História De uma nerd para uma bad girl - Capítulo 44


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Bia, Castiel, Dakota, Debrah, Kentin, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Rosalya
Tags Amor Doce, Castiel, Romance
Visualizações 54
Palavras 3.625
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olaaaaa

Capítulo 44 - Ola tpm! Adeus dia irritante


Acordei ainda sonolenta, segunda feira hora de ir para aquela maldita escola, o clima estava estremamente friu, ao chegar naquela droga castiel se separou de mim indo resolver algo, eu entrei andando pelos corredores para ver que aula faria e me deparei com ambre que ficou a minha frente, sua roupa me dava vontade de vomitar, um vestido rosa choque, e um salto agulha, ela não tem friu?

— que foi? — revirei os olhos ao ver que ela não me deixaria passar

— oque foi? Você sua cadela me rouba o meu namorado, o meu lugar em uma banda, o meu ape e ainda pergunta oque foi? Quanto ele tá te pagando para me causar ciúmes vagabunda? — ela basicamente cuspiu em meu rosto, me afastei levantando uma sombrancelha, desde quando ele acha que voltou a ser a dona da escola de novo como em NY? Vi a rodinha se formar

— me desculpa mais te causo ciúmes até se comer merda — ironizei sorrindo sarcástica — ele não me paga nada, aliás me da uma coisa que você nunca teve, aliás duas, amor e prazer — gargalhei e senti seu peso contra meu corpo me derrubar no chão, mais que mina irritante

Ela tentou grudar em meu cabelo mais eu a joguei ficando encima dela, enrolei seu cabelo na minha mão e me levantei a arastando, a rodinha se abriu enquanto ela gritava e arranhava meu punho, eu iria mostrar para ela de um vez por todas que ela não passa de um lixo, com minha outra mão ergui a lixeira grande da entrada da escola e virei ela encima de ambre a colocando até a cintura dentro dela, chutei a lixeira fazendo ela cair deitada com aquilo na cabeça enquanto gritava, gragalhei e bati minhas mãos a limpando, eu pagaria caro na diretoria mais teria feito por merecer, andei debochada pelo corredor entrando na sala do diretor enquanto uma multidão de pessoas me seguia perplexos, me sentei na cadera mandando o diretor ficar quieto antes de ele abrir a boca

— quer saber o por que eu to aqui? Bom eu cansei da ambre me tirar do sério e mostrei pra ela o quão vagabunda eu sou jogando uma lata de lixo na cabeça dela enquanto arrancava metade de seu cabelo — falei colocando as duas mãos encima da mesa mostrando a bola de cabelo que havia arrancado dela — pode me mandar para o inferno careca mais eu vou de cabeça erguida

— sente-se por favor — ele falou boquiaberta parecendo processar tudo oque eu falei — vamos esperar senhorita ambre chegar

— PUTA MERDA — gritei irritada me jogando na cadeira — eu venho aqui contar oque fiz para não ter que ser arrancada da sala e ser trazida para cá, sabe por que? Por que eu não quero escutar aquela barbie endemoniada chorar e falar o quanto eu sou creatina, eu sei o quanto eu sou ok — se estava querendo jogar o diretor na lata de lixo também? Claro, nome disso? TPM, raramente me ataca mais quando ataca..

Ambre entrou na sala e eu não me contive na risada irônica, ela tava fedendo, suja, tinha chicletes no cabelo e fedia muito, seu cabelo tava pior que uma juba de Leão e ela chorava como uma criança, o diretor fez uma careta vendo o estado dela, eu afastei minha cadeira da que ela sentou, o fedor era muito, resumindo ambre tirou dos cachorros e colocou em mim e eu levei a culpa toda, detenção, como se isso fosse uma punição, me levantei da cadeira pegando a folha e abri a porta, olhei para trás desafiadora e rasguei a porcaria da folha gargalhando

— me poupe eu to vindo por que sou obrigada até receber minhas notas, acha mesmo que ficaria sem almoço por uma porra de uma detenção de três horas, vai se foder — ironizei fechando a porta, eu andei para fora da porta principal da escola mais antes..

