História Dear Best Friend - 2 Temporada - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bissexualidade, Drama, Homossexualidade, Lgbt, Yaoi, Yuri
Visualizações 37
Palavras 1.331
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hey bolinhos, turu bom?

Me desculpem por não ter postado semana passada, mas eu fiquei sem internet e não deu pra entrar no spirit (óbvio).

Eu não deixei o capítulo mais longo como fiz com My Stupid Wife, porque não tive criatividade para escrever. Mas prometo que vou pensar em algo para compensar o da semana passada.

Capítulo 15 - Cap. 15


POV. Annie ON


3 meses depois…

 - Bea, você viu a minha… - paro assim que chego no quarto e encontro a cena que menos esperava ver na vida - posso saber onde você planeja ir? - questiono sorrindo e me escorado no arco da porta.

 A morena se vira para mim enquanto termina de colocar os brincos.

 - Eu não ia sair, mas já que você deu a ideia… - deixa no ar enquanto se volta para a penteadeira e passa o batom em seus lábios.

 - Amor, por que está vestindo minhas roupas? - me sento na cama e ela dá de ombros.

 - Me deu vontade - diz arrumando o cabelo - o que acha?

 - Você está linda - falo vendo-a arquear a sobrancelha e solto um pequeno riso - e muito gostosa também - confesso e ela sorri se aproximando.

 A puxo para sentar em meu colo e subo as mãos por suas coxas descobertas sem me aguentar, apertando-as vez ou outra. Seus braços rodeiam meu pescoço e a mulher sela nossos lábios.

 - O que faz em casa a essa hora? Pensei que só voltasse mais tarde - deixo minhas mãos em sua cintura, onde faço uma leve carícia.

 - Eu tinha esse tempo livre e esqueci uns papéis aqui, então voltei pra buscar - sinto suas unhas pequenas arranharem minha nuca, me causando arrepios - você por acaso não viu minha pasta cinza em algum lugar? - pergunto enquanto meus dedos brincam com a barra da blusa que ela está usando.

 - Deve estar na estante, quer que eu pegue? - volto a segurar sua cintura quando minha namorada dá indícios de que vai se levantar, inpedindo-a de sair do meu colo.

 - Depois eu pego - mordo seu lábio inferior e ela sorri - isso tem algo a ver com a minha viagem?

 - Talvez - Bea dá de ombros e eu rio negando com a cabeça - espero que saiba que vou dormir cheirando suas roupas - diz me fazendo rir ainda mais.

 - São só duas semanas, amor - falo acariciando sua bochecha e a mulher fecha os olhos aproveitando a carícia.

 - Duas semanas é muito tempo - suas mãos se apoiam em meus ombros e minha namorada me empurra para deitar na cama, juntando nossos lábios logo em seguida.

 - Bea - seguro em seus ombros fazendo-a parar assim que seus beijos passam para o meu pescoço.

 - Eu sei - ela faz carinho em meu rosto enquanto me olha de maneira terna - você está nos seus dias e embora eu esteja morrendo de vontade, não sou nenhum cachorro no cio - deixa um beijo em minha bochecha e sai do meu colo - vou trocar essas roupas.

 - Não - seguro em seu pulso e a puxo de volta para mim, fazendo seu corpo cair sobre o meu - não tire elas agora, eu quero admirar seu outfit um pouco mais.

 Beatrice sorri revirando os olhos e beija minha testa antes de se deitar ao meu lado. Não me importei se estava ou não amassando minhas roupas, apenas me aninhei ao seu corpo deixando minha cabeça em seu peito e fechei os olhos por um instante, sentindo o cheiro doce de seu perfume. Não posso imaginar que serei obrigada a passar duas semanas sem poder sentí-lo.

 - Você acha que eu deveria me vestir mais assim? - ela pergunta e eu levanto a cabeça encarando-a confusa - mais feminina - explica - é só… uma dúvida - fala brincando com a gola da minha camiseta.

 - Amor, eu não vou mentir que gostei de te ver vestida assim, porém eu ainda prefiro seu estilo bad girl - digo fazendo carinho em sua bochecha - o que me importa mesmo, é saber que eu vou poder tirar suas roupas depois.

