1. Spirit Fanfics >
  2. De pé estão os amigos no dia de San Valentim >
  3. O reset de Myo Emma

História De pé estão os amigos no dia de San Valentim - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - O reset de Myo Emma


Fanfic / Fanfiction De pé estão os amigos no dia de San Valentim - Capítulo 7 - O reset de Myo Emma

Pov Sonho - Myo Emma


Estou caminhando pela cidade, voltando da escola. Estou no fundamental 2 e eu planejei falar com meu Pai sobre fazer as pazes, talvez fique tudo bem e podemos até ser uma família.


Vejo uma criança na calçada e um tentáculo a empurra na rua a fazendo cair, e havia um carro branco vindo na direção da pobre alma. Não me contive e corri e a puxei pra calçada a abraçando, senti a adrenalina chegar ao cérebro e meus pulmões.


A criança corre agradecendo por ter salvo ela, me sinto tão bem em ajudar alguém. Agora tenho que voltar pra casa.


-- Hey Myo - Essa voz me chama a atenção, viro e vejo Shattered Dream.


Minha voz não sai e eu engoli seco, me viro e corro, na hora senti um empurrão, eu olhei pra trás e Shattered havia me empurrado. Um carro vermelho veio na minha direção e eu tentei correr, acabando sendo [email protected] no tórax vomitando sangue.


Pov Myo Emma 


Acordo respirando fundo, sentindo uma dor no tórax. Olho o despertador do meu celular e era 5:57 do dia 12 de Julho. Espera, 12 de Julho foi anti ontem?!


Me levanto da cama indo pro banheiro, levanto minha camisa e a ferida ainda estava no meu Tórax. Abaixo minha camiseta e vou até a porta do meu avô Ink batendo na porta, ele abriu e me olhou surpreso dizendo:


-- O que houve? - Ink disse bocejando - Hoje você não tem aula


-- Que dia é hoje? - Pergunto com uma voz de pânico


-- 12 de Julho - Ele diz coçando os orbes- Por que?


-- ... - Meu pânico vira uma cara de medo, eu não reagi, sentia medo


-- Myo? Você teve um pesadelo? - Ink tocou no meu ombro direito 


-- Aí - Senti uma dor caindo no chão abraçando meu corpo


-- MYO!? - Ink se abaixou e tentou puxar minha camiseta pra ver o que era, mas não deixei - Myo deixa eu ver 


-- Não tem nada- Digo sentindo uma dor aguda no Tórax 


-- Se não fosse nada, deixaria - Ink disse levantando a camiseta vendo o machucado no Tórax - O que aconteceu?


-- Nada - Abaixo minha camiseta e me levanto estava sentido uma dor agonizante 


-- Myo, isso não estava ai quando acordou? - Ele me observa 


-- Eu não sei, apenas acordei com esse machucado - Digo - Mas não está doendo


-- Myo você sabe usar seus poderes? - Ink se levanta


-- Eu sei levitar objetos, teletransportar e resetar - Digo olhando de esqueira


-- Resetar? - Ink me olhou surpreso - Myo sabe usar esse botão?


-- Não - Digo - Eu só tenho ele de enfeite


-- Volta a dormir - Ink faz carinho na minha cabeça - Acho que você está cansado pra raciocinar 


Aceno um sim com a cabeça e volto pro meu quarto, me joguei na cama sentindo a dor denovo. Ignoro e adormeço me sentindo diferente.



10:00


Ouço meu celular vibrar e acordo, vejo quem é o ser que estava me acordando e era Purple. Atendo ficando deitado de barriga pra cima


-- Fala anjinho - Digo fazendo uma piada 


-- Myo!? - Ouço Purple ranger os dentes - Quantas vezes pedi pra não me chamar assim?


-- Hahah... - Cai na gargalhada - Ah Purple, foi uma brincadeira 


-- Foi um insulto pra mim - Ele diz de modo raivoso 


-- Tirando isso - Digo parando de rir- Por que ligou?


-- Tu esqueceu? - Ele diz contudo - Não íamos no parque hoje?


Nessa hora eu me afastei do celular e cai no chão, vomitando sangue. Hoje foi o dia do meu primeiro beijo com Purple, o dia se repetiu? Achei que era uma brincadeira do Ink, mas é real?


