História Dear Future - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cameron Dallas, Hayes Grier, Jack & Jack, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Cameron Dallas, Hayes Grier, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Matthew Espinosa, Nash Grier, Personagens Originais, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Cameron Dallas, Drama, Hayes Grier, Jack And Jack, Nash Grier, Revelaçao, Romance, Shawn Mendes, Violencia
Visualizações 262
Palavras 2.255
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Genteee primeiramente quero pedir desculpa pela demora, não me matem! Aconteceu MUITA coisa esses dias, meu celular estragou e eu perdi tudo (To usando o notebook da minha mãe por enquanto) e eu to bem ocupada com a escola também pq minha escola ñ é fácil rsrs enfim, não deixem de comentar porque eu realmente me esforço pra escrever pra vocês e eu amo ler os comentários, fico muito feliz!!
LEIAM AS NOTAS FINAIS! É IMPORTANTE TBM!

BJ BJ OBG

Capítulo 16 - Don't stop, please


Fanfic / Fanfiction Dear Future - Capítulo 16 - Don't stop, please

Eliza P.O.V

Os dias foram passando e eu evitava o Shawn. Evitava olhar para ele, passar por ele ou até mesmo pensar nele. Era uma tarefa difícil, já que eu passava parte do meu tempo livre terminando a merda do trabalho de história na biblioteca da escola com o Peter, Isabella, Sammy, Nate e o Nash; os integrantes do meu grupo. E o Shawn sempre estava lá com o grupo dele.

Eu tentava focar no trabalho, mas os meninos ficavam fazendo palhaçadas o tempo inteiro e eu chorava de tanto rir. As vezes eu flagrava o olhar do Shawn sobre mim, o que me deixava nervosa e eu acabava falando mais do que o necessário.

- Finalmente! – Sammy se espreguiçou na cadeira – agora eu vou dormir por uma semana

- Hoje é sexta, retardado! – Isa disse dando um tapa leve na cabeça do Sammy, que fez pose de ofendido

- Foda-se. Se eu passar nessa porra eu vou faltar semana que vem

Peter, Isa e Nate terminaram de organizar suas coisas e eu ainda precisava terminar minha parte. Sim, eu fiquei com a parte de escrever porque fizemos uma votação e quem tivesse a letra mais bonita iria escrever. É claro que eles votaram em mim para se livrarem dessa parte, mas eu não imaginava que seria tanta coisa.

- Ei, onde vocês vão? – perguntei e todos se viraram para mim

- Acho que vamos no Rosie´s comer alguma coisa...você não vem? – Nate perguntou animado e só então percebeu que eu não havia terminado. O clima ficou meio tenso.

- Ah – torci a boca – podem ir, eu já to quase acabando.

- Cancela o rolê, caralho! – Peter disse – não vamos deixar a Eliza terminando isso sozinha

- Gente, podem ir! Eu não vou ser sequestrada – falei rindo e percebi um sorriso malicioso se formando na boca do Shawn à duas mesas de distância, mas me fez arrepiar do mesmo jeito. Nash se levantou e eu rezei para que ele fosse embora, mas ao invés disso ele puxou uma cadeira para o meu lado enquanto sorria inocentemente para mim. Que ódio!

- Eu fico – Nash disse sentando na cadeira e colocando sua mochila no chão, encostada na cadeira. Todos se entreolharam e assentiram.

- Hmm ta bom... já que você está bem acompanhada... –Nate fez uma expressão maliciosa e Isa e Sammy mandaram um beijo no ar para nós antes de sumirem dali.

- “Bem acompanhada” – falei baixinho ironizando para mim mesma, mas acho que o Nash ouviu.

- Algum problema? – ele perguntou com uma expressão séria e eu fiz o sorriso mais falso que eu já fiz na vida

- Não docinho, tudo ótimo! – falei debochando e senti sua mão segurando meu pulso com força, discretamente. O que ele não tem de saúde mental tem de força... meu Deus.

- Escuta aqui, Elizabeth – ele aproximou sua boca do meu ouvido – eu não estou com cabeça para as suas brincadeirinhas. Eu acho melhor você prestar mais atenção no que sai da sua boquinha linda... – ele falou com uma voz muito sexy e em seguida me beijou. Eu recuei mas ele triplicou a força da mão que apertava meu pulso, me fazendo abrir a boca com a dor e ele se aproveitou disso para que eu desse passagem para a sua língua.

Ele só parou o beijo quando quis e eu estava me sentindo um lixo. Ele havia soltado meu pulso, mas minha mão estava meio dormente pela força aplicada. Olhei para o lado e Shawn me encarava com um olhar de decepção e o sorriso vitorioso que saiu dos lábios do Nash fez com que meus olhos inundassem de lágrimas em questão de segundos, mas eu consegui conte-las.

