História Dear millionaires; Imagine Satzu - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


> música para este capítulo: worst day of my life/Alec Benjamin;
> se encontrarem erros, me avisem. nem sempre consigo revisar;
> divirtam -se e tenham uma boa leitura!

Capítulo 1 - O início de um possível fim


Fanfic / Fanfiction Dear millionaires; Imagine Satzu - Capítulo 1 - O início de um possível fim

O início de um possível fim 


“This is the worst day of my life

It's the worst, it's the worst day of my life

And I don't know how I'll survive

It's the worst, it's the worst day of my life

I'll admit it's a struggle

Finding light in the tunnel

This is the worst day of my life

It's the worst it's the worst day

Of my life”


5:27pm; Changwon/South Korea_

O caminho de volta para casa, especificamente já naquele fim do dia, causava em _______ um mix de sentimentos tão fortes que ela não determinar qual o mais intenso, a tristeza ou a decepção. 

A garota brasileira encolheu-se o máximo que podia, em busca de alguma proteção contra a brisa fria. Mais uma vez, em cinco meses, ela havia sido demitida. Sabia que se demorasse para arranjar outro emprego iria ser despejada do pequeno apartamento em que morava, sem contar nas contas atrasadas, que pareciam mais uma coleção do que dívidas sendo cobradas em míseras folhas de papel.

Chayeoung, sua irmã de coração, afirmava que eram tempos ruins para todos e que tudo iria começar a melhorar. Porém, lá no fundo, por mais que se esforçasse em acreditar, ________ sabia que a amiga estava apenas tentando animá-la. A coreana tinha boas condições, isso era visível. Desde que tornaram-se mais íntimas passou a oferecer ajuda a estrangeira, recebendo sempre um audível e claro "não" como resposta. 

Sentada ali, em um banco no meio do familiar parque, _______ imaginva o quão sua vida seria mais simplista se tivesse negado a bolsa de estudos que havia conquistado a alguns anos atrás. Não teria de se preocupar tanto, nem passar noites em claro fazendo algum bico para fechar as despesas no fim dos meses — algo que ocorria bastante em sua rotina corrida. Basicamente, ela trabalhava em um café durante as manhãs e ao meio-dia caminhava até qualquer loja de conveniência para almoçar, seguindo então para a faculdade. Depois das aulas, pegava um ônibus até um bairro menos movimentado, para seu turno em uma loja de discos antigos.

Bem, pelo menos era o que ela fazia antes de ser chutada para fora pelo velho dono das velharias musicais. O salário que recebia de um único trampo não iria render, isso era desesperador!

Aquele velho carrancudo, foi o pensamento que tomou conta da cabeça de _______.

Ela puxou fortemente suas mechas escuras, sentindo lágrimas quentes molhar toda a extensão de suas bochechas. Não estava triste, somente cansada.

Essa, com certeza, era a melhor palavra para lhe definir, cansada.

Quando decidiu se levantar, ouviu uma batida leve e uma vibração vinda de seu bolso traseiro. Pensou em ignorar a chamada, entretanto acabou por encostar o aparelho celular na orelha.

— Olá... – engoliu seco, tentando disfarçar o tom choroso que saía por entre seus lábios trêmulos de tanto chorar.

— _______?! O que houve? Você está bem? — a voz soou preocupada do outro lado da linha.

— Não é nada, Chae. Eu estava apenas...hum, assistindo um filme triste.

Era uma desculpa esfarrapada, _______ sabia. Na verdade, torcia para que a outra acreditasse.

— Você pode até tentar me enganar, _______ , mas eu te conheço melhor do que você mesma. — Chaeyoung suspirou. — Conte-me, o que te fez chorar? Foi aquela cobra asquerosa mais uma vez?

— Não, Chaeyoung, Sunmi não me procurou mais. — sorriu levemente, limpando as lágrimas que restavam.

— Então...? — insistiu.

_______ contemplou o céu — agora escuro — ponderando se deveria ou não contar a verdade para Chaeyoung. Não queria preocupar ninguém, nem mesmo sua melhor amiga. Mas, pensando bem, não havia nada para esconder.

— Fui demitida, — confessou a brasileira. — outra vez.

O silêncio reinou entre elas. Talvez Chaeyoung estivesse desapontada demais para responder e, ao ver de _______ , isso era minimamente bom. Somente assim a coreana deixaria de criar esperança sobre uma reviravolta na vida da estrangeira, e que em um futuro próximo, a mesma não fosse desistir de tudo de uma vez por todas.

Porém, para a (in)felicidade de _______ , Chaeyoung tinha um plano em mente. Poderia demorar semanas, quem sabe meses, mas ela não iria deixar sua amiga ir embora tão cedo.

— Venha para a casa da Mina, vou te levar em um lugar.

— Como? Não, Chae, não estou no clima para sair. — foi a vez de _______ suspirar.

— Não conteste sua Unnie.

E desligou, deixando _______ com uma cara de bunda. Vendo que não teria uma posição de escolha, a mais nova correu em direção ao ponto de ônibus.

Afinal, o que Chaeyoung estava tramando?


Notas Finais


E isso é tudo, pessoas :) espero que esse prólogo tenha instigado vocês e que possam acompanhar o desenvolvimento desse imagine. Besitos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...