História De outro planeta. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Red Velvet
Personagens Irene, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V, Wendy
Tags Bangtan, Bts, Hoseok, Jhope, Taehyung, Vhope
Visualizações 11
Palavras 1.416
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Uma fic Vhope saindo quente do forninho/
Boa leitura~

Capítulo 1 - Estrela cadente;


O céu estava completamente estrelado, era uma bela visão para Hoseok que agora estava voltando pra casa, tinha ficado a tarde toda em uma festa na casa de seu amigo Suga. Ele até sorria alegre, lembrando o quanto foi divertido ter passado um tempo com seus amigos.

Seus olhos não deixavam de olhar para o céu e logo ele viu algo brilhante passando rapidamente.

— Uma estrela cadente! - disse entusiasmado, fechando os olhos e fazendo um pedido.

Hoseok não conseguia acreditar o quanto aquele dia tinha sido perfeito. Primeiro a festa e agora uma estrela cadente, o quão difícil é ver uma?

O garoto chegou em casa, sua mãe já estava capotada na cama. Ela trabalhava em um escritório o dia todo, era tão estressante que ela não tinha tempo pra nada, por isso Hoseok fazia de tudo para ajudá-la. 

Ele assim como sua mãe, também estava morto de cansaço, só tirou o tênis e deitou na cama, caindo em um sono profundo.

(...)

No outro dia, Hoseok acordou cedo como de costume. Felizmente era sábado e ele não precisaria ir pra escola, então só levantou pra tomar café. Chegou na cozinha, percebendo que já estava sozinho, como de costume. "Isso é tão solitário..."

Assim que terminou de tomar seu café, Hoseok foi até o quintal, ele sempre tomava um ar antes de encarar o dia. Mas, para sua surpresa, algo estava jogado no gramado e aquilo não era normal.

Ele chegou mais perto e arregalou os olhos, não queria acreditar, mas estava ali bem debaixo do nariz dele. UM GAROTO, COMPLETAMENTE NU, DORMINDO PLENAMENTE.

Hoseok não sabia o que fazer, claro. Não estava entendendo nada, apenas chacoalhou o menino, que começou a abrir seus olhos lentamente.

— Ei, acorda! Ta tudo bem? - ele perguntou aflito para o garoto, que não aparentava estar mal ou assustado, muito pelo contrário.

— Onde estou? - o menino perguntou com seus olhinhos piscando várias e várias vezes, o coitado parecia perdido e isso preocupou ainda mais Hoseok.

— Aqui é minha casa e meu nome é Hoseok. - após falar, ele estendeu a mão para o menino, ajudando-o a se levantar. - Qual seu nome? Aconteceu alguma coisa? Eu posso te levar para dentro se você quiser e... Te emprestar umas roupas, né...

O garoto parecia confuso com tanta pergunta que lhe foi feita, ele não estava incomodado de estar nu e nem nada disso, a única coisa que ele estava era muito confuso.

— H-Hoseok? - o garoto simplesmente sorriu de forma tão fofa que acabou deixando Hoseok mais perdido ainda. O que esse garoto tem de errado? — Meu nome? Não sei... Na verdade, não sei como vim parar aqui e nem de onde sou...

"Droga, será que ele perdeu a memória?", Hoseok pensou e primeiro se preocupou em vestir o menino.

— Esquece isso por enquanto. Venha, vou te emprestar umas roupas.

Hoseok segurou na mão do menino e começou puxa-lo até seu quarto. No fundo ele estava completamente envergonhado por ver o garoto pelado daquele jeito, ainda mais por que seu corpo era muito bonito, assim como sua bela face angelical. Hoseok começou a desconfiar que o menino podia ter sido vítima de um sequestro ou estupro, mas que acabou esquecendo.

Já dentro do quarto, Hoseok pegou algumas roupas pro menino vestir. Porém ao pegá-las o menino de rosto angelical parecia não saber o que fazer, primeiro ele ficou olhando com curiosidade e depois pegou a cueca de Hoseok, a colocando na cabeça, caindo na gargalhada.

— O que você ta fazendo? Parece até que não sabe se vestir. - Hoseok disse com ironia, mas após encarar a expressão do menino, não pode crer.

— Sim... Eu não sei... Isso é ruim? - ele fez uma carinha triste, largando a roupa no chão.

— N-Não! O-Olha me desculpe, ok? - Hoseok estava cada vez mais e mais confuso por conta das atitudes do menino. - Vou te ajudar, certo?

Agora mais próximo dele, Hoseok começou a vesti-lo, peça por peça, um tanto envergonhado. Assim que terminou de o vestir, suspirou aliviado, agora que ele estava vestido ficaria muito mais fácil de conversar e colocar os pingos nos "is".

— Pode sentar aqui. - Hoseok disse, sentando-se na cama e logo o menino ao seu lado. — Você não lembra mesmo o seu nome? Olha eu quero muito te ajudar, mas preciso entender o que está acontecendo.

