História Delicate As Thorns Of a Rose - Capítulo 1


Postado
Categorias Candice Accola, Katherine McNamara, Nina Dobrev, One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Nina Dobrev, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Nina Dobrev, One Direction
Visualizações 9
Palavras 1.163
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey gente! É a primeira fanfic que faço da 1D, e espero de verdade que dêem uma chance e me digam o que pode melhorar! Agora, boa leitura. ^^

Capítulo 1 - Prologue


Fanfic / Fanfiction Delicate As Thorns Of a Rose - Capítulo 1 - Prologue

Liverpool, Inglaterra.

13/03/2012, 2:43PM

— Vôo 357. Destino Londres. Última chamada para embarque. 

Uma voz feminina ressoa nos auto-falantes do aeroporto. Respiro fundo pegando a mala pela alça e caminhei devagar, sentindo o chão gelado do saguão através de meus tênis.

— Passagem? — A mulher questionou me parando no portão.

— Aqui está. — Disse Lynda tomando a frente, ao meu lado. Assistentes sociais...

— Obrigada. Tenham uma boa viagem. — Respondeu a mulher sorrindo e pegando a passagem, carimbando e devolvendo.

Revirei os olhos e segui para o avião, assento 28. Nem prestei atenção na pessoa que sentou ao meu lado, apenas coloquei os fones e recostei a cabeça na janelinha, pensando em como algumas pessoas tem azar na vida, tipo eu.

"Estou bem." "Vou ficar bem."

Estas são as duas maiores mentiras que eu uso todos os dias. Não gosto de ser vista como coitadinha por ter perdido os pais a 2 anos, muito menos por não achar um lar adotivo fixo.

Não sei o que a de errado comigo, mas as pessoas simplesmente decidem que não me querem ou não precisam de mim. Passei por 5 lares provisórios desde a morte de meus pais. O máximo que fiquei em um, foi por 1 mês e meio. Era um casal que já tinha gêmeos, eles eram legais, disseram que sentiam muito, mas não tinham condições de me adotar naquele momento... Mas tudo bem, eu já estava acostumada a me mudar tanto, como Avril Lavigne diz, "I'm a móbile".

Para ver como sou azarada, o sistema adotivo de Liverpool está sobrecarregado, e como sou a adolescente que não conseguiu uma família em dois anos, devem me achar dispensável. Tudo bem, não os culpo, difícil adotarem alguém de 17 anos. Eu imagino que esse lar em Londres, vai me mandar de volta em semanas, e como faço 18 ano que vem, vou poder me virar sozinha. 

Meu irmão mais velho sumiu meses antes de meus pais morrerem, até hoje estou sem notícias. Acho que ele... Cansou de ser o filho perfeito e quis cometer uma loucura. Eu amava ele, cresci com ele, mas ele estava pensando nele acima de tudo quando fugiu.

— Ei, você tem um fone de ouvido sobrando? — A pessoa ao meu lado me chamou a atenção, me tirando de meus devaneios. Encarei, ele. — A propósito, sou o Matthew, mas pode me chamar de Matt.

— ... — Eu não era muito sociável, ainda mais com garotos loiros com belos sorrisos. — Ah... É... Não. Sinto muito. Sou a Jade, pode me chamar de... É, de Jade. — Dei de ombros rindo fraco. Jade deixa de ser tonta, você não tem apelido!

— Belo nome, combina com você. — Ele estava me cantando? — Bom, obrigado de qualquer forma, bela Jade.

Ele sorriu de novo e voltou a olhar para o celular.

OK... Isso está cada vez mais estranho.

Londres, Inglaterra.

3:58PM, 13/03/2013

O carro para enfrente a uma casa que parece quase uma mansão de tão grande.

— Então, preparada, Jay? — Perguntou Lynda, me olhando.

— Sempre estou. — Prendi a respiração e soltei, forçando um sorriso.

Nós descemos do carro e pegamos as malas no porta-malas, obviamente. Caminhamos até a porta e Lynda esticou o braço, tocando a campainha. Cerca de 2 minutos após, uma garota loira que aparentava ter minha idade atendeu. Ela sorriu fraco e ouvi ela gritar "Mães". 