Disparei o alarme de incêndio fazendo chover pela escola toda, sai dali rindo da gritaria, tava friu pra cacete para um banho gelado, andei para longe da escola e liguei para um táxi me buscar

*****

Finalmente em casa e quentinha, castiel ainda não havia chego da escola e eu me divertia assistindo comédia e tomando chocolate quente perto da lareira, ouvi a porta abrir, olhei para trás vendo a cara irritada de castiel, sua roupas estavam encharcadas

— se eu pego o desgraçado que apertou aquele alarme.. — ele resmungava xingando todos os palavrões enquanto tirava sua roupa ficando apenas com a calça e descalço — por que está seca? Eu ouvi oque fez com ambre, é verdade?

— sim — dei de ombros — eu disparei o alarme achei que você tivesse fumando fora da escola desculpa, tava tão louca pelo diretor ter ficado do lado de ambre que esqueci de te avisar que vim para a casa — falei seca, bati no chão ao meu lado para castiel se esquentar

Eu estava sentada em um tapete peludo, estava bem perto da lareira e tinha uma manta nas costas enquanto tomava meu chocolate quente, castiel se sentou passando a manta por suas costas também, o cabelo dele ainda tava meio úmido

— por que bateu na ambre? — ele perguntou passando a mão por minha cintura

— para ver se ela para de me irritar, acho que ela gosta de apanhar, to cansada, sempre o mesmo assunto, ela não entende que é uma vadia e ninguém da valor para ela nem ela mesma — revirei os olhos e castiel deu risada

— ela foi a primeira a vim chorando me mostrar oque você tinha feito com ela, como se eu não a conhecesse — ele falou rindo

— arranquei uma boa parte do cabelo dela e se ela me encher mais um pouco antes da férias acabar deixo ela careca — resmunguei irritada

— calma ela é só uma vadia, não aguenta em saber que tem alguém como você que não precisa ficar se mostrando para chamar a atenção — ele sussurou beijando o topo da minha cabeça

— eu odeio ela — resmunguei irritada

Castiel riu, eu bebi o resto de meu chocolate quente, estava meio tonta e com dor de cabeça pela tpm, castiel conversou mais um pouco comigo

— oque vai querer fazer no seu aniversário? — castiel sussurou em meu ouvido me arrepiando

— Não ir para escola está na lista, não sei talvez compre uns salgados e chame alguns amigos — dei de ombros

— dezesseis, três anos mais nova que eu — ele irnonizou beijando meu pescoço

— reprovou três anos? — ele concordou com a cabeça rindo e me deu mais beijos no pescoço

— bia é só um ano mais nova que eu — ele riu e deu um selinho — posso me encrencar de namorar uma garota menor de idade

— como se alguém ligasse para essa regra idiota, seria algo sério se eu tivesse seilá doze anos — debochei sorrindo o devolvendo o selinho

Castiel deu risada me beijando, ele começou a esquentar o beijo e eu fui tentando não me levar, quando ele começou a querer me deitar sobre o tapete eu coloquei minha mão em seu peito o empurrando levemente

— hoje não tomate — sussurei descolando nossos lábios

— por que? — ele perguntou confuso

— dor de cabeça, tontura, ânsia de vômito, pressão baixa, ansiedade, que mais motivos ruivo? — ironizei e ele me olhou assustado, entendi seu olhar rindo — Não to grávida, só to perto de ficar menstruada e depois de meses a tpm resolveu me dar oi

Castiel deu risada de minha irônia

— explicou o por que de estar irritada desde que acordou, tadinha da ambre te pertubou bem no dia errado — ele debochou e eu dei risada

— exatamente — ironizei

Castiel puxou a manta de nossas costas e pegou uma amofada do sofá deitando no chão me puxando para seu peito, eu me deitei se cobrindo com a manta, castiel conversava sobre coisas aleatórias comigo me arrancando risadas, ele fazia cafuné na minha cabeça e quando entreva em assustos que provavelmente me irritariam ele cortava com um selinho, foi fofo da parte dele, talvez estivesse com medo de eu começar a chorar e brigar com meio mundo e acabar colocando ele para fora de casa nesse friu, provavelmente isso aconteceria se ele me tirasse do sério

