1. Spirit Fanfics >
  2. De Trouxa Já Basta Eu - Taekook >
  3. Um - Contato Visual

História De Trouxa Já Basta Eu - Taekook - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Um - Contato Visual



Chegando na sala do Senhor Jackson, dou breves batidas na porta, logo voltando minha mão para dentro do moletom do Nirvana que vestia. As pessoas nunca entenderam o meu amor que tinha pela banda de Rock, algumas diziam que era até idiota um Sul-Coreano gostar de algo tão americano. Eu nunca concordei com essa tese, já que Nirvana é uma das mais populares bandas de rock, conhecida mundialmente. Também era raro achar alguém que gostasse da banda tanto quanto eu, afinal, como eu disse, a maioria das pessoas achavam errado e antiquado gostar disso, tanto é que minha irmãzinha MinJee sempre diz que Stray Kids – um grupo de K-Pop que  ela idolatra – não chega aos pés do meu querido Kurt Cobain, o que é injusto, já que eu nunca falei mal do senhor deusinho dela, o tal do Bang Chan.

Mas continuando, logo vejo a uma sombra por baixo da porta seguindo com o som da mesma sendo destrancada. Jackson Wang é um homem privado, mas bastava você pegar um pouco de intimidade que aquele cara, e puft! Ele vira uma explosão de personalidades positivas.

A porta se abre, revelando o professor alto e bonitão que as meninas tanto cobiçavam.

— Hello my pretty student! — Tá legal, outra informação; Jackson é um poliglota de primeira, fala desde coreano até árabe, e no momento ele disse "Olá meu lindo aluno". — Entre! — Faço o pedido entrando na sala branca bem iluminada graças a janela central, cheia de prateleiras e materiais artísticos, como pincéis, telas, tintas, quadros contemporâneos, entre outros objetos do gênero.

— Boa tarde hyung, como vai? — Me sentei no banco de madeira próximo a porta.

— Vou bem, e você? — Se destanciou, focando agora em ajeitar algumas tintas espalhadas pela sua mesa.

— Bom, tirando o fato que vinte por cento das minhas tintas aquarela sem querer caíram da prateleira e que nenhuma foi salva... Tudo bem. — Ditou rapidamente, dando um sorriso sem jeito no final da frase.

— Wow... Como as elas foram parar no chão?

— Foi o Hope. — Interrompeu com uma feição entediada.

Jung Hoseok, mas conhecido como J-Hope/Hobi/Hope/Angel, é o popularzinho filho de uma p*** da  escola. Ele era tipo uma cópia barata e falsificada de Jeon Jeongguk, só que muito mais asquerosa. Ele vivia me provocando por aí, as vezes até ameaçando, as vezes até saindo na base do soco mesmo, sem motivo algum, mas eu sempre dava um jeito de esconder meus machucados me minha mãe.

Ele era o causador da maioria das encrencas que aconteciam naquela escola. Existem boatos que escutei por aí que ele já até mesmo tentou estuprar uma garota, mas nunca foi confirmado, e eu obviamente não seria idiota de tentar descobrir se era real.

Embora seu apelido fosse "J-Esperança" ou "Anjo", ele não tinha nada disso. Acho que a detenção e diretoria o serviam mais de casa do que a própria mansão Jung em que ele habitava — afinal, quase todos dessa escola não passavam de garotas e garotos metidos a bessa, com tudo do bom e do melhor.

— Sério? Aish... O que ele fez dessa vez? 

— Ele passou aqui para pegar alguns marcadores de quadro para a professora JaeHwa só que o estoque de marcadores haviam acabado semana passada, por isso eu disse a ele para esperar até amanhã que um novo estoque iria chegar. Porém, como o próprio diabinho que ele é, ele não ficou satisfeito com isso e acabou por esbarrar naquela prateleira ali — Apontou para o móvel que fica bem no canto da sala, próximo a janela — e bom... Você sabe o resto.

— Ah, ele é um idiota mesmo! As tintas são muito caras? 

— Bom, uma paleta com 20 cores daria mais ou menos... — Se apoiou sobre a mesa pensativo — Uns trinta e oito mil wons para mais.

Certo, não era um valor caríssimo, mas podia ser mais barato. Porém de qualquer forma, a escola poderia comprar outra paleta facilmente sem problema algum.

— Poxa... Enfim. Quanto tempo tenho ainda, hyung? — Mudei de assunto, fazendo o professor olhar em seu relógio de pulso.

— Aproximadamente 3 minutos! Sobre o que quer falar nesse tempo?

Estralei minha língua no céu da boca, aí me lembrei do que aconteceu mais cedo.

— Bom, eu acabei esbarrando em um garoto hoje que se chama Jimin e tive um contato visual com Jeongguk! — Sorri bobo. Jackson sabia de minha sexualidade, então não é problema contar para ele todas as minhas histórias mentais idiotas que criava sobre o Jeon a ele, afinal Jackson era um homem de respeito e confiança, o que era melhor para você era o melhor para ele.

— Bom! Isso é bom! Mas... Jimin? Eu conheço esse nome? 

— Não quero parecer fofoqueiro mas ele disse que ia se mudar para essa escola e ficar ao lado do Jungkook. — Revirei os olhos enojado.

