1. Spirit Fanfics >
  2. De Outro Planeta - Imagine Jeon Jungkook >
  3. Objeto Estranho

História De Outro Planeta - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Capa feita pela talentosissíma: @Baby_dope
Mais uma vez, muito obrigada! ♡

Perdão se houver erros ortográficos
Boa Leitura!

Capítulo 1 - Objeto Estranho


Jungkook 

Quando o relógio marcou 20:00, posicionei o Telescópio na janela, o mirando para o céu. A chuva de Meteoros começaria às 20:10, faltava alguns minutos e estava ansioso. Olhava pelo telescópio e observava o céu estrelado, me afastei um pouco olhando as horas no relógio. 

Aqueles dez minutos pareciam que eram dez décadas! Aquilo não acabava nunca. Ansioso e irritado, me sentei na cama e peguei uma foto o qual estava eu e meu pai, tiramos ela algumas semanas antes do seu desaparecimento. A sua risada, sua voz calma e serena, ele me contando sobre cada constelação, ele me ensinando a como usar o Telescópio.... Aquelas lembranças invadiram a minha mente e só sai dos meus devaneios,quando o meu relógio de pulso apitou, avisando que já era 20:10. Enxuguei rapidamente as lágrimas que escorreram  e eu não havia percebido, fui até o Telescópio e comecei a olhar a Chuva de Meteoros por ele

Aquilo era incrível, uma das coisas mais lindas que eu já havia visto. Foram quinze minutos da chuva mas, eu não havia percebido o tempo passando. Assim que a mesma acabou, me distanciei para arrumar e guardar o Telescópio. Olhei para o céu e algo nele me chamou a atenção, olhei pelo Telescópio e havia um objeto caindo na atmosfera, não parecia ser uma estrela cadentes ou um meteoro 

Peguei a caixa que havia de baixo da minha cama e a abri, retirando os desenhos do meu pai que havia em um caderno. Esses dias, olhando o caderno do mesmo, notei que ele havia feito algumas anotações sobre esse dia e essa chuva de Meteoros 

Fiquei de pé, ao lado do telescópio, passando as páginas rapidamente, dei mais uma olhada no Telescópio e aquela coisa não parava de cair para essa direção. Finalmente, encontrei a bendita página, passei os meus olhos por ela rapidamente, chegando ao final

- Uma... Nave?! - Olhava espantado para aquilo, desacreditado. Olhei novamente pelo telescópio, e aquilo iria cair no morro que havia após um matagal e algumas árvores ou próximo. Peguei o meu casaco e o coloquei, iria ver com os meus próprios olhos se o meu pai estava certo

Dei uma última olhada no Telescópio, notando que o meu palpite estava certo sobre aonde o suposto OVNI - Objeto Voador Não Identificado - iria cair

Abri a porta do meu quarto de forma rápida e cautelosa, com o caderno do meu pai em mãos. Passei pelo corredor e, sai pelas portas do fundo, começando a correr em direção ao morro 

Cansado e sem fôlego, fiz uma pausa, respirando fundo e ofegante, foi daí que eu consegui ver aquela suposta "nave", pousando no meio das árvores. Após ver aquela cena, recuperei o fôlego, voltando a correr o mais rápido que conseguia

No meio das árvores, olhava para os lados, tentando encontrar a nave. Comecei a andar, com os olhos atentos aos cantos o qual eram iluminados pela Lua. 

Encontrei o que estava procurando e fiquei perplexo, com a boca aberta e achando ser apenas uma miragem. Havia uma nave grande e na cor roxa e com as luzes brancas que piscavam, tinha detalhes em preto, deixando ela mais deslumbrante ainda. A porta foi aberta e dei um passo para trás, com medo do que poderia sair ali de dentro 

- Aterrissagem bem sucedida - Uma mulher saiu de dentro da nave, com o pulso perto da boca, olhando em volta com cautela, até notar a minha presença. Apontei a sua mão fechada para mim e, uma luz azul clara saiu do seu relógio se pulso, a luz passou por todo o meu corpo, como se estivesse me scaneando

Eu não tinha reação alguma... Era parecia ser apenas uma garota por volta dos seus 18 anos. Pisquei diversas vezes, ainda não acreditando no quê via

- Jeon Jungkook, 17 anos, estuda na escola HongTang, faz parte do time de Futebol Americano da escola e, está em segundo lugar com maiores pontos marcados por todos do time. Também ama o Espaço,observar o céu de dia ou à noite. Agora se encontra com o coração acelerado, corpo trêmulo e soando frio - Ela disse rapidamente enquanto olhava para o seu relógio, cada palavra dita por ela me deixava mais surpreso ainda - Não fique assustado, Jeon. Não irei machuca-lo. Eu vim em paz! É assim que eles falam nos filmes em que seres de outros planetas entram na terra? - Coçou a cabeça - Acho que é... 