****

Abri meus olhos lentamente pela claridade, demorei para acordar totalmente, percebi que estava em minha cama, castiel já deveria estar lá embaixo, fui ao banheiro fazer minhas igienes, tomei um banho demorado e troquei de roupa colocando uma calça preta e uma blusa de manga grande e solta vermelha, coloquei um casaco por cima da blusa e meus tenis vans e deci as escadas com minha mochila nas costas, quando entrei na cozinha dei de cara com o ruivo com um sorriso debochado no rosto

— nem me lembra — reclamei, não que não gostasse do meu aniversário só que seria o primeiro sem minha mãe, então resolvi fingir que não estava fazendo dezesseis

— Não manda em mim ruiva — ele deu risada me abraçando — feliz aniversário

Eu suspirei e abracei ele fingindo um sorriso, ele me soltou do abraço e me pegou pela mão me arrastando para o carro do motorista, que raiva ter que ir para a escola no meu aniversário

— para de bufar ruiva — castiel sussurou e eu revirei os olhos — Não vamos para aquele inferno, feliz?

— ainda não — falei seca — mais melhorou, para onde vamos?

— agora de manhã? Tomar um café decente — revirei os olhos com seu tom de irônia

O motorista logo estacionou na padaria, nós pegamos uma mesa e se sentamos perto do termostato, eu pedi um café duplo e panquecas com chocolate e castiel apenas um cappuccino, ele estava animado demais para o meu gosto, algo estava aprontando e eu não gostava do que vinha em minha cabeça

— desenburra a cara Lucya — ele resmungou provavelmente se irritando

— NÃO — basicamente gritei chamando a atenção dos outros clientes para nós, ignorei encarando castiel sombriamente — eu estaria feliz se estivesse dormindo numa manhã fria como essa, gostaria de pular esse dia como se ele não acontecesse

— vai ignorar esse dia para sempre? E se não encontrarem sua mãe? Já deveria ir se acostumando — ele rebateu frio, ola castiel que estava procurando, eu emburrei meu prato de panquecas e meu café

— vai se foder — grunhi me levantando da cadeira e pegando minha bolsa

— para onde vai? — castiel voou de sua cadeira segurando meu braço

— pra puta que pariu que se chama minha cama — tentei soltar meu pulso e o encarei — me solta caralho

— que se foda ruiva, faz oque quiser o aniversário é seu — ele soltou meu braço e voltou para a cadeira me olhando com desprezo, eu sorri debochada e me virei saindo do estabelecimento

Tirar castiel do serio servia para duas coisas, fazer ele dar o foda-se para o problema tentando sair por cima e esmurrar a cara de umas pessoas, eu gostava do antigo bad boy, andei até em casa, não era longe, me joguei em minha cama e voltei a dormir, como queria desde que acordei.

— qual é ruiva — suspirei ao ouvir a voz de castiel entrando no quarto, junto a ele a claridade — vai ficar encima da porra de uma cama o dia todo

— se me encher mais um pouco levanto, tomo banho, me arrumo como uma vadia e vou para uma boate, satisfeito? — resmunguei puxando a coberta para minha cabeça

— faça oque quiser o aniversário é seu — seu tom irônico me irritou

— ok castiel que se foda — falei me levantando da cama, sorri irônica para ele e entrei no banheiro

— tá falando sério? — castiel resmungou cruzando os braços na porta

— privacidade ok — gritei tentando empurrar ele para fora do banheiro

— já te vi nua varias vezes ruiva — ele sorriu pervertido por eu não conseguir arrastar ele nem um centímetro

— todas as vezes eu quis, tenho escolhas a casa é minha agora vaza — esbravejei

— tá me expulsando? — seu sorriso tomou conta de seu rosto novamente, que irritante seu tom de deboche

— vai se foder castiel — gritei mostrando o dedo do meio saindo do banheiro, havia tomado banho de manhã mesmo

Comecei a me maquiar enquanto observava castiel me olhar de cara emburrada e braços cruzados, fiz os olhos com delineado, rímel, lápis, e sombra preta abaixo dos olhos, deixei a boca sem batom passando apenas com um protetor labial, peguei um shorts preto curto jeans e uma regata preta estampada com pinturas de spray, coloquei a roupa encima da cama e peguei uma lingerie preta com renda e meu vans de cano curto

