História Deadrose - Morte às Bruxas - Capítulo 3


Escrita por:

Visualizações 11
Palavras 1.838
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Heeey! Primeiramente, mil perdões pela demora, estive com o tempo meio corrido esses dias. Segundo eu tive um comentário no último capítulo sobre o nome dos personagens não ser o mesmo da série e eu super entendo que pode ficar difícil de ligar um ao outro. Mesmo com as descrições ainda pode ficar difícil, então estarei colocando neste e nos próximos dois capítulos uma fotinha com o nome dos personagens embaixo, só pra ajudar na orientação. E volto à dizer que ia adorar comentários sobre o que estão achando dos personagens, da relação entre eles. That's it <3

Capítulo 3 - Girl on Fire


Fanfic / Fanfiction Deadrose - Morte às Bruxas - Capítulo 3 - Girl on Fire

- Vamos meninas, vocês estão muito molengas hoje! - a professora de educação física Sra. Jones gritava enquanto dava a volta na quadra.  

O terceiro dia de aula tinha amanhecido limpo e sem nenhuma nuvem no céu, o que garantia altas temperaturas lá fora e dentro da quadra. Isabelle estava sentada no banco, feliz por a treinadora ter desistido dela enquanto observava o jogo de vôlei. Taylor e Bárbara estavam em times opostos, nada bom. Apesar de nunca ter colocado em palavras ela sabia que Bárbara não gostava da amiga, talvez por achar que desse em cima do seu namorado, talvez por eles já terem ficado no passado, como se Kick precisasse que alguém alí desse em cima dele pra ser o idiota que sempre foi. Seus pensamentos foram interrompidos quando o corte de Bárbara fez a bola bater com força no braço de Taylor. 

- Você fez de propósito! - Taylor gritou fazendo a sra. Jones parar o jogo.  

- Você está visivelmente alterada. 

- Alterada? - Taylor se aproximou - A culpa não é minha se sempre dá um jeito de jogar suas inseguranças com o namoradinho pra cima de alguém.  

- Webster sai de perto de mim.  

- E se eu não sair você vai fazer o que? Vai chamar o Kick? Ah esqueci que ele nunca está aqui, aliás se você perguntar pra alguma das garotas talvez saibam te dizer onde o encontrar. 

Isabelle se levantou correndo, mas não chegou antes que a mão de Bárbara acertasse o rosto da amiga. A morena colocou a mão no rosto e sorriu olhando para Bárbara.

- Hunter! - a professora gritou - Pra diretoria, AGORA! Webster banco.  

Bárbara ficou parada olhando com raiva para a garota à sua frente e esbarrou em Isabelle ao sair rápido da quadra. Taylor tirou o sorriso do rosto antes de se virar para a treinadora. 

- Na verdade Sra. Jones, meu braço está doendo bastante, será que Isabelle não pode me acompanhar até a enfermaria? 

Ela encarou as duas, então deve ter se lembrado que se Isabelle continuasse na quadra ia ter que jogar porque dispensou as duas sem muitas palavras. 

... 

Nicholas estava marcando o tempo de Peter McClean na piscina quando viu Bruno se aproximar não muito feliz com um garoto loiro ao lado. Ele pensou em comentar com Bruno que havia dado o nome dele e de Kick para uns serviços como orientadores, achava que eles tinham muito tempo livre para fazer algo de útil pela escola.

- Hey! - disse sorrindo - Vejo que fez um novo amigo.

- Fui chamado na orientação, estou encarregado de mostrar a escola para o novato - então virou para o garoto ao seu lado - Brian este é o auxiliar do técnico Nicholas Saavedra.  

Nicholas apertou a mão do rapaz. 

- Acho que não te vi ontem nas avaliações.  

- Eu tive problemas de direção, acabei tendo um contratempo perto dos banheiros, longa história. Consegui um pass assinado na direção, pra fazer o teste hoje - disse entregando o papel para Nicholas.  

