1. Spirit Fanfics >
  2. Déjà Vu - Interativa >
  3. No Tears Left to Cry

História Déjà Vu - Interativa - Capítulo 2


Escrita por: sourr e youthyouth

Notas do Autor


AAAAAAAAA, estamos de volta. Gostaríamos de agradecer a todas as pessoas que enviaram as fichas, tivemos que escolher somente 16 (teria mais um, mas resolvemos fechar nesse número mesmo). Foi extremamente difícil, espero que posam entender nossa decisão. Muito obrigada por terem dado essa chance para DV. Para os que não foram aceitos, novas oportunidades sempre podem surgir futuramente.

Queremos agradecer também a (o) @Rotten_Secrets que fez a betagem desse capítulo!

E o maravilhoso @Patasaurah pelo design do template dos aceitos.

Capítulo 2 - No Tears Left to Cry


Capítulo Um – No Tears Left to Cry

A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular é indispensável ser medíocre.

                                                                                                                                                      -  Oscar Wilde

 

 

The Crow Institute – 7:30 AM

8 MESES ANTES DA MORTE DE CONAN YOON

Mais um ano letivo se iniciava na The Crow Institute. Jovens de vários países sempre chegavam todos os anos, assim como os já conhecidos Suíços. Para muitos, aquele seria o último ano na escola, o grande ‘’finalmente’’ estava chegando... um momento de grande alívio e de uma nova perspectiva de vida para aqueles que realmente precisavam de um diploma do instituto, o prestígio por aquele pedaço de papel poderia levar qualquer estudante para o centro de tudo, melhores faculdades, empregos, aquele diploma preto com detalhes em roxo é o bilhete premiado. Os bolsistas têm a oportunidade de mudar o seu futuro ali, mas apenas se tiverem a total dedicação que a escola espera. Todos sabem o modo que os alunos pagantes e bolsistas são tratados de formas diferentes, inclusive até por alguns professores do corpo docente, ter sempre notas (as de papel, é claro) no bolso faz muita diferença em correções de provas.

Dois rapazes vêm chegando juntos pela entrada e vão andando pelo corredor indo de encontro respectivamente com seus armários, que ficam um do lado do outro. O loiro olha ao redor e passa as mãos pelos cabelos, tentando lembrar o livro que pegaria para a primeira aula do dia, já seu amigo olhava para alguns rostos novos de garotos e sorria de lado quando recebia uma olhada de volta. Florian Plessis Chapelle imediatamente revira os olhos quando vê a cena acontecendo ao seu lado esquerdo, Eros LeBlanc praticamente se jogando para os alunos novatos, em plena sete e meia da manhã. Um suspiro de indignação pode ser ouvido saindo da boca do loiro, que precisava ver toda aquela, logo vem em sua mente que seu amigo definitivamente não tinha aprendido nada com ele nos últimos anos, tantos conselhos perdidos, ele não precisava fazer isso consigo mesmo, na cabeça de Eros o seu corpo era a melhor forma para conseguir as coisas, e, já o herdeiro Chapelle, não achava isso válido, preferia usar a sua persuasão, pois é mais prático e todos acabam caindo nas mãos do garoto.

— Vai acabar assustando os garotos antes de começar o ano letivo direito — Florian dirige a palavra a Eros, que parece não escutar o que o outro fala a poucos segundos, então sem pensar duas vezes, O garoto de ouro puxa o queixo de seu amigo e vira em direção ao seu rosto — Quando falar com você, olhe para mim, já te falei isso mil vezes, mas parece que você vira outra pessoa quando vê algum garoto RICO por perto.

— Isso doeu Florian, estou apenas dando uma olhada, não sabia que olhar arrancava pedaço — Eros sorri de lado e passa a mão esquerda pelo queixo, massageando o local — Esse ano tem mais do mesmo, já fiquei com a maioria dos que vi hoje, mas ainda é cedo, não posso desanimar.