— tá frio sábia — ouvi castiel resmungar olhando para o shorts

Olhei para ele e o ignorei pegando minha jaqueta de couro

— resolvido — coloquei encima da cama

Ignorei castiel no quarto e troquei de roupa, peguei meu cartão de credito e meu celular, escovei os dentes e liguei para um táxi, já deveria ser quase onze da noite

— vai mesmo fazer isso ruivinha? — escutei castiel falar atrás de mim, me arrepiei e ao mesmo tempo me assustei com sua respiração perto de meu pescoço

— um não me chama assim — falei seca me virando para ele — dois vou curtir o meu aniversário e três fica longe de mim com esse sorriso

Castiel sorriu de lado e e me afastei dele escutando a buzina do táxi, a cara de bunda do ruivo era cômica, sorri piscando um dos olhos e abri a porta da sala mais senti castiel me segurar

— Não faz isso, sabe que vai fazer merda ruiva, já me irritou, para! — castiel falou baixinho, parece que alguém estava sentido

— Não confia em mim Collins — ironizei sorrindo sarcástica

— talvez — ele rebateu no mesmo tom sorrindo — para de birra ruiva

— idi…

Sem eu terminar de falar castiel me puxou e se abaixou me beijando, o táxi buzinou novamente fazendo eu me afastar dele

— cancela o táxi — escutei ele sussurar perto de meu ouvido

— deveria — pergutei debochada

Eu afastei castiel indo até o táxi, o cancelei e paguei a corrida para o cara não ficar puto, entrei para casa de novo e vi o sorriso de castiel

— minha garota — ele debochou

Eu sorri dando um selinho nele e depois alguns beijos até seu celular tocar e cortar o clima, ele nem falou nada simplesmente saiu indo para fora, eu fiquei sem reação e quando ia atrás dele ele me assustou me abraçando por trás

— CARALHO CASTIEL — gritei pelo susto

— ouvir conversa dos outros e errado ruiva — ele sussurou em meu ouvido de uma forma rouca

— vai me dizer… — fui interferida por um chupão de castiel que me fez gemer baixinho

— era bia, ela convidou agente para ir com ela a um karaokê popular da cidade — ele sussurou novamente rouco me fazendo morder o lábio, logo outro chupão forte em meu pescoço

— e oque você d… — gemi novamente baixinho — deixa eu falar

— NÃO — ele resmungou beijando várias vezes meu pescoço fazendo uma carreira até meu ombro — eu disse que iriamos e você não vai contrariar

— oqu… — castiel me arrancou outro gemido, que raiva ele tava fazendo de propósito

— vai ir assim ruiva? — ele perguntou irônico beijando meu pescoço novamente

— vou — falei irritada por ele não me deixar negar a proposta

— então vamos — sem ele nem terminar de falar eu já estava sendo arrastada pela sala e entrando no carro do motorista

Nem quis perguntar o por que do motorista estar trabalhando, estava bem foda-se, apesar de meu burro dentro do carro eu não consegui tirar o castiel do sério, depois de um tempo o carro estacionou enfrente ao Brando's Speakeasy, sai de dentro do carro de mãos dadas com castiel, entramos de primeira e fomos para a mesa onde estava bia, lys e Fábio, nós sentamos junto a eles

— fe… — o Fábio foi falar e eu levantei uma das sobrancelhas o encarando sombria — oi lindíssima

— foda-se — dei de ombros me sentando na cadeira perto de bia que logo me comprimentou, logo apos lys

— tpm — castiel irozizou e eu mostrei o dedo do meio sorrindo irônica

— já passa — bia comentou sorrindo toda feliz

— sim, sim, quando o dia acabar — revirei os olhos após falar — vou buscar algo para beber, querem?

— vodka com limão — Fábio pediu

— eu vou junto miga — bia se levantou rapidamente cindo ao meu lado

— castiel? — perguntei sorrindo

— energético ruivinha — ele lançou seu sorriso desafiador

— uma cerveja para mim — lys pediu

— ok, já voltamos — bia falou saindo me arrastando, o mania dela e do castiel.