- Com licença - uma senhora de mais ou menos cinquenta anos nos interrompeu -  desculpe interromper mas hoje a biblioteca fecha mais cedo. Vocês tem que ir embora... – ela alertou com uma voz muito calma. Tem uma notícia melhor do que essa? Agora eu vou poder ir pra casa e ficar em paz, pelo menos é o que eu pretendo.

- Você quer que eu te leve pr...

- Não. – o interrompi e me levantei o mais rápido possível – já que agora eu sou sua escrava, acho melhor eu terminar esse trabalho logo e me recompor antes de ter que olhar pra sua cara mais uma vez. – respirei fundo e antes que eu pudesse sair dali, Nash trancou minha passagem - Me solta!

- Desculpa, mas eu não consigo ficar longe de você

- Por que você não perde o seu tempo planejando outra forma de me infernizar invés de fazer isso agora? – coloquei as mãos na cintura e ele revirou os olhos

- Já estou cuidando disso

- Ah, eu devo me preparar muito pra isso? Eu ainda nem comprei roupa nova para o evento. – falei ironizando e sai daquele lugar sem olhar para trás.

Eu estava me sentindo aliviada por ter pelo menos feito ele pensar sobre o que esta fazendo. Acho que nem ele sabe o que está fazendo!

Eu estava saindo da biblioteca quando resolvi entrar na escola para deixar um livro no armário pois a minha mochila estava muito pesada. Tudo estava vazio, sem um sinal de vida, até que senti duas mãos grandes me empurrando para dentro do depósito do zelador.

A luz estava apagada e meu grito foi abafado por uma mão tapando a minha boca. Ouvi um barulho de chave girando e em seguida a luz foi acessa, revelando a expressão séria do Shawn.

- Você é louco! – falei me distanciando dele

- Sou – ele sorriu

Aquele sorriso filha da puta...

- O que você quer, Shawn? – perguntei cruzando os braços e ele se reaproximou. Ele segurou meu queixo com a ponta dos dedos e olhou no fundo dos meus olhos me deixando arrepiada.

- O que ta acontecendo com você? – sua voz estava tão calma e em um tom persistente que eu até senti uma tontura enquanto pensava na mentira que eu teria que inventar. – O que ta acontecendo entre você e o Nash?

- Shawn, não complica...

- Por que você está fazendo isso? – ele deslizou seus dedos para os meus lábios e analisou a região me fazendo fechar os olhos e assim que os abri de novo, ele estava com a boca muito perto da minha e muito convidativa por acaso.

- É o Nash... – falei sem prestar atenção e só então percebi que fiz merda. Esse é o poder de Shawn Mendes sobre mim. Ele me olhou confuso e eu provavelmente estava com uma cara de desesperada.

- O que tem ele? – ele arqueou a sobrancelha e eu respirei fundo.

- nada – falei e engoli a seco minhas próprias palavras. O olhar de decepção do Shawn se transformou em uma risadinha debochada.

- Tudo bem. – ele disse com a voz firme e eu senti minhas pernas se desestruturarem. Não era um simples “tudo bem”, havia algo diferente no seu rosto, algo que eu jamais tinha visto antes.

( coloquem play em “Animals- Maroon 5” por favor! Faz muita diferença! Link nas notas finais)

A expressão do Shawn mudou em questão de segundos e ele segurou minha cintura com força, me jogando contra a parede, virada para frente. Senti sua mão tirando o cabelo que havia no meu pescoço,e ele foi logo depositando beijos no meu pescoço.

- Vou ter que fazer você falar? – Shawn falou com a voz rouca perto da minha orelha, em seguida prendendo o lóbulo da minha orelha entre os dentes e puxando de leve, deixando a carne escapar lentamente. Senti uma onda de prazer tomando conta do meu corpo e mordi o lábio inferior tentando controlar isso.

- Talvez... – juntei todas as minhas forças para o provocar e vi que seu maxilar bem travado, o que só facilitou as coisas para ele.

Shawn me virou para ele e aproximou sua boca da minha, mas assim que ele encostou seus lábios nos meus ele se afastou novamente e lançou um olhar pervertido para mim. Ele colou seu corpo ao meu, literalmente, e sua mão começou a alisar minha barriga por baixo da blusa, logo ele desceu a mão para as minhas coxas e abriu o zíper do meu short devagar.

Minha respiração começou a ficar totalmente descompassada e eu fiquei com medo do que poderia vir à seguir, mas isso é impossível. No meu mundo, Shawn nunca me machucaria ou faria algo contra minha vontade. Ele deu um chupão no meu pescoço e sem aviso prévio senti seus dedos encostando na minha intimidade por cima do fino tecido da calcinha e foi impossível conter um gemido.

- Isso geme pra mim – Shawn sussurrou começando a massagear minha intimidade e eu me segurei na prateleira que estava ao meu lado, depositando toda minha força ali. Eu não podia mais lutar contra isso. Nunca pensei que ele fosse fazer isso e meu corpo e minha mente estavam tentando processar tudo aquilo.

