História Dear Teacher - Imagine Jin Hot - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine, Jin, Oneshot, Professor
Visualizações 804
Palavras 2.921
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Queria agradecer a @MOONLua por fazer essa capa pra mim :3

Boa leitura

Capítulo 1 - Oneshot


Fanfic / Fanfiction Dear Teacher - Imagine Jin Hot - Capítulo 1 - Oneshot

Era mais uma segunda comum - e tediosa - como todas as outras, meus pais trabalhando como sempre e eu trancada em meu quarto com o meu professor/tutor. Isso mesmo, eu tenho aulas em casa pois sempre me mudo de pular para lugar o tempo inteiro por isso meus pais preferem não me matricular nas escolas - até porque a única coisa que eles conseguiram é desperdício de tempo. O que mais me incomoda não é o fato de não poder ir para o colégio ou algo do tipo mas sim por nunca mudar de professor. E o que têm de errado com ele?

Ele é Kim Seokjin , só o cara mais gostoso e maravilhoso que eu já vi na vida, e um dos melhores amigos de meu pai. - a parte que mais me incomoda - Sei que por conta disso ele não teria coragem nem de me olhar torto pois apesar deles serem grandes amigos ele tem a noção de poder do meu pai.

Às vezes fico me perguntando se fosse diferente, se ele não fosse meu professor ou algo do tipo, será que eu teria alguma chance com ele?

Ilusão hard aqui

É óbvio que não, ele nunca olharia pra mim, - acredite quando eu digo que tentei de todas as formas - provavelmente ele ainda me vê como uma criança,mesmo que nossa diferença de idade seja apenas de 6 anos.

Sou despertada de meus devaneios com uma voz agradável e doce chamando meu nome.

- você está bem? - diz me fitando com um olhar sério. Os seus olhos são lindos, eles me fascinam, parecem estar me chamando ou me atraindo apesar de nunca ter me olhando com desejo - ou se olhou eu não vi - e sua boca, Ah sua boca! Ela é vermelha como um morango, imagino se é tão doce quanto. - droga ele percebeu que eu tô olhando - Disfarçar S/n!

- Ah...sim. - falo anotando qualquer coisa no caderno corando fortemente.

- Você está muito distraida hoje, aconteceu alguma coisa?

- Eu só estou pensando que...isso é estúpido!

- Oque? - ele me olha espantado.

- O fato de que meu único amigo é meu professor.

- Não pense assim pequena, você sempre se diverte comigo não é verdade?

- Claro - cruzo os braços - piadas sobre química é o ponto alto do meu dia. - falo num tom irônico.

- Tudo bem, vamos parar um pouco e conversar, você está precisando.

- Do que adianta? Você só me escuta porque está sendo pago pra isso. - reviro os olhos.

- Não fale essa calúnia! - ele me olha revoltado, eu não entendo o porquê pois de certa forma ele sabe que é verdade - Eu gosto de escutar você - ele põe a mão no meu rosto soltando um lindo sorriso que faz meu coração acelerar. Droga Seokjin! Pare de mexer tanto comigo.

- Não precisa mentir senhor Seokjin. - suspiro frustrada tirando sua mão do meu rosto.

- Por favor, me chame de Jin - sorri fraco - eu sempre me sinto um ancião quando você me chama assim.

- Bem, você e esse seu vocabulário super formal, que até para xingar o usa, não colaboram muito né! Além do mais isso não é apropriado, você é meu.... você é mais velho que eu.

- Desde quando você se importa com oque é apropriado? - ele sorri, mas é um sorriso diferente, que eu nunca tinha visto antes, talvez malicioso? - Não se preocupe você pode me chamar de oppa .

- Aigo! E quem disse que eu ia te chamar de oppa? - minhas bochechas coram e eu tento esconder abaixando a cabeça.

Ele se levanta da mesa e vai até minha cama onde deixará sua bolsa abrindo-a e tirando um caderno.

- Olha - ele lança o mesmo na mesa

- Oque é isso? - digo receosa

- Meu diário - ele ri bobo e coça sua cabeça de um jeito adorável.

Folheio cada página, fico surpresa ao ver vários desenhos de uma garota muito similar a mim, e várias anotações sobre mim ou algo do tipo, de fato aquilo era estranho mas por outro lado era adorável.

- Porque está me mostrando isso? - olho para cima e vejo ele me encarar - por acaso você é um maníaco psicopata que pensa em me ter e se não me conseguir vai me matar? - se você for só vem, nem precisa de ameaça não.

