História De sempre , pra sempre - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias The 100
Personagens Anya, Bellamy Blake, Clarke Griffin, Costia, Dra. Abigail "Abby" Griffin, Indra, Jasper Jordan, Lexa, Lincoln, Marcus Kane, Octavia Blake, Personagens Originais, Raven Reyes
Tags Clexa
Visualizações 221
Palavras 2.103
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse capítulo é um dos que eu mais amei escrever, está dividido em pov's de Anya, octàvia e Lexa, sei que alguns dos meus bolinhos não querem ler sobre outros personagens, mais acho importante pois cada um se liga de alguma forma a clexa, e eu preciso explorar isso para ter um enredo legal pra vocês, espero que gostem meus bolinhos ❤️

Capítulo 11 - Encontros e reencontros parte 2


Fanfic / Fanfiction De sempre , pra sempre - Capítulo 11 - Encontros e reencontros parte 2

Pov Anya 

Estou em um restaurante que fica perto do escritório, aguardando octàvia chegar, devo explicar a ela um pouco sobre Lexa já que ela vem para me conhecer sem saber, que na verdade sou apenas digamos a mediadora disso tudo, Foi difícil convencer minha esposa de que eu estava realmente fazendo algo pra Lexa, imagina se eu a trairia, pode parecer clichê, mais eu sou das antigas, fiel até que a morte separe, e eu quero muito que minha prima cabeça dura possa sentir isso, ela merece, por tudo o que já aconteceu, eu sei que por trás daquela carranca, e postura implacável existe um coração bom e cheio de amor e coisas boas. 

—Ah moça está esperando alguém? —uma garçonete se aproxima.

—sim estou, —digo com educação. 

—bom posso servir alguma coisa? —pergunta educada, mais percebo um certo nervosismo em sua voz. 

Primeiro dia, — pergunto e ela concorda com a cabeça. —bom é sempre o mais difícil, e também o mais importante, —digo —agora se quer um conselho, não deixe transparecer seu medo, ou inexperiência pois alguns clientes maldosos podem perceber e brincar com Você, ou pior você pode acabar se enrolando e estragar tudo. —digo e vejo seus olhos quase saltarem. —resumindo, deixe o cliente a vontade sem pressionar, você deve esperar um sinal, aí você mostra seu serviço. —a garota me olha surpresa, e depois, logo em seguida, diz um obrigada, e sai desajeitada. 

Horas depois meu celular vibra com uma mensagem, ignoro, mais aí ele começa a tocar, e ao ler na tela percebo que é Lexa, e em seguida me vêm a memória,... Prometi que ficaria depois do almoço resolvendo algumas questões na empresa, já que ela teria uma reunião particular com Sei lá quem, ela não explicou,.deslizo a tela e resolvo atender. 

Estou perto, —digo aguardando ela gritar, mais não, ela apenas dá um suspiro e diz que tudo bem, sinto ela nervosa, —tá tudo bem Lexa? —pergunto curiosa. 

Tá eu só estou cansada, bom tenho que ir, vou estar ocupada agora, mais devo terminar antes mesmo de você conseguir chegar a tempo —diz ela debochada. 

Haha engraçadinha —digo, —chego em 2 minutos. Então ela desliga,e eu tenho que mandar uma mensagem pra octàvia, ela vai ter que ir até a empresa, mais ainda estou com a imprensäo de que Lexa está escondendo alguma coisa, antes que eu digite algo, octàvia chega, Sei que eia pela foto que recebi, devo ser honesta ela mais linda ainda pessoalmente, claro que não chega aos pés da minha Hiley, porque pra mim minha esposa é a mulher mais linda do mundo, e não há igual,. Devo confessar que se Lexa não cair de encantos por ela, ela certamente é cega. 

Desculpa a demora —diz se aproximando, —estava de plantão hoje cedo, e só consegui sair agora,—me levanto e puxo a cadeira para que ela possa sentar. 

Não tem problema nenhum, eu só acho que vamos ter que ir para outro lugar —digo francamente —eu havia esquecido de um outro compromisso, e eu sei que não é problema seu, e já peço desculpas por isso, mais realmente não tenho como fugir disso. 

—se preferir podemos marcar uma outra hora —diz educada e levemente desapontada. 

Não é preciso até porque não sou eu que você vai encontrar novamente —ela me olha confusa e então continuo —você encontrará com minha prima, e Alexandra woods, —digo formalmente. —eu sou casada, e bem casada diga-se de passagem, eu apenas resolvi fazer uma boa ação pra ajudar minha prima a desencalhar porque se depender dela.. —nem continuo e ela me interrompe. 

