1. Spirit Fanfics >
  2. De Volta Para Casa >
  3. Capítulo 1

História De Volta Para Casa - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Capítulo 1


Jim e Clara olhavam Douxie e Nari partirem pelos céus. Eles se olharam e estavam prestes a se beijar, quando ele sentiu um soco em seu braço.

- Jimbo! Caramba, você é humano de novo! E aí, como se sente?

- Me sinto... estranho. Depois de tanto tempo sendo um troll, tendo que ter medo do sol e com o dobro de altura, eu acho que vai demorar para eu me acostumar um pouquinho.

- O importante é que você está bem. - Clara diz, apoiando sua cabeça no ombro dele e segurando seu braço. - E voltou para mim.

- Clara, olha, eu sinto muito por... - Ele é interrompido por Clara pondo um dedo em sua boca.

- Tá tudo bem, Jim. Você só queria nos salvar. Mas eu não sei se conseguiria viver sem você.

- Ah, Clara. - Os dois estavam prestes a se beijar.

- Ah, por favor! - Steve interrompe. - Só vamos para casa. O meu velho vai me matar por não ter dado nenhuma notícia.

- Steve tem razão. - Krel concorda. - Além do mais, está quase anoitecendo.

- Mestre Jim. Posso falar com o senhor por um instante?

- Claro, Blinky. - Os dois se afastam por um instante.

- Mestre Jim, receio que está seja a última vez que nos vejamos.

- O quê? Do que você...

- O Cavaleiro Verde era a última ameaça para nós. Como ele foi derrotado, acho que seus serviços não serão mais necessários. Além do mais, o amuleto se foi, e não posso lhe negar uma segunda chance para viver com sua família.

- Blinky, eu... - As lágrimas ameaçavam cair do rosto do garoto.

- Não chore, Mestre Jim. Se lhe serve de consolo, tome isso. - Blinky lhe deu um bracelete com uma pedra cinza.

- O que é isso?

- Esse tipo de pedra é muito rara. Se em algum momento, nós precisarmos da ajuda do senhor e de seus amigos, essa pedrinha irá brilhar. - Blinky mostra seu pulso, onde se encontrava um bracelete idêntico. - E também, para servir de lembrança.

Jim não sabia o que dizer. Há tanto tempo ele sempre esteve com o Blinky. Ele foi mais do que um professor ou treinador para ele, foi como um pai. Então tudo o que Jim conseguiu dizer foi...

- Obrigado, Blinky. Por tudo. - Os dois se abraçaram enquanto Clara, Bobby e AHHHH!!! se aproximavam.

- Blinky... - Clara já havia entendido. 

- Querida Clara. - Ele deu um abraço na garota. - Cuide do mestre Jim para mim, ok?

Eles se separaram e Bobby e AHHHH!!! chegaram mais perto de Blinky.

- Blinky, você vai embora.

- Os trolls ainda precisam ser orientados. Receio que nunca mais nos veremos. 

- Blinky vai fazer falta. - AHHHH!!! faz um cafuné na cabeça do amigo troll, que sorri.

- AHHHH!!!, meu velho amigo. - Os dois trolls se abraçam. - Cuide-se tá bem?

- Tá bem.

Blinky se vira para Clara.

- Senhorita Clara, será que...

- Nem precisa terminar, Blinky. - Ela faz um portal para Blinky, que o levaria ao encontro dos outros trolls.

Blinky se aproxima do portal, mas antes se vira para ver seus amigos uma última vez.

- Adeus, Blinky.

- Adeus, mestre Jim. - Blinky sorri e entra no portal, que logo se fecha.

- Bom, então acho que é isso. O fim dos Caçadores de Trolls. - Bobby sentencia, cabisbaixo.

- É. Mas agora, eu quero ir para casa. Ver a minha mãe. - Jim diz, um pouco alegre.

- Ah! Meus pais! O Enrique!

- Clara! Espera! - Jim e os outros saíram correndo atrás da garota, que foi direto para fora da floresta. As lágrimas de alegria quase caem dos olhos dela.

- Arcadia. Faz tanto tempo...

- É... - Jim fica ao seu lado.

Eles olham o pôr do sol por alguns instantes, até anoitecer.

- Bom, acho que vocês estavam falando alguma coisa sobre rever as suas famílias. - Krel relembra.

- É mesmo. A Dra. Laje vai pirar quando te ver. Seus pais também, Clara. - Bobby completa.

- Krel, Steve, podem levar a Clara para casa? - Jim se vira para seus amigos.

- Pode deixar. - Steve aceita.

- Falo com você depois? - Clara se vira para seu namorado.

- Tá. - Ele dá um beijo em sua testa e ela vai junto com os outros.

- Vamo lá, Jimbo?

- Vamos, Bobby.


*


Jim estava na frente da porta da sua antiga casa. Ele não sabia o que falar. Fazia tanto tempo...

Por fim, ele tomou coragem e bateu na porta. A surpresa foi quem a abriu.

- Jovem Atlas?

Strickler?

- Jim? - Barbara surge atrás do mutante.

- Mamãe...

- Oh, meu garotinho... - As lágrimas já caíam do rosto dela antes mesmo deles se abraçarem. Strickler sorri ao ver aquele momento. - Como você... Voltou a ser humano? Merlin disse...

- Depois eu te explico. Agora...

Um choro de bebê foi ouvido vindo do andar de cima. Barbara e Strickler se olham com um olhar de "De novo não!"

- Você deu a mamadeira da Nomura? - Ela pergunta?

- Claro que sim? Ou será que eu dei para...

- De novo, Walter! - Ela sobe as escadas, seguida pelos outros dois.

- Espera aí? Que bebês são esses?

- Se lembra dos bebês que estavam nas Terras Sombrias? Então... - Ele abre a porta e Jim fica espantado com a quantidade de bebês que estavam ali.

- Um orfanato vai vir buscá-los semana que vem. Mas até lá... - Barbara explica, enquanto dava a mamadeira para um dos bebês.

- Quem é esse bebê, mãe?

- Nomura. - Strickler responde.

- Puxa. Ela se parece mesmo com a Nomura. - Jim diz, se aproximando. - Eles ocuparam mesmo o quarto de hóspedes.

- Venha comigo, Jovem Atlas. Acho que vai gostar de rever seu antigo quarto. - Jim o acompanha até a porta ao lado. Ele abre a porta e milhares de lembranças voltam à tona. - Ela quis deixar seu quarto do jeito que estava antes. 

Jim entra no quarto e se senta em sua cama. Ele olha para os pôsteres, as roupas...

- Meu celular. Olha só! - Estava tudo como antes. Ele olha para Strickler, que estava na porta. - Obrigado por ter cuidado dela, Strickler.

- Disponha. Agora acho que você quer tomar um banho, vestir roupas limpas e dormir.

- Não poderia ter resumido melhor.

- Vou ajudar a sua mãe. - Ele se afasta um pouco da porta, mas logo volta. - Bem-vindo de volta, Jim.

Jim dá um sorriso e se deita na cama por um instante. Como ele sentiu saudade daquilo. Seu quarto, sua mãe, sua casa. Agora ele tinha tudo de volta. Ele finalmente podia respirar aliviado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...