1. Spirit Fanfics >
  2. Dead Seoul (BTS e Monsta X) >
  3. Follow

História Dead Seoul (BTS e Monsta X) - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Outro cap nessa pandemia para manter a todos entretidos nessa gigante estória <3

Capítulo 10 - Follow


Fanfic / Fanfiction Dead Seoul (BTS e Monsta X) - Capítulo 10 - Follow

Kihyun

 

    Merda, até que a menininha era rica.

    Tínhamos acabado de chegar na casa do Hyungwon e de longe já podíamos ver que ela era grande, e ela tinha até muro, acho que é muito raro uma casa por aqui ter muro assim, a minha mesmo é grande e não tem.

 

    A viajem teria sido tranquila sem a descoberta da existência do nosso professor pervertido de matemática aqui no ônibus, o clima ficou bem tenso com ele aqui, ele provavelmente passou uma noite melhor que a nossa dormindo nesses bancos, esse cara nojento já vi passando a mão em tantas alunas, mas ninguém nunca faz nada.

     Outra coisa que me incomodava profundamente, foi o momento em que Namjoon salvou o Jin, eu conheço meu amigo, sendo assim conheço sua família, e aquela morta que ele tirou de cima do outro parecia muito a sua irmã, não sei se ele notou isso, espero que não, por favor que aquela não tenha sido a irmã do meu amigo. Mas algo me diz que aquela era sim uma Kim, e que meu amigo sabe muito bem disso, depois tenho que dar meus pêsames a ele.

 

    Entretanto, no momento estávamos entrando naquela mansão, sua rua não tinha um morto se quer, então foi fácil entrar aqui. Por dentro podia-se ver uma sala com diversas obras de arte e bem no centro uma grande escada que levava para o segundo andar.

— Então, Hyungwonie, tem alguém em casa, para sabermos se estamos seguros?

  Ow, mas o Namjoon não fez isso, me diz que meu melhor amigo não chamou o ex namorado dele pelo apelido, por favor. Olhei para a cara fechada do Hyungwon e pela sua expressão eu não ouvi errado, o clima que já estava pesado o suficiente, e ficou ainda mais.

— Sim, Kim Namjoon, não tem ninguém na minha casa

   O outro respondeu serio com a voz demonstrando raiva. Percebi que Jin e seus amiguinhos queriam rir da situação, eu também iria rir do idiota do meu amigo, mas vou me segurar e bater nele depois. Todo o climão foi quebrado pela bosta do Jaebeom, sim esse é o nome do nosso professor pervertido de matemática.

— Então, está seguro eu dar uma passada na sua cozinha, sabe estou desde ontem naquele ônibus sem comer nada meu caro

— Ah, sim claro hyung, e os quartos ficam lá em cima, eles têm duas camas de solteiro em cada vocês podem se dividir, o meu quarto cabe eu e meus amigos, e nosso professor pode ficar com um quarto só para ele, aí vão estar todos ocupados, bom acho que no momento fiquem à vontade, mas sabe, não destruam minha casa... por favor

    Ele disse a última parte tímido e olhando para suas mãos que estavam entrelaçadas na sua frente. O nosso professor saiu andando pela casa a procura da cozinha enquanto o resto ficou lá parado olhando em volta. Isso é extremamente bizarro, eu estou na casa do cara que e praticamente zoava o tempo todo, não chamo de bullying, mas admito que fazia certas brincadeirinhas. Agora temos que ficar juntos enquanto essa doença não é resolvida, nesse caso, eu dou uma segurada para não falar nada de merda para ele e seus amiguinhos, mas isso não vem ao caso daqueles outros ali. Me deu raiva só de olhar o biquinho daquele metido do Jin.

   Eu com certeza vou dividir o quarto com meu amigo, e ficar o mais longe possível daqueles mauricinhos metidos a besta.

 

    Olho o Namjoon e vejo ele fazendo uma cara e feia de quem precisa muito falar algo, e claro que ele fala.

— Sabe, pela matemática daqui meus amigos e os do Jin estão em ímpar, algum irmão meu teria que dividir quarto com um daqueles ali

  Eu juro que vi o Jin ficar vermelho enquanto fechava o punho, e depois jogou o cabelo para trás e respondeu com um sorriso e imitando o tom de voz do outro.

— Sabe, fico feliz por não querer dormir com nenhum de nós, sabemos seu gosto e fico feliz por estar bem longe dele

— Escuta aqui palhaça maquiada

   Quando vi estávamos todos nos discutindo um com os outros, pelo menos eu e Namjoon contra Jin e Mihyunk, que entrou na briga apontando o dedo na minha cara, eu vou em algum momento bater na cara dessa bixa.

