História Death Cycle. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kurenai Yuuhi, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Sai, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki, Utakata
Tags Gaaino, Hentai, Mortes, Naruhina, Nejiten, Poderes, Tortura, Violencia
Visualizações 120
Palavras 1.552
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom gente, eu sei que demorei mais de um mês pra atualizar e peço desculpas 😓

Eu poderia inventar 1.001 motivos pra ter demorado, mas a verdade é que eu finalmente arrumei um namorado 😆 e eu passo o dia inteiro praticamente só falando com ele, então não fico com muito tempo pra escrever... então Sorry 😳

Capítulo 8 - Um treino diferente.


   Tenten on

Depois da minha discussão com o Neji sobre eu ser ou não madura - a qual perdi - fui tomar banho.

Entrei no banheiro do meu quarto e começo a tirar a roupa.

- Não se esquece do treino amanhã.

Escuto a voz de Katrina na minha cabeça.

- Eu sei, me acorde de manhã cedo.

- Como eu vou te acordar já que só sou uma tatuagem ?

- Se fosse só uma tatuagem não estaria falando.

- Aff tá vou tentar.

Tomei um banho relaxante e logo depois me joguei na cama pelada mesmo. Me enrolei com o lençol e fui dormir.

No dia seguinte…

Senti uma dor enorme na minha costela.

Levantei e vi que Katrina estava vermelha e assim que levantei voltou pra cor original.

- Finalmente acordou, tentei te a chamar, mas não adiantou.

- Podia ter manerado na dor, caralho, tá doendo muito.

- Mals aí, vai se arrumar pra começar o treino.

Fui trocar de roupa já que tinha tomado banho antes de dormir. Coloquei uma bermuda, uma regata e um tênis all star.

Depois desci pra esperar as meninas e os meninos.

Depois de alguns minutos elas desceram e os meninos chegaram.

Fomos pro quintal.

- Por que hoje não vamos pra puta que pariu como todo dia ? - pergunta Hinata.

- Vocês vão - diz Gaara.

Então Katrina, Drako e Dylan se transformaram em humanos de novo, mas dessa vez não doeu.

- Por que você não fez isso na hora de me acordar ?! - pergunta eu, Hinata e Ino.

- Só podemos assumir a forma humana quando vocês estão acordados, ou seja, se no meio de uma batalha vocês estiverem desmaiados não podemos ir pra forma humana ou nem pra tatuagem - diz Drako.

- Tá só explica a parte de irmos pra longe, já que nossa casa tá a menos de 100 metros ? - pergunta Ino.

- Basicamente vocês vão sair, mas não vou sair. Vão passar por um portal que vamos fazer pra vocês - diz Dylan.

Os olhos de Katrina viraram e ela começou a flutuar com uma poeira negra em volta dela.

- Portal interius festinamus submundo. Quero incolunt, et a morte animam levar. Eu velle suum numen, et regnum: ... mafestesse!

( Apresse portal do submundo. Quero em seu interior habitar e uma alma quero levar. Eu sua deusa e soberana morte... mafestesse ! )

Os olhos de Drako virou e ele começou a flutuar com vento em volta dele.

- Quaeso, porta praebet illu ... devastatum est mundi orbis per bella capta erant cum securibus

( Eu invoco... o portal das ilusões para o mundo devastado, o mundo tomado pelas guerras e machados )

Dylan começou a flutuar com um ar vermelho em volta dele, os olhos dele virou e ficaram meio vermelhos.

- Ex mundo futura praenoscere ex fallaciis de mundo, aperire portal et electi et oraculi

( Mundo das previsões, mundo das ilusões, abra-se portal para a escolhida e para seu mentor )

Um portal abriu atrás de cada um e eles voltaram ao normal.

- Vamos - diz Katrina, Drako e Dylan.

Cada uma foi com seu respectivo treinador.

Assim que entrei senti um frio percorrer minha espinha.

- Pra onde estamos indo ?

- Pra um lugar onde você pode matar sem remorso...

Quando saímos do portal estava em um lugar cinza e sinistro, o lugar estava praticamente morto e sentia vários olhares encima da gente, mas quando orgulhava em volta não via ninguém.

- Bem vinda ao purgatório - diz Katrina sorrindo.

- Purgatório ? Como assim ?

- Aqui é o único lugar que você pode matar sem problemas, aqui vai ser a primeira fase do seu treinamento. Pra cá só vem os monstros, e aqui é mais fácil de se matar, porque já estão mortos, então só vou ver como está o seu nível primeiro - diz ela pensativa e olhando para lados - Primeiro eu vou pegar um deles, aí você vai encostar nele e tentar não matar ele.

- Mas como eu vou fazer isso ?

- Espera aí que eu vou pegar ele.

Ela some do nada e depois de alguns segundos volta com uma criatura amarrada.

- Antes de encostar nele tire o cordão e respire fundo, imagine que tudo era como antes, que você não tem poderes e não pode matar ninguém.

