1. Spirit Fanfics >
  2. Dear Summer >
  3. Rock bottom.

História Dear Summer - Capítulo 33


Escrita por:


Capítulo 33 - Rock bottom.


Fanfic / Fanfiction Dear Summer - Capítulo 33 - Rock bottom.

fundo do poço (name): ditado popular que significa estar muito mal; derrotado; triste; sem forças para viver; é um depósito de nós mesmos; um porão que nunca entramos, onde vamos jogando tudo aquilo que ainda não pudemos nos desfazer e desapegar, tudo aquilo que deixamos pra pensar e resolver depois.

 

Steve estava falando algo sobre a sua família que morava na Filadélfia. Passei o último verão, antes de conhecer os meninos, lá com Jake. Eu conhecia bem aquele lugar.

Jake não era um inglês nato como todos pensavam, ele se adaptava bem aos lugares e eu só descobri isso quando concordei em viajar com ele para conhecer sua cidade natal.

Segundo ele, seu pai era um americano muito influente que se separou da sua mãe assim que ele nasceu. Seu pai morava na Filadélfia e não dava a mínima para ele e sua mãe se mudou para Washington assim que se casou com o seu padrasto., ou seja, também não estava nem aí para ele. Talvez eu soubesse um pouco mais do que deveria sobre a vida do Jake, mas eu estava interessada nele naquela época e queria saber cada detalhe sobre a sua história.

Cassie e meu pai não queriam que eu viajasse com ele naquele verão, ainda mais para outro país, mas eu como a boa Summer que era, arrumei documentos falsos e viajei com ele durante duas semanas. Quando cheguei em casa, meu pai estava lá gritando, mas isso não durou muito.

Eles odiavam tanto o Jake.

-Summer! –Steve diz acenando com as mãos. –Você está aí?

-Me desculpa. –digo rindo. –Eu estava viajando até a Filadélfia.

-Você já esteve lá? –ele pergunta curioso e eu assinto com a cabeça, me negando a dar mais detalhes. –Seria incrível te encontrar por lá, poderíamos fazer um curta-metragem.

-Eu adoraria, mas não pretendo deixar Londres tão cedo. –ele ri e olha para alguém atrás de mim.

-O que você está fazendo aqui? –Steve pergunta para a pessoa. Sua expressão agora é dura.

-Eu fui convidado. –Jake diz se sentando ao meu lado. –Como está a minha princesa?

-Vocês se conhecem? –Jake afirma com a cabeça e faz uma cara de que não quer explicar essa história. Droga, ele sempre faz isso. –Está bem.

-Eu vou conversar com os meninos. –Steve diz se levantando e desaparecendo no meio da multidão. Queria que ele ficasse.

-Fiquei sabendo que agora Summer tem namorado. –ele ri e continua. –Finalmente. Pensei que nunca iria esquecer aquele loiro imbecil.

-Summer não tem namorado. –olho para ele. –Summer e Harry agora transam com compromisso, só isso.

-Você aprende rápido. –ele sorri e passa a mão pelos meus cabelos. –Sinto sua falta todos os dias.

-Sério? –ele assente com a cabeça. –Que legal né.

-Para de ser assim, garota. –ele se aproxima. –Eu gostava mesmo de você.

-Nós nunca daríamos certo. –digo me levantando e sentando na cadeira mais afastada dele. –Eu burlei muitas regras para estar com você.

-Eu era o único garoto do grupo que andava com uma garota menor de idade. –ele sorri novamente. –Você acha que foi fácil para mim?

-O seu grupo de amigos era terrível.

-Você era terrível. –ele faz o mesmo que eu, se levanta e senta ao meu lado. –Eu também era, mas você era pior.

-Eu seguia você.

-Eu seguia você. –ele diz rindo. –Você tinha uns quinze anos quando te conheci e já burlava muito mais regras do que os caras.

-Eu só fugia de casa para tomar whisky na casa do Jason. –digo rindo. –E as vezes ele me oferecia os cigarros do pai dele.

-Eu sempre achei que você fosse apaixonada por ele. –ele ri mais.

-Eu sinto tanta falta dele. –ele pega as minhas mãos. –Eu queria que aquela noite nunca tivesse existido.

-Sun, não foi culpa nossa. –ele beija as minhas mãos e me olha nos olhos. –Não podemos nos culpar por isso.

-Eu não quero mais falar sobre isso. –me levanto e ele faz o mesmo. –O que você está fazendo aqui?

-Harry me convidou. –me sento novamente e ele faz o mesmo. –Ele disse que seria bom que eu estivesse aqui no dia mais importante da vida dele e que você ficaria feliz.

-Nunca entendi a amizade de vocês. –suspiro ao ver Niall puxando Martina para pista de dança e Jake olha para trás para observa-los.

-Você ainda gosta dele, certo? –ele se vira para me olhar. –Sempre soube que ele seria a sua perdição.

-Cala a boca. –bato em seu braço. –Ele é para mim o que eu fui para você.

-Meu fundo do poço. –ele diz rindo e eu não consigo me conter. Eu sempre conheci esse lado brincalhão do Jake, ele era legal comigo desde a primeira vez que nos vimos. Eu gostava de estar com ele, mesmo ele me trazendo muitos problemas. –Acho que a sua mãe não gostaria de ver você aqui comigo.

-Ela nunca... –pauso para pensar de que mãe ele está falando. –Você sabia que a Cassie era a minha mãe?

