História De sempre , pra sempre - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias The 100
Personagens Anya, Bellamy Blake, Clarke Griffin, Costia, Dra. Abigail "Abby" Griffin, Indra, Jasper Jordan, Lexa, Lincoln, Marcus Kane, Octavia Blake, Personagens Originais, Raven Reyes
Tags Clexa
Visualizações 212
Palavras 1.559
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Confesso que demorei a escrever este por conta de um certo bloqueio, eu já devo estar para concluir esta história em breve, então escrevi este em especial para descontrair, daqui em frente tudo se encaminhará para um lindo desfecho merecido por clexa ❤️

Capítulo 14 - Noite de garotas


Pov Clarke 

—Eu devo estar com o sorriso mais idiota e bobo, desde que saí do escritório de Lexa não consigo disfarçar minha felicidade e sorte, apesar de Nina e eu a termos convidado para ir conosco para nossa tradicional noite de garotas, infelizmente Lexa tinha algumas coisas importa pra resolver, incluindo visitar uma obra, que estava sendo realizada, um novo investimento de sua impresa, e que parecia inadiável, lamentei por isso, confesso que ainda não caiu a ficha, de que finalmente a encontrei e estamos bem, queria poder ficar com eia mais um pouco, mais também tenho uma ser que está muito brava por eu ter a feito esperar tanto, resolvi deixar meu endereço pra Lexa pra um caso dela precisar ir, na verdade não foi bem com essa intenção que dei e sim porque tenho esperança que ela ainda apareça em casa hoje quando terminar tudo, sei lá, vai que cola né.. Decidi ir até o supermercado com a Nina pra comprarmos nossas guloseimas da noite e algo pra comer, vejo um pacote de pipoca de micro-ondas e resolvo pegar 2 deles, natural, Nina me olha, e então dispara.

—Certo, talvez essa você não queime, mais eu ainda vou levar meus salgadinhos de queijo melhor eu me prevenir —diz fazendo gracinhas.

Vai rindo, quando você ver minha pipoca perfeita hoje você deverá pedir desculpas, e outra quem é que consegue queimar pipoca de micro-ondas, é só ler as instruções. —digo confiante.

Tá bom, se você diz, só que você deve lembrar de um único e importante detalhe —diz depositando dois sacos de salgadinhos de queijo no carrinho.

—Ah é, qual senhora sabe tudo —falo imitando sua voz.

—Você é péssima na cozinha Clarke —diz e puxa o carrinho das minhas mãos. —vamos já temos o suficiente pra hoje.

E eu fico pensando, quem é a responsável aqui?, tudo bem que eu as vezes já quase incendiei a cozinha, mais não é pra tanto, faço o melhor nescau do mundo, é no ponto ninguém nunca reclamou e outra sou boa em fazer qualquer sobremesa gelada, o meu problema é o fogão, ele sempre nervoso, e a culpa não é minha eu nunca tive tanto tempo quanto gostaria para aprender serviços domésticos sempre vivi para meus estudos e mal tinha tempo para dormir, se hoje dirijo um dos melhores e maior hospital de pólis foi graças ao meu esforço e dedicação, o que hoje se tornou um pouco mais difícil devido ao meu pouco tempo e muitas responsabilidades, mais faço o meu melhor.

➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️

Já chegamos em casa e Nina está no banho pelo menos com isso não devo me preocupar, ela sempre foi muito independente, não sei se pelo fato de nos primeiros anos em quem Kane e mamãe viajavam em missões e a levavam ela tivesse que ser mais independente já que eles não paravam muito, e hoje ela se cuida melhor que eu na idade dela. Confess que as vezes tenho que forçar ela a ser uma criança mais igual as outras, brincar, correr, e fazer amigos o que é bem difícil, Nina não costuma gostar das pessoas de forma fácil, ela tem um pouco de dificuldade de se relacionar com crianças da mesma idade, quando digo que ela parece um adulto não estou exagerando, se estivermos em algum passeio ela conversa com os pais, ou diz que já está grande de mais pra tal brincadeira, eu tenho feito o que posso em relação a isso, eu não sou mãe e estou aprendendo junto com a Nina como ser melhor pra ela,sei que eu sente falta do pai, e de uma mãe que possa estar presente em sua vida, o que com dona Abby a essa altura do caminho já não é uma opção lutou pra estar onde ela está e ajudar as pessoas através da sua profissão é o que ela quer, apesar dela amar Nina, ela não deixaria seu trabalho para ficar em pólis, o que não impede dela ligar todos os dias pra Nina, ela faz até com mais frequência do que comigo até cheguei a ter um certo ciúme mais depois entendi o porquê e a Nina merece, ela deve saber que é amada e que mesmo de longe Kane e mamãe sempre estão a pensar nela. O que é um certo alívio mais na minha opinião não é a mesma coisa que ter os pais do lado, e nessa idade dela seria bem melhor ter eles por perto, essa fase não volta e pra mim é a mais importante, eu sempre tive meus pais por perto então sei do que estou falando. Enfim mais nem tudo é como queremos, a vida tem dessas, quem sabe um dia não aconteça, e enquanto eles não voltam eu vou cuidar dela da melhor forma possível, vou dar carinho e tentar ser uma família pra eia, ela merece é especial, e eu a amo, e não consigo imaginar ficar sem ela por perto pra agir como minha avó, e fazer sorrir só por ser ela mesma, somos irmãs, e somos família uma da outra. Agora com Lexa espero que ela aprenda a gostar de Nina, e que Nina a aceite em nossas vidas, pois daqui pra frente nossa dupla vire um trio. Sorrio ao pensar nisso e então sinto um cheiro de queimado, corro pra cozinha e percebo que está saindo fumaça do micro-ondas e então lembro que havia colocado a pipoca, mais esqueci, o que não justifica o fato dela está carbonizada e sim porque eu achei pouco o tempo que estava nas instruções e então resolvi aumenta uns minutos a mais acho que eu não deveria ter feito isso.