O garoto novamente pareceu entristecer. 

— Não consigo me lembrar de nada. Só sei dessa marca que tenho no pulso. - após falar o garoto mostrou tal marca.

Estava escrito "V" e algumas letras estranhas. Hoseok acabou concluindo que talvez seu nome fosse esse, "V". Mesmo que aquilo parecesse estranho demais.

Hoseok soltou um longo arfar. Como ele poderia ajudar dessa forma?

— Ta com fome? Posso pegar algo pra você comer.

— Comer? Isso é alguma necessidade humana?

"Como assim "humana?", Hoseok pensava enquanto olhava pra V, o menino movimentava a cabeça de um lado pro outro completamente inocente. "Quantos anos será que ele tem? Não sei, mas deve ser mais novo que eu...", a cabeça de Hoseok borbulhava de dúvidas, mas ele deu de ombros, indo buscar algo para que V comesse.

O "mais novo" então ficou sentado quietinho esperando, ele examinava o quarto todo com os olhos, admirando com espanto e encantado com as simples coisas naquele cômodo. O guarda roupa, o computador, as roupas jogadas, tudo aquilo parecia algo novo pro menino.

Hoseok voltou com uma bandeja na mão, nela havia um pratinho com um pedaço de bolo e um copo de leite quente.

— Não sei se gosta disso, mas é a única coisa que posso oferecer. Cuidado que o leite ta bem quente. 

Após o aviso, Hoseok colocou a bandeja no colo de V que ficou olhando tudo por alguns segundos e, sem se importar pegou o copo de leite com tudo na mão.

— CUIDADO, EU DISSE QUE TA QUENTE! - Hoseok gritou desesperado, mas ao ver a reação do mais novo, ficou surpreso mais uma vez.

Ele nem se importou, foi como se o calor do copo não fosse nada, ele virou o leite garganta a baixo, fazendo Hoseok arregalar seus olhos. Depois disso abocanhou o bolo, admirado com o sabor do mesmo.

— Isso é tãããão boooom. - disse com a boca cheia, parecendo uma criança.

— V-Você ta bem?

V apenas concordou com a cabeça e Hoseok sentou ao seu lado.

— Sei que talvez eu esteja fazendo uma loucura, mas você parece um bom garoto e estou preocupado que tenha perdido sua memória. - V olhava o mais velho sem ligar muito. — Deixar você por ai pode ser pior, então por enquanto, até que recupere sua memória, pode ficar aqui.

— Com você? - V perguntou alegre.

— Sim. 

O mais novo pulou de alegria, arrancando uma risada de Hoseok, o quão bobo e ingênuo aquele garoto era? Ele era um completo desconhecido, um zé ninguém com uma marca no pulso...

Aquele momento logo foi interrompido quando a mãe de Hoseok chegou do nada, "O que? Como assim? Ainda não passou nem uma hora de quando ela saiu!!!", o mais velho pensou e rapidamente olhou para V, que brisava olhando pra suas próprias mãos.

— Shhhh! Não fale nada, ok? - Hoseok fez sinal para que o menino não fizesse nenhum barulho e o mesmo assentiu com a cabeça.

Hoseok correu pra trancar a porta e sua mãe logo começou a gritar de algum canto da casa.

— FILHO, ESQUECI UNS PAPÉIS AQUI EM CASA, VOCÊ NÃO VIU POR AI?!

— N-NÃO VI NÃO, MÃE!

— VEM AQUI ME AJUDAR A PROCURAR, GAROTO!

— N-NÃO POSSO!

V apenas acompanhava aquela gritaria, morrendo de vontade de imitar seu hyung, mas como foi lhe mandado, manteve-se em silêncio.

— NÃO PODE PORQUE? TA VENDO SEUS PORNÔZINHOS DE NOVO É? - a mãe de Hoseok gargalhou alto, fazendo seu filho morrer de vergonha atrás da porta.

— PARA DE SER BOBA, VÉIA! - disse irritado.

— OLHA MENINO, VOCÊ ME RESPEITE OU A CHINELA VAI COMER! - ela respondeu mais irritada ainda. — AH, ACHEI OS PAPAÉIS. - e seu tom mudou completamente ao achar o que queria. — BOM, TO VOLTANDO PRO TRAMPO, VÊ SE NÃO DEIXA CAIR O PAU DE TANTO BATER AI EIM!

Hoseok não respondeu nada, só ficou ouvindo sua mãe rir, todo nervoso. Ao ouvir o barulho do portão fechando, voltou sua atenção para V.

— Ufa, ela já foi.

— NÃO DEIXE SEU PAU CAIR! - V imitava a mãe de Hoseok, fazendo o mesmo engasgar com a própria saliva.

É... Aquele garoto era realmente muito estranho.


Notas Finais


É ISTO!!!
Chu~
Te vejo no cap. 2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...