1. Spirit Fanfics >
  2. Deadmen >
  3. The Deadman - Final

História Deadmen - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - The Deadman - Final


— Sasuke… Eu acho que sei quem está querendo me matar. - Sasuke pegou Sakura pela mão e a arrastou para fora do mercado. - Aonde está me levando? - Ela perguntou.

— Vamos ligar para o Naruto. Assim você conta pra ele o que se lembrou.

Entraram numa loja de celulares e Sasuke comprou um chip. Após cadastrá-lo ele e Sakura entraram no carro e Sasuke dirigiu até saírem da cidade na direção oposta a cabana em que eles estavam.

— Naruto. A Sakura se lembrou de algo. Conte-nos tudo Sakura…

Sakura respirou fundo. Estava nervosa. Queria que tudo aquilo acabasse logo e ela pudesse voltar para sua casa.

— Eu fui a uma reunião com a Guren. Quando cheguei lá ela estava discutindo com o tal do Orochimaru.

— Ele mentiu. Se você o viu naquele dia, era impossível ele estar na Europa como disse a polícia. - Disse Naruto.

— Exato, Tive minha reunião com a Guren e quando eu saí ele voltou para o escritório dela.

— Tinha mais alguém lá?

— Não, apenas eu.

— Provavelmente ele mandou os assassinos para te eliminar. - Disse Sasuke. - E ele foi precavido. Mandou um assassino para matar os que ele mandou para o apartamento da Sakura.

— Há anos que a polícia tenta pegar o Orochimaru. Ele tem ligação com o tráfico, mas nunca conseguimos provar nada. Aquele maldito sabe como esconder o rastro… Sakura, você sabe que terá que depor. - Naruto tentava mantar a calma. - Sasuke, traga ela de volta.

— Não, não vou expor a Sakura a qualquer tipo de perigo.

Sakura não escutava mais. Sabia que Naruto e Sasuke estava tendo uma discussão sobre o que era certo, mas ela não prestava atenção…

O que ela devia fazer?

Ela sabia que o certo era voltar pra San Francisco e depor contra Orochimaru, mas ela tinha medo. Medo do que um homem poderoso como ele poderia fazer com ela. Mas ela tinha que fazer o certo. Não poderia deixar que um assassino saísse impune.

— Sasuke… Eu quero depor.

Silêncio… Sasuke a olhou por alguns minutos. Ele sabia que se ela fosse depor ele a perderia.

— Ouviu isso Naruto? - Ele perguntou. - A Sakura vai depor. Faça os arranjos.

— Entendido… E agora que eu coloco aquele maldito atrás das grades. Me diga onde estão e irei buscá-los.

— Não. Vamos marcar um ponto de encontro.

— Sasuke…

— Sou um homem precavido.

— Entendo… Sakura. - Naruto a chamou. - Você entrará no programa de proteção a testemunha. Ficará sobre proteção da polícia. Nós a esconderemos até o dia do julgamento.

— Entendi. - Ela disse.

— Quando nos encontraremos?

— Amanhã. - Disse Sasuke. - Amanhã eu levo a Sakura. Anote o local de encontro…

Antes de voltar para a cabana Sakura pediu para ligar pra sua amiga Hinata.

— Tem certeza? - Perguntou Sasuke. - Ter contato com você agora pode colocá-la em risco.

— Justamente por isso. Eu preciso avisá-la. Ela tem que se proteger. Não só ela… Sasuke… Você…

— Eu sei cuidar de mim… - Pegou o celular e entregou para Sakura. - Ligue para sua amiga. - E ela assim o fez…

— Alô, Hina?

— Sakura? Onde você está? Tá todo mundo louco atrás de você.

— Eu tive que sumir por um tempo.

— Tô sabendo… Você estava no local errado e na hora errada.

— Hina, você tem que tomar cuidado. Quem esta atrás de mim pode procurar as pessoas perto de mim…

— Eu estou sobre a proteção da polícia.

— O que?

