1. Spirit Fanfics >
  2. Deleite (Daesung) (BIGBANG) >
  3. Parte XVIII

História Deleite (Daesung) (BIGBANG) - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Olá!
Desculpe a demora!!!!

Capítulo 18 - Parte XVIII


Fanfic / Fanfiction Deleite (Daesung) (BIGBANG) - Capítulo 18 - Parte XVIII

"Motte no Japão"

Essieni leu em voz alta o folder que anunciava a turnê de G Dragon e leu os nomes da starff do show até encontrar o de Shinpachi para ter certeza de que ela estaria na cidade.

Dois dias depois, ela foi até o karaokê.

Era um movimento arriscado, mas ela precisava ver Shinpachi.

"- Olá!"

Disse o jovem atendente, amigável e Essieni se sentiu mal por não lembrar o nome dele.

"- A senhorita chegou em boa hora."

"- Você lembra de mim?"

"- É claro, a senhorita é famosa e é amiga da senhorita Shinpachi."

"A primeira afirmação é verdade, mas a segunda eu não tenho certeza..."

Ela pensou, sorrindo para o jovem, lendo o nome dele em seu crachá

"- Makoto, você disse que eu cheguei em boa hora... Por que?"

"- Ah sim, a senhorita Shinpachi acabou de chegar do stand de tiro."

"Stand de tiro... Tô ferrada."

"- Eu vou lhe acompanhar até aonde ela está."

Ele disse, abrindo caminho para que ela passasse.

"- Geralmente eu não faço comentários sobre a vida da minha chefe, mas..."

Makoto deu um olhar significativo para a modelo, falando em tom de segredo:

"- Ela está muito abalada. Com tudo o que está acontecendo com o amigo dela e os shows do G Dragon que mal tem intervalos entre um e outro... Ela está cansada. Vai ser muito bom pra ela lhe ver."

Makoto completou, com o mesmo sorriso do início.

Ele apontou a porta e se curvou enquanto Essieni fazia o mesmo e agradecia.

Entrou na sala escura e Shinpachi estava virada para a parede, cantando You do Candlebox, tão entregue, que nem notou sua presença.

"Você

É para você

Só você

É para você

Eu nunca saberei

Eu nunca vou me importar

Eu nunca vou acreditar em você

Eu vou te dizer o que eu digo

Eu nunca mentirei

Eu nunca vou tentar

Eu nunca vou chorar por você

Vou te empurrar, te fastar

Enquanto você, pessoa solitária

Continua correndo até minha porta

Sim, você, solitário

Continua implorando

Implorarando por mais"

Essieni não tinha como saber que Shinpachi estava pensando na viagem que ela e Seung Hyun prometeram fazer juntos e ela não foi, apesar de ele implorar.

"E eu vou chorar por você

Sim eu vou morrer por você

A dor no meu coração é real

E eu vou te dizer agora como me sinto por dentro

O sentimento no meu coração é por você

É para você

Só você

É para você."

A voz dela denunciava sua embriaguez e os olhos de Essieni foram automaticamente para a mesinha, lotada de latas de cerveja.

"Eu nunca vou tentar

Eu nunca vou morrer

Eu nunca vou ser pressionada por você

Vou te dizer como me sinto

Eu nunca mentirei

Eu nunca vou chorar

Eu nunca vou tentar por você

Eu vou te dizer, sim, é real

E você, pessoa solitária

Continua passando o tempo longe

Sim, você solitário

Continua partindo, morrendo"

"Morrendo"

Seung Hyun esteve morrendo e Shinpachi não podia fazer nada, não podia vê-lo nem ficar ao lado dele.

A voz dela embargou e a modelo percebeu.

"E eu vou chorar por você

Sim, eu vou morrer por você

A dor no meu coração é real

E eu vou te dizer agora como me sinto por dentro

O sentimento no meu coração é por você

E eu vou aceitar

O que vier pela frente

Empurrando sua dor pela minha porta

E eu vou chorar por você enquanto eu morro por você

Esse sangue nas minhas mãos é todo por você?"

Era tarde?

Tarde para ficar ao lado dele e enfrentar todas as consequências só para tê-lo à seu lado?

Ela tinha a coragem necessária para enfrentar o mundo que o julgou como o pior dos criminos?

Shinpachi não sabia se era tarde demais.

"Você estremece

E tem calafrios

Recupera sua mãe"

Shinpachi apertou os olhos, pensando na sogra, que estava enfrentando tudo sozinha.

"Você sente que assume o controle Sozinho?

Se sente vivo?

Na sua alma?"

O que ele estava pensando?

