1. Spirit Fanfics >
  2. De volta (Incesto entre primos) >
  3. Chegada

História De volta (Incesto entre primos) - Capítulo 1


Escrita por: Silver90

Notas do Autor


Antes de mais nada, a história pode ser concluída com poucos capítulos, pois tenho outra história a terminar e não quero perder muito tempo.

Capítulo 1 - Chegada


Fanfic / Fanfiction De volta (Incesto entre primos) - Capítulo 1 - Chegada

Finalmente voltei a minha terra natal...Ainda ontem eu me encontrava nos Estados Unidos, entretanto estou de volta em Colonia Witmarsum, minha casa. 

Meu tio Júnior fez questão de vir me buscar no aeroporto essa manhã, para me levar para casa.


Meu nome é Caio e eu estou voltando de um intercâmbio que fui fazer fora. Agora, como eu posso dizer isso? ... Eu cresci sem pais...Bem, minha mãe ainda cuidou de mim até meus cinco anos. Todavia eu a perdi por um câncer de mama que ela desenvolveu. Meu pai era policial e foi baleado durante uma operação quando minha mãe ainda estava grávida. 

Depois de perder meu pai, que se chamava Marco, minha mãe, que se chamava Leandra teve que me cuidar independentemente, mas antes de falecer em decorrência de sue câncer, pediu aos meus tios que cuidassem de mim e os mesmos aceitaram. Desde então eu vivo com eles e minha prima, que é apenas dois anos mais nova que eu. 


Depois de algumas breves conversas no carro com o meu tio Júnior, até que enfim chegamos em casa. 

Ao sair do carro eu podia respirar aquele ar puro do meu lar... A casa ficava num local mais afastado da cidade grande, e ficava  a beira de um lindo rio. Todo o local era gramado e florido...Já estava com saudade daquela linda visão do Rio pela manhã. 


- Deixa que eu te ajudo caio - Disse júnior me vendo pegar minhas malas no carro. 

- Não precisa... São poucas coisas. - Respondi quase terminando de pegar tudo 

- Nada disso, você está com uma cara daquelas...Deixa que eu levo essas aqui - Disse meu tio pegando as que eu ia carregar 

- (Risos) Tá tão ruim assim a minha cara? - Fiz graça 

- Brincadeira (Risos) 


Entramos em casa pela porta da frente e Meu tio chamou pela minha tia Renata, anunciando que havíamos chegado. Ao ouvir a voz dele, veio da cozinha para nos cumprimentar. 


- Oi sobrinho querido! - Disse ela retirando o avental e me abraçando. 

-Oi tia, como você está - Disse tentando retribuir o abraço mas sem conseguir por causa das malas em minhas mãos 

_Eu estou ótima! E olha pra você...Tá um baita de um rapaz! (Risos) - Minha tia elogiou rindo 

_(Risos) An...A Helena está aqui? - perguntei pela minha prima. 

_Ah sim...Eu esqueci de chamá-la...Helena! Seu primo chegou! - Gritou minha tia chamando minha prima 

_Bem...Eu vou só deixar essas coisas aqui no quarto rapidinho e venho falar com todos vocês - Eu disse com dificuldade em segurar as minhas coisas 


Lentamente eu caminhei em direção ao meu quarto mas sou surpreendido por Helena, que correu de seu quarto na minha direção, me dando um forte abraço. 


_Caio! Bem vindo! - Ela disse me abraçando. 


O abraço fez-me deixar caiir algumas malas no chão, mas nem liguei e retribuí o abraço a minha prima. Não pude ver o seu rosto até ela afrouxar o abraço e se distanciar um pouco de mim. 

Caramba...Eu lembro que quando saí daqui, Helena era praticamente uma criança, mas agora ela está uma mulher. Bem bonita por sinal... 


- Oi como você está prima? - Cumprimentei a ela 

- Eu tô bem! E muito feliz que você voltou! - Ela responde 


Olhei bem para ela...Fiquei encantado ao ver o quão ela havia mudado durante esses anos... Tá, é errado eu pensar assim mas eu estava sendo sincero comigo mesmo.  


Conversamos um pouco mais e meu tio Júnior me ajudou a levar as minhas coisas ao meu quarto. Guardei e organizei bem os meus pertences e removi algumas que não eram minhas. Até que deixaram o quarto inteiro.