— Fico chocado, mas não surpreso com a naturalidade que você diz essas coisas, sabendo que a escola inteira fala mal de você pelas costas — Florian consegue encontrar o maldito livro e segura ele com a mão direita, fechando seu armário com a esquerda, LeBlanc faz a mesma coisa — Sem contar que odeio ficar mentindo para seu pai, pois na cabeça dele sou eu que te dou aquelas roupas em forma de doações.

— O que deu em você hoje? — Eros pergunta com uma expressão chateada — Desde a hora que chegamos, você está implicando comigo, que saco. Não ligo para nada que essas pessoas falam e o meu pai é o de menos, assim que me formar vou embora daqui.

O loiro balançou a cabeça de forma negativa e puxou o outro para seguir o fluxo de alunos, o mais certo dessa conversa era que Eros esqueceria esse momento de conselho de Florian e continuaria fazendo suas coisas.

 Os dois garotos estavam quase chegando na sala para a aula de inglês, quando Florian esbarra em Nickollas Scheneider, ele parecia que tinha passado a noite sem dormir, para alguém que se preocupava tanto com a aparência, aquela ali não estava das melhores. Chapelle ainda sentiu um leve odor de álcool vindo de Nico. Florian recua um passo para trás e dá uma leve batida no ombro de Eros, que estava perdido em pensamentos nas redes sociais.

— Nico? — Eros pergunta surpreso, olhando o garoto em sua frente, logo deu um passo e o abraçou  — Quanto tempo, você praticante sumiu nas férias, seu idiota, fiquei preocupado, está bem?

— Olá Eros, estou bem, só um pouco cansado — Nick Scheneider retribui abraço ao filho do diretor — As férias acabaram comigo, mas estou de volta.

Florian sabendo que tinha sobrado ali, se despede dos dois e entra na sala, não estava afim de saber das férias de Nickollas.

...

Alisha Beaufort ainda estava em casa, atrasada e retocava sua maquiagem, tinha até acordado cedo, mas passou alguns minutos da manhã, transando, um ótimo exercício físico para começar bem a semana e o ano letivo, por sinal. Eleonor Östrelicia Baumann não parava de mandar mensagens para a amiga, as duas garotas tinham combinado de irem juntas, pois haviam passado as férias separadas e ainda não teria rolado o encontro entre elas após a chegada, estavam morrendo de saudades uma da outra.  Alisha pega o celular e morde os lábios, tinha esquecido esse detalhe, se entregou tanto pelo momento sexual que a hora tinha passado rápido demais, assim como suas lembranças, a garota parecia estar fora de órbita naquele momento. O celular vibra em sua mão, Eleonor estava ligado, sem pensar duas vezes Beaufort atende.

— Até que enfim, já estava ligando para a polícia — Eleonor solta uma risada abafada do outro lado da linha, após dizer isso — Não precisa justificar nada, já sei que você esqueceu e que está com o seu namorado super LEGAL, sua vaca. Acabei de chegar na escola com o Jean e o André, estamos esperando você.

— Me desculpa, não sei o que deu em mim, acho que ando muito no mundo da lua por esses dias. Amanhã vamos juntas, prometo — Alisha passava seu batom em um tom avermelhado, retirando um pouco do excesso — Theo está aqui comigo mesmo, por favor tenta ser simpática com ele, queria tanto ver vocês não insultassem um ao outro quando estão perto ou pelo menos briguem longe de mim, estou cansada de ficar no meio dessa confusão da minha melhor amiga e do meu namorado. Guarda uma cadeira para mim do seu lado, vamos ser dupla esse ano, Théo vai sentar com o Cassian.

— Que dupla em... desculpa, é inevitável meu ranço pelos meninos. Vou tentar maneirar esse ano, mas isso não é uma promessa — Eleonor solta um beijinho e é possível escutar Jean e André falando algumas piadas e eles dois rindo, Estre acompanha eles nos risos — Vamos guardar, os meninos já estão no modo “piadas sem sentido pela manhã”, vou desligar antes que eles façam alguma besteira logo no primeiro dia, até já.