- Okay, já vou falar com você - disse se voltando pra Bruno e dando tapinhas no seu ombro - Quando a você Hastings, não é porque é o melhor da equipe que pode ficar se atrasando, devia tomar cuidado com isso. 

Bruno o encarou por um longo tempo, mas só confirmou com a cabeça deixando os dois a sós.  

- Estamos um pouco atrasados então pode estranhar estarmos fazendo tudo com pressa.  

- Na verdade vim de um ritmo bem parecido. 

- Estudava onde? 

- Roscambrigde. 

- Não conheço bem, mas digamos que também sou novo aqui. 

- Isabelle - Brian disse olhando para fora da enorme porta.  

Nicholas virou e viu a prima com a amiga passarem pelo corredor com as roupas da Educação Física. Apesar de morarem na mesma casa Isabelle mal lhe dirigia a palavra.  

- Conhece minha prima?  

- Outra longa história.  

- É, você parece ter um monte delas, só não vai contar para aquele cara que te trouxe, é o ex namorado. Sim tem louco pra tudo - disse tirando o cronometro e entregando para o jovem - Termina aqui pra mim? Preciso resolver uma coisa. 

... 

- Precisava disso? - Isabelle começou a sussurrar mesmo já estando no corredor.  

- Acha que ela não me acertou de propósito? - a jovem disse enquanto tirava um isqueiro e um cigarro da mochila.  

A ruiva então ficou quieta, porque no fundo também achava que tinha sido proposital.  

- Ela não suporta a ideia de que o namorado possa olhar para outras garotas, então devia procurar outro namorado porque esse já deu defeito.  

- Você vive na casa dele e você é - ela fez um gesto apontando para a amiga da cabeça aos pés - Você. 

- Eu sou babá do irmão dele, ela queria o que? Que eu fizesse meu trabalho via Skype? - Taylor respondeu enquanto se recostava nos armários próximos aos vestiários.  

Apesar de não fazer o menor sentido alguém pedir pra Taylor ser babá de um garotinho de 10 anos, Isabelle sabia que a família do prefeito tinha os Webster como amigos próximos, mesmo agora que o pai de Taylor estava fora da cidade.  

Então ela se aproximou com cautela.  

- Você e o Kick...? 

- Você sabe que sim, há muito tempo atrás.  

- Não antes, depois que eles começaram a namorar.  

A jovem parou então girou a cabeça na direção da ruiva.  

- Qual minha primeira regra Isabelle? 

- Nada de caras comprometidos. 

- Exatamente, então pode ficar tranquila sobre sua amiguinha - a jovem ficou preocupada que Taylor pudesse ter ficado chateada, mas a morena logo soltou - Fora que o Kick? Me poupe Isabelle.  

Nesse momento ela viu o primo fazer a curva do corredor que estavam.  

- Ah não.  

- Aquele não é o priminho? - Taylor parou de fumar e o encarou de cima a baixo com certa curiosidade. 

A ruiva virou segurando seus ombros e falando de maneira firme.  

- Por favor, pela amizade que temos, apenas não transe com ele! 

- Izzy, relaxa - ela sorriu - Ele não está na minha lista. 

- Ótimo, ela tem uma lista - disse a soltando. 

- Acho que a escola tem regras estritas sobre cigarro ou bebida - a voz masculina conhecida fez a ruiva fazer uma careta.  

Quando se virou ficou surpresa pelo primo apesar do calor usar a jaqueta vermelha e cinza da equipe de natação.  

 - Sério? 

 - Então, você é o primo?  

 - E você é a dona do dedo do meio. 

 - E de todos os outros - ela disse gesticulando com a mão descontraidamente - E se eu não quiser obedecer? 

 Ele pareceu se divertir com a provocação, sorriu encarando o isqueiro e com um movimento quase imperceptível dos seus dedos o objeto voou da mão da garota caindo no chão. Ele rapidamente pisou em cima do mesmo. 

Isabelle queria voar no pescoço do primo, o que esse maluco estava fazendo? 

  - Ei! Como..?  

 - Digamos que tenho meus truques - disse se agachando e pegando o objeto. 

