História Dear Boss - Jeon JungKook - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Jungkook
Visualizações 272
Palavras 1.105
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem 💕
Amei compartilhar esse tempo com vocês quero agradecer a todos (as) que estão acompanhando esse ilusão! ❤️

Capítulo 23 - Capítulo 23


Fanfic / Fanfiction Dear Boss - Jeon JungKook - Capítulo 23 - Capítulo 23

Continuação [...]

[Na casa do YoonGi]

JK- Se sente bem?

-: Sim.

— Fomos até a porta. JungKook toca a campainha e logo somos atendidos pela Lia.

Lia- Ah. - Me abraça. - Que saudade.

-: Eu também estava com saudade.

Lia- Nem parece, você nem veio me ver.

-: Mil desculpas.

Lia- Dessa vez passa. - Sorri. - Como vai JungKook?

JK- Bem.

Lia- Por que estão juntos?

— Entramos na casa.

-: Porquê. . .

JK- Somos namorados.

-: Somos?

JK- Somos.

-: Não, não somos.

JK- Quer namorar comigo?

-: Oi?

JK- Levarei como um “Sim!”

— Ele me olha sorrir e sai andando pela casa.

Lia- Então quer dizer que o nerd esquisito do ensino médio tomou coragem? - Rir.

-: Não fala assim dele. - Rir.

— Lia adora pegar no pé.

Lia- “Ele vale mais do que o lixo que vocês são. ”

-: Você ainda lembra disso?

Lia- Tem como esquecer?

— Saímos rindo igual duas malucas indo pra cozinha, ao entrar na mesma fique em choque.

-: O que está acontecendo aqui?

Lia- Isso é pra você.

— Estava tudo decorado, tinha balãozinhos, corações, poimpoin/fitas e um belo bolo.

-: Pra mim? Mas. . .

— Vejo meu pai sair de detrás do balcão junto com a Mey a Any, os meninos e . . .

JK- Aceita casar comigo Senhorita Min? - Se ajoelha.

— Olhei em volta, eu não sabia o que dizer. Comecei a chorar feito uma boba. Meu pai estava com um iPad/tablet na mão percebi que o senhor Jeon estava em chamada junto com a Bo Ha.

JK- Sim?

Any- Aceita logo S/n.

Mey- Calma Any Lin.

-: Eu . . . Eu . . . - Sem argumentos. - Aceito.

— JungKook deu um sorriso enorme, seu olhinhos apertados brilhavam, ele levantou colocando uma aliança em meu dedo anelar.

JK- Appa Min?

S/p- Minha benção.

YG- A minha também. - Rir.

JK- Obrigado Hyung.

TH- O beijinho.

— JungKook me deu um selinho rápido e um abraço.

JK- Você é minha, só minha. - Sussurra.

-: Vamos conversar sério. - Sussurra.

JK- O que?

–: Huh? - Uníssono.

JK- O quer dizer com isso?

-: Que eu te amo.

— Ele me olhou desconfiado.

Any- Vamos a comemoração! - Sorrir.

. . .

— Foi algo simples, JungKook me conhece bem o máximo que eu puder para não chamar atenção eu faço.
Jantamos e Ficamos conversando, depois fomos cada um para sua casa, Eu fui com o JungKook pra casa dele. [...]

[Casa do JungKook]

JK- Sabe o que eu estava pesando?

-: Huh?

JK- O que acha de nós dois assumir o noivado?

-: Já?

JK- É não tem pra que esconder.

-: Huh. Sabe no que eu estava pensando?

JK- No que?

-: No quanto eu sou idiota e boba.

JK- Por que?

-: JungKook. . . Pode ir falando.

JK- Falando o que?

-: A viagem, o término repentino, a Any indo pra minha casa, ela gosta de mim mesmo sabendo sobre nós dois, não estava nem aí . . . O que vocês estavam escondendo?

JK- Você. . .

-: Pode falar senho Jeon.

JK- Certo, eu falo. A Any veio pra Coréia não pra assumir nosso “namoro”, na verdade nem namorávamos sério, nunca passou de beijinho, eu sabia que ela não gostava de mim de verdade, ela até sentiu uma paixão mas foi passageira. Ela já havia me contado sobre o pai dela, eu contei sobre você ela entendeu e me ajudou. A Any fez você cair na dela, fez você acreditar que ficasse comigo estaria errada, ela encontrou você pela primeira vez na empresa eu vi.
Eu vi tudo S/n até suas saídas com o Jae.

-: Como?

JK- A Any estava sempre por perto, ela queria se manter informada, no dia que o Jae te pediu em namoro ela estava próxima de vocês.

-: Então. . .

JK- “Vigiavamos” você.

-: Eu vou matar vocês.

JK- Não pode. - Segura meus braços pra acima da cabeça e fica por cima de mim.

-: Quem disse?

JK- Eu disse.

— Ele desce a mão até chagar na barra de meu short.

-: E você é quem?

JK- Quer que eu diga?

-: Quero.

— Provacar Jeon JungKook era a melhor coisa. Provoca-ló nesse período era melhor ainda.

JK- Você faz isso por que sabe que eu não posso fazer nada, não é?!

-: Você é um bebê muito esperto.

JK- Um bebê?

-: É um bebê que faz outro.

JK- Vamos fazer um?

-: Não.

JK- Eu quero ser papai.

-: Você já me disse isso.

JK- Então se não quer me dá um filho eu arrumo um jeito de ter um.

-: Como é?

JK- Vou arrumar uma barriga de aluguel e irei fazer um pra mim.

— Fiquei olhando pra ele incrédula.

JK- Você escolhe.

-: Eu escolho?

JK- Isso!

-: Sabe o que eu escolho? - Ele me olha e da um ar de riso. - Eu escolho te dá uma surra seu idiota. - Fala batendo no mesmo.

JK- Ei. . . - Aperta minha coxa. - Você está muito agressiva. Se controle um pouco.

— Ouvir ele dizer aquilo me deu uma vontade de chorar.

-: Você não me ama. - Choraminga.

JK- Eu não disse isso.

-: Você me mandou eu controlar meu jeito. - Chora.

JK- Menos S/n.

-: Eu não quero mais casar com você. - Sai da cama.

JK- S/n!

-: Sai, eu não quero ficar perto de você. Você não me ama.

JK- S/n eu te amo. - Me abraça por trás. - Mas você está muito agressiva com qualquer coisa você quer me bater, me matar me xinga. - Me vira para frente de si.

— Odeio mudanças de humor. Mas não se manda nisso.

JK- Você não pode sair descontando em ninguém. Você quer xingar? Xinga a parede. Quer bater? Bate na almofada. Quer matar alguém assassina um coelho. - Enxuga minhas lágrimas.

-: Um Coelho?

JK- É, mas não é esse coelho. É um de película! Entendido?

-: Huh. Me desculpa.

JK- Tudo bem! Vamos dormir.

-: Vamos!

— Fomos pra cama e nos deitamos. JungKook me puxou para ficar colada no mesmo, passou o braço por minha cintura e colocou a cabeça em meu pescoço.

JK- Boa noite! - Beija meu pescoço.

-: Boa noite!


— JungKook ficou fazendo cafuné em mim por um bom tempo.
Eu estava feliz em ter esse homem só pra mim, me fazendo companhia, me fazendo sorrir, chorar por nada, ciúmes, querer mata-lo e por aí vai. Jeon JungKook era um anjo que veio a terra pra ficar comigo e me fazer a mulher mais feliz dessa terra.

.
.
.

FIM!
.
.
.
Ou não!
.
.
.


Notas Finais


Amo vocês muitãooooo ❤️
Até o mais!! ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...