História Delicate Hybrid (JiKook Shipp) - Capítulo 8


Escrita por: e 93girl

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Híbrido, Hoseok, Hybrid, J-hope, Jikook, Jikook!shipp, Jimin, Jimin!bottom, Jimin!uke, Jin, Jungkook, Jungkook!seme, Jungkook!top, Lemon, Namjin, Namjoon, Romance, Sope, Taegi, Yoonseok
Visualizações 1.520
Palavras 4.444
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sci-Fi, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, a semana de vocês foi tranquila? Bom, espero que sim.
Mais um capítulo para vocês.
Desculpa os erros ortográficos.
Queria agradecer aos favoritos, visualizações e comentários. Vocês são de mais ❤
Boa leitura.
~JiMinnie e Yoongi~

Capítulo 8 - Ciúmes.


Fanfic / Fanfiction Delicate Hybrid (JiKook Shipp) - Capítulo 8 - Ciúmes.

– Idiota, só o JiMin é do Kookie. – Afirmou mais uma vez e mostrou o pescoço. Porra ele mostrou o pescoço, o pescoço!


E o TaeMin começou a rir. - "Espera, quê?!" 


Enquanto eu estava pasmo e tremendo na base, o JiMin estava vermelho de raiva e o TaeMin... Rindo. O JiMin não pareceu se importar com as risadas dele, já que ele virou-se para mim e pulou no meu colo aparentemente revoltado.


– Garoto idiota! – Afirmou baixo. 


– Okay, okay... – TaeMin enxugou as lágrimas que já caiam dos olhos. Ele riu demais. – Primeiro, esse garoto com ciúmes da medo, JungKook. – Riu mais um pouco. – Sério, muito medo. Eu pensei que ele fosse me matar soltando raios lasers dos olhos! – Suspirou cessando as risadas de uma vez. – Segundo, eu não sabia que curtia garotos mais novos... – Sorriu. – Na verdade, eu nem sabia que curta garotos. – Nessa hora JiMin virou para ele ainda de cara fechada.


– O JiMin é dois anos mais velho que ele, seu idiota! – JiMin falou e bufou irritado. Eu já estava com medo de falar qualquer coisa errada e ele me matar junto ao TaeMin.


– O quê?! – TaeMin arregalou os olhos. – Ele está bêbado, né? Esse garoto só pode estar mentindo! – Falou pasmo. – JungKook, me diz que ele tem quatorze anos. – Pediu perplexo.


– Ele tem dezenove. – Falei rindo baixo.


– Meu Deus! Ele é propaganda enganosa de bebê?! – TaeMin falou e começou a rir. JiMin bufou e enfiou a cara em meu pescoço.


– Kookie, eu vou arrancar a pele dele com minhas unhas! – JiMin sussurrou irritado.


Franzi o cenho, afinal, eu tinha certeza de que Park JiMin não tinha as unhas curtas. Olhei para a mão dele e suas unhas me assustaram. As unhas de JiMin estavam grandes e pontudas, pareciam completamente afiadas.


– TaeMin, acho melhor você parar. – Ditei temeroso, sorrindo amarelo.


– Hum? Por quê? – Riu leve.


– JiMin está um pouco irritado demais, acho que é melhor você não irritá-lo mais. – Falei e vi JiMin retirar a cabeça de meu pescoço.


– Kookie, não deixa ele ficar muito perto de você... – Falou triste. – O JiMin têm ciúme. – Completou.


– Minnie, deixa disso... – Levei minhas mãos aos seus fios e acariciei. – O TaeMin é somente um amigo que eu não vejo há muito tempo. – Sorri para ele.


– Tá né, deixa de melosidade e me dá atenção que eu sou o convidado especial. – TaeMin falou indo até o sofá, logo cumprimentando os Hyungs.


– Se você der atenção só para ele eu paro de falar com você, Kookie. – JiMin Falou e eu comecei a rir.


– Tudo bem, ciumento. – Falei rindo e JiMin bufou.


– Então, Kook, quais as novidades? – Perguntou TaeMin sorrindo largo.


– Somente o JiMin que está morando comigo e, como pode ver, eu me mudei da casa da minha mãe. – Falei sentando na poltrona que estava antes e vi que, agora, só restavam três pedaços de bolo. Peguei um para mim e um para o JiMin. – JiMin, coma bebê.