   Estávamos quase nos batendo quando alguém colocou a mão no meu ombro, acho que seu nome era Taehyung, eu fiquei parado olhando para ele, não sei porquê, mas aquilo foi de um certo modo meigo?

— Galera, a gente perdeu amigos ontem, perdemos Mark, talvez nossa família, não sabemos o que está acontecendo, precisamos pelo menos não brigar e piorar a situação

   Ele tirou as mãos de mim e se afastou para se juntar mais com seus amigos, aí o outro deles que milagrosamente só estava olhando mostrou sua voz, Hoseok acho, o sem músculos.

— Eu não me importaria de dividir um quarto com algum de vocês, do jeito que as coisas andam sei que só vou entrar lá para dormir e ir embora para meus amigos, e qualquer coisa revezamos

   Eu definitivamente não iria dividir um quarto com os caras que mais odiei por um bom tempo da minha vida. Mas sabia quem já tinha dividido uma casa com esse aí, todos voltamos os olhos para o Yoongi, que estava longe de toda essa treta deitado dormindo no sofá, nem percebi quando ele foi parar lá. Mas tenho certeza que com o silêncio que ficou dava para ouvir um pequeno rouco vindo do outro.

— Foda-se, acho que ele não vai se importar

   Comentei. Não sei o que rolou entre esses dois no passado, sei que rolou algo e na verdade não me importo muito, sei que meu amigo nunca namoraria para valer e no máximo que ele faria era foder com alguém, então definitivamente não devo me preocupar com uma idiotice dele namorando uma babaca cópia do Jin, como meu amigo, Namjoon, fez por um tempo.

 

 

    Decidimos então deixar algumas coisas na cozinha que o Hyungwon mostrou o caminho, e quando chegamos lá lembramos do traste do Jaebeom, ele estava comendo um sanduíche e que ele deve ter encontrado na geladeira e bebia alguma coisa, o cheiro eu reconhecia bem, ele estava bebendo vinho.

— Oh, meu caro aluno, fico muito feliz por ter me ajudado, espero não atrapalhar nada aqui, se não se importa amanhã ou depois se tudo isso já tiver se acalmado eu vou para a minha casa, infelizmente ela é um pouco longe mas acho que consigo fazer meu máximo.

   Reviro meus olhos com a afirmação do outro e obviamente não caio nessa, aposto que ele vai querer ficar de parasita aqui até não poder mais. Infelizmente, acho que o outro não entendeu isso.

— Não se preocupe Hyung, o senhor pode ficar o quanto precisar, vamos passar por tudo isso juntos nos ajudando

— Muito obrigado querido Hyungwon

    Sei muito bem porque ele sabe o nome do outro, de nada por isso seu pervertido.

    Deixamos as coisas de comida lá na cozinha, o que pelo o que vi tinha comida o suficiente para um exército ali, com mais as coisas que trouxemos eu não me importaria de ser um parasita aqui também. Era uma cozinha enorme depois que notei, ela tinha uma grande mesa de mármore feita para os cozinheiros além de uma grande despensa com porta de vidro nos permitindo ver todas as comidas ali. E do lado de fora, em salão, havia uma grande mesa com diversas cadeiras. Os pais do outro deviam ser bem poderosos e conviver com bastante gente para ter uma mesa para se alimentarem chique e grande assim.

 

 

    Depois fomos para o andar de cima, pude ver que seus pais também eram amantes de arte, havia muitas obras como quadros e esculturas espalhadas pelo local, mas principalmente no anda de cima. Lá havia um grande corredor com 10 quartos, era realmente um grande lugar, sendo que o quarto do final do corredor parecia dos donos do lugar.

— Aquele último quarto é dos meus pais, e os dois logo seguidos são dos meus irmãos, eu planejo deixa-lo trancados, o seguido deles, na esquerda, é o meu, vocês podem se dividir nos outros como quiserem, eles são exatamente iguais, se precisarem de algo podem dizer

 

   Confesso que fiquei curioso para saber como era o quarto do outro, será que tinha cartazes, coisas rosas e fofas, ou era composta por um monte de livros e coisas aleatórias.

 

   Eu segui o Namjoon até o quarto que ficava do lado do quarto do outro, eu vou castrar meu amigo é hoje.

