1. Spirit Fanfics >
  2. Dear No One ; (markhyuck version) >
  3. 08. Donghyuck

História Dear No One ; (markhyuck version) - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - 08. Donghyuck


Fanfic / Fanfiction Dear No One ; (markhyuck version) - Capítulo 9 - 08. Donghyuck

Acordei com uma dor de cabeça insuportável, e pra variar hoje o dia não estava colaborando comigo. Fui até a cozinha e tomei um remédio qualquer, voltei para minha cama junto com meu companheiro de vida, meu violão.  É tão chato ouvir as pessoas falando o quão lindo meu sorriso é e que eu deveria sorrir mais vezes, meus pais eram o motivo do meu sorriso, e por isso ele morreu juntamente com os meus pais naquele acidente. Eu sei que a dor passou, mas a saudade de te perdido eles será eterna, eu não sinto tanta vontade de viver desde aquele dia.

Fiquei tocando algumas músicas até a hora do trabalho, tomei um banho rápido e me vesti em seguida. Saí de casa e uma tempestade caía, abri meu guarda-chuva e segui para o trabalho. Chenle já estava lá, mas Jisung pelo visto está atrasado.

– Olha você não deveria ficar fazendo o Jisung se atrasar - falei passando ao lado de Chenle. 

– O que? - veio atrás de mim na cozinha - Eu não fiz ele se atrasar

– Como não? Eu sei que vocês passaram a noite juntos, fazendo coisas de adulto - dei uma piscadela para Chenle que me olhava com os olhos arregalados. 

– Hyuck você é vidente? - perguntou - Como descobriu que passei a noite com ele?

– Seu pescoço todo roxo talvez tenha te entregado, podia te acordado o menino pelo menos né.

– Aish, ele foi embora ontem mesmo - falou triste - Nem pra ficar lá quando eu acordasse.

– Relaxa vocês ainda vão dormir muitas vezes juntos

– E você?

– O que tem eu?

– Quando vai dormir com alguém?

– Me perguntei a mesma coisa – Jisung falou entrando na cozinha - Boa tarde gatos

– Boa tarde - falou e Jisung lhe deu um selinho, tão fofos. 

– Precisamos abrir então parem de falar besteira, não vou dormir com ninguém. Adoro dormir sozinho

Esperei os dois saírem da cozinha e fui fazer os aperitivos do café, fiz uma grande quantidade para uma encomenda, como os meninos estavam ocupados e Huang Renjun tem preguiça de contratar alguém tive que levar até o local aonde pediu.

Peguei os cappuccino e os bolinhos e outros doces e coloquei na moto de entrega. Vesti uma capa de chuva e o capacete, pilotei até o local. Bati na porta e pra minha surpresa quem atendeu foi o Mark.

– Oi

– Foi aqui que pediram isso? - apontei pra encomenda 

– Ah, é sim. - sorriu - Vou buscar o dinheiro, espera ai.

Dei sua encomenda e fiquei ali esperando ele voltar, e ele logo voltou com um lindo sorriso no rosto. Ele é fofo

– Aqui - me entregou o dinheiro - A chuva aumentou

– Sim, odeio andar na moto com o tempo assim.

– Entra um pouco, não fica na chuva - me puxou para dentro - Você pode ficar resfriado

– Eu preciso voltar para o trabalho.

– Esta chovendo muito Donghyuck, fica um pouco até a chuva diminuir pelo menos.

Assenti e entrei, Billy apareceu e correu até onde eu estava.

– Acho que perdi meu cachorro pra você - fez bico - Nem quando eu chego em casa ele fica tão feliz

– Ele é um amor - falei enquanto fazia carinho na barriga do cachorrinho 

Mark pelo visto receberia visita, ou iria comer tudo aquilo sozinho.

– Mark - o chamei 

– Oi?

– Estão batendo na porta - falei 

O mesmo correu para abrir a porta e abraçou dois meninos, olhei para eles e percebi ser Jaemin e Jeno.

– Você trabalha pro Renjun né? – Jaemin me perguntou 

– Sim, você é o Jaemin certo? Namorado dele

– Somos o namorado dele – Jeno sorriu - E você é namorado do Mark?