Beijei suas bochechas e entreguei um pedaço do bolo, ele sorriu fofo e assentiu, deitando a cabeça em meu peito enquanto comia o bolo. Todos os outros presentes na sala me olhavam com uma expressão maliciosa.


– Afinal... – TaeMin começou. – A noite deve ter sido boa para ele estar com o pescoço assim. – Afirmou rindo e apontando para JiMin.


– Não foi pela noite. – Resolvi brincar um pouco e fazer JiMin ficar confuso, ele sempre ficava calado e eu queria vê-lo entrar na conversa, mesmo que seja porque ele não está entendendo nada. – Foi à algumas horas. – Pensei, logo sorrindo e observando JiMin me olhar. Ele estava prestando atenção na conversa.


– Okay, pelo menos você não está na seca... – TaeMin riu. – Está transando até de dia... – Comentou rindo.


– Eu nunca disse que estava transando. – Os Hyungs riram da cara de confusão do TaeMin.


– Espera, então quer dizer que isso no pescoço dele não foi transando?! – Ele começou a rir. – Meu Deus, tadinho dele se vocês fizessem isso. 


– Tá legal, mas o que é transar? – JiMin perguntou franzindo o cenho.


– Espera, ele está brincando, né? – TaeMin riu.


– Na verdade não. – Sorri e beijei a bochecha de JiMin. – Ele é extremamente inocente, porém, também é dono de uma esplêndida inteligência. – Beijei novamente a bochecha dele. – Não fique falando impurezas na frente dele, eu prefiro ele inocente mesmo.


– Então você fez isso casualmente? – TaeMin apontou para o pescoço do Minnie.


– O JiMin quem pediu. – JiMin falou. – Mas afinal, o que é transar? – Perguntou curioso.


– JiMin, sabia que a curiosidade matou o gato? – Perguntei e ele arregalou os olhos perplexo, logo deixando a primeira lágrima se formar. Eu arregalei os olhos. Lembrei da palavra "gato" e percebi que fiz merda. – Não JiMin, não matou o gato, calma bebê. – Falei desesperado, logo o abraçando enquanto todos me olhavam desentendidos.


– Ele está chorando por... – Tae iria perguntar, mas desistiu no meio da pergunta. – Ah, tá. – Ele falou segurando levemente o riso.


– Não entendi. – TaeMin falou. 


– Olha, JiMin, amor, bebê, Minnie, Mochi. – Chamei ele de vários apelidos. – Não chora, não foi isso que eu quis dizer, a curiosidade não matou, ele só se machucou um pouquinho, tá bom? – Merda, ele é tão complicado. Como eu pude me esquecer que JiMin é um "gato"?! Ótima pessoa eu sou. – Minnie, querido, quer ver como o gato está bem? – Perguntei e ele me olhou, logo assentindo.


– O JiMin quer. 


Ele enxugou levemente as lágrimas e eu peguei o celular, logo pesquisando a foto de um gato qualquer.


– Olha, ele está bem. – Mostrei a foto de um gatinho brincando com uma lã. 


– Então o JiMin pode ficar curioso? – Ele pergunta fazendo biquinho. Assenti.


– Eu ainda não estou entendendo. – TaeMin estava nos olhando com uma cara de "Que porra é essa?!".


– Isso tem à ver com um segredo do JiMin, é confidencial, TaeMin. – NamJoon falou. – Esse segredo também explica o porquê de ele ser tão inocente, espero que entenda e não pergunte sobre isso. – Completou calmo, logo suspirando.


– Então, Kookie, que tal tomar banho comigo igual antigamente. – TaeMin fala olhando nos olhos de JiMin após o mesmo parecer mais calmo e voltar a comer o bolo.


– Kookie. – JiMin me chamou sério quando eu ia rebater TaeMin. – Eu vou te bater. – JiMin me olhava com olhos assassinos.


– Isso foi quando éramos pequenos, JiMin. – Sorri amarelo. – Eu nem te conhecia. 


– Você vai tomar banho com ele? – Pergunta sério.


