1. Spirit Fanfics >
  2. Dear Summer >
  3. Drug trafficking.

História Dear Summer - Capítulo 35


Escrita por:


Capítulo 35 - Drug trafficking.


Fanfic / Fanfiction Dear Summer - Capítulo 35 - Drug trafficking.

tráfico de drogas (name): de acordo com o artigo 33 da Lei de Drogas, pratica o crime de tráfico de drogas quem importa, exporta, remete, prepara, produz, fabrica, adquire, vende, expõe à venda, oferece, tem em depósito, transporta, traz consigo, guarda, prescreve, ministra, entrega a consumo ou fornece drogas, ainda que gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar. 

 

Ninguém nunca saberá como realmente me sinto nesse exato momento, nem mesmo quando passar pelo mesmo que eu (eu realmente espero que as pessoas não passem por isso).

Parece que o mundo sombrio de Summer Espinosa está de volta, aquele mundo em que eu vivia há alguns anos, tempos antes de conhecer um garoto loiro com olhos azuis como o céu, que mudou minha vida para sempre.

Passo o dia todo jogada no sofá chorando, esperando que alguma ideia brilhante surja na minha cabeça e eu consiga me livrar de uma vez por todas daquele idiota. Mas só consigo pensar em como seria a minha vida depois de ir para a Itália em dois.

Consigo imaginar meu rosto estampado em jornais e revistas. Eu perderia, obviamente, o meu papel na série e passaria anos e anos da minha vida atrás das grades de uma prisão de segurança máxima.

Cassie nunca me perdoaria. Harry nunca mais olharia na minha cara. Louis gritaria comigo e depois se calaria para sempre. Zayn ficaria arrasado e sumiria mais uma vez. Gemma me odiaria por machucar seu irmão. Anne também. Matt iria me matar. Liam continuaria sem falar comigo. E Niall, acho que ele ficaria do meu lado, porque ele sempre esteve ao meu lado.

-Droga de Niall. –grito na casa vazia.

Subo as escadas quando percebo que a luz do sol não ilumina mais a sala. Precisava de um banho e de um abraço do Niall, não, eu precisava de um abraço do Harry, mas ele desapareceu o dia todo.

Então tiro minhas roupas de frequentadora de academia e entro no chuveiro. Eu precisava daquilo, precisava de um momento de silêncio naquele dia sombrio. Afinal, não foi tão ruim passar o dia todo sozinha dentro de casa, não é mesmo?

Mesmo com o peito doendo, me forço a sair banho sorrindo. Sinto minha cabeça girar e meus olhos encherem de lágrimas mais uma vez. Paro, respiro e sorrio, afastando todos aqueles pensamentos ruins que assombraram minha mente durante o dia.

Tudo daria certo. Sempre deu.

-Sun. –escuto alguém gritar do andar de baixo.

Respiro fundo e vou até meu quarto para me vestir. Coloco um pijama quentinho e desço correndo para procurar o dono da voz.

-Pensei que estivesse morta. –Louis grita me abraçando. –Batemos na porta e você não atendeu.

-Aí entramos. –Zayn diz indo para cozinha.

-Você deveria trancar a porta. –Gemma diz do sofá. Olho para lá e vejo Niall e Liam jogando vídeo game. Há quanto tempo eles estão aqui?

-Acho que isso não funcionaria. –digo para ela. –Esses meninos arrombariam minha porta todos os dias e entrariam do mesmo jeito.

Vou até a cozinha e encontro Zayn lavando a louça com um pano de prato pendurado no ombro. Ele parece a Cassie. Dou risada e volto para sala.

-Pensei que estivessem mortos. Todos vocês. –digo me sentando ao lado de Liam no sofá. –Vocês esqueceram que estão morando na minha casa e me devem satisfações?

-Passamos o dia todo jogados no sofá da casa do Liam jogando vídeo game. –Louis diz batendo na cabeça do amigo.

-Liam, você tem algo para me dizer? –pergunto baixinho para que ninguém escute e vejo Niall nos observar do outro lado. Droga de futriqueiro. –Você tem me evitado há dias.

-Me desculpa, Sun. –ele pausa o jogo e olha para mim. –Eu sinto que você não gosta muito de mim, às vezes, então me afastei para não te incomodar.

-Garoto. –começo a rir. –Eu amo você, só acho que não somos tão parecidos e isso acaba nos afastando um pouquinho, mas eu vou te ensinar a ser louco igual a mim.