Alisha também sorri e se despede da amiga, daqui a pouco estariam todos reunidos mais uma vez. Théo sai do banheiro com uma toalha enrolada na cintura, o garoto beija de leva sua namorada e fica com um pouco de batom nos lábios, ele passa a mão, mas só faz piorar a situação, deixando sua boca avermelhada.

— Ficou ótimo, está até parecendo que você é uma pessoa saudável. Se apressa, o pessoal já está chegando na escola.

Alisha coloca as roupas do garoto mais perto dele, e passa as mãos em suas costas, vendo as marcas de arranhões que ela tinha deixado naquela manhã e beija o pescoço do garoto.

— Relaxa, vamos chegar antes da primeira aula, você vai ver, não sei porque dessa pressa toda, o primeiro dia naquela escola sempre é o mesmo, monótono e chato — Theo olha em direção ao banheiro e escuta o barulho do chuveiro — Pensando bem... até que esse ano pode ser mais divertido.

O chuveiro é desligado e Cassian Donovan vem saindo com os cabelos molhados e uma cara séria, era típico do garoto. Ele encontra sua muda de roupas perto das de Theo e começa a vesti-las, sente os olhares dos outros dois em cima dele e se vira.

— Vou na frente, vocês podem ir uns dez minutos depois de mim — Era esse o esquema que o trisal preparava logo depois de terem transando juntos em qualquer ocasião, eles estabeleciam horas ou minutos para saírem e chegarem no mesmo local, era assim que escondiam o lance entre eles — Sempre me arrumo mais rápido mesmo, preciso passar em casa só para pegar minha mochila, vai ser rápido e a gente se vê lá. Theo, não esquece do treino de futebol, vão escolher o capitão dessa temporada hoje, Prefiro ver você com a liderança ao invés do mimadinho.

O garoto deposita um beijo em Alisha e em seguida puxa Théo para se juntar a eles, a garota tem um olhar de desejo nos olhos vendo a sintonia.

...

Nalim Young Kirchy arrumava sua gravata no espelho do banheiro feminino, a garota é líder do grêmio estudantil e todo ano está encarregada de mostrar aos novatos as partes da escola e passar algumas informações para eles. Young não tinha dormido bem na noite anterior, então tentava melhorar um pouco as olheiras com uma boa base, sempre ficava ansiosa com o retorno das aulas e sendo seu último mandato como líder do grêmio, já tinha o ano todo planejado em sua cabeça praticamente. Olhou para o celular em busca de alguma mensagem de sua dupla naquela excursão, Maria Imaculada Romero era sua vice-líder e quando Nalim se formasse ela tomaria conta de seu lugar. Após alguns minutos, o aparelho telefônico vibra em sua mão e a garota verifica a mensagem de Maria, que esperava na frente da escola com alguns novatos. A Barbie asiática dá mais uma olhada no espelho e vê que está tudo em ordem com sua aparência e look. Nalim anda pelos corredores até encontrar um pequeno grupo, na real, era somente um trio. Maria estava junto com as duas novatas que se dispuseram a estar nesse tour, Young deduziu logo que elas são bolsistas, pois os alunos pagantes nunca vinham para essa excursão.

Maria Imaculada vai de encontro a outra e reclama sobre a demora da líder, ela era para ser um exemplo a ser seguido, mas tinha demorado muito para se encontrar com elas. As duas novatas vão chegando mais perto da líder e vice-líder do grêmio estudantil. Cassandra Volkmann e Minerva Flynn eram as novas bolsistas daquele ano, ambas tinham passado por um processo de seleção bastante concorrido. Cassy está no terceiro ano e Minerva no segundo. Nalim explica várias regras, principalmente sobre a vestimenta e o desempenho nas notas que os bolsistas precisam atingir para continuarem na The Crow, um deslize e você está fora de um dos melhores institutos de ensino da Suíça.