– Não, eu só vim fazer a entrega - apontei para a caixa de doces. 

– Ah que pena vocês formariam um belo casal – Jaemin disse

– Nana - Mark falou totalmente corado, eu estava igual 

– Eu preciso ir, tchau - falei indo em direção a porta 

– Eu te acompanho até a porta – Mark veio comigo

Fomos até a porta, ficamos parados ali esperando alguém falar algo.

– Obrigado por vir trazer o meu pedido

– É o meu trabalho - sorri fraco 

– Você tem um sorriso lindo sabia

– Não tenho - falei corado 

– Ele esta flertando contigo – Jaemin apareceu atrás de Mark

– NA JAEMIN - gritou envergonhado - Me desculpe por isso, o Jae é meio maluquinho.

– Está tudo bem, eu já vou. - subi na moto - Tchau Mark, até outro dia.

Saí de lá e em minutos cheguei ao trabalho. Vi que Jisung estava ocupado fazendo café e Chenle estava um pouco enrolado pela quantidade de pessoas, quando faz frio muitas pessoas gostam de vir para lugares quentes.

– Tem doce suficiente? - me aproximei do balcão 

– Sim, pode ajudar aqui? – Jisung perguntou e assenti - Leva isso naquela mesa ali, por favor.

Levei os pedidos até a mesa, e continuei ajudando os meninos até a hora de fechar o café.

– Estou exausto. - me joguei no chão 

– Onde o senhor estava que demorou tanto na entrega? - Chenle perguntou se sentando ao me lado

– Verdade, você demorou - se sentou no meio das pernas de Jisung, que sorriu. 

– Estava chovendo muito, e eu odeio andar de moto ou carro na chuva

– E você ficou aonde? – Jisung disse

– Na casa do Mark

– O QUE? – Chenle berrou

– Não grita viado – Jisung bateu na perna do seu ficante - Conta tudo

– Não tem o que contar ué, ele que pediu a encomenda que fui levar. Ai começou a chover mais forte e ele disse que era perigoso eu sair na chuva e disse pra eu entrar - falei - Fiquei lá até a chuva diminuir

– Não rolou nem um beijinho?

– Claro que não, ah os namorados do Renjun estavam lá

– Então eles se conhecem? – Jisung questionou

– Pelo visto sim

– O Jeno perguntou se o Mark e eu somos namorados

– Eu shippo, podiam ser – Jisung deu os ombros.

– cala boca, o Jaemin me lembrou bastante você Chenle

– Por quê?

– Ele falou que o Mark estava flertando comigo

– Ai senhor, faz meu otp virar real. Amém – Chenle disse jogando as mãos para cima 

– Aish, tão tapado - falei.

Levantei-me do chão e fui arrumar os doces que fiz mais cedo no balcão. Jisung e Chenle aproveitaram para arrumar o café. Esperamos Renjun chegar para lhe entregar a chave do café já que amanhã não iria abrir.

– Depois de amanhã eu entrego a chave quando o primeiro chegar aqui – avisou o nosso chefe

– Ok! Hyung? – Jisung o chamou

– Sim?

– Seus namorados conhecem o Mark?

– Sim, eles fazem curso juntos - respondeu - Por que a pergunta?

– Apenas ignora – falei - Eles são fofoqueiros

– Mentira, é porque nós achamos que Hyuck e o Mark formariam um belo casal. – Chenle riu, que sínico.

– Não liga pro que eles estão falando, são duas cabeças de vento. Eu mal conheço o Mark

– Olhando bem, até que fariam um casal bonito sim.

– Até você Renjun? - fiz careta - Eu já vou indo, até depois de amanhã.

Despedi-me deles e fui para casa, esses meninos são doidos, como eu poderia ficar com Mark se nem nos conhecemos direito? Ok, ele é lindo e muito simpático, mas não sei se poderíamos ter algo um dia.

Eu gosto de ser sozinho, todos precisamos de amor, mas se eu decepcionar alguém? Eu me odiaria por isso, e eu não quero me apegar ao Mark para não saímos machucados no final. Mas é impossível tirar ele dá cabeça, e isso tudo é culpa daqueles gays que são meus amigos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...