1. Spirit Fanfics >
  2. Deku vilão, a queda dos heróis. >
  3. A entrada.

História Deku vilão, a queda dos heróis. - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


REFAZENDO O CAP POR QUE FICOU HORRIVEL O ULTIMO!ME PERDOEM PELO MEU BLOQUEIO DE CRIATIVIDADE E MEU DESANIMADO EXCESSIVO! :3

Capítulo 13 - A entrada.


Logo após recarregar a arma sem excitar Midoriya foi correndo em direção a prisão e criou uma enorme explosão chamando atenção de centenas de pessoas.

-Hahaha!!!!Bom, se vou atacar e com o circo pegando fogo!!!-Midoriya começa a rir insanamente enquanto cria um par de patinetes e uma metralhadora e começou a metralhar todos ao seu caminho, por fim pula no balcão central da pólicia e ativa as portas de segurança o trancando lá dentro-Bom, agora estou com a prisão...

-Um momento amigo...-Uma voz macabra adrentava entre os ouvidos do Midoriya, de imediato o assustando-

Ao olhar pra trás Midoriya ver uma figura contorcida formada pelas sombras que as luzes que ainda sombravam na área central, era uma enorme massa sombrio, olhos vermelhos e mostrava enorme tentáculos além da sua energia amendrontadora.

-Você é Dark Souls, correto?Me lembra um jogo.-Dizia Midoriya debochando do héroi.

-Sou quão difícil de derrotar quanto o jogo, aliás, como sabe de tal informação?

-Meus contatos pessoais, e acredite eu sei como te derrotar de forma eficiente...

-Apagando as luzes ou acendendo em excesso?-Perguntou com frieza ao Midoriya-

-Ora ora parece que está bem atualizado sobre si.

-Infelizmente para você Izuku Midoriya estamos no meu territorio-Partes da sals começam a brilhar provocando enorme manchas de sombra pela sala-E não achou muito radical sua ação de invadir sem mais nem menos?

-Bom...-Midoriya ficou pra baixo observando o que poderia ser feito mas os tentáculos começam avançar em cima dela dando como única opção Midoriya se agarrar em uma fonte de luz-Não esperava por essa hahaha!!!-Midoriya começou a rir pelo seu enorme senso de onipotência a si mesmo-Não tem como de deter.

-Um garoto tão jovem com senso de megalomaníaco, lamentável, seu ingênuo.-Os tentáculos agarram a sombra do Midoriya fazendo o próprio ficar paralisado.-Meu objetivo era sua sombra, garotinho.

-Filho da puta...-Midoriya tentava reagir mas não conseguia.-Infelizmente seu corpo e composto apenas por sombra, então não posso te afetar muito menos de matar...-Midoriya se confessa com sangue nos olhos tendo que aceitar tal derrota-

-Huf...Garoto, você ainda tem muito pelo o que viver, irei chamar a reforço, fique calmo, talvez não ganhe uma pena tão grande.

-Está bem...

Um dos tentáculos solta o Midoriya para pegar um celular e deixa-lo mais confortável, enquanto isso Midoriya fica puxando assunto com o Dark Souls.

-Posso te chamar apenas de Dark?

-Me chame como quiser, claro, só não de filho da puta...

-Me perdoe, pode me fazer um favor?

-Depende, qual?

-Pode liberar meu braço para começar meu nariz?

-Infelizmente não, mas deixe que eu ajeito isso.

Dark Souls vai até Midoriya e usa sua mão normal para coçar seu nariz em sombra.

-Fim de jogo.-Midoriya puxa uma lanterna que corta a sombra do Dark Souls que o conectava com a outra parte da escuridão, fazendo o próprio sumir instantaneamente.-Confesso que você era um bom homem Dark, mas infelizmente tinha um bom coração, fazendo meu braço ser solto assim podendo criar uma lanterna...

Midoriya volta ao balcão e pega umas caixas de rosquinhas, assim vai pelo caminho comendo elas para ter mais energia para seus próximos obstacúlos, em seguida puxa uma enorme ficha e começa a ler os prisoneiros e marca com uma caneta vermelha quais ele tem interesse.

Midoriya cria um patinete para se locomover mais rápido, e ver os presos mendigando liberdade a ele, deixando o mais puto e mais agitado.

-CALA BOCA SEUS INÚTEIS, NÃO TENHO INTERESSE EM VOCÊS AGORA, FECHA SUA CARALHA DE BOCA SEUS CORNOS DE MERDA!

-Mas senhor...-Dizia com voz falha um velhinho na prisão quase chorando.-Me der liberdade por favor...eu me arrependo por tudo o que eu fiz...já estou aqui a 45 anos e...

Midoriya mete a mão pela cela e agarra a cabeça do velho, e a esmaga.

-Eca...sangue pobre...-Midoriya suja a água do corpo do velho e usa para limpar suas mãos-

Naquele momento todos os presos calaram suas bocas e ficaram assustado com o Midoriya que continuou andando pela prisão se deparando com uma totalmente silênciosa e calma, sem nenhum barulho, apenas choro bem baixo.

-Cela 087...essa mesmo...vou entrando!!!-Midoriya arrombar a porta e ver o que ele tanto queria ver-

-Saia daqui!!!Não e seguro ficar perto de uma monstra como eu!!!

-Monstra?Vamos ter uma bela de uma conversa...

-Não...suma, fique vivo por favor, não quero ferir ninguém novamente...

Naquela sala no canto inferior esquerdo da sala tinha um...


Fim do capítulo!



Notas Finais


TINHA UM?!?!?O QUE?!?!?!A NÃO VELHO!MALDITO AUTOR!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...