Cassandra parece estar bastante entusiasmada com tudo aquilo, era como se estivesse em um parque de diversão, bastante curiosa, a garota enchia Maria Imaculada de perguntas, enquanto Nalim apontava algumas partes do prédio, mostrando as salas de aulas, que já estavam enchendo e alunos, e levando elas para os mais variados laboratórios com a mais alta tecnologia. Minerva fazia pouco caso de tudo, seu olhar de entediada era bem transparente, dava um breve sorriso cínico e falso quando alguém perguntava algo relacionado a sua vida ou a antiga escola, a garota acha uma perda de tempo o que está fazendo, poderia visitar sozinha os ambientes e decidir para si mesma a melhor opção de ‘’onde estudar’’ já que esse era o tópico que Maria Imaculada está falando.

— Estou tão ansiosa para começar a estudar — Cassy diz com um brilho no olhar — Isso é muito diferente de qualquer escola que já estudei na minha vida.

— A The Crow é a melhor opção para quem quer um futuro brilhante, a maioria dos políticos, médicos renomados, diplomatas e dentre outros sai daqui — Nalim fala com um grande sorriso no rosto — Uma grande oportunidade para vocês meninas, tenho certeza que além de inteligentes, possuem grandes ambições, o futuro está garantido aqui.

— Garantido depois de passar por terrores de pressão psicológica, estresse por conta das provas difíceis, além da pirâmide hierárquica que escola possui — Maria olha para as novatas — Vou dar um conselho de bolsista para bolsista, fiquem longe desses mimados e que só pensam em dinheiro, é a melhor coisa que vocês podem fazer para não sofrer aqui. Não estou falando para abaixarem a cabeça contra injustiça ou humilhação, só não se misturem com eles.

— Obrigado pelo aviso Maria, tenho certeza que isso vai me ajudar muito, mas sei bem como cuidar de gente assim, não se preocupe — Minerva amarrava seus longos cabelos ruivos em um rabo de cavalo — A excursão acabou? Quero ir logo para minha sala.

Nalim confirma que a excursão chegou ao fim e libera as meninas para irem para as salas, Cassy seria sua colega de sala, então as duas seguem juntas para a sala. Cassandra ainda pergunta algumas coisas sobre as festas que os alunos fazem e Young responde na maior simpatia sobre isso. A garota sentiria saudades dessas excursões com os novatos, sentiria saudades de ajudar e principalmente da The Crow.

...

Rebecca de Beauvoir está com sua câmera pronta para tirar fotos dos alunos no primeiro dia de aula, ela tira algumas de Jean e André, eles fazem poses engraçadas e ela faz perguntas para os garotos, que vão respondendo com a maior simpatia e risadas. Becca era uma verdadeira aspirante a jornalista, suas matérias e entrevistas para o jornal da escola eram um verdadeiro sucesso, festas, jogos, peças teatrais, novidades na The Crow, ela sempre está por dentro de tudo e as pessoas não a acham uma sensacionalista, desde que escreva coisas sucintas e com sentido.

— O que vocês têm planejado para esse ano? — Ela pergunta em direção a eles, Jean abre um largo sorriso de lado — Nada de piadas, Delyon. E isso vale para você também, Silva.

Rebecca deixava seu celular gravando toda a conversa e depois só fazia transcrever as partes mais importantes.

— Tudo bem, vamos ser sérios nessa entrevista — Jean sorri, pois sabia que suas orelhas ficaram vermelhas com aquela pequena mentira — Com toda a certeza, minha meta é passar de ano, André e eu estamos planejando abrir um bar, Genebra está muito parada nesses últimos anos, dois jovens empresários vão agitar as coisas por aqui.

— Além do bar, vamos abrir um cinema dentro do bar, acho que essas duas coisas combinam muito e são inovadoras — André respondia aquilo tentando ser convincente para a garota — Se isso não der certo, abro um jornal local, e te contrária na hora, Becca. 