 - Muito legal Nicholas - Isabelle sorriu fazendo sinal por trás dos ombros da amiga dizendo que ela não sabia de nada - Agora devolve.  

Ele pareceu entender, mas não deu muita importância. 

 - Na verdade, isso aqui, está confiscado.  

 A ruiva fez sinal de desistência se virando decidida a voltar para a Educação Física. Já Taylor sorriu enquanto o encarava. 

 - Eu não preciso disso.  

 - E pensa em acender seus cigarros com o que? Com os dedos? 

- Talvez.  

Ela sorriu de forma ameaçadora. Isabelle notou que o primo ficou tenso apesar de tentar não demonstrar.  

 .... 

- Você precisa falar comigo! 

A casa dos Saavedra estava vazia quando Isabelle entrou com passos rápidos querendo chegar logo ao quarto antes que Nicholas à alcançasse. 

- Eu estou aqui já fazem dois dias, você não me olha, não viu os presentes que eu trouxe, você mal me dirige a palavra! - disse subindo as escadas logo atrás da prima. 

Só faltavam cinco passos para ela alcançar a porta quando esta bateu bem na sua frente. 

- Ei! Você não pode fazer isso! 

- Eu posso, eu fiz, e você vai falar comigo de uma vez por todas. 

A jovem fez o abajur voar na direção dele, mas Nicholas fez com que o objeto parasse no ar.  

- Quer parar com isso? 

Nicholas parecia sério, o que já não era algo tão comum de ver. As roupas da natação já haviam sido trocadas por roupas casuais e seu cabelo molhado estava com cheiro de shampoo por causa do banho pós treino. 

- Okay, como se chama alguém que vai embora sem se despedir? 

- É difícil de explicar Izzy, eu queria ter me despedido, mas... 

- Ele não deixou - havia uma ponta de esperança na sua voz - O tio Edgar não te deu tempo, disse que não podia? 

Ele abaixou a cabeça parecendo envergonhado.  

- Eu achei que se fosse me despedir ia acabar desistindo da viagem e eu precisava ir. 

As palavras dele não a faziam se sentir melhor como ela já desconfiava.  

- E porque você precisava ir?  

Ele olhou nos seus olhos por um tempo, pareceu desistir de algumas respostas. 

- Porque eu estava passando por algumas coisas e eu precisava esfriar a cabeça - ele se aproximou da prima a fazendo olhar pra ele - Mas eu nunca quis te deixar Izzy.  

- Mas deixou.  

- Desculpa. Por favor, me desculpa. Nós fomos criados praticamente juntos, vamos lá, quantas vezes eu não assumi a culpa de alguma coisa pra livrar sua cara? EU te ensinei a nadar, lembra disso? 

Ela pareceu se lembrar de algo bom, mas então o olhou com raiva.  

- Você me empurrou na piscina! 

- Mas você aprendeu depois disso! 

Sua expressão foi aliviando aos poucos.  

- O quanto arrependido está? 

- 100%. 

Ela sorriu de leve. 

- Você disse presentes? 

Ele sorriu de volta. 

- Tantos que você nem pode imaginar.

Então o rapaz finalmente a puxou para um abraço. Ela o apertou de volta o mais forte que conseguiu. Nunca ia admitir o quanto feliz estava por finalmente fazer isso.  

- Eu não queria atrapalha o momento - Margareth tinha chegado sem eles ao menos perceberem - Mas precisamos conversar.  

Isabelle soltou Nicholas encarando a mãe, já estava pensando se estava encrencada por algo. 

- Me ligaram da polícia - ela disse suspirando e se apoiando na parede ao lado - Parece que houve outro incêndio, dessa vez no laboratório onde fazem a perícia dos crimes. Todas as pistas sobre o que houve mês passado, os registros, foi tudo perdido - vendo que nenhum dos dois ia falar nada ela continuou - Eu conversei com o Edgar hoje de tarde e tomamos uma decisão.  

O rapaz encarou a prima e então a tia. 

- Qual decisão? 

- Está na hora de vocês saberem a verdade.  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...