- Omo! Não fale besteiras! - ele ri e se senta - eu só te acho cativante e acho que eu deveria escrever sobre você..... Também é uma forma de demonstrar que gosto de você - claro que sim, só não do jeito que eu quero.

Eu permanecia calada, realmente eu não sabia oque falar.

- Eu queria compartilhar um pouco sobre mim já que eu sei tudo sobre você e você não sabe quase nada de mim

- Nem tudo - ri soprado.

- Como assim? - ele me olha confuso e atento ao que vou dizer. Agora fudeu! Eu falo? Melhor não... Ah que se dane!

- Sabe...Jin....- as palavras saiam com dificuldades - eu sempre gostei de um rapaz muito legal, isso me deixa muito mal pois sei que ele não liga pra mim e eu não sei como lidar com isso, será que você pode me ajudar? - Nossa S/n, parabéns por ser tão trouxa, já estou até vendo meu pai chegando aqui com milhares de perguntas sobre o tal rapaz.

- Ah...bem... - ele parecia pensar no que dizer e sua voz estava muito mais desanimada que o normal - Se ele não gosta de você é porque não percebe a garota incrível que você é, e se esse for o caso você devia esquecer ele porque pode ter certeza que ele é um babaca de não perceber o quão maravilhosa você é....- eu fiquei de boca aberta, não sei se ficava mais abismada com suas palavras ou por ele ter xingado - Ou talvez ele só tenha medo de demonstrar o que sente por você por achar que não é o suficiente pra você, - Ah Seokjin não fale isso, você vai me fazer chorar, eu não quero chorar! - talvez ele ache que você é demais pra ele ou... - eu saio correndo dali e me tranco no banheiro

Começo a chorar baixo ao lado da porta, as lágrimas escorriam pelo meu rosto e meus soluços saiam de uma forma quase silenciosa, o que ele me disse realmente me afetou, ele de certa forma estava certo

Eu não sou suficiente para ele

- S/n? Você está bem pequena? Oque aconteceu

- Nada...por favor Senhor Seokjin podemos continuar amanhã - falava com dificuldade pela vontade de chorar

- Tudo bem pequena...te vejo amanhã.

Escuto a porta do meu quarto bater, ele havia ido embora, não sei se isso me deixa mais aliviada ou mais aflita, só sei que meu coração dói.

[...]

Me acordo e vou ao banheiro onde vejo no espelho meus olhos completamente inchados dos meus choros de ontem a noite, já era tarde e eu tinha acabado de me levantar, logo logo o senhor Seokjin estaria aqui e eu ainda não sabia com que cara eu iria o olhar. Saio do meu quarto em direção as escadas onde eu vejo alguém subir com uma roupa formal, era ele, Seokjin.

- Desculpe senhor eu acabei de acordar - abaixo a cabeça - você poderia vir amanhã? Eu realmente não estou me sentindo bem hoje.

- Oque aconteceu? Você estava chorando? - ele se aproxima de mim levantando o meu queixo tendo uma perfeita visão dos meus olhos completamente inchados e meu rosto em um estado deplorável. - por favor fale alguma coisa, eu já estou ficando preocupado.

- N-não eu... só estou assim porque acabei de acordar - minto. Sei que ele não vai acreditar mas eu não estou com a mínima vontade de me esforçar.

- Você realmente não é boa em contar mentiras. Vem, vamos para o seu quarto - ele me puxa me direcionando para o local.

Me sento na cama e continuo com a cabeça baixa até escutar o barulho da porta sendo trancada, olho para porta e vejo Seokjin a trancando.

- Oque você está fazendo?- pergunto confusa.

- Bem...eu quero te perguntar uma coisa...- engulo seco. Por favor que não seja sobre ontem, por favor que não seja... - sobre... O garoto que você diz gostar. - Merda!

- Você vai contar? - continuo de cabeça baixa, eu não quero o olhar.

- O que? - ele parecia estar confuso. Vamos Jin, sei que você não é burro.

- Vai contar para o meu pai?

- O que? Claro que não, - ele se ajoelha na minha frente colocando seus cotovelos sobre minhas pernas e uma de suas mãos levantando meu queixo - não passou em momento algum sobre minha cabeça contar.

- Que bom, - saiu quase inaudível mas acho que ele conseguirá ouvir - então pode perguntar.

- Ele te faz feliz?

-...- não respondo nada.

