1. Spirit Fanfics >
  2. De chocolate o amor é feito (Namjin) >
  3. Por detrás do arco-íris

História De chocolate o amor é feito (Namjin) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Sim, eu ouvi a música da Xuxa (Ou do trem da alegria se vocês preferirem) e decidi fazer uma fanfic. Por quê? Nem eu sei, mas tá aí🤡🤡
Os títulos dos capítulos são frases da música então não estranhem muito👽

Não preciso nem falar que tenho outras 15 histórias no meu perfil né?🌚🍪

https://www.spiritfanfiction.com/perfil/Lia-a-a

Follow me✔️💜

Twitter: @OquetuquerJimin
Wattpad: @Lia-a-a

Boa leitura ❤️🥰

Capítulo 1 - Por detrás do arco-íris


Fanfic / Fanfiction De chocolate o amor é feito (Namjin) - Capítulo 1 - Por detrás do arco-íris

"Você não pode comprar felicidade, mas pode comprar chocolate, que é quase a mesma coisa."

{•}

 

Kim Nam-joon se despediu de seus amigos na porta do colégio para em seguida, sair correndo na tentativa de não perder o ônibus. Olhou mais uma vez o horário em seu relógio de pulso. Precisava ir mais rápido ou chegaria atrasado! O garoto apertou o passo o máximo que pôde e correu como se sua vida dependesse disso. O ônibus já estava saindo quando ele chegou ao ponto, mas o estudante deu um grito tão alto que o resto das pessoas que esperavam o próximo coletivo olharam feio para ele. Nam-joon não ligou, ao menos isso fez o motorista parar. Ele respirou aliviado quando se acomodou em um dos últimos bancos vazios no final do ônibus. Seu destino era a duas paradas dali e podia muito bem ir a pé, mas chegaria totalmente depois do horário e ele não queria isso. Abriu a mochila em seu colo e vasculhou cada canto até encontrar seu celular e os fones de ouvido. Ele recostou a cabeça na janela e suspirou, enquanto a melodia de "Sweet Like Chocolate" preenchia seus ouvidos.

Kim Nam-joon era só um jovem garoto que saiu de Ilsan com a família cinco anos atrás para morar em Seul. Agora no último ano do colegial, ele passava a maior parte de seus dias com os amigos ou se matando de estudar — embora ele ainda não tivesse a menor ideia do que gostaria de fazer da vida — para o vestibular. O garoto vivia com os pais — diga-se de passagem um casal problemático demais — e sua pequena irmã Kim No-eul. Ambos ficavam na casa dos avós mais tempo do que na próxima casa que parecia sempre um campo de guerra. Seus amigos o consideravam um velho por gostar de estar em contato com a natureza, mas sempre iam com ele andar de bicicleta pela cidade quando tinham tempo livre. O Kim também possuía como hobbies frequentes — embora não se achasse bom o suficiente nisso — a composição e os desenhos, era comum vê-lo por aí com papel e lápis na mão, fosse para escrever uma nova letra para a banda de seu amigo Jung Ho-seok, ou, rabiscando alguma coisa que seu olhar curioso queria desenhar.

Pela janela, ele viu que já estava chegando em seu destino e esticou o braço para apertar o botão. Quando o coletivo parou ele desceu tão apressado que quase caiu, mas só ignorou a vergonha que ia passar e seguiu caminhando enquanto guardava o celular e os fones de volta na mochila. Ainda precisava caminhar duas quadras para enfim chegar onde queria. Aquele era um trajeto que Nam-joon fazia ao menos duas ou três vezes na semana então o caminho era tão familiar para ele quanto o que fazia ao ir para casa. Logo a fachada chamativa da loja ficou visível aos seus olhos e ele sorriu involuntariamente. Sem dúvidas aquela loja tinha a fachada mais curiosa que ele já teve a chance de ver. O lugar era um prédio nem grande nem pequeno, onde no primeiro andar ficava a — provavelmente — chocolatería mais famosa da cidade. A frente da loja tinha diversas plantas que pareciam ser cuidadas regularmente, grandes janelas de vidro que ocupavam maior parte das paredes, essas em diferentes tons de lilás. O letreiro exibia "Chocokim" em letras bem grandes e pintadas como um universo.

Nam-joon atravessou a rua, tentando ver — mesmo que fosse impossível com o vidro fumê — alguma coisa através das janelas. O sino na entrada fez barulho assim que ele abriu a porta e passou por ela. A decoração interior já não era tão parecida com o que se via de fora, e isso tornava o lugar no mínimo curioso. Por dentro as paredes eram em tons de marrom chocolate e branco, o cumprido balcão de madeira com vidro onde ficavam expostos os doces mais populares, os móveis em geral tinham um estilo vintage assim como os objetos que decoravam o espaço. Nos cantos haviam mesas com pequenos sofás, poltronas ou puffs e no meio as mesas com as cadeiras. O cheiro de chocolate e café estava por todos os lados. A Chocokim apesar de ser uma chocolatería — deveria ser focada em no chocolate, Nam-joon pensava — também funcionava como cafeteria e vendia outras inúmeras variedades de doces e algumas coisas salgadas. Muitos jovens universitários e estudantes do colegial que viviam perto costumavam ir até o lugar para estudar ou ter uma tarde tranquila com os amigos. O Kim era — ou era isso que todo mundo achava — um desses.

