me envergonhei logo em seguida, deuses, tentei me concentrar em mim mesmo mas não consegui, logo olhei para Yasuo novamente o olhando dos pés a cabeça sentindo o sangue percorrer lugares indevidos, me del deleitei com aquela visão por alguns segundos e apenas parei quando Yasuo ameaçou-se se virar para mim

 

Mordi os lábios voltando a consciência, terminei de tirar as roupas e olhei para o riacho, Yasuo já havia entrado e permanecia imóvel olhando para a água, logo veio um ''click'' em minha cabeça e lembrei dos óculos, me acostumei tanto que parece tão natural, antes de entrar os tirei deixando cuidadosamente sobre as roupas recém dobradas junto com a espada

 

Assim que entrei no riacho soltei um suspiro com a mudança de temperatura, mergulhei um pouco para molhar o cabelo, esfreguei um pouco os ombros para aliviar o incomodo um pouco, foi quando senti alguém me encarando quase fixamente e me envergonhei, olhei para Yasuo e ele fixou seus olhos nos meus

 

- Seus olhos são lindos -Sussurrou sorrindo e eu apenas assenti com um rubor nas bochechas, ele me elogiou, eu deveria fazer o mesmo? não sei...sem escolha eu decidi mudar de assunto-

 

-  Como chegou até aqui? -Perguntei de fato curioso, queria ter perguntado antes porem tive medo de parecer indelicado-

 

- Ah bem...é complicado -Ele suspirou parecendo tenso, me movi para pegar o pente a beira do riacho-

 

- Estarei ouvindo, pode? -Entreguei-lhe o pente como um pedido fazendo-o sorrir e concordar em um sinal positivo, me virei de costa ficando não muito longe dele- Apenas comece do inicio, tenho tempo

 

- Bem, como já deve saber sobre com falhei em proteger meu mestre então pularei essa parte -Ele passava o pente sobre meu cabelo com cuidado parecendo se concentrar um pouco em suas palavras- Quando fui expulso...meu irmão veio até mim, eu não queria, realmente não queria ter feito oque fiz, isso me atormenta até hoje, foi quando jurei recuperar minha honra e ter vingança contra o assassino de meu mestre e quando percebi...estava me tornando um animal violento

 

- Yasuo...sei como se sente -Suspirei lembrando do templo wuju, eram memorias dolorosas, muito dolorosas- Eu tive uma família sendo de sangue ou não, amigos, e todos se foram, jurei me vingar contra Noxus por terem feito oque fizeram, me tornei violento e cego, foi quando conheci Wukong -Eu ri um pouquinho, quem diria que aquele ser barulhento e brincalhão me salvaria de mim mesmo- Quase o matei no inicio, foi quando percebi oque havia me tornado 

 

- Mas você não derramou sangue -Parou um pouco seus movimentos com o pente e pude ouvi-lo trincar os dentes e sua voz se emudeceu-

 

- Não julgo as pessoas por seus piores erros -Sussurrei tenso o ouvindo suspirar-

 

- Talvez devesse -Estava perto demais de mim, o timbre rouco chegando em meus ouvidos causando arrepios me deixou levemente envergonhado-

 

- Yasuo, você sabe oque fez, sabe oque realmente aconteceu, então pare acreditar no que os demais querem que acredite -Molhei um pouco o rosto quando senti um toque em meu pescoço-

 

- Desde que cheguei aqui me pergunto se você é real -Sussurrou descendo a mão de meu pescoço até meu braço, era um sensação estranha, porem boa-

 

- Se você acredita que sou...-Suspirei trazendo sua outra mão para meu rosto sem ousar me virar para ele, na verdade, a sensação dele me tocando era mais que boa, fechei os olhos deixando um selar sobre a palma de sua mão, foi quando voltei a mim e percebi oque estava fazendo, me afastei dele o mais rápido que consegui- Ahm, e-eu acho que já vou sair -Sorri envergonhado enquanto ele permanecia imóvel-

 

- AH c-claro -Sorriu envergonhado e baixando o olhar novamente, suspirei saindo do riacho e me secando com a toalha, enquanto me vestia olhei Yasuo novamente, ele se lavava calmamente olhando para o outro lado do riacho, balancei a cabeça, pare com isso Yi-

 

Era tentador ficar sentado na beira daquele riacho apenas para assisti-lo se banhar, que pecado, me sinto um completo pervertido pensando coisas dessas, logo sai dali evitando ao máximo os pensamentos indevidos 

 

P.O.V Yasuo

 

Após o banho e a breve conversa que tive com Yi me senti um pouco perdido, como precisava pensar um pouco em tudo decidi ir ao lugar mais apropriado para mim

 

Eu voltei no inicio daquilo, o pé de cerejeira, gostaria de vê-lo então perguntei a Wukong aonde ficava, me aproximei em passos lentos enquanto admirava as pétalas caindo graciosamente, era uma cena reconfortante. Quando cheguei em seu tronco me sentei encostando nele e pensando um pouco no rumo que minha vida estava tomando, suspirei e fechei os olhos um pouco, achei que veria Yone novamente como sempre que fecho os olhos, aquilo me atormentou perante anos, mas ao invés de Yone eu não vi nada, toquei a bochecha e encarei minhas próprias mãos em seguida mudando o rumo de meus pensamentos para Yi, quando ele me tocou me senti tão...eu não sei, completo? ah são sentimentos desconhecidos para mim, quase um campo minado...mas não consigo esquecer o quão bom foi tocar nele

 

Seu sorriso era gentil, sua voz doce, ele parecia perfeito, o guerreiro perfeito, o mestre perfeito, uma pessoa perfeita, suspirei lembrando daquela cena do banho, sua pele era branca e o abdome consideravelmente definido, era perfeito, não havia cicatrizes comparado a mim, lembro que sua pele parecia seda quando a toquei, que estive tão perto do mesmo que pude sentir seu aroma, era doce igual ao aroma que estava no quarto em que acordei, mas também misturado com cítrico, viciante, me lembrei de cada detalhe dele sentindo o corpo ficar cada vez mais quente

 

Quando dei por mim estava com uma ereção, resmunguei incomodado, olhei o tecido fino que escondia oque havia ali, não posso fazer isso pensando nele...mas era tão tentador, fechei os olhos mais uma vez o imaginando com mais clareza, a exata hora que ele havia retirado suas vestes, gravada claramente em meus pensamentos, passei a mão por cima de minha ereção, a como eu queria

 

- Oque devo fazer -Sussurrei para mim mesmo olhando para baixo sem deixar de pensar em Yi- Droga...


Notas Finais


Vou deixar o significado de algumas palavrinhas que alguém pode não entender

Deleitei = Deleitei vem do verbo deleitar, significado de deleitar, ocasionar prazer, deliciar-se Emudeceu = Emudeceu vem do verbo emudecer, o mesmo que calou, embatucou, silenciou.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...