Perai tá me dizendo que ela não sabe sobre mim? E que você entra nos perfis de relacionamento marcando encontros pra sua prima, que não é você, mais é você quem escolhe pra ela? —fala me confundindo toda. 

Bom ela aceitou sair com você se é seu receio, agora vem que eu explico no caminho.. 

Não obrigada —diz e se levanta, —você provavelmente deveria cuidar da sua vida, se sua prima quisesse ela mesmo procuraria alguém, mais vejo que não é o caso. —completa e sai me deixando sem saber o que é que eu fiz de errado. 

—Vou trabalhar que eu ganho mais.. —falo,.. —e vou para empresa.

➡️➡️➡️➡️➡️➡️⬅️⬅️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️

_________________________________________

POV OCTÀVIA 

AH EU MEREÇO.... Bem que me avisaram que encontros onlines são furadas, só não imaginava que fosse tão... Como é que uma pessoa que conversa comigo, marca um encontro, e quando chega na hora diz que é pra mim que só está tentando desencalhar sua prima, parece até piada, se não fosse o cúmulo, por que ela não disse antes, assim não me faria perder tempo.

Entro em meu carro e, coloco o cinto de segurança, e começo a dirigir para sair dali,, estou frustrada, será possível! Desde que terminei a faculdade, não consigo um encontro descente, sempre fui muito baladeira, quando estudava, amava curtir, aliás foi durante a faculdade que tive minha primeira transa com uma mulher, só que não parei por aí, fiquei com alguns caras, outras garotas mais nada parecia me completar e me deixar satisfeita, então decidi que quando me formasse estivesse trabalhando, com uma vida estável eu iria casar, ter filhos, uma família! Como meus pais. Eles estão Juntos há tanto tempo.. Eu só queria poder ter isso, mais parece que tudo sempre acaba enrolado e confuso, eu não tenho paciência se é que me entendem, até porque se eu quisesse esperar cair do céu, não aconteceria, por isso estava naquele chat de relacionamento, já tive encontros bem piores, só que estou cansada, acho que vou ficar solteira por um bom tempo..

Bibibi—ouço uma buzina atrás de mim e percebo que estava muito tempo pensando e esqueci que o sinal abriu, assim que eu dou a partida um outro carro se mete na frente, e bate no meu, causando um barulho, e parando o trânsito, saio do carro pra vê o estrago, assim vejo a porta do outro carro se abrir, e de lá sair um homem alto, moreno, bronzeado, parece até aqueles atores que fazem filmes de luta livre, Deus ele é lindo, ele retira o óculos, e olha o estrago causado pelo dinossauro dele, porque o dele é muito maior que o meu,.

Me desculpe moça, eu realmente não tive a intenção, pensei que o sinal estava aberto pra mim e acabei ultrapassando. —diz com sinceridade.

Tudo bem, eu também estava distraída, e acabei por colaborar com isso.. —falo suspirando —é meu primeiro carro.

Ah não se preocupe, eu pago pelos danos, afinal foi meu carro que entrou no seu —diz com educação,.

Em seguida a polícia chega, e avalia tudo, o guincho também chega e leva os dois carros e depois de esclarecer tudo, ninguém prestou queixa então ficou como estava, e agora estou aqui, ligando para o Bellamy, e ele não atende, tento o do meu pai e nada, então só me resta pegar um taxi. E quando estou fazendo sinal percebo que o moreno também está, fazendo, o táxi para e eu o olho, não sei se é certo, mais parece que ele está disposto a entrar no mesmo.

Me deixe pagar pelo menos seu táxi, já que deixei você sem carro —diz sorrindo, e que sorriso.

Ah, tudo bem, —digo, entrando e ele logo depois de mim. Ambos dizemos nossos destinos, e assim partimos dali, fazemos o trajeto em total silêncio, até que chego em frente a minha casa.

Hey espera —diz me entregando um cartão com seu número, —pra falarmos do carro e os custos, —diz.

A propósito como se Chama? —Diz ele tirando uma foto minha por seu celular me pegando de surpresa.

Porque tirou foto? —pergunto.

Pra colocar no seu contato quando você ligar. —diz concentrado vendo a foto.

Você é linda, senhorita sem nome —diz galanteador.

Octàvia Blake, —digo formal, —e você senhor distrói carros, —falo evitando sorrir, mais fracasso,

Sou Lincoln, —diz simplesmente—o encaro, e então ele completa, —okay, sou Lincoln Augustus woods, e aí eu percebo, que ele talvez seja ligado a Anya, e a prima dela,.

Ah bom vou indo, —digo nervosa

Tá bom então, —diz e o taxi da partida.

