História Deixa eu te amar - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 3
Palavras 1.815
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), LGBT, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gents, é minha primeira história,se puderem me dar uma help

Capítulo 8 - Me promete


Pov. Sabrina

Estávamos rindo e tomando café, quando a tal de "Barbie" acordou e foi direto pro banheiro, acho que estava vomitando, voltou com cara de sono e ficou me encarando e sorrindo.

-Do que você tá rindo ?-Falei olhando pra ela, ela tem um belo corpo, é ruiva, e tem sardas, como a gabi, só que a Gabi é loira, de olhos lindos, de seios rosadinhos, meu god ela é muito perfeita.

-é que um mês atrás, quem estava sentada nessa cadeira era eu-Falou e sentou num banquinho que tinha num balcão perto da mesa, e ficou olhando pra Gabriela.

-Então...Vocês estão juntas mesmo ?-A Marina perguntou mudando de assunto.


-Mais ou menos-Falamos ao mesmo tempo, nos olhamos e sorrimos.


-Estamos nos resolvendo, a Bina tem que acabar com o Pedro antes ,pra ela ser só minha-A Gabriela falou calma e com um sorrisinho no final, muito fofinha, com as covinhas no sorriso, é tão lindo quando ela sorri, os olhos ficam pequenos por causa das bochechas, as poucas sardas aparecem mais, e o sorriso com o aparelho, ela fica muito linda.

-Ah, então vocês ainda não estão juntas ?Quer dizer que eu ainda posso disfrutar do seu corpinho ?-A Barbie sorriu e se aproximou da Gabi, e se abaixou ficando com a bunda empinada, e abraçou a Gabi pelos ombros, beijou a bochecha dela, então a Gabi se esquivou e olhou pra mim.

-Bárbara-Ela falou em tom de reprovação, e depois olhou pra mim- Você não pode mais desfrutar de mim -Falou rindo, um celular estava tocando e a Laura levantou e foi até o quarto da Marina, pegou o celular e voltou.

-Gente, vocês topam um churrasco ?Pagodão ?O Arthur tá vindo pra cá junto com o Marcelo e com a Manu-Falou levantando- Quem topa levanta a mão-Falou e logo em seguida levantou a sua, seguida por todas nós-Certo, vou comprar a carne e as coisas, vão logo fazendo a farofa, e o vinagrete, Marina vem comigo ?-Olhou pra ela e ela logo levantou ,e foi embora.

A Gabriela levantou, arrumou a mesa, eu cheguei perto e acompanhei ela até a pia, a Bárbara foi até o quarto da Gabriela e ficou lá, por uns 15 minutos, voltou com um cavaquinho na mão e parou na frente da Gabriela.

-Ainda lembra como se toca ?-E entregou junto com uma palheta.


-Claro que sim-Pegou, pareceu afinar, e começou a fazer uns sons muito legais-Viu, é assim que se faz, espero que a Laura traga o pandeiro-Falou e deixou o instrumento na mesa, e foi pra cozinha lavar louça, eu fui junto.

-Eu não sabia que você tocava- falei encostando no balcão, enquanto ela lavava a louça

.

-Eu sei fazer muitas coisas que você pode gostar-Fez uma cara de safada e deu uma risada- meu pai me ensinou a tocar, aí meu me interessei e comecei a tocar outros instrumentos, sei tocar violão, guitarra, baixo, bateria, muitas coisas-Terminou de lavar e enxugou as mãos em um guardanapo.

-Você quer ajuda ?Eu posso fazer a farofa- eu falei lavando as mãos.

-Pode ser, você faz a farofa, eu faço o vinagrete e o arroz, e a Gabriela vai lá pra baixo achar uma churrasqueira e aproveita e faz o fogo- A Bárbara chegou e falou abrindo a geladeira pra pegar as coisas.

-Tá bom, só deixa eu vestir uma roupa mais apropriada- Me puxou junto pro quarto e trancou, pegou uma roupa no guarda-roupa e jogou pra mim-Veste aí, acho que cabe em você, eu sei que sou bonita, mas não posso deixar você sair por aí com a minha cara estampada na sua blusa, as pessoas vão ficar com inveja de você, por você ter alguém tão linda-


-você nem é convencida né ?!-Falei rindo.