No que Seung Hyun pensou quando usou drogas?

Que tudo ia ficar bem, que seus problemas desapareceriam, que ele deixaria de se sentir solitário?

Shinpachi sacudiu os cabelos de um jeito que Essieni reconheceu; era o mesmo que ela fazia quando estava irada e a voz da outra mulher demonstrou isso quando ela cantou:

"Venha pra cidade

Roube outra moedinha

Pegue outra linha

Você não vai sentir nada

Cubra sua alma

Perca a cabeça

Venha pra cidade

Roube outra moedinha

Cometa outro crime

Você não vai conseguir ficar mais e mais chapado o tempo todo

Venha pra cidade

Roube outra moedinha

Não empurre suas drogas na minha cara

Sim eu sinto

Me sinto bem

Não empurre suas drogas na minha cara

Ou eu vou colocar você no seu lugar Foda-se

Não quero mais isso"

E o momento que Essieni temia aconteceu, Shinpachi perdeu o controle.

"E é minha

Eu disse que essa dor no meu coração é toda minha

Sim, é minha só minha

Não quero mais isso

Não quero mais isso"

A garota pôs uma das mãos sobre a barriga e começou a chorar, mas não parou de cantar.

"E é minha, só minha

Sim, é minha, só minha

Enquanto eu choro por você

Sim, eu vou morrer por você

A dor no meu coração é real

E eu vou aceitar

O que vier pela frente

O sentimento no meu coração que é por você

E eu mentirei por você enquanto morro por você

A dor no meu coração é real

E eu vou te dizer agora

Como me sinto por dentro

Foda-se

É para você."

Os soluços chorosos de Shinpachi tomaram conta do ambiente e Essieni correu para ela a tempo, enquanto ela desabava.

Fez ela sentar no chão e abraçou sua cabeça, retirando os cabelos revoltos de seu rosto e enxugando suas lágrimas.

A garota a reconheceu e a abraçou de volta, chorando ainda mais.

"- Tabi... O..."

Ela não conseguia falar, então a modelo a embalou e a acalmou um pouco.

"- O Seung Hyun, Essieni... Ele..."

"- Shh... Eu sei, eu sei, se acalme um pouco e vamos conversar, ok?"

Shinpachi assentiu e fechou os olhos, deitando a cabeça no ombro da mulher.

A jovem engoliu em seco e respirou fundo, contando de uma só vez o que havia acontecido, ali mesmo no Japão a apenas alguns dias, deixando-a chocada.*

Ela abraçou Shinpachi com mais força e deixou-a chorar.

Essieni esperou que a dona do karaokê saísse do banheiro e se ergueu quando isso aconteceu.

"- Venha, sente-se aqui."

Ela havia pedido um Bloody Mary para Patsuan e mais alguns sucos e frutas.

"- Obrigada."

"- Você não deveria estar bebendo nas suas condições, Patsuan."

Ela observou a anfitriã beber todo o drink de tomate e fazer cara feia.

"- É ruim, mas vai te fazer bem... Você quer conversar?"

Patsuan se escorou no sofá, olhando diretamente para a parede e Essieni mordeu o lábio, nervosa.

"- Eu sei que eu não sou a melhor pessoa pra... Conversar... Mas, se você quiser, eu estou aqui."

Patsuan olhou-a nos olhos.

"- Daesungie não..."

Ela desviou o olhar e piscou, confusa e Essieni esperou ela falar.

"- Eu não gasto energia em emoções desnecessárias."

A modelo ergueu uma sobrancelha.

"- O que você quer dizer com isso?"

"- Desde o primeiro momento em que eu te vi com o Daesungie, eu meio que soube quem você era. Mas, qual o uso de ficar magoada ou com ciúmes de algo que aconteceu há pelo menos dois anos atrás?"

Essieni engoliu em seco.

"- A única coisa que me importou é que o meu amigo ama você e ele estava muito feliz."

Essieni baixou a cabeça, envergonhada.

Patsuan voltou a mirar a parede.

"- Eu sou uma pessoa fria, não sou? Eu sempre tentei proteger o meu coração dessa forma. Eu amo Seung Hyun desde que o conheci, mas ele não me amava. Então eu segui em frente, apoiando ele de longe, como amiga. Eu não me permitia chegar muito perto dele, emocionalmente falando. Eu sempre soube que ele era sensível, e com o passar dos anos..."

Ela puxou os cabelos pra trás com as pontas dos dedos e ficou segurando-os no topo da cabeça.

"- Eu achei que ele tinha ficado mais forte, quando na verdade ele apenas ficou muito bom em esconder o que ele sentia. Por isso, quando ele me disse que não me amava mais, eu acreditei."

