História Delicate - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Devil Studios
Visualizações 14
Palavras 1.870
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


...

Capítulo 1 - Capítulo 1


Todos do Devil Studios estavam se retirando para ir para casa

Devil: —"Vamos gente!" — Diz esperando o pessoal ir embora

Todos saiam dali tranquilamente, comentando sobre o trabalho ou outra coisa. Os personagens que já morreram tem o trabalho de montar o cenário então eles demoram um pouco para ir embora

Devil: —"Tchau Érica!" — Diz se encostando na parede ao lado da porta

Érica: —"Tchau chefe!"

Depois de um tempo sai mais pessoas

Rosane: —"Sempre parada aí na porta não é?" — Diz rindo logo em seguida

Devil: —"Coisa de Diabo kkkk"

Pablo: —"E coisa de Diabo esperar todo mundo sair?"

Devil: —"Vão para casa descansar... Ah! Rosane! No final de semana o almoço vai ser na sua casa!"

Rosane: —"Sim chefe kkkk"

Ambos saem dali...

Passou-se um bom tempo, quase todo mundo havia saído do estúdio

Bryan: — "Já falei que estou bem!" — Diz de um jeito dócil

Leonard: —"Você cortou seu braço! Tem certeza!?" — Diz preocupado

Dream: —"Eu posso tentar curar!" — Diz preocupado

Shen: —"Eu avisei que não era boa ideia cortar tecido com minhas lâminas!" — Diz que logo em seguida sai do estúdio

Devil observa tudo de longe, até que eles se aproximam mais da porta. O braço de Bryan estava enfaixado, mas sua atadura estava ensanguentada

Devil: —"BRYAN!? O QUE FOI ISSO!?" — Grita correndo para ver a ferida do mesmo

Ela segura com cuidado com braço de Bryan, o mesmo lutava para não chorar

Devil: —"Bryan... Você se feriu e não me contou por que!?" — Diz tirando a atadura do mesmo com cuidado

Bryan: —"Você estava bem ocupada na sua sala, escrevendo os roteiros de outras fanfics... não queria te atrapalhar" — Diz meio cabisbaixo

Devil: —"Me atrapalhar!? Lógico que não! O que importa é o bem estar de todos!" — Diz analisando a ferida

Leonard: — "Tenho que ir para casa, maninho... manda mensagem!" — Diz saindo do estúdio

Dream: —"Vai ficar tudo bem?" — Diz preocupado

Devil: —"Vai sim..." — Diz dando um sorriso sem mostrar os dentes

A mesma olha por alguns instantes a ferida do mesmo

Devil: —"Sabia que um beijinho sara?" — Diz ainda olhando para a ferida

Ela dá um beijo na mão de Bryan, a ferida vai sarando rapidamente

Devil: —"Quando se machucar não tenha medo de me atrapalhar ou algo do tipo..." — Diz com uma voz acolhedora —"Agora, os dois vão para casa!" — Diz bagunçando o cabelo dos dois

Dream dá uma risada junto de Bryan

Dream: —"Tchau mãe!"

Bryan: —"Tchau Dê!"

Devil: —"Tchau!" — Diz acenando e vendo ambos saindo dali

Dianne: —"Agora sei por que gostam de você..." — Diz aparecendo do além

Devil: —"Lembro-me do tempo em que todos queriam me ver morta" — Diz rindo

Dianne: —"Não sei como consegue criar pessoas tão dóceis igual a Dream e Bryan..."

Devil logo tem uma ideia

Devil: —"Dianne... vai pra casa..."

Dianne: —"Não me diga que vai trabalhar aqui durante a noite de novo!" — Diz cruzando os braços

Devil: —"Desculpa... é... É coisa de escritor!" — Diz correndo para seu escritório

Dianne: —"Teimosa..."

A mesma tranca a porta do estúdio e some.

Devil chega em seu escritório bem animada

Devil: —"Vamos ao trabalho!" — Diz pegando um lápis e um papel

~Enquanto isso

Dream e Bryan caminhavam tranquilamente em meio a arranhas céus, que eram os estúdios

Bryan: —"Tem certeza que quer me deixar em casa!? Aqui é perigoso!" — Diz preocupado

Dream: — "Não é nenhum problema para mim" — Diz com um sorriso dócil

Bryan: —"Certeza!? Sabe que aqui é a região dos estúdios! Tem muito estúdio que tem psicopatas mortais" — Diz com medo

Dream: —"Lá no estúdio também tem! E muitos! Devil e uma psicopata, você já leu as mini fics de tortura dela!? Ela me traumatizou com potes de azeitona..." — Diz arrepiado

Bryan dá uma risada tímida

Bryan: —"Deveria ser bem assustador" — Diz de um jeito fofo

Dream: —"Sim... tinha bastante morte..."

