1. Spirit Fanfics >
  2. Death and Fire >
  3. Temporada 2 - Twenty-one

História Death and Fire - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Tá, eu não consegui desistir dessas duas assim.

Capítulo 22 - Temporada 2 - Twenty-one


Um ano depois.

Desde que subi naquela estação de ônibus em direção ao aeroporto da cidade vizinha, minha vida mudou completamente e tão rapidamente que ainda tento assimilar. Com o dinheiro que Jack me deixou, aluguei um pequeno apartamento e comecei a estagiar em uma loja de conveniência não muito longe. E aos poucos, minha vida foi ficando cada vez mais dentro da normalidade. Mas algo dentro de mim dizia que eu não estava onde deveria estar, não ainda.

Fechei o caixa da loja e tranquei-o, guardado a chave em minha mochila. Já eram 19h, eu e mais dois colegas de trabalho estávamos terminando de organizar a loja para fecha-la.

—Blair, você vai ir na festa conosco hoje, não é?-Laura, minha colega de trabalho e o mais próximo que eu tinha de amiga, me chamou. Ela e David queriam me arrastar para uma balada, diziam que eu era muito tímida e precisava me divertir.

—Eu não sei…-Soltei, e David revirou os olhos.

—Qual é? É sexta, vamos nos divertir um pouco!-O homem alto e moreno sorriu.

—Talvez.-Respondi.

Terminamos as arrumações e fechamos a loja. Nos despedimos na esquina e cada um seguiu para um lado, mas Laura e David não paravam de insistir na festa. Talvez não fosse uma má idéia.

Já era noite quando cheguei em casa. Entrei no apartamento e fechei a porta atrás de mim, suspirando por sentir o ar quente de dentro de casa. Joguei o casaco no sofá e acendi as luzes da pequena cozinha, sentei na mesinha redonda e belisquei alguma besteira.

Talvez seja mesmo bom sair e fazer algo diferente, afinal, nunca fui a uma balada. Peguei o celular e mandei uma mensagem para Laura, avisando que eu iria encontra-los lá. Ela comemorou. Eu gostava de Laura, ela era 3 anos mais velha do que eu mas era muito divertida, me fazia esquecer de todas as coisas ruins que já passei. E ela me lembrava um pouco a Helen. Tomei um banho rápido e parei na frente do guarda roupas, frustada.

—Que tipo de roupa se usa em festas assim?-Perguntei a mim mesma, revirando as roupas até tudo estar no chão. E no fundo do armário, achei um vestido rosa claro, sem alças, achei que seria perfeito. Vesti ele e penteei os cabelos, os cachos quase platinados já batiam quase na minha cintura, julguei estar adequada para a situação.

Eram quase 22h00, vesti os únicos tênis pretos que eu tinha e tranquei a porta, desci o elevador e lá fora um táxi- que eu havia chamado mais cedo- já estava me esperando. Levou cerca de meia hora até o local, o carro parou bem em frente , desci, paguei e agradeci. Suspirei ao encarar o enorme prédio brilhante, havia uma grande fila do lado de fora. Pessoas de todos os estilos conversavam animadas, já com garrafas de bebidas nas mãos. Avistei David e Laura no começo da fila, quase na entrada já, eles pulavam e acenaram ao me ver. Sorri e fui até eles, furei a fila discretamente e Laura enrolou seu braço no meu.

—Vai ser divertido, acredite!-A menina loira de cabelos curtos deu pulinhos e David concordou.

Poucos minutos na fila, nós entramos no grande prédio. Ao entrar, senti uma leve tontura pelo barulho alto e repentino. O lugar era enorme e estava lotado. Luzes coloridas piscavam sem parar e uma leve fumaça brilhante cobria o chão. Em um palco alto havia um DJ que gritava com entusiasmo para as pessoas. Me encolhi. Mas David pós a mão no meu ombro e me encorajou. Assim que nos aproximamos do grande bar do lado direto do lugar, um grupo de 3 garotos veio até nós. Eram amigos de David e Laura, mas eu não os conhecia. Em instantes todos começaram a conversar animadamente e me senti um pouco de lado.

Laura gritou ao ouvir a música trocar para uma que ela adorava e puxou David com ela, me deixando para trás.

Só faltava essa- pensei para mim mesma.

Um dos garotos, um pouco mais baixo que David, se direcionou a mim.

—Você é a Blair, não é?-Ele sorriu.—Sou Nate! Quer dançar comigo ?

—E-Eu não sei dançar.-Respondi sem jeito.

—Não faz mal, só quero sua companhia mesmo!-Nate sorriu, um sorriso malicioso e segurou meu pulso de leve, tentando me puxar para a pista de dança. Mas eu me soltei dele.

—Eu não quero.-Respondi com firmeza.

—Mas você nem está acompanhada, não tem graça vir para a balada sozinha, gatinha!-Ele se aproximou de mim, dei dois passos para trás.

—Na verdade ela está acompanhada.-Uma voz muito próxima fez Nate desviar a atenção de mim e antes que eu pudesse me virar, senti um braço em volta dos meus ombros. Era ela.

—A-Amy?-Sussurei, tão baixo que nem eu mesma pude escutar. Pisquei diversas vezes, fixada nela, tão perto de mim. Tão de repente. Ela sorriu para mim. Um sorriso diferente.

—E quem é você?-Nate fechou a cara e se afastou um pouco.

—A acompanhante dela.-Ela ficou seria também, encarando o garoto mais alto que nós.

—Não sei não, ela tá com uma cara de que não te conhece.-Ambos me olharam, eu estava petrificada encarando Amy a minutos. Ela ergueu as sobrancelhas.

—E-Eu conheço sim.-Respondi, olhando rapidamente para Nate.

—Viu? Agora cai fora, muleque.-Amy rosnou e me puxou para longe, enquanto Nate gritava xingamentos para nós, mas que não pude escutar metade por causa da música alta. Amy me arrastou, abraçada em mim, até o outro lado do bar, onde se sentou em um dos bancos e pediu uma bebida. Ela me encarava sorrindo, se divertindo com a minha reação petrificada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...