- ele...te trata bem? Te faz feliz? Ele te demonstra algum sentimento de carinho? Como você se sente quando está perto dele? - ele me bombardeou com perguntas e eu ficava cada vez mais confusa, estava com medo mas eu estava disposta a confessar.

- Ele...nos não somos próximos mas quando eu estou ao seu lado ele me faz feliz, sinto que posso confiar nele e que ele me entende, parece bobo eu sei, - abaixo a cabeça rindo de mim mesma - mas ele me deixa assim quando está perto.

- Assim como? - ele pergunta triste mas ao mesmo tempo curioso. Eu não sabia como dizer, eu não iria conseguir dizer, droga Seokjin porque você não percebe?

- Assim - fixo meu olhar ao seu segurando sua mão colando em meu peito esquerdo. Sinto meu coração acelerar, eu estava muito nervosa - é assim que eu me sinto Jin. - abaixo a cabeça envergonhada.

- S/n... você.... você...- sua voz estava trêmula e seus olhos marejados.

- Porque você está chorando Jin? - pergunto secando uma de suas lágrimas com o polegar.

Ele me olha sorrindo em meio as lágrimas e os soluços e num impulso me abraça, eu fico confusa mas retribuo. Ele parecia precisar disso, e eu também.

- Obrigado. - ele afaga o rosto no meu ombro - Obrigado por me amar apesar deu não merecer e não ser o suficiente para você.

- Como assim Jin? Você é maravilhoso e incrível, acredite eu que não sou o suficiente para você.

- Nunca mais repita isso! - ele se levanta e se senta na cama me posicionando em seu colo - Você é minha S/n preciosa, única e perfeita, nunca mais ouse falar isso entendeu?

- Sua - falei mais pra mim do que para ele. Estava tentando digerir tudo aquilo mas o mesmo sorriu bobo, eu amo esse sorriso.

Ele selou nossos lábios, foi calmo, sem malícia e necessitado. Ele precisava disso tanto quanto eu, pouco tempo depois ele pediu passagem com a língua e eu cedi.

Nosso beijo estava evoluindo, ficando cada vez mais ofegante, comecei a dar leves reboladas em cima do mesmo torcendo para o mesmo não perceber.

- hum...- disse arrastado entre o beijo - é melhor a gente parar - me deu leves selinhos para o beijo cessar - eu não quero te machucar.

- Você não vai.

- Vamos com calma ok? - diz acariciando meu rosto - eu preciso ir agora, te vejo amanhã.

Ele saí do quarto me deixando sozinha, ele realmente tinha parado só por causa disso?

- Eu te odeio Seokjin - praguejei.

[...]

Estava deitada na cama, era um sábado, o resto da semana Seokjin não se aproximou muito de mim, o máximo que eu consegui foi alguns selinhos roubados do mesmo que corava ao recebê-los. Escuto a porta se abrir e dou um grande sorriso ao ver meu amado - sim ele é meu na minha mente ok? Tô nem aí.

Ele fecha a porta e se direciona para mim tirando o sinto da sua calça me deixando com um pouco de medo.

- O que você tá fazendo?

 você foi uma menina muito má e agora eu vou ter que te punir - diz se aproximando com um sorriso malicioso estampado em seu rosto.

- C-como assim?

- Pequena você não sabe por quanto tempo eu desejei você, seu corpo, tocar nele para mim sempre foi um sonho mas nunca tive certeza se poderia fazer isso.

- Do que você está falando? - digo nervosa.

- Não finja que não sabe S/n, você sabe que quer isso tanto quanto eu.

Ele se aproxima e sela nossos lábios oque me deixa assustada mas quando o mesmo pede passagem para sua língua eu cedo e começo a acompanhar o ritmo do beijo, não acredito que aquilo estava acontecendo. Ele interrompe e começa a morder e me dar chupões pelo pescoço enquanto tirava minha blusa, desce e chega nos meus seios onde abocanha o mesmo de uma vez parecendo que estava precisando disso a muito tempo. Eu não me controlo e dou alguns gemidos baixos e eu vejo que o mesmo fica feliz com isso.

- Nós nem começamos nada e você já está gemendo? Imagina quando eu te foder oque irá acontecer. - Quem é você e o que você fez com o Seokjin?

- Como assim Seokjin?- falo ficando vermelha e cubrindo meu rosto.

- Pare de ser tão formal assim, a partir de agora eu não sou seu professor e sim seu homem.

Pera eu escutei isso mesmo? Ele disse  " Seu homem" quer dizer " meu homem" ele disse que era meu? É isso mesmo?! Aí meu Deus se acalma S/n.