-Não me meta nas suas confusões. –ele diz rindo e eu o abraço de lado.

-Eu queria ser igual a você. –ele sorri e me abraça de volta. –Você é calmo e paciente, você é maduro.

-Não gostaríamos de você se fosse diferente. –Louis diz sério. –Você é encrenqueira, mas é nossa amiga preferida.

-Louis está sentimental hoje, né. –digo e vejo Harry aparecer na sala com algumas caixas em mãos.

-É porque eu dormi com você, amor. –ele grita para Harry, pegando as caixas das suas mãos. –Vamos comer, seus imbecis.

Fico ali, observando todos se levantarem e seguirem para a cozinha. Eu queria que eles estivessem aqui mais do que tudo, mas não estava bem para socializar com eles hoje.

Eu ainda preciso pensar em como me livrarei do Jake daqui alguns dias. Eu não vou mata-lo, obvio que não, mas preciso colocar um ponto final nessa história de uma vez por todas.

-Sunny. –Niall diz imitando o Harry, o que me faz rir. –Não vai comer?

-Estou sem fome, Horan. –me afundo ainda mais no sofá e fecho os olhos. Quero que ele saia daqui imediatamente.

-Ele te procurou hoje? –assinto com a cabeça. Acho que posso confiar nele. Acho que ele poderá me ajudar. –Pode me contar?

Me levanto e vou até o vaso ao lado da porta. Afasto as pequenas pedras que cobrem pequeno pacote bem embrulhado de Jake e jogo para Niall.

-Tenho que levar isso para a Itália em dois dias. –ele encara o pacote sem entender o que é. –É cocaína.

-O que? –ele grita e faço um sinal para que ele fale baixo. –Você está louca? Está metida com tráfico.

-Não é só isso que o Jake faz. –ele me olha assustado. –Tráfico de mulheres, roubo a bancos...

-Não quero saber mais nada. –ele joga o pacote de volta para mim e escondo no mesmo lugar. –Não posso te ajudar com isso.

-Niall, você disse que me ajudaria. –vou até ele e seguro suas mãos. –Por favor!

-Summer, eu te ajudaria se não estivesse traficando drogas ou mulheres ou sei lá o que com o Jake. –ele puxa as suas mãos e vai até a cozinha.

Idiota, você pensou mesmo que ele te ajudaria? Minha mente não se cala.

Era obvio que ele não faria isso. Niall é uma pessoa do bem, um menino direito que nunca mancharia sua imagem por causa de uma garota impulsiva e encrenqueira.

Sento-me no sofá e começo a chorar novamente. Droga. O que eu vou fazer agora? E se eu for pega? E se o Jake contar tudo para a minha família depois que eu for presa? Eu vou matar aquele garoto.

-Você e o Niall brigaram outra vez? –Harry pergunta se sentando na mesa de centro a minha frente.

-Não. –olho para ele e sorrio sem mostrar os dentes. –Senti sua falta.

-Você acredita que Louis expulsou a Gemma e a Lottie da casa do Liam. –dou risada ao imaginar a cena. –Ele disse que esse dia seria “o nosso dia”.

-Sua mãe já voltou para Manchester? –ele assente com a cabeça e limpo meu rosto com a manga da blusa do pijama.

-Ela precisava ajudar a Cassie em algumas coisas. –ele diz rapidamente e a minha mente viaja até a moça de cabelos escuros e olhos castanhos esverdeados. Eu amo a Cassie, mesmo depois dela ter escondido a minha verdadeira origem. Eu sentia tanta falta dos abraços e conselhos dela. Ela me ajudaria tanto nesse momento, mas ela não poderia saber, ela iria me esganar e me entrar para a polícia. –Você está estranha hoje.

-Eu sou estranha, meu amor! –ele ri e se aproxima para beijar minha testa. –Harry, promete que nunca vai me esquecer?

-Você realmente é estranha. –rimos e olho seria para ele esperando uma resposta. –Eu nunca vou me esquecer de você, nunquinha.

-Mesmo que eu faça uma merda bem grande com você?

-Vou me lembrar da merda para o resto da minha vida e consequentemente de você. –ele ri e me puxa para sentar no seu colo. –Eu te amo, Sunny, e nada nunca vai mudar isso.


Notas Finais


Summer está cada dia mais encrencada, misericórdia.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...