História Dead? - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 707
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem🖤

Capítulo 1 - One chapter


 Era meia noite,sei que tava correndo até a casa do meu melhor amigo,havia discutido com ele ontem mas mesmo assim eu precisava dele,é eu era apaixonada por ele .Mal chego na moradia dele toco a campainha,a chuva tava um pouco forte e eu ja tava tuda molhada,vejo ele a abrir a porta e a me indicar para entrar,mal a porta se fecha ela começa com o questionário que quase nunca acaba,respondo as perguntas dele e,ele tava furioso,dizia que os meus motivos eram bobos e parecia que queria gritar comigo,eu ouvia aquilo enquanto ficava encarando o chao.

Por momentos ele se cala mas logo volta com o tom mais forte,me fazendo questionar se ele tava assim tao irritado,as unicas palavras que saiam de min naquele momento era"desculpa eu vou indo",eu dizia aquilo enquanto caminhava ate a porta,a voz dele fica calma mal a chuva me toca e a porta fica fechada .Para onde eu iria?Meu passos eram calmos no meio de algumas pessoas que saiam de restaurantes,por algum motivo eu queria estar ali,talvez para não me sentir sozinha .Voltar para casa era a ultima opção,havia discutido com meu pai naquela noite e meio que tava com raiva,paro em frente a uma passadeira e espero os carros parar,começo a atravessar e no nada sinto um empurrão .Quando eu decido olhar para tras eu vejo meu melhor amigo,no chão,as pessoas a volta iam se juntando aos poucos e eu tava ali,parada,encarando a realidade que não queria ouvir .Ele me seguiu talvez com remorsos que eu ia fazer algu de errado e quase que era,as pessoas notam as minha lagrimas e logo começam a me perguntar se estava bem,eu dizia com a cabeça que não .A ambulância chega o transportando a min e a ele,os meus soluços eram cada vez mais frequentes mas não dava para parar,ele pode estar morto.

--Quebra de tempo---

Não sei quantas horas se passaram,eu tava sentanda em frente ao quarto dele,ele esta bem e nem estava em coma e isso trouxe uma alegria enorme,mas me sentia mal,preferia que fosse eu ali no lugar dele,meu pai chega me insultando e dizendo o quão inútil eu fui,simplesmente numa tentativa de fugir eu entro no quarto dele.

Encaro o rosto angelical adormecido que por minha causa tinha cortes,a paz que estava la rapidamente é quebrada por ele,que vem ate min e comeca a gritar,eu lhe pedia silêncio enquanto tentava passar para o outro lado .Sinto uma dor ser compartilhada na minha cara,é ele tinha me dado uma chapada,eu aceitei aquilo e ele continuo me agredindo com as palavras ate que ouço a voz rouca dele,o encaro com um sorriso pequeno a dizer para o meu pai parar com aquilo,que a culpa era dele e nao minha,eu balanço a cabeça em forma de negação enquanto me aproximo dele para pedir desculpas mas sou impedida por aquele que me tinha batido que me puxa para fora do quarto e me obriga a contar tudo,rapidamente os médicos o separando de min e dizem para se acalmar,os pais dele entram e ficam la a falar e mal saiem,o olhar de desprezo tava la,eu entro e vejo um sorriso no rosto dele se formar,me aproximo dele e antes que comece a me desculpar ele me interrompe tampado a minha boca com uma das mãos dele,me fazendo o ouvir atentamente tudo,ele tava a se desculpar por ter sido grosso comigo,para nao me sentir culpada oque nao resultou bem e que os pais deles tavam meio sem confiança comigo,ele tambem tava agradecendo por ter chegado a tempo de me salvar,a pergunta sai mal ele fala aquelas palavras " tu podias tar morto,porque agradeces?"ele ri e eu fico sem entender,a mão que estava tampado minha boca vai ao encontro dos cabelos dele" quem seria entao a pessoa para eu me casar e ser mae dos meus filhos? ",eu ai paralizei,meu rosto ficou corado e ele se riou com isso " é bobinha,não posso perder a pessoa que eu amo,eu ia me sentir culpado não achas?" eu rapidamente o abraço fazendo-o assim reclamar de dor,minhas lágrimas voltam para o 2 round e acabo me declarando ali mesmo,entre meus soluços.

Por um lado me sinto feliz em ser correspondida mas pelo outro,eu podia o ter perdido,a única coisa que eu não queria no momento.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...