-- Myo? - Ouço a voz de Purple - Eu tô na sala da sua casa te esperando 


-- O-ok - Gaguejo por causa que fiquei tenso 


-- Myo? Cê tá bem? - Purple disse preocupado 


-- Sim - Digo - Desço em 5 minutos, cara


Desligo na hora, apenas me levanto e tiro minha camiseta branca, olhando a cicatriz, vou no armário e pego uma camisa lilás e coloco, tiro minha calça e coloco uma calça preta. Peguei uma blusa azul e coloquei deixando aberta, olhei meu cabelo e o penteei fazendo um rabo de cavalo, e o deixei de modo masculino.


Percebo que meus olho ficaram lilás, ficaram parecidos com os de um humano, achei estranho. Nunca fiquei com esses olhos. Neh, talvez não seja nada, minha mãe foi humana antes de virar esqueleto. Teve ser temporário.


Coloco os sapatos e desço, vejo Purple sentado no sofá e eu tento me teletransportar pro lado dele, e consigo dando um abraço nele. 


-- Oi demôninho - Digo abraçando Purple muito feliz 


-- Myo? É você? - Ele disse estático e me empurrou 


-- Sim. Por que? - Meus olhos se arregalam


-- Cê descoloriu o cabelo? - Purple me encarando 


-- Não. Por que? - Digo [email protected]


-- Olha no espelho então - Purple me encara 


-- Só um segundo - Levantei e olhei pro espelho da sala e fiquei [email protected] Meu cabelo tá castanho claro


-- A-A-AAA- Fiquei trê[email protected] derrubando meu celular e tocando no meu cabelo-Como!? 


-- Você não fez isso? - Ink e Purple falaram ao mesmo tempo 


-- Não - Digo [email protected] - Meu cabelo não ficaria assim da noite pro dia


-- Er... Você quer ir ainda no Parque? - Purple perguntou assustado


-- Sim - Me viro ficando frente a frente com Purple - Eu prometi que ia com você. Não vai ser meu cabelo que vai atrapalhar esse dia de hoje


Abraço Purple sorrindo, porém surpreso com tudo isso. Eu e meu amigo saímos indo pro internato indo fazer a pergunta do parque, denovo. Vejo algo e falo pro Purple:


-- Demôninho - Digo e Purple me olha - Vai lá eu preciso ver uma coisa com o professor Nightmare 


-- Certo - Vejo ele se afastar e vou pra sala de História 


Eu abro a porta, não tinha ninguém dando aula hoje, então ninguém me barrou. Olho ao redor e vejo Nightmare, me aproximei cautelosamente, mas a porta se fechou bruscamente me assustando.


-- Ora, ora. Olha o que o vento trouxe? - Essa voz era de Dream 


--...- Tento me teletransportar, mas não conseguia. Estava assustado pra caralho


-- Oh está assustado - Ouço os passos de Dream se aproximando de mim, meus olhos se arregalaram


-- Minha mãe me disse pra não me meter em problemas. Eu não quero atrapalhar, só fiquei curioso - Digo me virando olhando Dream, me senti genocida - Desculpa por entrar aqui


Meus olhos ficaram sem vida e eu apenas caminhei pra fora da sala, abro a porta e Purple estava do outro lado.


-- O que está fazendo aqui? - Ele diz apavorado - Seus olhos


-- Está tudo bem - Digo fazendo meus olhos ficarem com brilho e sorri- Eu vi uma coisa estranha e me distraí 


-- Certeza?- Purple arquea a sobrancelha esquerda - Você parece genocida


-- Não se preocupa demôninho - Digo sorrindo- Vamos pro parque?


-- Sim - Ele diz de modo inocente 


Purple sai caminhando e antes de me afastar da porta, mostrei o dedo do meio pro Dream dizendo.


-- Dá próxima vez que tentar me matar, eu juro que te mato de verdade - Meus olhos ficaram sem brilho por um segundo ficando pretos, logo voltam ao normal - Tchau merdinha


Saio murmurando a música Pity Party e saltando pra perto do meu demôninho, sorrio por tirar um mini peso das costas. Sendo que já estou morto, se eu morrer denovo vai ser daora.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...