Bom, agora eu precisaria pensar nos meus próximos passos, no que eu poderia trabalhar? Tinham várias opções, mas eu quero um trabalho que eu goste e saiba fazer, é assim que tem que ser afinal. Meu tio disse que eu precisava pensar mais em mim e tirar a cara dos livros, isso quer dizer arranjar uma parceira, até que seria interessante também. 


- Depois eu penso nisso com mais calma...Eu tô um trapo! - Disse eu me deitando na cama depois de desfazer minhas malas. 


Entretanto minha tia bate na porta e a abre cuidadosamente, pondo o rosto para dentro. 


- Caio, você deve estar morrendo de fome concorda? Vem almoçar com a gente, eu fiz aquela torta de amoras que você ama! - Disse minha tia Renata olhando para mim, que estava com o rosto no travesseiro. 


- Mesmo? Obrigado, eu já estou indo! - Virei o rosto e disse com olhar de fome. Eu adorava a torta de amoras que a minha tia fazia. 


- Estamos te esperando... - Disse Renata e saiu 


Dane-se o banho; depois do almoço eu tomaria uma boa chuveirada, naquela momento eu estava esfomeado. 

Rapidamente saio do quarto e vou a mesa para almoçar com os outros. Apenas minha tia e meu tio estavam lá; Helena ainda não tinha vindo. 


- Quer que eu faça seu prato ou você faz? - Minha tia perguntou a mim 


- Deixe-me fazer... - respondi e pegando o prato, e colocando. 


- A sua torta está aqui - disse ela apontando o dedo para a fôrma próxima dali 


- Helena, venha almoçar! - Junior chamou pela sua filha, que respondeu de seu quarto 


- Já vou pai! 


- Deve estar conversando com aquele garoto novamente... - Resmungou meu tio 

 

- Eh... Garoto? - perguntei ao ouvir seu resmungo 


- Sim, um rapaz que ela conheceu na internet aí... Não larga mais de conversar com ele... - Respondeu júnior de olhos fechados e simulando repulsa 


- Ué, mas qual é o problema dela conhecer alguém? Não era você que me dizia pra desenpacar da lama? (risos) - Perguntei 


- Não seria um problema se ele fosse um bom rapaz...Mas ele só a-trás mau caminho 


- Junior, não vamos começar outra discussão aqui não é? Da última vez foi uma confusão. - Disse minha tia com semblante sério 


- Eu sou o pai dela Renata, e eu não admito esse namoro dela; espero nunca mais vê-lo aqui. - Respondeu júnior 


- Mas vamos evitar uma confusão novamente, por favor. - Ressaltou renata 


Apenas fiquei em silêncio entre os dois, comendo com cara de nervosismo.

 

Depois de uns minutos, Helena apareceu e se sentou a mesa com nós; acho que ela não escutou os comentários... 

Mesmo em silêncio, comemos normalmente; era a mesma coisa de pouco antes de eu ir para os Estados Unidos. Minha tia também se juntou a nós e comeu com a gente, quebrando o silêncio. 


- Então, caio, como foi lá nos Estados Unidos? Você ainda não disse nada. - Perguntou minha tia 


- Bem, acho que eu não tenho muito o que falar; eu não era de sair pra conhecer nenhum lugar...Só estudava mesmo. - respondi 


- Tá, se você não era de sair muito, pelo menos conheceu alguma garota lá hein? (Risos) - Perguntou ela 


- (Fingi pigarrear ao ouvir a pergunta) Bem...Tambem não - Respondi  


- Tá fraco hein Caio (Risos) - Comentou junior 


Fiquei em silêncio por um tempo envergonhado. Droga! Ele tinha razão... Revirei meu olhar para Helena, que comia lentamente e parecia segurar algo debaixo da mesa. Fiquei desconfiado ao ver aquilo...O que será que ela escondia ali? 


- Helena, por que está olhando para debaixo da mesa? - Junior perguntou a sua filha 


- Tô conversando com o Thiago pai. - Ela responde mas sem olhar para ele 


- De novo esse moleque? Deveria estar comendo e não conversando. - Junior aumenta o tom para falar 


- Qual é o problema pai? Eu posso conversar com ele sim - Ela diz 


- Nada disso! Na mesa, na hora do almoço não...Guarde esse celular agora - Meu tio deu bronca 


- Ah meu Deus pai! Que chato isso! - Helena fica brava com a bronca e guarda o celular no bolso do seu short 


- Meu deus digo eu Helena... Quantas vezes eu precisarei repetir que não quero você com esse garoto? Que tipo de futuro pensa que vai ter com ele? - Junior prossegue com a discussão


- Ele é bom sim! E eu não me importo com o que você acha sobre ele. - Helena diz 


Eu apenas comia com cara de nervosimo e olhando para o prato enquanto os dois na mesa discutiam. 