- O.... Quê.....? Você... Fala...? 

- Sim eu falo muitos idiomas deste Planeta.  Está gaguejando e com a respiração ofegante. Peço que se acalme - Ela ameaçou dar um passo para se aproximar de mim e fui para trás, assustado e acabei caindo, pegando a primeira coisa que havia ao meu lado para me proteger

- Não se mexa ou.... Eu te machuco com esse... Galho! - Apontei um galho de árvore seco na direção dela que me olhou com os olhos arregalados

- Isso é uma arma fatal?! 

- É... Isso mesmo! 

- De acordo com a minha pesquisa, galhos de árvores são inofensivos - Ela olhava para o seu relógio de pulso

- Esse não! Esse é... Mágico! É... isso mesmo! Ele têm... Magia que.... Te destruirá se você não.... Contar o que veio fazer aqui, é! Isso mesmo! - Ela ficou um tempo em silêncio me observando

- Senhor... Abaixe a sua arma

- Me fale o que você veio fazer aqui! 

- Está bem, está bem! Não me machuque! - Me levantei do chão, passando as mãos na minha roupa, tirando o pó - Eu vim com a missão de te encontrar e me infiltrar no meio dos humanos

- Me encontrar?! Você têm a missão de falar isso para o primeiro humano que lhe aparecer?! 

- Não! É realmente você, Jeon Jungkook! Eu estudei sobre você por muito tempo! E eu tinha apenas que lhe encontrar, me infiltrar no meio dos humanos e... 

- E....? 

- Apenas isso... Eu acho - Fez um bico pensativo, ficando quieta - Bom, é só isso mesmo... 

- Eu não sei o quê eu faço agora... - Fiquei quieto pensativo e olhei o caderno do meu pai - Preciso de levar para algum centro de pesquisas e mostrar a sua espaçonave! 

- O quê?! Não! Você não pode fazer isso comigo! Eles vão... Me trancar e me estudar durante muito tempo e... Você quer que eles façam isso comigo...? - Ela me olhou nos olhos. Aqueles olhos pareciam ter todas as constelações nele, me deixando hipnotizado 

- Não - Pisquei diversas vezes - Você fez alguma coisa comigo?! 

- Não. Esse é apenas o meu... Como se chama? - Olhou para o céu por alguns segundos - Ah! Charme feminino

- Para uma extraterrestre você está agindo igual uma humana exibida

- Não me compare com esses seres desse planeta. É um insulto para mim

- Está insinuando que nós  somos o quê?! 

- Seres inferiores

- Seres inferiores?! 

- Isso. Vocês não usam toda a inteligência de vocês ao seu favor 

- Está nos chamando de burros?

- Não. Apenas.... Seres menos inteligentes

- E o quê te faz ter tanta certeza que vocês são mais inteligente que nós? 

- Simples - Ergueu a mão e os galhos e pedras que estavam no chão flutuaram - Se vocês usassem a capacidade cerebral de vocês melhor, saberiam fazer isso e muito mais 

- Isso é... Incrível - Falei olhando para os objetos que ainda estavam no ar. Ela abaixou a mãos e os mesmos caíram no chão 

- Quer mais provas? 

- Não será necessário... 

- Ótimo. Me leve para a sua casa agora 

- Não vou levar uma estranha para a minha casa! 

- Não sou uma estranha. Podemos ser o quê vocês chamam de amigos

- Amizade requer confiança e, para isso, demora muito tempo para se conquistar a minha confiança, amor e muito mais. 

- Então, não seremos amigos? 

- Assim, do dia para a noite não 

- E da noite para o dia? 

- Engraçadinha 

- Não falei para parecer engraçada. Foi apenas um palpite

- Na sua nave dá para você dormir? 

- Sim. 

- Você irá passar a sua noite aqui... Amanhã pensarei melhor no quê farei para te infiltrar nos humanos

- Está bem. 

