1. Spirit Fanfics >
  2. De Joelhos, Sherlock >
  3. Carinho

História De Joelhos, Sherlock - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Adivinha quem ainda tá vivo 👀

Eu tava com esse capítulo escrito no meu google docs desde 2019, mas nunca achei que estava bom o suficiente pra postar. Bom, decidi deixar de enrolação e postar logo.

Espero que gostem desse aftercare curtinho. Vejo vocês lá embaixo!

Capítulo 6 - Carinho


Tudo estava calmo, exceto pelo som de suas respirações pesadas. John estava deitado no tapete com Sherlock em seus braços, ambos cansados e estupidamente alegres.

- Isso foi... Muito bom, não foi? - John sorriu.

Sherlock acenou com a cabeça e bateu “bom demais” em código morse no braço de John.

Ele riu e acariciou o cabelo de Sherlock, ainda úmido de mais cedo – o que deixava uma pontada de orgulho nos dois. O moreno entrelaçou seus dedos com os de John e levou aos lábios, tentando beijá-los, e recebeu um beijinho na testa em resposta.

Os dois sentiam o peso do próprio corpo desaparecer à medida que ficavam alí, perdidos no conforto do outro e no aparente vagar de suas consciências.

- Acho bom nós te limparmos, o que me diz?

Sherlock fez que sim e ficou de pé apesar da dor.

- Consegue andar? - John o segurou pela cintura. - Muito bem, se apoie em mim e vamos ao banheiro.

Durante o pequeno percurso, que pareceu enorme para os dois, passaram pela cozinha e John pegou um copo de água e uma sacola com cubos de gelo. Os dois homens entraram no banheiro e Sherlock se sentou na borda da banheira enquanto John pegava o kit de primeiros socorros.

- Vamos começar abrindo sua boca, ok? - ele sorriu e pegou o saco de gelo. - Vai doer, mas você precisa se hidratar logo.

Sherlock acenou. John pegou um cubo de gelo e passou por cima dos lábios do outro. A baixa temperatura ajudaria a cola a se soltar mais facilmente e a anestesiar a boca do parceiro, diminuindo um pouco a dor. Ele ficou segurando o gelo até derreter completamente, observando o desenho dos lábios de Sherlock, que também o olhava.

O primeiro cubo de gelo foi substituído por um segundo, depois um terceiro, quarto, quinto… Quando a pele estava gelada o suficiente e a cola formava pequenas curvaturas, indicando que queria soltar, John usou seu dedos para abrir cuidadosamente os lábios do outro. Sherlock resmungou com a leve dor, e gotinhas de sangue acumularam em seus lábios. John aplicou mais gelo ao local.

Pronto, agora você consegue beber água. - ele lhe deu o copo. - Bebe tudo. O resto da cola a gente tira depois.

Isso doeu pra caralho. - Sherlock o olhou, segurando o copo d’água e sorrindo.

John não respondeu, mas sorriu e fez carinho em sua cabeça.

Ele lavou bem as mãos, e abriu o kit de primeiros socorros. Desinfetar os ferimentos era uma prioridade, mas antes ele devia limpar Sherlock. O detetive cheirava à cerveja, urina e suor, além de estar sujo de sangue e saliva. Dentro da maleta pegou um sabonete neutro, sem fragrância. Ligou o chuveiro, ajustou a temperatura, e fez sinal para o parceiro entrar. 

Com paciência e cuidado ele esfregou o sabão por todo o corpo do homem, começando na cabeça e indo até os pés, passando por cada centímetro de pele, cada ferimento, os genitais e entre os dedos dos pés. Sherlock não reclamou, mas John sabia que doía. A água devia doer, caindo daquela forma, mas o rapaz não demonstrava. Depois de se limpar rapidamente, John desligou o chuveiro, se enrolou em seu roupão e secou Sherlock com uma toalha.

Vamos ver seu nariz. - examinou com cuidado. - Muito bem. Não está tão ruim, mas tá quebrado. Vou aplicar um anestésico local, e aí vai ser muito gelo e ibuprofeno por uma semana, ok? 

Sherlock acenou com a cabeça.

Em seguida foram os pequenos cortes ao longo do corpo: não eram sérios, mas por terem tido contato com tantas superfícies e fluidos precisavam ser limpos com álcool. Uma pomada foi aplicada nos ferimentos, outra no genital avermelhado, e outra nos hematomas que começavam a aparecer.

Obrigado. - Sherlock agradeceu.

John sorriu para ele e beijou seus lábios.

Obrigado, Sherlock. Você foi incrível hoje.

 

Depois de devidamente tratado, com ferimentos e o corpo limpo, anestésico aplicado, e uma boa camada de hidratante no corpo, Sherlock e John foram ao quarto do detetive.

Estavam cansados, e a cama era convidativa e confortável. Juntos eles se deitaram, sem roupas, enrolados no lençol e aconchegados nos travesseiros.

 

Posso te abraçar? - perguntou sherlock.

Por favor.

Hoje foi incrível, John. - ele passou um braço ao redor do amigo. - Melhor presente de natal do mundo!

Ambos riram.

Você foi ótimo. Me diverti muito, não sabia que tinha você tinha todo esse potencial. - John acariciava os cabelos do outro.

Nem eu… - Sherlock fechou os olhos suavemente e beijou o ombro de John.

 

Cansados, os dois amigos dormiram alí em meio o carinho de cada um. Em algumas horas, John iria acordar e pedir que Sherlock bebesse mais um copo d’água, junto com um analgésico. Depois, eles deitariam na cama de novo e voltariam a dormir pesado no conforto um do outro. Por enquanto, só sentiam seus corpos relaxarem juntos e seus cérebros processando todas as enzimas sendo liberadas aos poucos. Suas respirações foram ficando mais pesadas e lentas, até estarem sincronizadas e perfeitamente espaçadas. Não sonharam com nada,  estavam muito cansados para isso. Apenas ficaram, juntos, íntimos. Aquilo era bom, e nenhum deles queria que acabasse.

 


Notas Finais


E é isso, acabou!

Quero agradecer a todos que leram essa história e que acompanharam até aqui. O apoio de vocês significa muito pra mim!

Vou aproveitar pra dizer que vou desativar essa conta permanentemente. Não se preocuopem, ela vai continuar aqui e as histórias não vão ser afetadas, mas eu vou parar de usar a conta. Ou seja:

Não vou postar mais histórias, e comentários feitos depois de 23:59 do dia 22/02/21 não serão respondidos.

MInha vida tomou um rumo muito diferente dessa conta há muito tempo, e chegou a hora de deixar essa conta pra trás, com todas as memórias legais que eu fiz nela.

Como boa parte de vocês é mais novo do que eu, me sinto obrigado a falar:
Explorar nossos fetiches e kinks nas histórias é muito gostoso, mas saibam diferenciar ficção de realidade. Tudo tem que ser muito bem conversado, e não precisa ter pressa pra essas coisas. O que a gente descobre devagar sempre é mais legal.
Vamos lembrar de explorar esses temas com cuidado e autopreservação, NUNCA pular o aftercare (mesmo depois de sexo baunilha, sério), e usar sempre camisinha.

Qualquer pergunta ou comentário, escreve aí! Vou responder tudo antes do dia 22.

Se cuidem, e continuem safadinhos. Titio ama vcs!
❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...