Nam-joon escolheu uma mesa no canto, onde podia ver claramente o balcão, mas ao mesmo tempo sem ser notado. Colocou a mochila em cima da mesa, abrindo a mesma e pegando seus companheiros de sempre: caderno e lápis, o tablet que tinha ganho de uma tia recentemente e os fones de ouvido. O garoto quase gemeu de alívio ao ocupar a poltrona confortável. Estava morrendo de dor no corpo após a aula de educação física no último tempo. O Kim não era lá muito atlético, preferia as aulas onde não precisava sair da sua mesa para absolutamente nada. Seus olhos percorreram o lugar, mas não encontraram o que — lê-se: quem — queriam. O movimento estava começando a aumentar, geralmente as pessoas gostavam de ir à loja pela manhã ou nos fins de tarde. Nam-joon conferiu a hora no celular, quatro e vinte e seis. Um longo suspiro desanimado. O expediente terminava às quatro, então provavelmente já não estava mais lá.

Haviam vários funcionários na loja, mas naquela tarde eram os que sempre estavam quando ele ia até lá. O garoto viu Kang Yeo-sang atendendo algumas mesas com uma expressão de chateação no rosto. Nam-joon o conhecia de vista já que ele havia se formado em seu colégio no ano anterior. Choi Young-jae, que era irmão de um aluno de sua turma, atendia às pessoas que vinham diretamente ao balcão com um sorriso enorme no rosto que era sua marca registrada. Min Yoon-gi — esse que era por coincidência seu vizinho desde que chegou em Seul — cuidava do caixa com a cara sonolenta com que o Kim o via frequentemente. Antes ele não costumava ser assim, mas agora ele parecia estar sempre caindo de sono depois de se tornar universitário. Mas faltava a pessoa que o estudante realmente queria ver. Kim Seok-jin.

Nam-joon nunca foi muito fã de chocolate ou de qualquer coisa doce. Até que oito meses antes, no aniversário de sessenta anos de seu avô, ele foi mandado até a chocolatería para buscar o bolo — por um milagre ele não derrubou mesmo no meio do caminho já que desastre era seu sobrenome — que havia sido encomendado por sua avó especialmente para a festa. Nesse dia ele se apaixonou à primeira vista. Quem pensaria que isso ia acontecer com um estudante do colegial só por ter ido até uma loja buscar um bolo? Mas aconteceu com ele. Foi naquela tarde fria de inverno que o garoto conheceu Kim Seok-jin. Nam-joon teve a sorte de ser atendido por ele, assim como a sorte de não ter passado vergonha na frente do mais velho. Seus cabelos cor de chocolate, seus olhos pequenos e brilhantes, o sorriso meigo que levava sempre no rosto. Tudo nele deixou — e ainda deixava — o estudante sem palavras. Na época foi um choque para o Kim porque fazia menos de um ano que ele tinha aceitado sua própria orientação sexual, então ainda era estranho para ele se ver apaixonado por outro garoto. Mas aos poucos ele foi percebendo que não havia nada demais naquilo. Ambos eram seres humanos certo? Então não tinha o que pensar muito. Era simplesmente ele se apaixonando por outro alguém.

Depois daquele dia, Nam-joon passou a se tornar presença frequente na chocolatería mesmo que tenham sido mínimas às vezes que ele teve a chance de ter um diálogo com o mais velho. Aos poucos foi descobrindo que Kim Seok-jin era três anos mais velho que ele e estudava música na mesma universidade que seu vizinho Mi Yoon-gi. Ele também era filho dos donos, ou seja, a loja também era dele. Nos meses seguintes em que ele continuou frequentando a chocolatería, todas às vezes que ia até lá acabava descobrindo novas coisas. Provavelmente sabia mais sobre os funcionários e suas vidas do que eles mesmos. Foram poucas às vezes que viu Lee Jae-hwan — definido pelos amigos de trabalho o Kim mais velho como insuportável —, o namorado babaca do universitário, na loja atrás dele. Nam-joon não entendia como alguém tão gentil e inteligente como Seok-jin poderia namorar alguém como aquele aspirante a ator que mal frequentava a sala de aula. Mas os dias bons também eram muitos para o Kim. Haviam dias em que ele nem mesmo tirava o caderno da mochila, só sentava e observava Seok-jin em uma das mesas ou atrás do balcão, atarefado com os trabalhos da faculdade. Os dias em que ele atendia as mesas com um sorriso doce e simpático no rosto, os que ele ficava no caixa ou ocupado nos fundos da loja. Ou aqueles dias chuvosos — os preferidos de Nam-joon — em que ele apenas ficava sentado em frente as janelas com os fones de ouvido no máximo, olhando atentamente através delas.

O estudante guardou suas coisas de volta na mochila depois de conferir a hora mais uma vez. Cinco horas em ponto. Precisava voltar para casa antes que seus avós ficassem preocupados. Nam-joon nem ao menos tinha pedido um café, então só colocou a mochila nas costas e saiu cabisbaixo da loja. Na semana anterior não tinha conseguido ir até lá por causa das provas no colégio e agora um dia de azar onde tinha chego atrasado demais para ver o mais velho antes que seu turno acabasse. Nam-joon estava parado na calçada pronto para fazer o caminho de volta até o ponto de ônibus com seus fiéis fones de ouvido tocando sua playlist favorita, tão distraído que nem viu Seok-jin passar ao lado dele e entrar na loja.


Notas Finais


Vou deixar aqui o link de uma imagem que eu editei +/- do jeito que é a fachada da loja:

https://1drv.ms/u/s!AmMctYJ5jlzpakxArvAvaDqSFSY


Ouçam "Sweet Like Chocolate" by Lily Allen, recomendo 🤡🤡

https://open.spotify.com/track/2dMPVgJeAZrF4JgKzQlg2r?si=hX_oRNm4REaoj3rwotWucw


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...