- Espera... Sua nave é bem chamativa. Será que os satélites não te capturaram? 

- Viajei até aqui por milhas e milhas. Nenhum aparelho deste planeta conseguiria pegar a minha nave

- Vai deixa-la no meio da floresta? - Perguntei e ela já estava na porta da mesma

- Modo camuflagem - Falou para o relógio de pulso e a nave ficou... Invisível?! - Até amanhã, Jungkook - Fechou a porta e os últimos vestígios da nave sumiram

Fiquei novamente perplexo com tamanha tecnologia. Ela realmente estava certa, nós humanos somos inferiores à eles... Bom, pelo menos em partes

(....)

12:00

Ao abrir a porta de casa, me deparei com a garota da nave sentada no sofá da sala conversando com a minha mãe e o SineYeon que me olharam assim que a porta foi aberta 

- Olá, Jungkook - A garota sorriu e se levantou, ficando na minha frente e apertando a minha mão em um cumprimento - É um prazer conhecê-lo

- Filho - Não entendia nada do que estava acontecendo, fechei a porta e fiquei olhando para a minha mãe, esperando uma explicação - A ______ veio da Espanha mas, têm descendência coreana e vai ficar na nossa casa por conta do intercâmbio dela. Não é incrível?

- É... Demais - Dei um sorriso forçado 

- Quem sabe agora o Jungkook não desencalha, não é? - O panaca do SineYeon só abre a boca pra falar merda. Revirei os olhos com o seu comentário idiota

- Mãe, eu vou mostrar a casa para a nossa convidada 

- Mas eu já vi-...  - Antes da garota completar a frase, a puxei pelo braço para o corredor dos quartos - Eu já conheci todos os cantos da casa

- Isso não vêm ao caso! 

- Por que então você disse para a sua mãe que iria me mostrar a casa? Isso é o que vocês chamam de pecado e está escrito naquilo chamado bíblia. É pecado mentir para a mãe 

- Fica quieta! Só fica quieta - Já perdia a paciência com ela que pareceu perceber e permaneceu em silêncio - Ótimo. O que você está fazendo aqui? - Ela me olhou - Vamos, me responda! 

- Você me mandou ficar quieta, apenas fiz o que você me pediu

- Quando eu te perguntar uma coisa você me responde, caso contrário, você fica com a boca calada! 

- Humanos estranhos... Me mandou ficar quieta e agora reclamou porque estou quieta

- Só... Me responde 

- Eu sou uma aluna de intercâmbio! - Disse animada

- Da Espanha? Sério? Não tinha um país melhor? 

- Eu gostei da Espanha... 

- Está bem... Mas, como convenceu a minha mãe em te deixar aqui durante o intercâmbio? 

- Sua mãe escreveu a sua família para-... 

- Família? - Dei uma risada sem ânimo - Eles não são a minha família 

- Perdão... Sua mãe inscreveu todos vocês em um programa de intercâmbio, aonde os estudantes que querem fazer intercambio, podem ver com qual família ou pessoas irá ficar. Entrei em contato com ela dias antes e, deixei tudo organizado para quando eu chegar aqui e estiver tudo resolvido

- Apenas isso? 

- Sim

- E os documentos...? Não vai me dizer que são falsos?! 

- São. E foram feitos por mim. Olha a minha... Carteira de identidade - Me entregou o mesmo e me surpreendi, ao ver que estava tudo bem perfeito. Ninguém diria que aquilo era falso - E isso aqui também - Me entregou outro documento

- Você têm uma carteira de motorista?! 

- Tenho. 

- Com 17 anos?! 

- Esqueci que aqui apenas maiores de idade podem ter isso então... Irei apenas utiliza-la após o meu aniversário 

- Você... Falsifica dinheiro também? 

- Não. 

- Que pena... 

- Jungkook, isso chama-se luxúria e ganância 

- Mudando de assunto, aonde vai estudar? 

- Na mesma escola que você - Sorriu e apenas arqueei a sobrancelha - Não gostou da notícia? 

- Você não vai sair do meu pé, não é? 

- Do seu pé? Como eu iria ficar no seu pé? Assim?  - Pisou no mesmo e fui para trás, fazendo uma careta

- É modo de dizer! - Bufei - Já não basta ter que te aguentar aqui em casa ainda terei que te aguentar na escola. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado! ~♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...