Falei e ela tirou a roupa, tirou mesmo, tudo, ficou como veio ao mundo. Eu me virei no mesmo instante, morta de vergonha.

-Desculpa Sabrina, mas você vai ter que se acostumar comigo tirando a roupa o tempo todo, porque vai acontecer muito-Falou e eu me virei de novo para ela, peguei a roupa e sussurrei um "Tá bom".

Peguei a roupa, tirei a blusa, coloquei uma blusa que ela tinha me dado, era preta com um abacaxi na frente, peguei o short jeans e tirei o de algodão, amarrei o cabelo com um elástico e olhei pra ela, tava me olhando, eu queria saber o que ela tava pensando, eu fiquei com um pouco de vergonha, sorri fraquinho e vesti o short, cheguei mais perto dela e a abracei, ela me abraçou bem forte.


-É bom estar junto com você- Ela falou no meu ouvido e os pelos do meu corpo arrepiaram, ela beijou meu pescoço e saiu do abraço-Eu vou lá preparar o fogo-Falou e saiu.

Mano, eu não sei explicar, ela me tem ,estamos nos conhecendo, mas é como se nos conhecêssemos a anos, ela é tão oposta a mim, ela é muito solta, e eu vivo no meu mundinho, ela gosta de conversar, eu quase não falo, mas tem uma coisa que temos em comum...Sonhos, ela também pensa em casar e ter filhos,em fazer Medicina, tá que eu quero fazer fotografia mas eu amo medicina, ela pensa em fazer um mochilão pelo mundo, eu pensei nisso no auge da minha rebeldia.

Fui pra cozinha e comecei a fazer a farofa, a Bárbara tava fazendo as coisas dela também.


-Cuida bem dela-Ela falou do nada.


-Eu vou, mas...Porquê você tá me falando isso ?-Falei quando terminei a farofa, e me sentei na mesa.


-Porque ela é muito frágil, ela não se abria comigo, mas algo dentro dela ainda dói, acho que é em relação a vó dela, e poruqe ela não quis nada comigo, e do agora ela quer tudo com você...-Terminou tudo e foi pro banheiro.

...

Tudo pronto, carne assando, todos felizes, sorrindo, Gabi assando carne, a Laura trouxe o pandeiro, a Gabi parou de assar carne e pegou o cavaquinho, começou a tocar e a cantar, todos acompanharam, a Laura com o pandeiro, os demais com a voz, tirei uma foto da Gabriela, uma dela sorrindo e outra dela sorrindo com o cavaquinho na mão sorrindo pra mim.

-Deixa eu vê-Ela deu o cavaquinho pra Marina e levantou, eu saí correndo em direção a quadra de basquete, ela veio atrás e me puxou, sentamos lado a lado na quadra.

-Deixa eu ver a foto- tentou pegar o celular ,mas não conseguiu- Vou tirar fotos de você também-.

Falou e me deitou no chão, e começou a tirar fotos, levantou e tirou mais fotos, sorriu vendo cada uma delas e me puxou, sorriu e eu a beijei, com paixão, por que é isso que eu sinto, desejo, amor, segurei o queixo dela bem forte, eu pude ver os olhos dela queimando de vontade, a beijei vorazmente, mordi de levinho o lábio inferior.

-Vão pra um quarto-A Laura chegou com uma lata de cerveja na mão-ninguém precisa ficar vendo essa sacanagem aqui-E se sentou no meu colo, e ficou bebendo-É que o Arthur já vai, e a Manu já quer ir também, e a gente precisa ir Bina, tenho que trabalhar amanhã, e você-apontou pra mim-Tem que trabalhar também-

-Drogaaaa,eu tinha me esquecido totalmente-Falei batendo a mão na testa.

-Ih, é mesmo-A loirinha falou e se pôs de pé, empurrou a Laura do meu colo e se sentou nele-Me carrega?-Fez cara de cachorro pidão.

-Caiu do berço foi ?-Falei e empurrei ela no chão também, me levantei e puxei ela, a Laura levantou logo depois, e fomos as três de braços dados até onde eles estavam.