Logo a porta foi aberta, revelando duas mulheres, bem fisicamente e muito bonitas, com sorrisos no rosto. Elas cumprimentaram Lynda, e falaram com ela por uns minutos. Após isso. Lynda venho até mim.

— Agora te deixo nas mãos da família Dancan, boa sorte, meu bem. — Ela beijou minha bochecha e saiu.

— Jade! Eu sou a Lola, e essa é minha esposa, Alana. Seja bem vinda a nossa família, se sinta em casa! — Uma ruiva sorriu largo e me abraçou. A loira ao lado dela, sua esposa, fez o mesmo. — Vem, vamos te apresentar o resto da família. — Ela me puxou pelo braço, me levando a uma espécie de sala. — Esta que atendeu vocês é a Elysabeth. Tem sua idade, nossa filha. — Ela disse mostrando-me a loira que sorria. — Essa é a Charlott, ela tem 20, e também é nossa filha. — Ela sorriu pra mim. A loira era parecida com Alana e a ruiva com Lola. Agora, só restava um garoto que... Eu conhecia. Olhei para ele com olhar arregalado. — E este, é o Matthew, ele tem 16. — Concluiu. Ele finalmente prestou atenção em mim e também pareceu em choque. — Agora que já conhece todos os nossos filhos, Ely's vai lhe mostrar seu quarto, você ira dividir com ela.

A loira foi comigo até o andar de cima, e abriu uma porta revelando um enorme quarto. Com uma cama em cada parede, e tinha quase um abismo de distância de tão grande e espaçoso que era o quarto.

— Bom... Aquela é sua cama, ali é o banheiro, e deixei duas gavetas e uma porta do roupeiro para você. — Ela sorriu doce e então sentou em uma das camas que presumi ser a sua, então fui até a outra e sentei na mesma. — Então... Jade, certo?

— Aham... — Abri um sorrisinho. — Se quiser pode me chamar de Jay, mas não costumam usar muito esse apelido. — É, até tenho apelido, mas só Lynda havia sua ele até hoje.

— Ok, Jay. Pode me chamar de Ely, Lysa, Beth, Elysa ou algo assim. — Ela falou rápido, quase me deixando tonta. — Desculpa pelas camas serem tão separadas, preciso de espaço para dançar...

— Ah, tudo bem. Nem vá perceber que estou aqui. — Olhei para minhas mãos, dando de meu ombros.

Ely's, Jade, desçam aqui por favor! 

Foi um grito da... Lola, se não me engano. Olhei para Lysa e ela sorria, parecia saber do que se tratava. Levantei e fui atrás dela, pelo corredor e depois a escada, podia ouvir vozes altas e desconhecidas.

— Meninos! — Lysa sorriu abraçando um grupo de... 5 garotos. Espera. São... Daquela Boyband? — Essa é a Jay. Quer dizer, Jade. Nossa nova irmã!

— Satisfação... Jade. Sou o Zayn. — Disse um moreno estendendo a mão, o encarei, sem entender.

— Sério? A do "prazer é só na cama"? Esperava mais de você. — Disse para ele, segurando o riso. Eu vi os demais rindo.

— Cara, podia ter ido dormir sem essa! — Disse o loirinho rindo.

— Eu sou o Harry, e não uso cantadas mais velhas que seu avô. — O do cabelinho cacheado sorriu pra mim. Retribui seu sorriso. — O loiro é o Niall, o grude da Char é o Louis, aquele quieto é o Liam, e como já conheceu o piadista, Zayn.

— Já ouvi falar de vocês por aí, legal conhecer todos. — Dei de ombros, ainda com um sorriso.

— Já vai se acostumando, o que Zayn mais faz é TR jogar cantadas sem graça. — Disse Harry, que estava ao meu lado, perto de meu ouvido, me fazendo arrepiar.

Já vi que vão ser longos meses...


Notas Finais


Espero que tenham gostado, e please digam sua opinião e o que poderia melhorar!

Essa fanfic eu quero muitíssimo que cresça, e conto com vocês... Se puderem divulgar, fico feliz, beijo<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...