– Lógico que não! – Olhei para a cara de TaeMin e fiz cara de nojo. Ele começou a rir.


– Relaxa, cara, tudo bem se não estiver cabeludo. – Ele levantou uma sobrancelha me encarando divertido. Logo apontando para as partes baixas e rindo.


– Como ele sabe? – JiMin fez cara de assustado do nada. – Você mentiu? – Ele me olhou com os olhos cheios de lágrimas e eu estava tipo "Quê?!". – Como ele sabe se têm ou não cabelo aí? – Ele perguntou apontando para minhas partes. – Você mentiu de novo? – Ele perguntou derramando a primeira lágrima. – Você disse que não iria mais mentir. – Disse, sem me deixar responder. – Mentiroso.


– JiMin! – Falei alto, um tanto emburrado. – Eu não tomei banho com ele, é normal os homens terem pelos essa região! – Revirei os olhos. – Ele só deduziu! – Bufei e levantei, com raiva desse ciúme chato, deixando JiMin no sofá e indo até a cozinha.


– Deixa ele. – Escutei NamJoon dizer quando eu já estava entrando na cozinha.


Fui até a geladeira e peguei uma garrafa de água, logo indo até o armário e pegando um copo. Coloquei água no copo e sentei-me à mesa, logo bebendo metade da água em uma goleada forte, suspirando em seguida.


– Ele só está com medo e inseguro. – Escutei a voz de Jin ao meu lado e me assustei. – Ele só tem você, ele têm medo de te perder JungKook. Ele acha que a qualquer momento você vai deixá-lo sem mais nem menos ou vai dá-lo para algum "homem mal" matar. – Jin fala, suspirando em seguida.


– Mãe eu não vou deixá-lo! – Bufei irritado, ele não precisava ser tão difícil. – Ele parece não confiar em mim, Jin. – Revirei os olhos.


– O nome disso é medo. – Ele falou suspirando,logo sentando ao meu lado. – Escute isso. – pegou o celular e colocou na mesa.


– O que é isso? – Perguntei.


– Eu estava gravando desde que ele perguntou se você estava mentindo. – Ele falou, mexeu no áudio e passou um pouco para frente, logo dando play.


"– JiMin, por quê achou que ele estava mentindo com tanta facilidade? – Era a voz de Jin.


– O JiMin está com medo de perdê-lo. – Sua voz estava chorosa. – O JiMin ama o Kookie, mas o JiMin já sofreu demais e tem medo do Kookie um dia deixar o JiMin, por isso o JiMin tenta se certificar que o Kookie não vai deixar o JiMin de lado, não vai escolher só os outros, não vai fazer coisas especiais somente com os outros, o JiMin só está com medo de não ter mais o Kookie. – Parou por um instante, fungando. – Mas o JiMin é tão idiota que em vez de proteger, ele acaba afastando ele do JiMin. – Fungou novamente. – É tão assustador imaginar o Kookie partindo. Mas o JiMin sem perceber está fazendo ele se afastar. – Ele parecia estar chorando muito, vendo que suas falas pareciam mais complicadas de sair nítidas. – O JiMin é um garoto malvado. – Completou e em seguida, somente fungadas e um choro baixo foram escutados.


– Eu já volto. – A voz do Jin por fim e o áudio acabou."


– Eu sou tão idiota. – Falei triste. – Vou até ele.


Levantei-me da mesa e fui até a sala e quando cheguei lá vi uma cena que simplesmente me incomodou terrivelmente. 


TaeMin estava abraçando "meu" Minnie e estava com ele em seu colo! 


"Ah, mas isso não fica assim nem que a vaca tussa!" – Pensei irritado.


Voltei a andar com meus olhos faíscando de raiva e peguei JiMin no colo em uma velocidade incrível até para mim, TaeMin chegou a levar um leve susto, mas logo acalmou a expressão quando me viu.


– Deixa que eu cuido dele.


Falei sério e, carregando JiMin em estilo princesa, o levei para meu quarto. JiMin parecia surpreso com minha reação, mas não falou nada. Somente abaixou a cabeça e fungou baixo. Subi as escadas e entrei no quanto, logo colocando JiMin na cama, deitado. Deitei junto com ele e o abracei.