   Entrei no quarto que ele escolheu e vi que possuía duas camas de solteiro, um ar-condicionado, uma pintura logo abaixo dele, a pintura parecia uma paisagem em que havia um barco em um mar, mas na vista mais de perto um homem com um cavalo, de longe era possível ver montanhas e uma cidade logo onde o mar acabava, olhei mais de perto e parecia que havia um homem se afogando na água.

— A queda de Ícaro

   Me assustei com a voz do meu amigo falando comigo der repente.

— O que?

— O quadro, a queda de Ícaro, é sobre o filho do homem que fez o labirinto do Minotauro se afogando no mar depois de desobedecer ao pai após ele ter o falado para não voar muito alto com as asas que eles fizeram de cera

— Uau — volto minha atenção para o quadro, era realmente bonito

— É uma réplica claro, a verdadeira está no museu de belas artes, na Bélgica

    Saio da minha atenção da pintura e coloco minha mochila na cama que irei dormir, não há muita coisa dentro dela, deixei meus livros e coisas pesadas que eu não precisaria mais na escola, mas ela ainda tem coisas como um guarda-chuva, meu celular, meu fone, meu estojo e casaco, literalmente tudo que um adolescente precisa.

   Deito na cama com abarriga para cima fechando os olhos e falando com o outro.

— Sabe Namjoon, você devia superar aquele garoto, está claro que ele já superou o namoro e só sente ódio de você

— Eu sei — ele se senta na cama olhando para a janela, ele estava de costas para mim entao não podia ver sua expressão, mas de qualquer modo sei que ele vai arranjar outra pessoa.

— Àquela hora em que eu salvei o Jin, aquela menina me lembrava minha irmã, mas é so uma ilusão, certo? — Ele riu e se deitou na cama em cima dos braços e também com a barriga para cima — tenho certeza que minha irmã saiu da escola junto com outros amigos e foi para onde nossos pais estão

— Concordo com você cara, ela é esperta que nem você — mas realmente não acho que ela tenha escapado, irmão, sinto muito, era o que eu queria dizer para o outro, porém ele não precisa disso agora, isso eu sei.

 

   Escutamos batidas na nossa porta e logo depois entraram Jimin, Shownu e até Yoongi no quarto e deitaram junto com a gente.

— Olha só uma das coisas que achei lá na escola — Jimin disse mostrando um baralho para a gente ele parecia bem animado com isso, normalmente jogamos juntos com diversos desafios, como beber e coisas assim, mas nessa situação não estou afim de fazer nenhuma merda.

— O que querem jogar?

— Bora truco, Jimin — Respondeu Namjoon para o outro, todos aceitamos e começamos a jogar juntos, é estranho jogar tantas partidas sóbrio, até que são divertidas também. A maioria o Jimin ganhava, Shownu parecia até fofo tentando pensar em como jogar, Namjoon ficava empolgado e Yoongi no início não se importava, mas quando começou a perder a maioria começou a se esforçar e se divertir também. No meio do jogo enquanto observava os outros jogando lembrei dos que faltava, costumava haver mais de nossos amigos, como Jackson entre outros, espero que eles estejam bem agora.

   Outra coisa foi que eu realmente os vejo como meus reais irmãos, até os que eu não era muito próximo como Shownu, poderia fazer qualquer coisa que eu ache que é pelo bem deles.

   No final do dia quando cansamos de jogar percebemos que passamos o dia todo jogando, foi bem legal até.

— Sabe galera, se ficássemos todos juntos até o exército chegar e voltarmos para nossas vidas, acho que poderíamos sobreviver na casa desse estranho junto com aquelas falsas Barbies

   Todos riram e depois pararam e começaram a pensar, até Jimin dizer:

— Hyung, você acha mesmo que vamos voltar para como éramos antes, sabe, tivemos que matar para estar aqui agora, acha que aquelas coisas vão ser curar mesmo

— Claro cara, aquilo foi legitima defesa, isso não é o apocalipse mesmo

 

    Depois formos comer e tive uma noite tranquila dividindo o quarto com meu amigo, eu finalmente dormi para valer, eu estava tão cansado, minha alma estava exausta, dormir numa cama de verdade foi um verdadeiro sonho, diferente dos pesadelos que tive durante toda a noite com aquelas coisas me agarrando, eu vi especialmente Hyungwon como um morto vivo me agarrando e me comendo, porém isso não significa nada, foi só um pesadelo. Certo?


Notas Finais


Obrigada por lerem até aqui <3 se encontrarem algum erro me comuniquem por favor :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...