— Como? Se eu só estou te falando agora… Pera aí… Eu não te disse nada…

— Sakura… Eu conheci um cara… E por coincidência ele te conhecia.

— Quem? COmo? Não estou entendendo nada.

— Lembra que combinamos de ir numa boate?

— Claro.

— Então… Eu resolvi ir sozinha. Não sei o que deu em mim… Conheci esse cara lá. O Naruto.

— Naruto?

— Sim. Agora estamos meio que juntos… Mas quando a gente se vê pessoalmente eu te conto tudo… Agora não dá…

— Ok. Nossa, como esse mundo é pequeno… Naruto é quase meu irmão.

— Ele me disse. Vocês se conhecem a tanto tempo… Nós duas no conhecemos a tanto tempo e eu e o Naruto nunca nos encontramos… - Sakura sorriu. Naruto e Hinata… Quem podia imaginar.

— Quem podia imaginar né? Vocês dois juntos…

— É, mas ele é meio pirado. Desde que você sumiu que ele colocou a policia pra vigiar minha casa…

— É pra sua segurança Hina. - Sakura ficou mais aliviada.

...

Voltaram para a cabana em total silencio. Sakura preocupada se ela iria sobreviver.

— Não precisa fazer isso se não quiser. - Ele disse.

— Eu quero. É o certo.

— Você sabe que quando entrar no programa de proteção a testemunha eu não poderei mais vê-la.

— Eu sei. - Ela sabia que iria desaparecer por uns meses. Até o julgamento e quem sabe até depois. Orochimaru poderia fazer alguma coisa contra ela, mesmo de dentro da prisão.

Ele parou o carro em frente a cabana e Sakura desceu.

— Então acho que essa noite será o nosso adeus. - Disse e entrou na casa deixando um Sasuke pensativo.

Sasuke demorou alguns minutos para entrar em casa e quando entrou se surpreendeu ao ver Sakura deitada na cama completamente nua. Seu membro acordou imediatamente.

— O que? …

— Essa é nossa ultima noite. Vamos aproveitar.

Sasuke a olhou. Sempre foi um homem frio e nunca se importou com essas coisas de amor. Mas ela era diferente… Sakura era jovem demais, bela demais, alegre demais e falava demais… Se conheciam a pouco tempo e ele já estava louco por ela.

Em toda sua vida ele nunca teve vontade de ficar com uma mulher. De ter um futuro com ela, mas com aquela garota… Queria passar o resto da sua vida. Merda… Precisava da um jeito na situação…

— Vai ficar aí olhando? - Ela disse despertando Sasuke de seus pensamentos.

Sasuke sorriu pra ela e se aproximou tocando o tornozelo dela.

Sakura não esperava por isso. Sasuke a puxou até a beirada da cama e abriu suas pernas a deixando completamente exposta. Ele se ajoelhou diante dela e de uma vez colocou seus lábios na intimidade dela. Sakura começou a gemer alto. Iria dá a ela a melhor noite de todas. Sakura se lembraria dele para sempre…

A cama batia com força na parede enquanto os gemidos de ambos ecoavam por toda cabana.

Sakura sentia seu corpo tremer, iria chegar ao clímax… Fechou os olhos no momento em que iria gozar…

Sasuke se retirou dela de repente. Sakura não entendeu o que estava acontecendo, mas não teve tempo para nada. Sasuke a virou bruscamente e a colocou de quatro para logo a penetrar por trás.

Sakura deu um gemido que mais pareceu um grito. Aquilo foi intendo. Ela que já estava quase gozando, gozou…

Sakura segurou nas grades da cama enquanto Sasuke a penetrava por trás com força.

— Diga que me pertence.

— Eu sou sua.

— Isso… Você é minha… E mesmo que nunca mais a gente se veja, você vai lembrar dessa noite. - A penetrou mais fundo fazendo Sakura gritar.