 - Ann - tenta me repreender, mas sua voz soa mais como um gemido.

 - Você está usando cueca compressora? - questiono após olhar pro meio de suas pernas e constatar que o volume que deveria estar ali não estava.

 - Lógico, não vou sair por aí com meu pau marcado na saia. Seria ridículo - diz como se fosse a coisa mais óbvia do mundo.

 - Então não vista minhas saias, você sabe que não gosto que use essas coisas - cruzo os braços me sentando na cama e ela ri.

 - Agora a pouco tu disse que tinha gostado - provoca chegando mais perto.

 - Mas isso foi antes de saber o que estava por baixo, portanto vá tirar isso agora.

 - Amor… - a interrompo.

 - Amor o meu pau, Beatrice. É o meu brinquedo que você está maltratando - digo e ela solta uma gargalhada.

 - Ann, você nem tem um pau pra falar assim - diz ainda rindo.

 - Tenho sim, porque querendo ou não o seu é meu também. É na minha boceta que ele entra então sendo assim, é meu. Ou você está comendo alguma vadia por aí e eu não estou sabendo? - arqueio a sobrancelha vendo-a arregalar os olhos.

 - Claro que não, só tenho olhos pra você e tu sabe disso - diz horrorizada e eu quase rio.

 - É bom mesmo, agora vá trocar de roupa ou juro que só vamos transar de novo  quando eu voltar de viajem - mal termino de falar e ela sai correndo na direção do closet, o que me faz gargalhar.

 Volto à empresa logo depois de pegar minha pasta e dar uma olhada em Snow, que está incrivelmente quieto hoje. Tenho que me lembrar de comprar as coisas para ele quando estiver voltando pro apartamento.

 O tempo parece se arrastar durante o resto da tarde, enquanto leio, organizo e assino papéis em meu escritorio. Quando chego em casa, Bea está dormindo toda esparramada no sofá apenas de regata e boxer e com o cachorro sobre sua barriga, enquanto a televisão está ligada. Suspiro deixando minha bolsa e as chaves do carro sobre a bancada da cozinha e subo para o quarto, procurando por um lençol para cobrí-la.

 Ela resmunga alguma coisa quando tiro Snow de cima dela e se vira para o lado, coloco o filhote em sua caminha, cubro minha namorada e desligo a TV antes de subir pro quarto novamente, na intenção de tomar um banho.

 - Por que não me chamou? - me assusto quando saio do banheiro e me deparo com Beatrice, toda fofa coçando um olho com uma das mãos e puxando o lençol com a outra.

 - Por motivos muito óbvios - a mulher me olha confusa, mas parece entender logo em seguida - agora, por favor me diga que você não saiu arrastando esse lençol pela casa inteira.

 - Desculpa - a morena pede fazendo bico enquanto coloca o pano em cima da cama - a casa está limpa amor, não faz nem uma semana que nós limpamos - fala me abraçando por trás e eu suspiro quando sinto seus lábios em meu pescoço - vem, vamos deitar.

 - Está bem, mas você apaga a luz - digo me desvencilhando de seus braços e me sentando na cama.

 - Por que eu? - perguntas indignada me fazendo rir.

 - Porque você estava retirada até agora e também, porque eu já estou na cama - ela bufa revirando os olhos e vai apagar a luz.

 - Preciso me lembrar de colocar luzes automáticas nesse quarto - murmura finalmente se deitando ao meu lado.

 - Sabe, às vezes eu fico pensando em como seria se invertessemos os papéis por uma noite - falo depois de um tempo e minha namorada me encara confusa, sorrio e aproximo meu rosto do seu - só estou dizendo, que adoraria comer esse monumento que você chama de bunda - Beatrice arregala os olhos e me encara incrédula enquanto eu rio de sua reação - boa noite, amor - lhe dou um selinho e me arrumo na cama para dormir.


Notas Finais


Até semana que vem, bolinhos.

Bjs da tia panda.

😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...