— Haha! Não fique assim, as vezes ele apenas algum amigo ao familiar, não se precipite tanto. — Se aproximou dando tapinhas em meu ombro. — Agora é melhor você ir, faltam apenas um minuto para o sinal tocar.

— Certo. — Me levanto — Obrigado pela atenção hyung!

— Estou aqui para isso Kim! Até mais. — Abro a porta passando pela mesma.

— Até! — A fecho e vou em direção a minha sala. 


«  »


Depois de uma cansativa aula de puro tédio e muita matemática para meus dois neurônios, finalmente o sinal toca novamente.

Guardo minhas coisas na bolsa e saio da sala, calmamente. Como eu havia demorado um pouco mais para terminar de copiar as coisas da lousa a maioria dos alunos já haviam ido embora, resultando em uma escola quase vazia.

Fui até o banheiro para lavar meu rosto e mãos como costumava fazer todos os dias, até que escuto o som das portas de um dos gabinetes sendo aberta, de primeira não dei muito a mínima, até olhar no reflexo do espelho e perceber que o cara que havia saído de lá não era nada mais nada menos que Jung Hoseok.

Respirei fundo, secando minhas mãos na calça jeans pronto para sair de lá mas sou parado pela voz que tanto me perturbava.

— Olha só, se não é o cabelinho tinta guache, não? — Os apelidos que ele me dava as vezes eram tão patéticos que me davam uma sensação de ranço.

— Jung, por favor, eu preciso ir pra casa. — Pedi calmamente.

— Aah! Então o bebezinho tem que ir pra casinha? Se você se atrasar um pouquinho não vai fazer muita diferença vai? — Franzi o cenho ainda virado de costas para ele.

— O quê você quer dizer com "atrasar um pouco" Jung? — Finalmente me virei para enchergar o mesmo encostado em uma das cabines com um sorriso... Malicioso, e isso me assuntou.

— Nada de mais anjo... Você provavelmente é virgem não é? — Okay, aquilo me assustou muito. Estou com medo de até onde essa conversa irá.

— O quê? Você está louco de me perguntar uma coisa dessas!? — Me exaltei, suspirando novamente tentando me acalmar, mas Hoseok começou a se aproximar de mim com um olhar deverás manipulador. — Eu tenho que ir Hoseok. 

Ajeitei minha bolsa no ombro pronto para sair de lá quase correndo, mas senti meu pulso ser agarrado com uma força que eu nunca imaginei que viria de Jung Hoseok. Ele me puxou para dentro de umas cabines, fechando a tranca e me prensou na parede de modo brutal, fazendo um resmungo de dor escapar de minha boca.

— Hum... Sabia que você é muito bonito Kim Taehyung? — O pavor só aumentava a todo instante, aquele olhar psicopata já estava me levando ao extremo do pânico nem se desgrudava do meu rosto um segundo sequer.

— Por favor, me deixa ir. — Senti meus olhos lacrimejarem, por que eu sou tão fraco.

— Vai chorar? Mas eu nem comecei a brincadeira... — Minha respiração estava desregulada, parecia que toda a adrenalina rodava pelo meu corpo de maneira tão rápida quanto um piloto de corrida.

Ele segurou meus dois pulsos com uma mão enquanto eu sentia a outra descer sobre meu abdômen até chegar no meu ventre. Tentava me debater, mas era inútil. Até que finalmente consegui acordar um pouco da minha sanidade para gritar por ajuda.

— Socorro!! Por favor ajuda!! — Gritei o mais alto que pude, sentindo a primeira lágrima cair de meus olhos. Todavia fui repreendido por um olhar surpreso de Hoseok, que levou a sua mão que brinca com meu abdômen até a minha boca.

— Xiiih, quetinho... Ou quer que nos descubram? — No momento a única coisa que queria era isso mesmo.

Ambos nos assustamos quando escutamos passos do lado de fora da cabine.

— Ei! Tem alguém aqui? Tá tudo bem? — Eu reconhecia essa voz...

— Vamos olhar dentro das cabines. — E essa também...



Notas Finais


Muito cedo para um drama? Desculpa, é que eu sou um pouco ansiosa em relação a tragédias em Fanfics rsrsrsrrsrsrsrsrrs

🔴 Gente! 38,000 wons seria como uns 150 reais okay? Só para não confundir kkkk

E aí! O quê acharam? Ficou bom?

🔴 Eu decidi usar uma língua um pouco mais formal daqui a diante, já que sou péssima com linguagem informal demais hehe.

🔴 Outra coisa, a sinopse vai ser atualizada, por isso vocês não vão precisar mais de ler quase um capítulo inteiro para entender a história kkkkk

🔴 Desculpem a demora para atualizar, é que essa semana foi bem corrida, e sempre que chegava em casa batia uma preguiça kkk, peço perdão.

🔴 Ah! O no outro capítulo eu disse que o "Tae" havia trazido o Jimin para ver o Jungkook, isso pode ter bugado um pouco a mente de vocês kkk, mas eu quis dizer que o •Taemin• levou o Jimin na escola, no o Taehyung kkkkk :)

Agora me voi! Good bye, revoir, adios! 💛💛💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...