Tudo era sensações… As mãos de Sasuke a tocando em todos os lugares, o membro dele entrando e saindo de dentro dela, a respiração de ambos… Ela não ia aguentar… Não demorou muito tempo e Sakura gozou pela segunda vez gemendo alto e caindo na cama.

Sasuke segurou o qualdril dela com força fazendo com que ela ficasse empinada e continuou a forçar seu membro para dentro dela. Sakura não tinha mais forças. As pernas estava fracas. O corpo estava mole… Sasuke cintinuou com os movimentos, cada vez mais rápido e forte.

Sakura sentia seu corpo arder. Já começava a sentir dor, mas ele aguentou… Sasuke não demoraria a gozar… E ele gozou a preenchendo com sua essência.

Ficaram na mesma posição por alguns minutos. Sakura não conseguia mais se mexer, seu corpo estava mole e pesado. Se sentia desconfortável com ele dentro dela… Se sentiu aliviada quando ele saiu de dentro de seu corpo, mas não teve tempo para pensar pois Sasuke a virou de frente e a penetrou com força. Ela não tinha mais força para nada. Seu corpo estava extasiado…

Sasuke gozou maus uma vez deixando Sakura completamente cheia de si.

— Você está bem? - Ele perguntou preocupado. Tinha perdido o controle com ela. Sakura não tinha mais voz depois de tanto gemer. Apenas balançou a cabeça. Ele sorriu e lhe deu um beijo na testa. - Quer tomar um banho?

— Sasuke… Eu não aguente nem me mexer quem dirá tomar um banho. - Ele sorriu.

— Amanhã então… Mas vai ficar pegajosa.

— Me deixa dormir. - Sakura apagou logo em seguida.

Sasuke ficou obsevando-a por mais de uma hora e pensando no que poderia fazer… Depois de um tempo ele tomou sua decisão. Iria matar Orochimaru. Sem acusado Sakura não precisaria depor.

Acordaram cedo no dia seguinte. Sakura estava calada. Tomou banho em silêncio, comeram e arrumaram as coisas para partir.

Encontraram Naruto e outros policiais.

— A partir de agora eu cuido da Sakura. - Disse Naruto. - Não se preocupe, vamos mantê-la segura. - Ele não disse nada.

Sakura o abraçou e Sasuke sentiu um aperto no coração. Não poderia perdê-la.

— Adeus Sasuke. - Ela disse com lágrimas nos olhos.

— Não se preocupe. Vamos nos ver de novo. - Mas Sakura sabia que não seria assim tão fácil.

Ele a entregou para Naruto e ele levou Sakura para o seu carro. Antes de entrar ela se virou e olhou para Sasuke uma ultima vez… Não resistiu. Correu para ele e o abraçou forte, não se aguentando mais e se entregando as lágrimas.

— Eu te amo. Eu sei que é cedo pra isso, mas se eu nunca mais te vê eu quero que você saiba disso. Eu me apaixonei por você.

— Eu vou da um jeito. Nós vamos ficar juntos. - ele disse a abraçando com força. Não era um homem de demonstrar afeto. Perdeu a família cedo e tinha apenas o irmão. Os dois eram militares e apesar de sabem do amor de seu irmão por ele e o dele pelo irmão nunca foi um homem que demonstrava afeto. Mas com ela… Com Sakura ele sentiu vontade de demonstrar carinho. Alisou o rosto dela e a beijou.

— Sakura, temos que ir. - Disse Naruto cortando o clima…

Sasuke ficou observando o carro levar Sakura para longe dele.

Fazia um mês que Sakura estava trancada naquele esconderijo. Estava numa fazenda no estado do Texas. Passava os dias com Hinata que por paranoia de Naruto acabou sendo colocada no programa de proteção também. Mesmo contra a vontade da garota.

As duas estavam numa fazenda cercada por agentes do FBI. Estavam isoladas do mundo. Todo contado que tinham era pela tv. Viam noticias sobre o Orochimaru ir a julgamento e sobre uma testemunha secreta.

