História De repente... - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente
Visualizações 3
Palavras 1.109
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, LGBT
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


olá pessoas, se vocês estão lendo essa história desde já saiba que amo vocês...
espero que tenham paciência comigo, afinal sou iniciante por aqui kkk
mas o foco que eu quero dar é mostrar um pouquinho da vida no sertão (já fica a dica pra vocês que querem conhecer o Brasil por inteiro, comecem pelo nordeste) kkk sim eu sou uma nordestina apaixonada. E mostrar que ainda há machismo na sociedade que vivemos.

Capítulo 1 - O começo...


Era um fim de tarde ensolarado, o sol já estava se pondo e eu estava conversando com o meu avô embaixo de uma varanda rodeada por flores, ele estava a balançar em sua cadeira de balanço enquanto ecoava às musicas em sua velha radiola. Enquanto estava perdida em meus pensamentos meu avô chama a minha atenção.

 -minha filha, o que tem lhe deixado tão séria? estás sempre a cantarolar por ai, o seu silêncio tem me deixado preocupado.

- calma vôzinho, não é nada demais... só estou à imaginar como será minha vida na capital, como será a faculdade, tenho sonhado com isso desde os meus 15 anos e agora que finalmente chegou a minha vez de formar confesso que tenho andado bem ansiosa. 

-sobre isso, gostaria de conversar com você, venha sente-se (me aproximei do meu avô e sentei na cadeira ao seu lado) -minha filha, tenho conversado bastante com seu pai e chegamos a conclusão de que você não irá para capital.

-como assim vôzinho, vocês iram me enviar para mais longe?

- não filha, você não irá fazer faculdade. 
o que meu avô dissera entrou em meus ouvidos e no mesmo momento chegou ao meu coração me fazendo sentir um choque terrível.

- mas vôzinho tu sabes melhor que ninguém que meu sonho é dar aulas, e que para isso preciso me formar.

-sim, e isso me deixa de coração partido, pois sabeis que tudo que pedes fazemos o possível para dar. Mas dessa vez não será possível.

-por que disso meu vô?

-tu mais do que ninguém sabe que futuro as meninas que saem desse torrão levam por ai a fora, sem falar que todas ficam mal faladas na cidade causando desonra a suas famílias, mas com a família Feitosa Vasconcelos será diferente. Eu estou velho e já casei todas as minhas netas e você como minha preferida não será diferente. irei casa-la com Rodrigo, filho do meu compadre Joaquim Matos que é um dos maiores fazendeiros dessa região, ele é um rapaz formado e bem afortunado, dessa forma ficarei menos preocupado e poderei deixar essa terra sossegado em saber que a minha netinha será bem cuidada.

-meu vô em 18 anos de vida eu nunca o desobedeci, e não será dessa vez. Mas quero que saiba que será muito a contra gosto casar com esse homem que nem sequer o vi na vida, e me dói saber que se preocupa tanto com o que esse povo fala e não irá me permitir realizar o sonho da minha vida. com sua licensa. 
Sai tão desnorteada ao saber daquilo, corri para meu quarto e chorei horrores, até adormecer... 
depois de algumas horas acordo atordoada ao perceber algumas batidas na porta, levanto-me e ao abrir a porta recebo um caloroso abraço de minha mãe.

-filha estava preocupada, depois da conversa que teve com seu avô não saiu deste quarto. 

-mainha não queria falar mais sobre isso, eu irei obedecer muito a contra gosto... Mas irei obedecer

-tenho orgulho da filha que és, tem se sacrificado tanto para fazer a vontade de todos e ainda assim consegue honrar o nome de nossa família, seus avós tem muito orgulho de você. mas eu não vim aqui para falar disso, vim avisar que o jantar já estar posto e estamos somente aguardando sua presença.

-mainha irei descer junto com a senhora, espere apenas pentear meus cabelos.

-certo, se apresse.


mesmo sabendo que sempre estou me sacrificando, e me doer tanto abrir mão do meu maior sonho, fico feliz em obedecer meus pais e meus avós. 
ao chegarmos na mesa vejo que todos já estão sentados: meu avós, meus tios e minhas duas primas e seus maridos, minha irmã seu esposo e meus dois sobrinhos. Ao chegarmos sento e ao ver meu pai o olho e busco o meu melhor sorriso para o cumprimentar, e ao olhar nos seus olhos vejo que o mesmo busca felicidade em meu olhar, mas ao ver que é uma tentativa frustrada logo se conforma com meu sorriso amarelo.
a sra maria põe o jantar a mesa, rezamos e logo começamos a nos alimentar... 

quando o jantar estar prestes a terminar minha prima Luiza começa a falar:

-fico feliz Helena que agora irá se juntar ao time das casadas. e se me permite falar, já estava na hora, eu e isabel  achavamos que ia ficar para titia. 
busco um sorriso, mas a minha força de vontade é em vão... de repente vejo minha vó cortar os burburinhos e falar

-Helena, fico feliz por tamanha obediência... você nunca nos decepciona, e acredito que esse tal de rodrigo seja um broto, pois seu avô jamais aceitaria qualquer coisa.
quando minha vó fala aquilo me sinto mais consolada, mas ao olhar Isabel vejo que a mesma não gostou do que ouviu. e logo intromete-se na conversa

-Claro que não aceitaria, você sempre foi a favorita...sempre teve as melhores coisas, somente por ser a mais nova do filho mais novo.
Isabel sempre teve inveja de mim, de meus brinquedos, de minhas roupas e até mesmo de minha melhor amiga janaína. Mas eu me pergunto como uma pessoa teria inveja de um casamento sem amor? logo meu avô toma a frente da conversa e fala:

-Helena sempre me obedeceu e sempre se deu ao respeito, diferente de você que quase manchou a imagem dessa família quando resolveu fugir com matias, um de meus peãos sendo que o mesmo não tinha onde cair morto, se não fosse  Abelardo o irmão de Hugo marido de tua irmã, ter casado contigo tu seria mulher da vida. (quando meu avô falou aquilo vi que Isabel tinha ficado cabisbaixa) -mas mudando se assunto, Helena amanhã quero que você vá até a cidade com sua mãe compre o melhor vestido e arrume-se pois a noite nós os Feitosa Vasconselos iremos oferecer um jantar em comemoração a chegada de Rodrigo e assim anunciar o seu noivado.

eu engoli tudo aquilo a seco e respirei fundo... busquei um de meus melhores sorrisos e o ofereci a todos que estavam a li.

-pode deixar meu vô, irei fazer isso de manhã bem cedo, já deixo avisado a Antoniel para nos levar de carro para cidade. Agora se me permite peço licença e a benção de meus avôs, de meus pais e de meus tios. 

abraço meus dois sobrinhos e logo saio em direção ao meu quarto.
eu só conseguia pensar em como as coisas tinham saido de meu controle, de repente era como se um vento desarrumasse toda a minha vida e eu só podia imaginar minha vida de cabeça para baixo, mas entre todos esses pensamentos logo apago.


Notas Finais


então, se você chegou até aqui saiba que eu fico realmente feliz em compartilhar com vocês essa história...
beijocas <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...