...

Depois de nos despedirmos deles, subimos, levamos tudo lá pra cima, lavamos e guardamos, a Laura estava emburrada por alguma coisa, e a Gabriela estava no quarto, ela disse que estava com dor de cabeça, a Marina tá tentando saber o que a dona lau tem. Lembro que tenho que pegar minhas roupas no quarto de hóspedes, vou lá e pego, tenho que devolver essa que estou vestindo também, vou até p quarto e bato na porta bem devagar...


-Gabi ?-Falo baixinho já entrando.


-Oi-Ela fala e levanta o travesseiro da cabeça, única luz ligada era a luz do abajur ao seu lado, eu sentei do lado da cama e a analisei.


-Vim devolver a roupa-Ela se sentou e me chamou pra perto.


-Pode ficar ,ela fica muito bem em você- falou e eu enfim me aproximei, beijei seu rosto e ela me perguntou bem baixinho.


-Me promete que nunca vai me deixar, que sempre vai estar comigo, que mesmo quando eu tenha crises você vai estar comigo-Eu não entendi o que ela quis dizer com crises.


-claro que eu prometo Gabi, eu nunca vou te deixar...Eu estava escutando uma música e não parava de pensar em você...-Falei e a beijei com todo meu amor.E coloquei a música bem baixinho...

Pov. Gabriela

Eu confesso que eu estou com medo de me entregar tão rápido pra ela, eu pedi pra ela prometer, e ela prometeu, e selou sua promessa com um beijo...Ela colocou uma música do delacruz...Me leva...

Me beija na rua

Me leva pra tua casa

Me deixa nua

Diz que sou o que você procurava

Eu, cansada de resistir

Quero me soltar

Deixa eu me sentir

Então vem pra cá

Ninguém pode ouvir

Sem se preocupar ou se distrair

Me beija na rua

Me leva pra tua casa

Me deixa nua

Diz que sou o que você procurava

Eu, cansada de resistir

Quero me soltar

Deixa eu me sentir

Então vem pra cá

Ninguém pode ouvir

Sem se preocupar ou se distrair

Vida passará e eu quero existir

Dois corpos enrolados, jovens cheios de vida

É

inacreditável,lembranças.          esquecidas

Sereia do teu mar serei

Vou te ensinar a ser rei

Como tu não tinha visto antes

Tão distante

Eu quero uma chance

Gigante é o céu, teu mel

Néctar e gim, se conecta em mim

Deixa eu te amar

Nessa parte da música, ela cantou, cantou baixinho no meu ouvido..


-Eu sempre vou deixar, me ame, me use e abuse, sou sua-Falei e a beijei, ela se envolveu mais ainda no beijo quando eu segurei sua nuca, a puxando pra mim, ela começou a explorar minha boca, e logo já estava passando as mãos pelo meu corpo, apertando minha bunda, e subindo para as costas, nos separamos quando ambas ficaram sem ar...


-Eu tenho que ir-Ela falou enquanto eu distribuía beijos pelo seu pescoço.


-Tem mesmo ?-Falei chupando perto da clavícula, deixando uma marca-Marcada-Falei e ela arregalou os olhos.


-VOCÊ ME CHUPOU?-Gritou e eu tapei a boca dela.


-Mano, as meninas vão pensar besteira....-Falei e ela bate a mão na testa.

-VAI FICAR A MARCA-Gritou e começou a rir-Eu preciso ir Baby-Me beijou uma última vez e ela se foi...

...

Na semana seguinte

Comigo e a Sabrina está tudo bem, nos encontramos poucas vezes, ela ainda tem medo de sair.


Eu e a Laura saímos para almoçar, estava tudo tranquilo,até que ...


-Seu telefone tá tocando-Pego ele dentro da bolsa e atendo.


-Alô-Era minha mãe.


-Oi filha, só queria avisar que seu irmão já está fora da caverna...-Falou e riu no final.


-Sério mãe ?-A Laura queria saber o que era, tirei o telefone do ouvido e falei -Nosso irmão já nasceu.-


-Ir...irmão ?-Falou chocada



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...