— Se acalma Sakura. - Disse Hinata. - Logo tudo isso acaba.

— Vai acabar pra você Hina, mas eu não poderei voltar para casa nunca mais. Agradesço por meus pais estarem na Florida e não precisarem passar por isso.

— Você pode ir ficar com eles depois que isso tudo acabar.

— Não. Não vou colocá-los em perigo. Orochimaru pode querer vingança. Até você. Não é seguro que fique perto de mim depois que isso acabe.

— Eu não vejo perigo pra mim. Eu nem devia está aqui. Odeio o Naruto por isso. Ele é paranoico.

— Só está te protegendo.

— Ele não precisa fazer isso. Não somos mais nada.

— Não Hina. Não termine com ele por isso.

— Já está feito. Eu não sou uma bonequinha frágil. Já sobrevivi a coisas piores.

— Você contou pra ele? - Sakura estava perguntando sobre a doença de Hinata.

— Sim. Esse mundo é mesmo pequeno…

— O que quer dizer com isso? - Mas ela não pode continuar. Sentiu um mal estar terrível e só não foi ao chão porque Hinata a amparou.

Hinata a ajudou e a levou até o quarto.

— Vou chamar algum dos policiais.

— Eu estou bem.

— Não Sakura. Ontem você também se sentiu mal. Pensou que eu não percebi?

— É só nervoso. Eu estou sob muita pressão por conta do julgamento. É na semana que vem.

— Tudo bem.

— Você sabe quando o Naruto vem nos vê?

— Não sei. Não falo com ele desde que terminamos.

— Ai Hina. Só espero que quando tudo isso acabar você e ele se acertem.

— Eu não quero ficar com um homem paranoico.

— O Naruto é policial, é normal ele ser assim. Ainda mais sendo da homicídios.

Depois que deixou Sakura com Naruto Sasuke começou a traçar seu plano…

Seguiu Orochimaru e sabia de todos os seus paradeiros. Ele sempre andava cercado de seguranças e Sasuke teria que matar todos eles. Não seria um problema para ele, mas não queria chamar atenção da polícia para um banho de sangue.

Passou os dias planejando o que faria. Durante o dia trabalhava normalmente para evitar qualquer suspeitas e a noite fazia tudo que era necessário para colocar seu plano em prática…

Faltando uma semana para o julgamento Orochimaro se trancou em uma se suas casas mais afastada da cidade. Perfeito. Seria fácil para Sasuke.

Foi em Sakura que ele pensou quando entrou na mansão de Orochimaru sozinho a noite. Era especialista em assassinatos silenciosos. Não deixava rastros.

Como sentia falta dela. Do cheiro dela, do sorriso…

Entrou na casa sem ser visto e foi direto para o quarto de Orochimaru. Ele estava sentado em sua poltrona fumando quando percebeu a presença de Sasuke.

— Como conseguiu passar pelos guardas? - Ele perguntou.

— Devia contratar profissionais e não amadores. Foi chato. Fácil demais. - Sacou a arma.

— Quem lhe mandou.

— Ninguém.

— Então vai vai me dizer porque veio me matar?

— Porque você quer prejudicar alguém que eu amo.

— Haaa o amor. Maldito amor. - Orochimaru tentou sacar sua arma, mas Sasuke foi mais rápido. Lhe deu um golpe fazendo com que Orochimaru caísse. Pegou a arma de Orochimaru no chão e apontou para ele.

O primeiro tiro foi na mão. Orochimaru gritou. Logo seus guardas estariam ali.

Sasuke descarregou o seu revolver no corpo de Orochimaru. Sentia muita raiva daquele homem. Ele era um canalha. Sasuke estava fazendo um favor a sociedade.