-Desde o primeiro dia. –ele sorri sem mostrar os dentes. –Você acha que ela tacou um copo vidro em mim na primeira vez que fui à sua casa, porque simplesmente não gostava de mim?

-Como você soube? –sinto minhas mãos tremerem de raiva. –Você nunca me contou.

-Eu desconfiava disso até aquela noite. –ele pausa e olha para alguém atrás de mim.

-Até a noite que vocês me levaram de cobaia para um assalto? –digo rápido e ele faz um sinal com os lábios para eu me calar. Olho para os lados sem entender e vejo Harry e Gemma se aproximarem.

-Vejo que já conheceu minha namorada. –Harry diz sentando-se ao meu lado e me abraçando.

-Você tem sorte, Styles. –ele sorri para nós. –Fisgou o coração da garota mais gata da Inglaterra.

-Gata e encrenqueira. –Matt aparece e se senta ao lado de Jake, vejo Gemma me olhar assustada e se levantar. –Acredita que ela foi capaz de quebrar o nariz do próprio irmão?

-Com certeza. –Jake olha para mim sério. –Ela nunca gostou de você.

-Assim como eu nunca gostei de você. –Matt diz sarcasticamente e olha para mim também. –E aqui estamos nós.

-Matthew... –respiro fundo para criar coragem. Harry me olha sorrindo.

-Não precisa pedir desculpas. –Matt diz mexendo freneticamente nos dedos. –Eu xinguei sua mãe e você quebrou o meu nariz, acho que estamos quites.

-Me lembro do primeiro nariz que a Summer quebrou. –Jake diz tentando amenizar o clima.

-Foi o seu, idiota. –digo rindo. –Eu queria te matar naquele dia.

-Nunca pensei que uma garota de quinze anos poderia ser tão forte e revoltada como você era. –ele coloca uma de suas mãos no ombro de Matt. –Você era um bobão e sua irmã te carregava nas costas.

-Eu sei. –Matt sorri para mim. –Tenho que te agradecer por tudo que fez por mim.

-Ela faria qualquer coisa por você. –ele sorri para Matt. –Eu vi com os meus próprios olhos, o grande furacão Espinosa bater em dois meninos que estavam te xingando.

-Dois meninos da faculdade. –Matt diz e Harry ri.

-Tenho tanto orgulho da minha garota. –Harry diz me puxando para um beijo, mas Matt grita.

-Ei, eu ainda estou aqui.

Ficamos mais algum tempo conversando, logo depois o Harry me puxou para dançar e disse que queria me mostrar algo antes de irmos embora.

Eu aproveitei aquela noite como aproveitava as festas da faculdade quando tinha quinze anos, mas agora eu estava sóbria e feliz. Cassie ficaria orgulhosa de mim. Eu estava verdadeiramente feliz na companhia das pessoas que mais amava no mundo.

-Lembra que disse que precisava te mostrar algo? –assenti com a cabeça. –Niall escreveu isso para você há alguns anos.

-O que é isso? –digo pegando uma folha de papel um pouco amassada de suas mãos.

-É uma música, ele escreveu boa parte. –ele sorri sem mostrar os dentes. –Nós o ajudamos.

-Por que está me mostrando isso?

-Hoje demos um importante passo para termos um relacionamento e não quero te esconder nada. –olho em seus olhos. –Não quero esconder as coisas que o Niall fez por você e para você nos últimos seis anos.

-Você é incrível. –dou um beijo na ponta do seu nariz. –Mas não quero ler isso. –ele segura meu queixo com uma de suas mãos para que eu olhe em seus olhos verdes novamente. –Eu estou bem sem saber dessas coisas, eu não quero começar algo com você e levar as minhas bagagens junto.

-Tem certeza? –ele diz e respira fundo.

-Sem bagagens. –sorrio. –Não vou errar novamente.

Vejo ele se aproximar e me beijar. Sinto um gosto familiar de menta nos meus lábios, droga, os lábios de Harry estão com o mesmo gosto dos lábios do Niall. Tento me desvencilhar dos meus pensamentos perversos e me afasto dele.

-Como faz para não gostar tanto assim de você. –sorrio e o abraço.

-Ei, casal. –Jake se aproxima gritando mais alto que a música. –Será que poderia me emprestar ela só um minutinho?

Ele não espera por uma resposta de Harry ou minha e me puxa até o bar. Ficamos minutos nos olhando nos olhos até que ele finalmente abre a boca.

-Vou precisar de um favorzinho seu. –respiro fundo e fecho os olhos. –Será algo pequeno.

-Você e os seus favores. –abro os olhos e vejo-o sorrindo. –Não vou me meter em confusão de novo por sua causa.

-Droga, Summer! –ele grita e bate no balcão do bar, assim chamando a atenção para nós. –Você me deve essa, lembra?

-Está certo. –sussurro.

-Vou te procurar em alguns dias e te explico o que vai fazer com o pacote. –ele diz e desaparece na multidão.

Fecho os meus olhos e respiro fundo. Droga de Jake e seus favores. Ele pode parecer mais simpático e calmo, mas no fundo, continua o mesmo encrenqueiro de sempre e me levará mais uma vez para o seu buraco.

Quando abro os meus olhos, depois de minutos ali, me viro para sair do bar e dou de cara com ele.

 


Notas Finais


o que estão achando?????


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...