Fico olhando o carro sumir, e então penso que talvez não tenha sido perda de tempo afinal, além disso podem haver muitos woods por aí, não é possível que esse gato seja parente de Anya, afinal o que eu estou pensando, sendo ou não sendo eu vou ter que ligar pra ele, meu carro ainda está sendo pago, e já que ele quer reparar o estrago, porque não né, afinal ele foi quem bateu, ele deve pagar o prejuízo. Pensando assim sigo pra dentro de casa, mas quem eu quero enganar, eu só quero poder vê-lo novamente, talvez, ah sei lá. 

Sou uma trouxa mesmo, mal o conheço e já estou pensando em como seria nossos filhos. Haha eu sou muito ilária mesmo.

➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️

_____________________________________

POV Lexa 

Estou aguardando Clarke em minha Sala, dispensei todas as reuniões e repassei pra Anya algumas questões da empresa que precisam ser realizadas ainda hoje, e ordenei a minha secretária que não deixe ninguém nos interromper, confesso que estou muito ansiosa, até nervosa diga-se de passagem, eu não deveria mais não posso evitar, meu coração parece querer saltar do peito, já perdi as contas de quantas voltas já dei, andando de um lado para o outro, minhas mãos estão suando, o que está acontecendo comigo, é apenas Clarke, a mulher que eu não deveria ter deixado entrar naquele quarto, aquela que resolveu destruir o que ainda me restava, tenho que me concentrar e me preparar, não posso e não devo transparecer fraqueza diante dela,.o telefone toca, e presumo ser a ser Emori minha secretária,. 

Senhorita woods, sua visita chegou, posso mandar entrar? —sinto um frio percorrer minhas entranhas, tento me recompor, e então digo que a deixe entrar. 

Alguns minutos depois que mais parecem horas, a vejo entrar, e mal consigo ficar em pé, ela permanece parada me olhando, percebo que eia também está nervosa pois está travada no mesmo lugar, Deus ela está mais linda do que eu lembrava, seus cabelos estão um pouco mais Curtos e loiros, ela está com uma calça jeans e uma camiseta branca, com um casaco preto sobre a mesma, agora parece pálida, deve ser o nervosismo. Eu também pareço não estar conseguindo achar minha voz. Fico esperando sua reação, e então ela finalmente parece voltar a si. 

Lexa —diz com emoção na voz. —vejode longe uma lágrima cair sobre seu rosto, sinto vontade de atravessar a sala e lhe abraçar, secar essa lágrima com a ponta dos dedos, mais nada acontece pelo contrário parece que criei raiz nesse lugar. 

Clórke —digo impassivel sem demonstrar nenhum resquício de nervosismo. —há quanto tempo não? —digo sem humor nenhum, — então? 

Lexa eu,—ela vacila um pouco —eu não sei nem por onde começar.. —diz com a voz embargada, eia sempre foi mais transparente do que eu. 

Estou pronta pra te ouvir, é só você falar, —falo direta -—por favor não me faça perder meu preçioso tempo em vão, eu tive que cancelar coisas importantes para te receber. Vejo ela engolir a seco, e seu semblante parece murchar. Ela procura um lugar a minha frente e se senta, vejo ela murmurando baixinho algo inaudível, 

Ah vamos Clarke, não deve ser tão ruim assim, você apenas terá que dizer que me deixou, e o porquê, não parece ser tão complicado, —falo com Frieza. —vamos porque diabos é que você não estava lá quando eu saí daquele maldito cruzeiro?, porque é que você me deixou plantada esperando?, —vejo ela soluçar e lágrimas caindo sobre seu rosto,minha voz provavelmente deve estar mais rouca, porque também estou chorando, e digo essas palavras com um certo peso, com uma dor, talvez im pouco de raiva. Ela permanece me ouvindo, e calada. 

Me fala porque depois de tudo que eu contei pra você, sobre Luna, sobre costia, você fez exatamente a mesma coisa que elas? Me responde Clarke? Porque me abandonou? Porque ter o trabalho de me fazer gostar de você, de me apaixonar por você, depois de tudo, porque partiu meu coração,? O que que houve de tão importante que te fez nem lembrar de ligar ao menos pra dizer para que eu não te esperasse? Eu fiquei lá por horas, todos se foram e eu permaneci lá, porque de alguma forma eu pensava que você talvez pudesse voltar atrás e ir pelo menos dizer adeus olhando nos meus olhos. Mais nen isso, o que aconteceu Clarke? —digo saindo do meu lugar e a puxando para me encarar, vejo-o seu rosto triste e cansado, vejo dor nos seus olhos, e então ela me encara, e responde. 

Meu pai morreu naquele dia Lexa.. 



Notas Finais


Não me matem. Please, amo vocês ❤️
Espero que tenham gostado. Ainda tem muito mais desse reencontro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...