História Deadly school - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bendy Ink The Machine, Inspiração, Tokyo Ghoul, Yandere
Visualizações 10
Palavras 1.021
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpa pela demora do cap, e que eu estava em época de prova, mil perdões. Agora, vamos para a história.

Capítulo 7 - Assassinato de noite


On Masayoshi

Eu estava na cama até que eu ouvi um grito do corredor. Eu me assustei, mas já sabia que era outro assassinato.

- Denovo não, por favor! - Falei alto.

Até que eu ouvi uma voz familiar.....Espera...On' Nanoko? Por favor não. 

Levantei da cama na maior velocidade do mundo, peguei o meu casaco e abri a porta, eu vi no chão um rastro de sangue e um outro grito. Eu saí correndo e vigiando todos os lados, eu já sabia me defender por saber usar meus poderes, então.....

Senti uma mão em meu ombro e chutei a barriga da pessoa, a derrubando no chão. Quando eu olhei, me enchi de odio. Era a Bōryoku, seguir em frente sem ligar, mas ela me segui.

- Você ouviu esse grito também? - Perguntou ela 

- Não, não. Eu sou surda - Falei apressando o passo

- Grossa - Falou ela me acompanhando

Aquela trilha de sangue chegou até um corredor escuro, envoquei um esqueiro e iluminei o lugar. Até que eu vi a On' Nanoko parada olhando para o chão, corri até ela.

- Oque aconteceu? Cade a Utsukushī ? - Perguntei olhando para ela

- A mamãe...... está bem.....eu também estou bem... - Falou ela abrindo um sorrisinho

Envoquei uma faca mas a escondi em minhas costas.

- O-oque aconteceu? - Perguntei mas uma vez

Ela levantou o rosto e os olhos dela estavam vazios e negros como a noite. Ela envocou uma faca na mão e ficou andando até mim devagar.

- Vamos brincar amiga - Falou ela com a voz alterada 

- E se eu não quiser ? - Falei olhando para ela, até que a Bōryoku entrou na frente.

- Sabe, eu nunca gostei essa pirralha - Falou ela envocando água e a sufocando

- Oque você tá fazendo?! - Falei olhando para ela com raiva.

- ELA JA ESTA POSSUIDA! VAI! - falou ela mandando eu seguir em frente

- Como você sabe? Por que eu tenho que confiar em você? - Falei com um pouco medo da resposta

- Aconteceu isso com uma menina, agora, vai! - Falou ela ainda sufocando a On'Nanoko.

- Ok - Falei seguindo em frente 

O caminho era escuro, estava me dando calafrios, até que eu vi uma pessoa corre até mim. Eu fiquei com medo e desviei dela, mas quando eu fui ver, era a Utsukushī. Eu vi se ela estava como a On'Nanoko mas não estava, aí eu perguntei 

- Oque aconteceu ? - Falei ajudando ela a levantar, pós ela tinha caído no chão.

- M-me tira da qui ! - Falava ela chorando

~(Tiramos elas de lá e fomos para um lugar seguro )~

- Agora dá para contar que porra aconteceu lá? - Perguntou Bōryoku

- Eu estava indo para o quarto com a On, então, apareceu uma sombra e a puxou, eu fui atrás mas ele estava fazendo alguma coisa com ela, eu só pude ouvir os gritos. - Falava ela chorando

- Bem, fique sabendo que a Bōryoku matou ela - Falei zangada

- OQUE ?! - Falou Utsukushī com raiva e chorando mas ainda.

- E-eu posso explicar, me dá uma chance ! - Falou ela se distanciando.

- Você matou minha amiga, você me deixou com depressão, você tirou tudo de mim! - Falava Utsukushī se aproximando de Bōryoku 

- Primeiramente ela nem era sua amiga, ela só queria te matar! - Falou Bōryoku séria

- E você tem provas ? - Perguntei 

- Sim, eu tenho ! - Falou ela 

- Um dia antes de você me chamar de Yandere, eu vi um grito no corredor, eu vi aquela menina que você dizia "amiga" comer alguma coisa preta - Falou Bōryoku 

- Será que e tinta? - Perguntei 

- deve ser, mas deixa eu continuar - Falou ela - Ela depois ficou com os olhos negros e me viu, ela foi até mim e quase me matou, e falou que se eu contasse a alguém, ela me mataria. Depois eu vi ela junto com você, ela queria alguma coisa, mas não sabia oque , até que eu a matei e você viu, de aquele escândalos e me acusou. - Falou Ela apontando para Utsukushī

- Me desculpa Bōryoku! - Falava Utsukushī chorando

- Mas espera, por que aquela menina não estava com os olhos negros e a Utsukushī não percebeu nada? - Perguntei

-  os olhos ela mudavam, não sei como. Mas isso e mas uma razão para ficarmos atentos. - Falou ela saindo do quarto - Cuidado - Falou ela fechando a porta 

Eu e Utsukushī ficamos paralisadas, então eu descidir desviar do assunto.

- Pode dormir aqui se quiser - Falei apontando para minha cama 

- O-obrigado Masayoshi, você e muito gentil - Falou Ela indo a minha cama e assim dormindo

Eu me demonstrava bem, mas por dentro, estava me corroendo de odio. 

~(De manhã cedo)~

Eu me levantei com a coluna doendo, pós tinha deitado no chão, eu me levantei e olhei para minha cama, a onde ainda está a Utsukushī dormindo. Eu respirei fundo por ela está ali e não ter sido raptada. Olhei para o lado e a porta se abriu, mostrando a quele garoto que conheci .

- Hody! - Falou ele entrando - Estão bem? - Perguntou ele 

- Sim estamos, e você ? - perguntei também 

- Eu estou bem, cadê a On'Nanoko? - Perguntou ele

- Ela morreu ontem - Falei triste 

- COMO ASSIM?!? QUE?!? - Falou ele espantado, mas não acordou a Utsukushī por que ela tinha um sono de pedra.

- E, o tal "demônio de tinta" pegou ela - Falei olhando para ele 

- Não, não, não, essa escola tá cada vez pior - Falou ele olhando para mim de volta

Jinsei estava atrás dele com uma panela na mão, ela bateu na cabeça ele e ele gritou 

- ISSO E PARA VOCÊ APRENDER NÃO ACORDAR AS PESSOAS COM UM GRITO - falou Jinsei auto no ouvido do Subarashī

- Mas não precisava me bater! - Falou ela derramando uma lágrimas

- E então, vamos para a aula - Falei olhando para os dois 

- Não tô afim - Falou Jinsei 

- eh, também não tô afim - falou ele 

- Ok! Um dia inteiro sem aula! - Falei me levantando e indo para o banheiro


Notas Finais


Não deu para fazer um cap grande por que minha bateria tá acabando, desculpa, Tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...