Alguns personagens de outros estúdios estavam saindo naquele momento. O que dava mais medo em Bryan eram as criaturas demoníacas que passavam por ali. O mesmo, por impulso, abraça Dream de lado com medo, Bryan se aconchegava ali. Dream corou levemente com a ação do mesmo mas colocou seu braço envolta de Bryan

Dream: —"Não se preocupe... ninguém irá te atacar..." — Diz com um sorriso simpático

Bryan apenas acenou com a cabeça com bastante medo. Alguns demônios passavam entre os dois, ambos conversando sobre o trabalho. Bryan o abraçava mais forte com medo.

Saindo da multidão de demônios, vinha uma multidão de assassinos e psicopatas. Bryan faltava matar o Dream com seu abraço bem apertado.

Assassino: —"Você viu o jeito que aquele cara morreu?" — Diz impressionado

Psicopata: —"Dane-se... só queria ouvir a doce melodia da dor”

Alguns deles olhavam os dois com curiosidade, outros queriam mata-los de primeira, outros estavam nem aí.

Após a passagem de assassinos e psicopatas... vinha uma multidão de terroristas e suicidas

Bryan: —"Socorro..." — Diz bem trêmulo

Dream: —"Calma kkkk"

Havia alguns terroristas que brincavam com bombas atômicas, outros com armas mortais, outros faziam terrorismo um com o outro. Os suicidas tentavam irritar alguns terroristas, outros tentavam se suicidar pulando do banquinho...

???: —"Dream?" — Diz um dos terroristas

Dream: —"Huh?"

Dream para e olha para os lados, o mesmo vê um autor bastante familiar

Dream: —"Matheus?"

Matheus: —"O que fazem aqui no meio da noite e..." — O mesmo olha Bryan abraçando Dream, e logo da um sorriso malicioso —"Vocês formam um belo casal haha" — Diz indo eembor

Dream corou que nem uma pimenta, Bryan estava até roxo de tanta vergonha (Ou ele estava morrendo... não sei...)

Dream: — "Er..."

Dream tentava dizer algo, mas nada saia de sua boca. A multidão de pessoas já haviam sumido, só havia eles dois ali na rua e alguns autores.

Dream: —"Que tal... a gente dar uma passada na pizzaria" — Diz sem dar contato visual

Bryan: —"C-claro..." — Diz bem envergonhado

Após caminharem bastante, eles chegam numa pizzaria

Dream: —"Minha mãe sempre me trazia aqui quando pequeno..." — Diz entrando junto de Bryan —"Pode me soltar agora..."

Bryan o solta rápidamente meio envergonhado

Bryan: —"Desculpa..." — Diz sem dar contato visual

Os dois se sentam numa mesinha meio isolada do resto, Dream pega o cardápio

Dream: —"Recomendo a pizza portuguesa..." — Diz analisando o cardápio

Bryan: —"Pode ser..." — Diz com um sorriso tímido

Dream: —"Não se preocupe... eu pago okay?" — Diz com um sorriso simpático

Bryan: —"Não... Não... deixe que eu pago..." — Diz de um jeito fofo

Dream: —"Na próxima você paga! Fechado?" — Diz estendendo a mão

Bryan: —"Fechado" — Diz correspondendo ao aperto de mão

Dream faz o pedido logo em seguida. Depois de um tempo em silêncio, Bryan tenta quebrar o gelo

Bryan: —"Você pretende ficar igual a sua mãe?" — Diz curioso

Dream: —"Eu? Não... Pretendo ser só um autor..."

Bryan: —"Mas sua mãe e um diabo... você certamente ocuparia o lugar dela, certo?" — Diz mais curioso

Dream: —"Minha mãe não quer me envolver nesses assuntos, sabe que ela só quer me proteger! E também é bastante responsabilidade..." — Diz dando um suspiro —"Dê tenta ficar o máximo de tempo comigo, mas às vezes o trabalho não deixa"

Bryan: —"Não sei por que algumas pessoas querem vê-la morta..." — Diz meio pensativo

Dream: —"E por que não a conhecem direito..."