- Já chega! Quando terminar de comer vá para o seu quarto! - Junior grita mais alto, deixando todos em silêncio 


- Eu já vou ao trabalho...Volto mais tarde. - Ele diz e se levanta. 


Júnior pega suas coisas e termina de amarrar sua gravata. 


- Caio, que tal se amanhã sairmos para você procurar um trabalho? - Ele sugere 


- S...Seria legal... A gente vai sim - Respondi envergonhado 


- Tudo bem; Então eu já vou indo - Ele disse e saiu pela porta da frente 



Ao olhar para a mesa, vi Helena se levantando e caminhando rápido em direção ao seu quarto. 


- Bem...Eu já terminei de comer; quer uma ajuda com a louça tia? - perguntei a Renata terminando de almoçar 


- Obrigado, mas não precisa caio, você deve estar cansado... Deixe que eu dou um jeito nisso - Ela responde 


- Bem, se não se importa, eu vou falar com a Helena ok? - disse 


- Tudo bem...Ah, me perdoe pelo que aconteceu aqui...Esse tipo de cena se repete com frequência - Renata diz antes de eu sair 


- Entendo...Bem, até depois tia 


- Até 


Me direcionei ao quarto da minha prima, e consegui abrir a porta pois estava destrancada; empurrei levemente e ao entrar no quarto vi ela deitada em sua cama com o rosto no travesseiro 

Fechei a porta e me aproximei dela, que ainda não tinha se virado para ver quem era. 


- Helena? 


- O que foi Caio? - Ela pergunta com a voz abafada do travesseiro 


- A gente pode conversar só um minutinho? 


- Eu não quero conversar agora - Ela responde seco 


- Bem é que você saiu tão chateada que eu pensei que falando sobre isso se sentiria melhor - Eu disse 


- Sim pois quer saber? O meu pai é um chato! Ele não me deixa ficar com ninguém! - Ela se senta na borda da cama e diz 


- Mas porquê o Júnior não gosta deles? Deve ter algum motivo não é? - falei me sentando na borda também 


- Porque? Porquê nenhum terminou o ensino médio, e ele diz que eu não vou ter futuro com eles! Eu já estou cansada disso; eu já sou grande o suficiente pra escolher com quem eu quero ficar. - Ela diz 


- Bem, nisso eu não vou me intrometer...Mas acho que ele está pensando no que vai ser melhor pra você... - Eu disse 


- Não, ele podia me deixar viver a minha vida ao invés de controlá-la; 


- Pega leve com ele, ele se preocupa com você. 


- Voce já namorou antes caio? Sabe como é amar alguém de verdade? - Helena pergunta séria 


- Não...Mas eu acho que um namoro precisa de tempo, consentimento, e ambos tem que colocar um ao outro acima dele mesmo; quando se ama alguém de verdade, esse amor não se esquece; o tempo passa, tudo passa, mas no peito esse amor permanece. - Eu disse olhando para minha prima 


- Puxa...Onde você aprendeu isso? O que você falou foi muito bonito. (Risos) - Ela pergunta sorrindo 


- Um pouco de leitura (Risos) Mas falando sério agora; O júnior se importa de verdade com você, pode tentar se aproximar dele e fazer com que ambos respeito uns aos outros, sem brigas. 


- Você acha? - pergunta


- Sim, se você ama mesmo esse rapaz, e ele corresponde, o Júnior precisa entender isso, e respeitar sua decisão se colocando no lugar dele de pai... Bem, é só a minha opinião né... - Disse ainda olhando para ela 


- Você ficou mais maduro do que eu pensava caio... - Ela diz 


- Valeu...Bom, espero ter ajudado; agora eu vou descansar um pouco por quê eu tô exausto. - Eu disse me levantando 


- Ta bem... Mais tarde quando você acordar a gente se fala. 


- Beleza... - Eu disse e sai do quarto fechando a porta em seguida 


Helena ficou lá em seu quarto. Depois que ficou sozinha, ela se deitou de lado na cama olhando para a parede, se lembrando as palavras de seu primo. 


- O Caio foi tão fofo agora pouco... thiago nunca falou assim comigo... - ela disse sorrindo para si mesma


 



Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...