"- Ele disse isso?"

"- Sim. Foi aí que ele conheceu você. E várias outras mulheres."

Essieni baixou a cabeça.

"- Eu achei que ele tinha superado o nosso relacionamento, achei que essa era a maneira dele de seguir em frente, mas essa a maneira dele de... Tentar me esquecer, talvez?"

Ela soltou os cabelos, exasperada.

A modelo pensou se Daesung estaria fazendo o mesmo, saindo com várias mulheres, para tentar esquecê-la.

"- Não se preocupe. A maneira de Daesung lidar com as coisas é rezando para que Deus lhe mostre o caminho certo, o que certamente não envolve fornicação."

Ela deu um sorriso de lado e olhou a modelo, que começou a rir também.

Patsuan segurou a mão de Essieni.

"- Eu não odeio você."

Essieni hesitou, mas apertou as mãos dela de volta.

"- Apesar de Daesung e eu não estarmos mais juntos, isso significa muito para mim. Obrigada."

"- Ele quer voltar com você."

Essieni se sobressaltou.

"- Ele disse isso?"

Patsuan pegou um canudo e o colocou entre os dedos como se fosse um cigarro.

"- Não. Mas eu conheço ele. Ele ainda te ama. Ele está confuso, ainda mais agora, com tudo isso acontecendo. Ele ama a Seung Hyun como a um irmão. Ele está sofrendo, principalmente por ter brigado com ele..."

"- Eles brigaram por minha causa?"

"- Sim, mas já fizeram as pazes. Enfim, eu sei que Daesung quer você de volta. Mas e você?"

O olhar de Patsuan se tornou intenso, mas Essieni a encarou de volta.

"- Eu o amo."

"- Você vai aceitá-lo de volta?"

Essieni levantou.

"- Eu não vim aqui para falar sobre mim e Daesung. Eu vim ver você, ver como você está e se há algo em que eu possa lhe ajudar."

Patsuan fechou os olhos e suspirou.

"- Me desculpe. Eu... Estou tirando o foco de mim... Eu... Tenho tendência a fazer isso... Eu sou..."

"- Fria, eu entendi."

Essieni sentou ao lado da garota e pegou a mão dela.

"- Me desculpe se eu fui grosseira.".

"- Tudo bem. Eu... Estou... Desesperançada. Seung Hyun acordou, mas não quer me ver. Eu não o culpo... Mas eu..."

Ela começou a chorar novamente.

"- Espere para ver o que acontece, Shinpachi. Ele ama você, eu sei disso e você também sabe. Ele deve estar chocado e envergonhado. Deixe-o se recuperar, ele vai voltar pra você. Você vai ver."

"- Eu fui... Cruel."

"- Não, você não foi. Você fez o que achou que era certo, e ele vai entender isso."

Patsuan sacudia a cabeça, em negação e a modelo pôs as mãos no rosto dela suavemente, falando enquanto secava as lágrimas dela.

"- Shinpachi, olha pra mim. Ele ama você mais do que tudo. Você o fez um homem melhor. Ele deve ter ficado arrasado, eu não consigo nem imaginar, mas e você? Ele deve ter sofrido ainda mais ao pensar em você passando por tudo isso sozinha. Quando ele se recuperar totalmente, ele vai voltar para você, confie."

Patsuan deu um sorriso fraco e abraçou a amiga.

Ela se escorou no sofá e voltou a pegar o canudo entre os dedos.

Depois de um tempo em silêncio, Patsuan deitou a cabeça no colo dela.

"- Obrigada."

Essieni acariciou a cabeça dela.

"- Não foi nada demais ter vindo até você, apesar de eu não saber como você reagiria. Eu não sabia se você... Sabia sobre..."

A modelo ficou sem jeito.

"- Ei, você não precisa se preocupar com isso. É passado."

Essieni baixou os olhos e mordeu o lábio.

"- Você..."

"- Sim eu o vi e eu falei com ele."

O movimento das mãos de Essieni pararam junto com sua respiração.

"- Ele estava angustiado e magoado, mas pensou no que eu disse. Ele te ama, Essieni. Mas ele está ferido."

Patsuan levantou e olhou nos olhos da amiga.

"- Daesung vai se curar, o tempo cura tudo. Eu esperei Seung Hyun por dez anos. Mas... Quanto tempo você está disposta a esperar?"

Essieni ficou com medo da resposta que prontamente saiu de seus lábios.


Notas Finais


* Você vai ter que ler 105 Dias pra saber * 😆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...