— Por falar em Jornal, tem várias matérias para serem revisadas, André — A garota alerta o outro da pilha que o jornal tinha acumulado durante as férias — Vocês sabem que isso não vai para a matéria, não é? Regras são regras, nada de citação a bebidas alcoólicas, desculpa, porém as fotos de vocês já vão bastar mesmo, boa sorte com o bar/cinema, vou cobrir a inauguração.

Becca se despede dos garotos e vai de encontro com Günther Fassbinder, ele é celebridade no ramo da música, suas canções são tocadas em todos os países do mundo. Qualquer entrevista que a garota fazia com ele, era um verdadeiro sucesso na escola, pois todos queriam saber mais um pouco sobre a vida do garoto.

— Olá, você gostaria de me conceder algum relato sobre suas férias desses anos? — Becca pergunta com um tom de entusiasmo na voz — Não tem problemas se não quiser falar nada.

— Uma entrevista é sempre bem vinda logo de manhã — O garoto puxa Marlowe Ward para ficar perto dele, Rebecca não tinha percebido a garota ali, Ward fecha o armário e fica do lado de Günther — Passei minhas férias todas com a Marlowe, ela me acompanhou durante minha turnê pela Inglaterra, mas antes que pensem alguma coisa, somos apenas amigos, nada mais que isso.

— Aposto que depois dessa matéria e a fotos de vocês dos juntinhos, o pessoal não vai pensar tanto assim que é só amizade não. Todos viram vocês bastante animados no seu instagram, vários storys.

— Coisas que amigos fazem. Günther namorando comigo?  Isso não faz sentido, mas só para constar, adorei as lembrancinhas que recebi dos fãs de Gun, podem continuar mandando — Marlowe passa as mãos pelo pescoço do garoto — Precisamos ir Becca, daqui a pouco tem o pronunciamento do diretor e queremos ficar cientes de alguma coisa que ele falar, não esqueçam de escutar as músicas de Günther em todas as plataformas digitais.

Rebecca estranhou aquilo, afinal Marlowe não era do tipo de pessoa que prestava atenção nas coisas que aconteciam na escola ou nas aulas, tinham boatos que Ward sempre era pega dormindo em uma aula ou outra.

...

— Ficar cientes com alguma coisa que o diretor falar? — Günther diz rindo da garota, agora eles já estavam um pouco longes de Rebecca — Era só ter dito que vou cantar o hino da escola daqui a pouco, era o mais óbvio e verdadeiro.

— Desculpa, não sei mentir bem, fico desconcertada com essa fanfic de romance que as pessoas pensam que estamos vivendo — Ward olha para os lados — Você precisa contar logo para seus fãs que também curte garotos, até hoje tenho trauma daquilo cena de você e Eros transando na festa de Amber, sorte sua que fui a ‘’’felizarda’’ em ver aquela putaria.

Günther dá uma leve gargalhada com o relato da amiga, mas volta à realidade quando vê Conan Yoon passando perto deles. Gun vai para a diretoria, pois a transmissão para todas as salas seriam de lá e ele cantaria o hino da escola, portanto,se despede de Marlowe.

...

Akemi Honda estava sentada na cadeira, a sala de aula começava a tomar vida conforme os minutos passavam, praticamente todos do terceiro ano já tinham chegado. A garota escutava atentamente Amber Ferri falar sobre suas férias nas Maldivas de como tinha gastando uma fortuna com roupas novas e jóias. As duas tinham uma amizade bastante improvável, afinal, Akemi não tinha nascido rica como os demais amigos do ciclo social de Ferri, seu dinheiro só chegou um tempo depois e a garota mesmo assim ainda não está acostumada com algumas coisas. A moda as uniu, um desfile foi responsável por isso, as garotas viram que tinham coisas em comum. Amber era difícil de se lidar, mas Honda soube conquistar bem a Ferri. A sala mantinha um barulho de conversas paralelas por todos os lados, o professor daquele horário ainda não tinha chegado, por isso a zona continuava a crescer.