O ultimo tiro foi na cabeça fazendo com que o corpo sem vida de Orochimaru caísse no chão… Sasuke jogou a arma de Orochimaru no chão e saiu dali o mais rápido possível. Para todos os efeitos ele estava em seu apartamento dormindo após um dia exaustivo de trabalho. Foi fácil demais…

Sakura estava muito enjoada. Faltando menos de uma semana para o julgamento e ela não se sentia bem. Hinata insistia que ela pedisse que chamassem um médico, mas Sakura sempre negava dizendo ser apenas nervosismo e que iria passar quando tudo isso acabasse.

Sakura e Hinata estavam tomando café na cozinha da grande casa em que estavam quando Naruto entrou fazendo barulho.

— O caso está encerrado. - Ele despejou assim que entrou.

— O que aconteceu? - Sakura quis saber. - Meu depoimento não é mais necessário?

— Orochimaru está morto.

— Mas… Mas… - Sakura não sabia o que sentir. Se raiva porque ele iria ficar impune ou alívio por tudo ter acabado. No final o sentimento de alívio venceu e ela sorriu.

— Orochimaru foi encontrado morto em uma de suas casa. Não temos pistas do que aconteceu, mas ele era um homem com muitos inimigos. Qualquer um dele poderia ter feito isso… Alguém muito habilidoso fez isso, pois não deixou pistas.

— Isso significa que podemos voltar para nossas vidas? - Hinata perguntou e Sakura percebeu o tom de voz frio dela ao falar com Naruto.

— Sim. - Ele disse. - Tudo acabou. Se ele está morto, não tem porque manter vocês aqui. Ninguém mais quer a cabeça da Sakura.

Sakura sorriu. Correu para arrumar suas coisas deixando Naruto e Hinata sozinhos. Ela fez de propósito para que eles conversassem…

Sakura chegou em casa e encontrou tudo escuro… Olhou para o apartamento de Sasuke, mas não escutou nenhum barulho.

Entrou em seu apartamento e se trancou. Finalmente poderia descansar. Tudo estava acabado. Respirou aliviada.

— Até que enfim. - Disse Sasuke fazendo com que Sakura se assustasse. - Esperei por você praticamente o dia todo.

— O que faz aqui?

— Não é obvil?

— Não.

— Vim porque queria te ver e quando Naruto me disse que… - Mas não conseguiu terminar a frase pois Sakura se jogou em seus braços e o beijou. - Também senti sua falta.

— Haaa Sasuke....

— Sakura… Eu. Eu sei que ainda é cedo, e que você é muito jovem, mas quero que…

— Sim… - Não esperou que ele terminasse.

— SIm? Você não sabe o que eu ia dizer.

— Não importa. A resposta é sim. - Sasuke sorriu.

— Então será minha esposa?

— O que? - Ela arregalou os olhos.

— Era isso que eu iria perguntar. Você quer se casar comigo Sakura Haruno?

Sakura ficou sem ar. O conhecia tão pouco. Ainda eram estranhos.

— Eu… Sasuke, nós mal nos conhecemos…

— Pensei que tivesse dito que diria sim para qualquer coisa.

— Eu sei, mas não esperava por isso. Casar?

— Eu a quero como minha esposa. Podemos nos conhecer enquanto vivemos juntos. Durante quase toda minha vida, foi apenas eu e meu irmão e agora eu te encontrei…

— Sim.

— Sim?

— Sim, eu quero ser sua esposa. - Sasuku sorriu e a abraçou.

Sakura se sentiu mal. Ficou muito tonta de repente e só não caiu porque Sasuke a segurou.

— O que você tem?

— É o stress. Tenho me sentido enjoada há dias.

— É melhor você ir ao médico.

— Já vai passar. Agora que tudo isso acabou eu vou ficar melhor.

Sasuke beijou a testa dela.

— Amanhã vamos ao médico.

— Eu disse que estou bem.

— Ainda assim.

— Se você for ficar assim mandão…

— Eu só quero cuidar de você. - Sasuke estava apaixonado. - Eu te amo.

— Eu também te amo Sasuke. - Se beijaram e ele a pegou no colo. - Hey.

— Chega de conversa. Quero matar a saudade de você… - E a levou para o quarto…

FIM



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...