Ele me deita ficando em cima de mim e continua a me beijar, sinto suas mãos passearem pelas minhas coxas que logo já estavam dentro da minha saia , ele coloca a minha calcinha para o lado e penetra um de seus dedos bem fundo oque me faz soltar um gemido um pouco alto. Eu seguro o seu braço e o olho preocupada.

- Por favor...não faça isso comigo, ninguém nunca me tocou dessa maneira antes - digo manhosa.

- Deveria ter pensado nisso antes de ter feito aquilo mocinha - ele sorri e me dá mais uma estocada.

Eu tento tirar a sua mão mas quanto mais eu resistia mais ele continua, já estava enlouquecendo de prazer então eu simplesmente me entrego ao prazer que sentia enquanto observava o mesmo se divertindo ao me ver daquela forma. Seu braço mostrava claramente suas veias e o jeito que ele sorria me deixava louca, tudo aquilo era muito excitante.  sinto meu corpo fraquejar e logo uma sensação incrível percorre por todo meu corpo, eu tinha acabado de ter meu primeiro orgasmo.

-Oppa...- falo com uma voz rouca.

- Você fica muito sexy falando assim...mas ainda não acabou, seu oppa ainda tem muito mais para lhe dar.

Ele retira sua calça e sua cueca e eu vejo o seu pênis saltar para fora, estava completamente duro e o tamanho daquilo me deixava excitada e ao mesmo tempo assustada em imaginar algo assim dentro de mim.

Ele se deita na cama e eu fico observando o seu pênis e logo eu começo a " brincar" com o mesmo o massageando e apertando.

- Ahh!... você não devia brincar assim comigo, eu sou muito sensível.

- Eu posso colocá-lo na minha boca oppa?

- Eu não sei se você vai conseguir mas comece dev.....AI MEU DEUS S/N - Fala gemendo quando eu coloco todo o seu membro em minha boca.

Eu começo devagar oque faz o mesmo ficar angustiado mas logo aumento o ritmo e arranco vários gemidos dele mas pouco tempo depois ele me faz parar e me olha sério.

- Você não vai me fazer gozar agora, eu quero aproveitar mais.

Ele pega sua carteira e tira uma camisinha da mesma e logo em seguida a coloca em seu membro. Confesso que aquilo me deixou um pouco nervosa pois ainda me assustava o fato de ser tão grande.

- Não fica com medo...eu prometo que vou ser carinhoso...quer dizer...tentar. - dizia pausadamente dando beijos por todo o meu corpo.

O maior me vira de costas e fica sentado, logo me puxa pra trás bruscamente tampando minha boca. Ele me penetra fortemente, aquilo doía muito, eu sentia vontade de chorar. Não era uma dor prazerosa como eu tinha imaginado, naquele momento eu queria parar.

- Por favor...eu não tô aguentando eu quero parar. - digo controlando a lágrima que insistia em sair.

- Calma pequena você vai se acostumar.

O maior beija minhas costas sem fazer muitos movimentos para não me machucar, ele passa a mão pelos meus seios e vai descendo até minhas pernas onde abre e passa os dedos sobre meu clitóris. Aquilo me fez dar um leve gemido e o mesmo vendo que gostei continuou fazendo aquilo, percebi que a dor havia passado e então começo a rebolar sobre seu pênis oque o faz gemer alto.

- Faça menos barulho oppa! Os empregados podem ouvir.

- Que se foda os empregados. Eu só me importo com você agora. - ainda me pergunto o que diabos aconteceu com você.

Ele me coloca de quatro e me dá estocadas fortes e profundas, aquilo era maravilhoso e me fazia gemer várias vezes o seu nome e o mesmo adorava isso. Logo me avisa que estava chegando em seu ápice e eu digo o mesmo. Chegamos ao ápice juntos e logo eu me deitei cansada adormecendo.

[...]

Acordo e vejo que estou vestida, olho para a mesa que tinha em meu quarto e Jin está em pé próximo a mesma ajeitando sua gravata.

- Oque? - sussuro me sentando - isso tudo foi um sonho? - falo baixo.

- Isso foi bom de mais para ser um sonho - ele sorri e me olha.

- Então....isso realmente aconteceu?

- Sim - ele vem até mim e me beija - e vai acontecer por diversas vezes.


Notas Finais


Espero que tenham gostado hahsgssg até a próxima.

Se vc quiser falar cmg me chama no Twitter @/lokadasfic

Beijos de luz da Unnie!

Capítulo revisado 💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...