História Dear Psychopath 2.0 - Mitw - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Maria Luiza Ramos (MoonKase), Rafael "CellBit" Lange, TazerCraft
Personagens Felipe "Febatista" Batista, Felps, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Mike, MoonKase, Pac, Rafael "CellBit" Lange
Tags Cellps, Celltw, Dear Psychopath, Jvtista, Mitw
Visualizações 31
Palavras 1.015
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Saudações!
Como estão? Espero que bem!

Descobriremos mais sobre o passado de uma das personagens mais BadAss dessa fanfic! Mara Luisa!

Espero que gostem!
Bjs!

Capítulo 8 - Frist Burn.


No Capítulo Anterior

[...] Senti a dor de milhares de agulhas perfurando minha pele e, por fim, minha mente desligou-se fazendo-me cair ao desmaio.

No Capítulo De Hoje

Bárbara's P.O.V

Sangue voou em meu rosto, meus olhos arregalados encaravam aquela cena, eu estava paralisada, aqueles negros cabelos estavam avermelhados e a feição de um homem antes confiante tornou-se a mais pura forma de desespero. A faca atravessando a mão de Mara, seus cabelos ao forte vendo daquele campo gramado aberto, todos encaravam aquela cena.

A garota lançou o homem ao chão com um empurrou, ela lentamente amarrou seu cabelo em um rabo de cavalo um pouco frouxo e encorou-o levantar. O sangue escorria de sua mão, mas ela não parecia ligar nem sentir nada, sua feição era sem nenhum expressão, completamente vazia.

Seus passos na grama era a única coisa ouvida além da respiração dos presentes no local, o clima era de tensão e o céu fechava preparando-se para uma tempestade que estava a chegar, uma tempestade chamada Mara Luisa. Eu sentia o calor de seu calor aumentar cada vez mais, parecia que ela iria explodir a qualquer momento.

Ele tomou o primeiro movimento tentando atacá-la durante uma corrida, ela apenas desviou e empurrou-o ao chão, com apenas o utilizar de uma mão ela segurou o braço do homem e levantou-o, o mesmo estava em medo e desespero ao encarar os olhos dela. Ela agarrou sua faca e pressionou contra o estômago dele aproximando-se calmamente.

-... - Algo havia sido sussurrado em seu ouvido, fazendo ele tremer e ajoelhar-se diante aquela tempestade de garota. Mas, a impiedosa garota encaminhou seus olhos em direção ao rosto dele e pressionou os joelhos do maior contra a grama. O mesmo gritou implorando sua misericórdia, mas ela apenas atravessou a garganta dele com a faca e caminhou calmamente cravando a mesma no chão. 

Seus lentos passos vinham em minha direção, a grama afundava-se ao seus passos e os olhos da garota lentamente fecharam-se, ela colou nossos corpos em um fraco abraço, eu sentia seu quente sangue escorrer pelas minhas costas, senti lágrimas saírem de seus olhos e escorrerem pelos meus cobertos ombros. Ela afastou-se, seus cabelos foram soltos ao vento e finalmente uma palavra saiu de sua boca.

- Sou ingênua ainda para você? - Sua fria voz voou com a ventania arrepiando-me, mas, por que ela diria isso?

Batista's P.O.V

Eu já estava um pouco afastado, saindo escondido com Mikhael, quando ouvi a voz de Mara. Aquela fria voz fez meus olhos encherem de lágrimas tão profundamente, virei-me calmamente deixando o garoto sentado ao chão.

- Mara... - Aproximei-me calmamente da garota, mas ela apenas me interrompeu ainda de costas.

- Não! Não diga nada! Eu não confio mais em você! - Ela virou-se, seus olhos estavam cheios de lágrimas. - Sabe o que Imb. disse quando eu contei a ela o que você fez? - Ela abraçou a si mesma com seus braços. - Ela disse que eu confiei em um pirata que apenas queria um tesouro para se aproveitar! - Ela se aproximou com raiva nós olhos.

Mara's P.O.V

- Eu estou queimando todas as memórias que tenho de você! Você pode ficar ai se quiser! Eu nem te conheço mais! - Cantei  com minhas forças enquanto a lembranças de meu passado passavam em minhas cabeça. - Eu tenho muito a aprender, aprender a esquecer e deixar tudo queimar! - Ajoelhei-me sentindo as lembranças me rasgarem como papel. - Eu li e queimei todas cartas da traição, queimei toda essa sua traição! - O vejo se aproximar.

- Mara... - Me levanto me afastando.

- Não, eu não sou a mesma. Eu vi você o atrair com seu charme, todo o seu charme. - Entrelacei os dedos de minhas mãos e vi o sol pôr-se calmamente. - Você me tirou do jogo e nem se perguntou como eu ficaria depois. Não! Você apenas me viu queimar! Queimar até minhas cinzas! - A melodia dos pássaros davam um som a mais a minha voz, eu observei suas lágrimas caírem como as minhas caíram um dia.

Apenas virei-me e caminhei em direção ao prédio preparando-me para o que poderia vir. Mas as memórias ainda rodavam minha cabeça enquanto os passos se aproximavam.

*Flashback On*

Estou ansiosa para vê-lo, ele é tão perfeito para mim, espero que ele goste desse bolo que eu fiz, espero que ele goste de mim do jeito que eu gosto dele. Caminhei calmamente até chegar no ginásio e o ver, em cima do palco com o Batista, eles... estavam ficando...

Como fui tão cega? Meu melhor amigo e meu crush juntos, amando-se de forma tão apaixonada, eu sou tão cega para não ver isso? Como eu não notei os olhares? Eu estava tão perdida em minha mente que o bolo caiu de minhas mãos fazendo barulho, ambos olharam-me, ambos em surpresa de me ver ali.

- M-Mara?! - O voz dele atravessou aquele longo ginásio, meus olhos encheram de lágrimas. Ele levantou-se as presas e eu apenas sai correndo tropeçando em meu salto, as lágrimas molhavam meu longo vestido. - M-Mara, não é o que você está pensando! - Ele gritou.

- Não, não de mais um passo em minha direção! - Virei-me o encarando nos olhos, a lua iluminava meus olhos que brilhavam pelas lágrimas, o vestido voava ao forte vendo e pingos d'água caiam da fraca chuva. - Eu não sou ingênua, Jv! - Encarei a lua e a chuva que começava a fortificar-se, apenas deixei minhas lágrimas caírem junto a ela.

*Flashback Off*

Eu fui tão tola por não notar isso, eu fui tão idiota em acreditar que ele realmente me amava. Ele dizia que era meu, ele prometia amor eterno, mas tudo queimou em meu ódio por essa traição, tudo virou cinzas. Cinzas que assombram minha vida, assombram meu passado e me fazem querer me matar mais e mais a cada dia. Preciso me focar em sobreviver agora depois dessa dor, preciso me focar na missão e roubar o máximo de informação possível.


Notas Finais


Quero comentários grandes, hein! Por favor!

Comentem o que acharam!🖤
Favoritem se gostaram!💙
E compartilhem para os amigos!💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...