Ai, aí Clarke, até pipoca de micro-ondas, —nina aparece de pantufas e um pijama de urso que dei em seu aniversário do ano passado, —não esquenta ainda temos meus salgadinhos. —diz sorrindo.

Haha, vamos, me ajuda a arrumar isso, Mary vai ter um treco quando perceber que eu quase causo um incêndio na cozinha de novo —falo abrindo o micro-ondas e tampando a respiração por conta da fumaça, —quer saber Nina, vamos pedir pizza —digo frustrada.

How!isso! —comemora Nina.

➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️➡️

Depois de limparmos tudo fomos pra sala assistir pela milésima vez o filme" up, altas aventuras ", Nina adora, e sempre que temos nossa tradicional noite, ela me faz assistir, isso acontece quase todo sábado.

Porque você gosta tanto desse filme Nina? —resolvo perguntar enquanto faço carinho em seus cabelos.

—eu não sei exatamente, mais sempre gostei, eu imagino meus pais, só que é diferente, o seu frederixen sempre foi solitário, a menina que salvou seu balão, também o salvou de estar só, um completava o outro, e depois de tudo ela se foi e então ele voltou a estar sozinho, só que é pior pois agora ele sabe que ela não trará o balão de volta, e que tudo o que eles sonharam juntos, eu não sei eu acho que sou ele, eu me imagino no lugar dele, eu não lembro direito do rosto da minha mãe, e não posso estar com meu pai, eu sei lá, só entendo a solidão, dele,.

Mais ele fez um amigo não? —pergunto baixinho.

Sim, e eu imagino você no lugar dele, você me é divertida, e as vezes só nos mete em confusão, por conta dos Seus talentos de mãe ainda não totalmente certos, aí então percebo que não estou sozinha, pois você está comigo, e sei que vai ficar bem aqui, e assim também como eu estarei aqui pra você, como no filme, tudo fica bem, porque estamos juntas. 

Uma lágrima solitária cai dos meus olhos e puxo Nina para meu colo, como se estivesse carregando um bebê, vejo seus olhinhos azuis brilharem por conta de algumas lágrimas, e então lhe abraço com todo amor e ternura que poderia transmitir a ela. 

E sempre vai ser assim pequena, somos uma família lembra? E nada vai mudar isso.

Nem mesmo Lexa? —essa pergunta me pega de surpresa, e então começo a pensar, e fico imaginando se algo mudaria, se Lexa talvez não, esqueço esses pensamentos pessimistas e sinto um pouco de receio, mais se fosse Lexa não a teria tratado com carinho, ou se quer dado atenção e foi ao contrário na despedida fez questão de falar com Nina, e ela me parece ser incapaz de qualquer coisa que pudesse magoar Nina ou ser do tipo que me faria escolher entre uma e outra, ela é bem centrada, e apesar daquela postura de mulher brava é um doce. Faço carinho com meu polegar no rosto fino de Nina e lhe digo com toda certeza do meu coração.

Nada vai mudar bolinho, Lexa vai te amar quando conhecer você melhor, e tenho certeza que vocês serão boas amigas,.. Você vai ver, ela é uma pessoa maravilhosa, —falo vendo um sorriso brotar em seu rosto.

Então o que você está esperando, convida ela pra passar o domingo com a gente Clarke —diz inocente.

Okay mocinha, teremos que ver se ela não estará ocupada, —falo a tirando do meu colo, e quando vou pegar o telefone a campainha toca, vou correndo atender, e meu coração da um pulo, ela veio, é estar linda,.

Perdi muita coisa? —Lexa pergunta, sorrindo daquele jeito que me faz derreter,,e eu nego com a cabeça, dando passagem para que eia possa entrar,. E então digo lhe puxando para um abraço e lhe dou um pequeno beijo no canto da boca,. 

A noite é uma criança Lexa... 



Notas Finais


Aaah estou nervosa, espero que gostem, já já estou voltando, bolinhos, o que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...