1. Spirit Fanfics >
  2. Deku, o homem de aço >
  3. Indo para Hosu city

História Deku, o homem de aço - Capítulo 91


Escrita por:


Notas do Autor


Tá aí espero que gostem

Capítulo 91 - Indo para Hosu city


Capítulo anterior

- Oh- ela está se sentindo ... provavelmente não - ela murmurou, suas orelhas caindo - Isso foi uma coisa terrível de acontecer, realmente.

- Preciso te contar uma coisa...

Agora

- Ela ... aceitou bem na maior parte. Ou agiu como ela fez - Ele murmurou, coçando o braço, as pontas cegas de seus dedos blindados não fazendo um bom trabalho - Nós nem sabíamos até que a notícia se espalhou.

- Oh, isso é ... - As orelhas de Miruko ficaram meio erguidas, como se sentissem algo errado - Ela reprimiu isso pra si mesma, isso é perigoso."

Ele fez uma pausa, olhando para ela em silêncio até não aguentar mais - ... Ela me disse que ia 'terminar o que a minha irmã começou'.

Suas orelhas se ergueram - O que?!! Ela está tentando ser morta?

“...” Ele desviou o olhar.

Ela esfregou a mão no rosto, puxando-a sobre a cabeça, com um suspiro - Ok. Ok ... - ela respirou lentamente - Você sabe onde ela está?

- Ainda não, liguei para Mei sobre isso. Ela encontrará uma maneira de rastreá-la - ele estava ficando preocupado também - espero que aconteça nada com ela

Miruko esfregou seu ombro - Olha, vai ficar tudo bem, não precisa se preocupar.

Ele se encolheu, mas gostou do contato - Eu sei que não consigo evitar

Midoriya e Miruko decidiram voltar para onde Poderosa estava.

Na UA

" Mãe, você recebeu uma mensagem do Pai"

- Huh? O que? - Mei deixou o soldador ir, tirando os óculos da cabeça, finalmente ouvindo o mundo exterior novamente - Zuku ligou?

" Ele mandou uma mensagem. Ele pediu a localização de Iida - Super-android  retransmitiu, alguma preocupação misturada em sua voz. De alguma forma. 

As sobrancelhas de Mei se ergueram no momento em que ela ouviu a mensagem - Isso é ... um pedido estranho, vou executar um localizador no telefone dela, ligue para Izuku, preciso de um número de telefone

Seu contato foi adicionado a mensagem ” O telefone de Mei vibrou quando Super-android mostrou a mensagem para ela “ Isso tudo faz com que eu solte a minha preocupação

Mei puxou seu telefone, olhando para o número antes de virar para seu computador - A minha também.

De volta com Midoriya

-Você, você não pode estar falando sério - Izuku ficou boquiaberto, olhando para a heroína Poderosa

- Mas eu estou - Poderosa atirou de volta, seus olhos firmes e resolutos enquanto ela lhe lançava um olhar - Não podemos nos dar ao luxo de perder o rastro de Stain. Não com todo o sangue em suas mãos.

- Isso não significa que podemos apenas usar Iida como isca! - Midoriya respondeu, contraindo os olhos. 

- Garoto. O que vocês alunos da UA estão apresentando nesse tde herói?Pensão que estão lá para se tornar bailarinas ? - Poderosa falou

Midoriya congelou. 

- Isso mesmo. Às vezes isso acontece. Às vezes, somos a isca -  Ela cerrou os punhos contra a mesa - Houve uma época em que as heroínas não voltavam para casa porque decidiram se tornar a isca.

Midoriya queria protestar mas poderosa continuou.

- Foi escolha dela ir atrás de Stain. Mas também foi escolha dela entrar em contato com você - Ela resmungou depois de seu momento de raiva - Agora, nós sabemos. E podemos estar lá para ajudar em seu pequeno plano de vingança. Além disso, com o tempo que nos resta, nossas mãos estão atadas, não estão?

Miruko resmungou - Eu não gosto de times, mas ... sim. Poderíamos contar à associação, e eles bombeariam os números de heroínas no local. Stain fica assustada porque perdemos o rastro.

- Se você os chamar, Stain vai matar quantos heroínas ela conseguir, antes de conseguirmos pega-la - Poderosa terminou o pensamento.

- Mesmo se eles tentassem parar a supersaturação de heróis, haveria uma quantidade enorme de profissionais que tentariam entrar para derrubá-la, inflando o número de heroínas... - ela suspirou - Eu nem ficaria surpreso se a associação vazasse a informação para alguns dos heróis que eles preferem.

- Espere, há políticas internas como essa - Midoriya torceu o nariz - Claro que existem.

- O sistema de herói não é um programa perfeito, nada é - Poderosa resmungou, cerrando e abrindo o punho - Agora, só precisamos ir para onde ela pensa que os ataques acontecerão.

- Eu deveria ter perguntado- Ele bufou - Ela não tem atendido o telefone e não acho que Mei vá ...

Seu óculos apitou e se formou em torno de seus olhos quando outra chamada veio. 

Era de Nozomi. 

- Uh- atender chamada

Eles estão em Hosu. Boa sorte. 

- Chamada encerrada 

Seus óculos se desligaram enquanto ele piscava sem expressão - Estou grampeado ou é apenas a peculiaridade dela ser assustadoramente bom em adivinhar? 

Ele se virou para as duas heroínas que estavam olhando para ele, um com confusão e o outro com indiferença mal-humorada - Temos um local.

Na UA

- Mei, você pode pelo menos não infringir a lei internacional na minha presença?