Ao invés de bia me arrastar para o bar ela foi para perto da saida, enloqueceu, ela parou já fora do estabelecimento me olhando

— que foi azulada? — perguntei desanimada

— lys tá compondo uma musica para mim — ela falou tudo rapidamente mais consegui entender mesmo com toda sua empolgação

— sabe que ele não gosta que espione as coisas dele — revirei os olhos

— fica animada por mim pelo menos, eu não espionei nada apenas vi seu blocos de notas aberto perto da cama — ela falou ainda animada

— oque dizia a música? — perguntei fingindo animação, não que fosse ciúmes, mais não era um dia bom para me contar novidades

— li bem pouco — ela deu de onbros ainda com o sorriso de orelha a orelha — mais era algo sobre meu irmão, primeira vez, chuva, não sei direito mais acho que é para mim, para quem mais séria? Né

Eu gelei ao ouvir oque ela falava da música, a musica não era para ela e muito menos lys a estava escrevendo, talvez estivesse relendo ou passando para uma nova folha, a tal música foi a que ele compôs para me pedir em namoro oficialmente, alguns dias após eu ter tido minha primeira vez com ele e começar a me abrir mais sobre minha vida, tadinha da bia, me deu uma dor no coração saber que aquela era sua animação

— bia escuta…

— eu sei que você não tem nada a ver — ela me cortou — mais fica feliz por mim, sabe é um passo do lys ele nem mesmo conversa muito comigo

— ok bia — falei fingindo um sorriso e a abraçando

Aquela relação não fazia bem a bia, só tinha amor da parte dela, ela é sega por lys e ele nem dá bola

— mais já que quer que eu fique feliz por você… — começei a falar — poderia me contar o por que de castiel não estar bebe…

— TEMOS QUE IR BUSCAR AS BEBIDAS — ela nem me esperou terminar e me cortou fugindo descaradamente do assunto e me arrastando novamente

Agora sim fomos para o bar pedir as bbidas, mais problemas, tava sem minha I.D falsa e bia também, o cara não acreditou muito que tínhamos dezoito então teria que ir na meza buscar castiel que era de maior, a desculpa que demos foi que as bebidas não eram para mim e bia e sim para lys, castiel e Fábio que são de maiores, então bia teria que ficar esperando eu trazer castiel para confirmar a história antes que desse mais problemas, andei até a mesa irritada pelo cara do bar e ao chegar lá pego uma menina no colo de castiel mechendo em seu cabelo e falando besteiras enquanto ele ignorava e tentava tirar a mão dela de seu cabelo, havia outra no colo de Lys mais ele parecia não ligar

— Namorada? Mais cade ela — escutei a menina falar para castiel

— vira um pouco essa bola que chama de cabeça e vai ver ela — ironizei suspirando muito forte para não a arrancar dali

— nem tem muito para ver — ela ironizou e a sua amiguinha no colo de lys riu, eu a olhei sombria e castiel levantou segurando meu braço rapimente antes de bater na cara da menina

— calma, já deu — castiel falou para a menina que ria após ser jogada do colo de castiel — se acalma ruiva

— eu to calma — falei irônica — não mereço sujar minha mão com lixo nem de vadia merece ser chamada deve ter pagado para alguém tirar sua virgindade né coisinha feia — agora foi minha vez de sorrir de um jeito bem convencido

A menina vermelhou dos pés a cabeça e jogou o cabelo para trás

— agora para de show as duas e vão achar um cachorro para foder e parem de tentar tirar namorados das outras,temos coisas melhores a fazer pivetes — falei brava mais com um tom irritantemente sarcástico na voz, castiel sorriu irônico e elas não falaram nada me encarando suspirei — vou precisar arrancar você do colo dele?

Na hora a menina pulou do colo do lys correndo até a amiga, as duas impinaram o nariz e sairam rebolando, uma delas deu de ombros comigo mais ignorei

— Não me olha assim — castiel começou

— depois agente conversa agora anda que bia tá esperando — minha vez de arrastar castiel

(…)CONTINUA…


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...