— Já falei com minha mãe, ela vai levar a gente para o desfile da Chapelle esse fim de semana, nem acredito que vão fazer uma coleção para Genebra, aposto que tem dedo do Florian nisso — Amber falava com entusiasmo, quando o tema das conversam eram desfile de moda, pois é o seu assunto preferido — Florian me convidou para desfilar pela marca da família dele, não sei se vou. Tenho contratos com a Chanel, ainda preciso ver com meu advogado sobre isso.

— Florian tem muita sorte, adoraria nascer em uma família do mundo da moda — Akemi dá uma olhada para o outro lado da sala onde Florian sentava junto com Eros — Colocaria você para ser uma das modelos principais.

— Aceitaria por um bom cachê, é claro — Amber toma um leve susto quando o projetor da sala de aula é ligado e o rosto do diretor aparece — Parece que alguém se arrumou bem hoje, hein Eros? Seu pai está parecendo mais jovial que você.

Eros mostra o dedo do meio para a garota e volta sua atenção para a imagem, assim como todos estavam fazendo.

O diretor Mathéo LeBlanc vestia um terno preto, sua barba perfeita e uma gravata cor de vinho. Respirou fundo e deu um bom dia para os alunos de todas as salas, o homem falava sobre seus desejos em que mais um ano todos saíssem bem. Várias universidades já estavam de olho nos formandos. Esse ano, como sempre, teria um prêmio para os alunos destaques: Melhores notas, comportamento e dedicação a The Crow, a cada ano o prêmio mudava, ano passado por exemplo o vencedor ganhou um carro de luxo e uma bolsa de estudos na faculdade que escolhesse do grupo Ivy League. Mathéo sentia-se bem falando sobre aquela escola, está no comando a alguns anos e o prestígio que ela tem é algo que se orgulha muito.

Alguns alunos apenas olham tudo aquilo de forma entediada ou com as cabeças abaixadas. Já os que realmente gostam de estudar, estão animados para o que está por vir e se preparando para a verdadeira competição de intelecto que ocorre. O diretor relembra algumas regras para os novatos e se despede, deixando o momento para Günther cantar o hino, que dura em torno de um minuto e meio. A transmissão termina e os murmúrios nas salas voltam.

Por um determinado momento, a temperatura da sala dos formandos parece baixar mais que o necessário, as portas se abrem e Conan Yoon entra com seu ar de superioridade, encarando todos e dá um sorrisinho de deboche.

— Estavam com saudades de mim? — O garoto procura uma cadeira vazia e senta atrás de Amber — Estou de volta para a felicidade de todos vocês.

...

The Crow Institute – 00:10 PM

8 MESES DEPOIS - Noite do Baile (Assassinato de Conan)

O garoto sente seu corpo imóvel naquele chão áspero do telhado, seus pés mexem aos poucos assim como suas mãos, os olhos vão abrindo e fechando aos poucos. Seu olhar se encontra com a luz das estrelas, não sabia o que estava acontecendo, será que era uma brincadeira? Isso poderia ser coisa do time ou até mesmo do time rival, Conan lembra bem das pegadinhas que os garotos fazem no ensino médio. Yoon se levanta com dificuldades, olha mais uma vez para a pessoa que estava ali com ele, mas não consegue enxergar muita coisa, sua visão embaçada, agora já em pé, ele tenta caminhar, seus passos são lentos, uma rajada de vento faz ele se desequilibrar, estava fraco. Sua cabeça volta a girar e o garoto cai para trás, mas dessa vez o chão do telhado não é seu aliado, o chão que esperava o garoto agora era a grama da escola. Conan cai com toda a força no chão, seus braços ficam com um formato diferente, suas pernas também, seus olhos abertos encaram a frente de The Crow e a faixa: “Baile de Pré-Formatura”.

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...