O silêncio volta a reinar ali, mas Bryan tenta quebrar o gelo de novo

Bryan: —"Você será um autor, certo?"

Dream: —"Sim, serei em breve, minha mãe disse que eu vou ter um estúdio só para mim... com meus próprios personagens! Imagine o quão bom vai ser!" — Diz animado —"Olha... se quiser me visitar quando eu tiver o estúdio, pode viu! Não terá nenhum assassino ou psicopata lá kkkk"

Ambos riem juntos

Dream: —"Mas como dizem... prometo nada"

(Culpa de uma certa pessoa -_- )

Bryan: — "Você vai colocar assassinos né?" — Diz com medo

Dream: —"Sim! E o melhor... zeladores esquisitões!" — Diz rindo

Bryan: — "Meu Deus... se eu fosse um autor, eu iria escrever sobre positividade..." — Diz meio tímido

Dream: —"Você é fofo, sabia?" — Diz bem corado

Bryan fica sem reação, seu coração estava a mil. Do nada a pizza aparece na mesa

Dream: —"Demônios... com certeza demônios" — Diz olhando para a pizza do além

O mesmo dá de ombros e pega um pedaço, Bryan o observava atentamente. A cada mordida, a cada olhar... a cada simples movimento de Dream

Dream: —"Vai ficar me olhando?"

Bryan: —"Ãn?”

Bryan volta a realidade e pega um pedaço, Dream ri da ação de Bryan.

Dream: —"Não precisa ficar tímido, Bryan!" — Diz rindo

Bryan: —"Desculpa, sou assim mesmo" — Diz que ri logo em seguida —"Está bem tarde... você vai conseguir ir para casa sozinho?"

Dream: —"Não se preocupa comigo! Você está falando com um profissional em chegar em casa correndo que nem um loko" — Diz rindo

Bryan: —"Haha... você é divertido, Dream" — Diz dando uma mordida em sua pizza —"Se quiser, eu te deixo em casa"

Dream: —"Bryan, Bryan... Bryan... Você acha que está bem tarde, não? Somos adultos cara! Podemos passar a madrugada inteira fora de casa!"

Bryan: —"E que eu nunca passei uma noite fora de casa..." — Diz meio cabisbaixo

Dream: —"Não se preocupe com nada! Eu estou com você! Nada vai ferir você, muito menos te matar..." — Diz confiante —"No máximo te assustar..."

Bryan: —"Espera... tá me chamando de medroso?" — Diz bem sério

Dream: —"Você fica tão fofo sério haha"

Bryan olha para o lado para esconder seu rosto corado, mas respira fundo e encara Dream

Bryan: —"Acha que eu sou medroso, né pivete?" — Diz bem sério

Dream se assusta com o modo que o Bryan fala

Dream —"Quem é você? Onde está o Bryan? Dá pra devolver ele?" — Diz bem assustado

Bryan dá uma risada nasal

Bryan: —"Um lobo na pele de cordeiro, Dream..."

Dream: —"Agora vai me dizer que você tortura bichinhos de pelúcia..." — Diz com medo

Bryan: —"Que? Não... Quando não sou fofo, sou sério..." — Diz dando um sorriso —"Mas se quiser volto a ser fofo e... medroso” — Diz com uma cara de tédio

Dream: —"Não, não... quero ver mais esse teu lado" — Diz bem curioso

Bryan: —"Como sabe, fomos feitos pela Devil... não sei se ela fez isso com você... mas toda vez que queremos testar alguém, para ver se é inimigo ou não... nos tornamos frágeis, delicados, sensíveis, fofos... Se vermos que podemos confiar voltamos a nossa personalidade normal" — Diz pegando mais uma pizza

Dream: —"Minha mãe nunca falou isso a mim... é como se fosse um sistema de segurança, certo?"

Bryan: —"Isso, como vi que você é confiável, voltei a minha personalidade normal... mas eu gosto de ser fofo"

Dream: —"Bryan sendo Bryan" — Diz rindo

Bryan: —"Que tal darmos uma volta?" — Diz com um sorriso simpático

Dream: —"Claro, deixe que eu pago"

Bryan: — "Já paguei... perdeu playboy..." — Diz se levantando

Dream fica meio confuso e vai junto com Bryan

Dream: —"Aonde vamos?" — Pergunta curioso

Bryan —"Para um lugar especial..."


Notas Finais


Agradeço a @Marizinhakawaii que me deu esse shipp :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...