Não demorou muito para que eu sentisse um volume crescendo na sua calça e minhas mãos inquietas começaram a passear pelo seu abdômen enquanto ele segurava meu cabelo com brutalidade com uma mão, e com a outra massageava minha região.

- Se você quiser que eu pare é só pedir... - ele disse enquanto eu sentia sua respiração quente se chocar com o meu pescoço. Fechei os olhos por um tempo para tentar me recuperar, mas a situação só piorava. Senti meu corpo inteiro formigando, mas eu estava parada, presa pelas mãos do Shawn.

- Shawn... – falei com a voz quase inaudível, que soou mais como um gemido

- Fala – ele disse, traçando uma linha externa na minha orelha com a ponta da língua, aquele hálito fresco se chocou contra minha pele e ele continuava com sua mão se movimentando na minha intimidade e isso me deixou totalmente fora de mim. Eu precisava parar, o problema é que eu não queria.

– eu... e-eu... – tentei falar, mas não conseguia, eu estava ofegante. Shawn parou com seus movimentos e me encarava com as sobrancelhas arqueadas esperando que eu falasse alguma coisa.  – eu não posso enganar à mim mesma – falei me virando totalmente para ele e selei nossos lábios com urgência. Suas mãos foram parar na minha cintura e a intensidade do beijo era uma coisa absurda.

Shawn desceu as mãos para minhas coxas, me impulsionando para mim subir no seu colo. Ele me colocou cima de uma mesa pequena sem parar de me beijar.

O meu celular tocou e eu interrompi o beijo, Shawn fez uma careta de bravo e eu dei uma risadinha antes de atender.

- Alô? – falei e ninguém respondeu, mas eu podia ouvir a respiração de uma pessoa do outro lado da linha. – alô? – mais uma vez e nada – quem está aí? – o silêncio continuava prevalecendo e Shawn me olhava preocupado, até que eu ouvi uma voz distante na ligação e segundos depois eu consegui decifrar. Alguém disse “ela está viva” e então a ligação foi encerrada.

- Quem era? – Shawn perguntou

- Ninguém – menti- deve ser algum trote – deixei o celular de lado e sorri, entrelaçando minhas mãos no pescoço do Shawn. Ele voltou a me beijar e começou a levantar minha blusa devagar, mas assim que ele passou da cintura eu recuei e parei o beijo .

- Shawn, eu não vou transar no depósito do zelador – falei e ele riu

- Ah... eu estava tentando ser radical – ele fez uma careta, decepcionado – se bem que um depósito na escola é um lugar muito inapropriado – nós dois rimos

- ou em um estacionamento, um corredor, uma piscina, no meio da floresta... – falei pensando em mil e uma possibilidades

- bom saber dos seus fetiches – ele fez uma cara maliciosa e eu coloquei uma mecha do cabelo para trás da orelha, em seguida Shawn me beijou mais uma vez, dessa vez um beijo calmo mas muito intenso.

O que esse garoto está fazendo comigo? Eu deveria estar terminando a porra do trabalho.

(...)

Shawn me levou para casa porque eu tinha vindo de carona com a Isabella. Assim que eu desci do carro um homem que aparentava ter mais ou menos cinquenta anos estava vindo em nossa direção.

- Pai? – Shawn perguntou surpreso e eu mais ainda. Então aquele era o pai dele? Eles não se parecem nada.

- Que demora, Shawn! Onde você estava? – ele perguntou meio irritado e só então olhou para mim.

- Você é a...?

- Elizabeth – ergui minha mão para cumprimentá-lo e ele fez o mesmo, mas parecia não estar se importando, até que ele olhou para o meu pescoço e mudou totalmente sua expressão. Será que ele notou alguma coisa diferente... tipo assim, um chupão do filinho dele?

- Desculpe a pergunta mas... onde você comprou esse medalhão? – ele continuava com os olhos fixos no medalhão e eu soltei minha respiração, aliviada.

- Ah, eu ganhei da minha mãe antes dela morrer – falei respirando fundo, tentando não lembrar de tudo e acabar chorando.

- Interessante... – Manuel disse – qual era o nome da sua mãe? Sinto que conheço você de algum lugar... vocês são parecidas?

- Emily Collins – falei e ele arregalou os olhos.

- Sinta-se bem-vinda para visitar o Shawn quando quiser! – ele disse e eu agradeci. Assim que ele se virou para voltar para casa olhei para o Shawn e ele aparentava estar bravo com o pai. Isso foi muito estranho, mas pelo menos ele não focou no chupão.

A dúvida começou a me consumir. O pai do Shawn conhecia a minha mãe?


Notas Finais


link Animals- Maroon 5:
https://youtu.be/7BJ3ZXpserc

oi dnv galeris! Gostaram do cap?? comentem pfvr.
Eu to com umas idéias de fanfic nova em mente, logo que eu recuperar o trailer de uma eu posto, lembrando que eu não vou abandonar a Dear Future ok?
aaaa eu to bem louca e ansiosa

Meu twitter pra quem quiser : @Cynthiiaxx

Adiós


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...