Retirei o cordão em quanto respiravam fundo. Coloquei o cordão no bolso e segurei no braço dele. Imaginei como era antes, quando eu podia conviver com as pessoas, quando podia brincar com minhas amigas sem correr risco de matar ninguém.

Quando olhei pra frente o mostro estava morto. Olhei triste pra Katrina.

- Calma esse foi o primeiro, vai haver muitos outros - diz sorrindo.

Sorriso pra ela que logo some atrás de outro.

Hinata on:

Quando entrei no portal com Drako eu senti cheiro de sangue.

- Tem certeza de que esse é o portal certo ? - pergunto.

- Tenho.

Quando saímos vi um lugar que parecia com um hospital e tinha várias pessoas machucadas em volta, a maioria estava sangrando com ferimentos horríveis.

- O-O que estamos fazendo aqui ? - pergunto assustada.

- Esse universo está em guerra e a maioria dessas pessoas estavam lutando até serem gravemente feridos ao ponto de terem que sair do campo de batalha.

- Mas para saírem do campo de batalha tem que está quase mortos sem salvação.

- Exatamente seu trabalho é curar eles.

- Tá ficando doido ? Eu não consigo nem curar um hematoma imagina um buraco de bala.

- Só vai logo.

Cheguei perto de um dos soldados nas macas.

- Por favor… por favor me ajuda - dizia ele.

- Eu… eu vou tentar.

Coloquei a mão encima da barriga dele que era onde tinha um buraco de bala.

- Respire fundo, tente sentir o pode fluir pelas pontas dos seus dedos, eu sei que você já fez isso uma vez.

Fechei os olhos e tentei sentir o que senti a última vez. Eu não tô sentindo nada… nem calor, nem nada de diferente.

Abri os olhos e o cara estava do mesmo jeito. Comecei a chorar.

- Eu não consigo... desculpa… sou uma inútil - digo soluçando.

- Calma… a culpa não é sua, eu vou ficar bem - diz o homem com dificuldade.

Os olhos dele foi fechando e a mão dele que estava na barriga escorregou.

Ino on:

Assim que entramos senti uma sensação estranha.

- Pra onde estamos indo ?

Ele não disse nada, só continuou andando.

Quando saímos do portal estávamos em uma cidade normal.

- Ok, onde estamos ? - pergunto olhando em volta.

- Na cidade de Fiori.

- A gente entrou em um portal pra ir pro centro de uma cidade ? Será que dá tempo de fazer compras ?

- Não, a gente entrou em um portal que meio que distorce a realidade, aqui você pode ver e tocar nas pessoas que elas não vão te ver e nem sentir, mas você vai pode prever a morte delas.

- Tá e o que eu tenho que fazer ?

- Você vai encontrar e encostar em uma dessas pessoas e prever a morte delas, e quando você encosta em alguém é ver a a morte dela, vai ter que tentar impedir.

- E como eu vou fazer isso ? Minhas macumbas ainda não pegam.

- Primeiro encontre alguém que está prestes a morrer.

Comecei a olhar em volta pra ver se alguém me chamava atenção. Olhei pra um garotinho de cabelo loiro. Cheguei perto dele encostei a mão no ombro.

Ele estava em um beco escuro, ele estava andando até que um homem aparece, ele fala alguma coisa pro garoto que nega com a cabeça. O homem aponta uma arma pra ele que apenas fechou os olhos. Com um único disparo uma bala atravessa a cabeça do garoto.

- QUE FILHO DA PUTA ! COMO ELE CONSEGUE MATAR UM GAROTINHO ! - berro tirando a mão do ombro do garoto.

- O que você viu ? - pergunta Dylan olhando pra mim.

- Esse garotinho vai morrer com um tiro na cabeça - digo olhando pro garoto que não me via e atravessou minha barriga quando começou a andar.

- Onde que ele vai morrer ?

- Em um beco.

- Então ele deve está indo pra lá agora. Vamos que você tem que impedir que ele morra.

Começamos a correr atrás do garoto que já estava muito na frente.

- Como vou fazer isso ?

- Se você se esforçar bastante pode interferir no que tá acontecendo, tipo empurrando o cara ou o garoto.

Assim que chegamos vimos o garoto entrando no beco, o homem se aproximou e eles começaram a conversar.

Eu tento encostar no cara pra ver se ele sente, porém ele não sentiu nada. Quando o garoto negou com a cabeça comecei a ficar desesperada. Ele apontou a arma na cabeça do garoto.

Me desesperei muito, tentei empurrar ele, mas ele não sentia nada, comecei a chorar de desespero, quando ouvi o disparo cai no chão.

- Droga, sou uma inútil - digo sentada e socando o chão.

- Calma, um dia você consegue - diz Dylan passando a mão no meu cabelo.


Notas Finais


Tchau gente, obrigado por terem lido 😘

Vejo vocês no próximo capitulo e tentarei não levar um mês pra atualizar 😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...