- O que, você quer dizer com toda a coisa de 'rastreamento de telefone'? - Mei encolheu os ombros, ignorando as dúvidas do Power Loader sobre todo o desastre - É no máximo uma lei governamental, mas eles também fazem isso, então ...

- Então você acha que não há problema em colocar o governo contra toda a UA porque eles eram hipócritas? - Power Loader bufou, arranhando seu capacete com suas garras de ferro - Você acha que é uma boa ideia?

- Nozomi ainda não me impediu - Ela deu de ombros, mexendo em sua antena equipada com júri, que estava conectada a seu laptop, tentando invadir os provedores de serviço de Musfaratu. 

- Certo, continue então

De volta com Midoriya

Já era de noite
 
Midoriya gemeu, rolando na cama uma última vez antes de desistir e encarar o teto desconhecido do dormitório da agência estranha que ele havia escolhido. 

- Não consegue dormir? - Miruko gritou de sua cama. 

- Sim, desculpe - ele sussurrou de volta, esfregando os olhos - Espero não ter acordado você.

- Você fez, mas- Ele ouviu algo se mexer, e então os tapinhas suaves dos pés dela no chão. No momento seguinte, ele soube, ela estava sentada ao lado de sua cama, de costas para ele - Eu não posso culpar você - Ela murmurou. 

Sob o luar que vazava pela janela, sua pele escura e sua roupa de dormir branca pareciam completamente etéreas. Seu corpo quase cedendo ao desejo carnal de tocar sua cintura. 

- Não é ... fácil ter um amigo na linha de fogo - ela olhou por cima do ombro para o homem na cama, sua mão dando tapinhas em seu ombro - Mas eu te disse, tudo vai ficar bem. Porque eu vou chutar a bunda de todo mundo lá - Ela deu a ele um sorriso autoconfiante. 

Ele sorriu de volta - Obrigado, Miruko. Eu precisava disso.

- Me chame de Rumi.

Ele piscou, olhando para a heroína que parecia surpresa por ela ter realmente dito isso, seu rosto agora destacado por um rubor que crescia lentamente.

- B-boa noite Rumi ...

- Boa noite Izuku ... - Ele podia ouvi-la corar em seu tom. Enquanto ela lentamente se levantava e pulava de volta para sua cama.

Depois que seu coração se acalmou, Izuku adormeceu com um sorriso no rosto. 

No dia seguinte com Iida.
 
Iida olhou para o telefone, examinando todas as mensagens que Midoriya deixara durante o dia.

- Eu não deveria ter contado a ele. Ele tentará atrapalhar tudo.

Ela olhou para as mensagens outra vez. 

- Tomoyo não seja tão dura.'
 
- Onde você está, sabe onde Stain vai atacar? 

- Você não pode fazer isso sozinho. 

Sua mão tremeu e a tela de seu telefone ficou preta. 

- Esse traidor. Ele me disse que não há nada de errado em conversar com amigos, mas tudo o que ele quer é me impedir de fazer o que é certo.

Parte dela sabia que ele só queria ajudar, mas ela não estava ouvindo essa parte. 

Ela nunca quis ouvir essa parte novamente, nem se importou o suficiente com isso. 

Ela precisava fazer isso. E nada iria ficar em seu caminho.

Na liga dos vilões

- Ela está mais ativa hoje -  observou Kurogiri ao lado de Shigaraki com seu jogo

- Deve ser o dia em que ela vai atacar - a líder da Liga dos Vilões respondeu com um encolher de ombros, pausando seu jogo e olhando de seu console no telhado para a assassina de heroínas disparando nos becos - Quantos a Mestre disse que teríamos acesso?

- Cerca de seis estarão prontos, eu acredito. A menos que o bom médico tenha feito uma inovação em seus procedimentos.

- Meh, mesmo que ele faça, não há necessidade de mais do que isso, nós só queremos fazer o caos e fazer o público pensar que Stain está alinhado conosco

- Você está certo-

- Além disso, se adicionarmos muito, os heróis não poderão capturar Stain.

- O que?

Shigaraki deu uma risada seca e guardou o console de mão no bolso - O caos que estamos trazendo vai atrair a atenção dos profissionais, esse Stain de merda nunca foi resolvida antes - Seu rosto se abriu em um sorriso maníaco - Você acha que aquela aspirante a assassina pode fazer uma fuga limpa no inferno que iremos libertar?

- Eu vejo porque a Mestre escolheu você para liderar.

- Além disso, ela é uma ponta solta. Se ela ainda estiver livre depois disso, suas ações podem ir contra nossos ideais - seus olhos vermelhos vasculharam o horizonte de Hosu - Este é apenas um jogo básico de estratégia. Só que em vez de sacrificar um peão ...

- Estamos sacrificando o adversário.

Do outro lado da cidade

Um portal é aberto no topo do prédio.

Prime estava saindo pelo portal ao lado estavam dez seres que seguiam ele, agora a última pessoa saía pelo portal era a pessoa que estava no comando.

Bizarro.

- Ok ! Escutem - chamou bizarro, os seis olharam para ele - Nós recebemos a nossa ordem do mestre, Prime você e esses cinco - bizarro apontou para cinco - Vocês vão para onde as coordenadas mostram a última localização da caixa - Eles acenaram pra ele e Prime foi na frente com os outros cinco o seguindo, Bizarro se virou para os outros cinco que estavam com ele - O resto de vocês vem comigo, iremos espalhar caos pela cidade inteira - ele disse isso fazendo os outros sorriram maliciosamente

Esse era o começo de seu legado.

A era do desespero.

Continua


Notas Finais


E aí gostaram semana que vem tem mais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...