– Primeiro. Eu não vou te deixar! – Comecei. – Segundo, não chore nos braços de outro homem, eu sou seu Porto seguro, não ele. – Falei lembrando de como ele chorava no peito de TaeMin. – Terceiro, se você tiver outra crise de ciúmes sem sentido, eu juro que fico sem te beijar por uma semana. – Falei e ele arregalou os olhos. – Quarto, eu te amo, então não tenha medo e confie em mim. – Falei e JiMin parecia segurar as lágrimas, ele estava de cabeça baixa. – Quinto, se quiser chorar, chore, eu não vou brigar com você, eu gosto de quando demonstra seus sentimentos, então sempre que possível, o faça. – Segurei seu queixo e trouxe seu rosto para com o olhar ficar rente ao meu. – Se sentir ciumes, me fale, não crie história sobre o que aconteceu ou sobre o que eu estou sentindo, quero que me pergunte e eu falarei a verdade. – Beijei a testa dele é o abracei forte. JiMin começou a chorar.


– Eu fiquei com medo de te perder. – Ele disse entre o choro, com a voz um pouco falha e fungando após finalizar a frase.


– Eu sei, mas eu te amo, então você não vai me perder.


Após falar isso, JiMin me abraçou mais forte e agradeceu algumas vezes, eu sorri e acariciei seus fios rosados. Ficamos mais ou menos uns quinze minutos assim até os Hyungs aparecerem e estragaram o clima de um JiMin fofo com os olhos inchados murmurando uma canção.


– E é agora as duas princesas param de se abraçar melosamente e prestam atenção em mim. – YoonGi falou alto ao invadir o quarto, vi JiMin abaixar as orelhas e se encolher minimamente.


– Idiota, as orelhas dele são sensíveis! – Bufei preocupado e YoonGi riu.


– Enfim, que tal brincarmos de "me conhece"? – YoonGi perguntou.


– Okay. – Falei simples lembrando-me da vingança.


– Kookie, como se brinca disso? – JiMin perguntou.


– Bom, todos vão escrever um fato sobre si em um papel e colocar em uma caixinha, depois, iremos fazer Jó, Ken, Pô para decidir quem joga primeiro, a pessoa que ganhar, pega o primeiro papel e lê, ela acusa quem ela acha que fez ou é aquilo de acordo com o que está no papel... – Pensei um pouco. – Por exemplo, se no papel têm escrito, "sou eu quem mais gosta de dormir", aí você diz quem entre todos que estão brincando, é o que mais gosta de dormir, se você acertar, não acontece nada com você, somente a vez vai passar para a pessoa que você tirou. – Sorri. 


– Mas e se você errar? – Ele pergunta animado.


– Aí você paga um desafio para o dono da característica do papel. – Ri lembrando da vingança.


JiMin se empolgou com a brincadeira, ele ficou animado e aceitou brincar de primeira. Nós descemos as escadas e vi os meninos com meu caderno e algumas folhas arrancadas, suspirei pensando nas folhas perdidas. Sentei ao lado de Tae, na rodinha. JiMin sentiu ao meu lado e YoonGi, ao lado de JiMin. Escrevi algumas características de JiMin e depois escrevi as minhas. Lembrei levemente que estava em divida sobre ensinar o JiMin e fiz uma nota mental de ter que comprar alguns livros para ele.


– Tudo pronto? – HoSeok perguntou. Todos assentimos. – Okay, são cinco característica para cada um, vamos decidir no Jó-Ken-Pô. – HoSeok falou animado. 


Quem ganhou foi no Jó-Ken-Pô foi o NamJoon. Ele sorriu e retirou o papel.


– "Sou o swag do grupo." – Ele leu em voz alto a e nós começamos a rir. –YoonGi.


Fácil demais - pensei rindo.


– Okay, minha vez. – YoonGi sorriu animado. Retirou o papel e franziu o cenho. – "Eu tenho o ser mais fofo do mundo nas minhas mãos"? – Ele riu e olhou para o HoSeok. – É você, né, HoSeok, você sempre é meloso assim com o Tae. – Ele riu.


– Errou. – Falou simples. – Não chega a ser uma mentira, mas não foi eu quem escrevi. – YoonGi franziu o cenho e eu sorri malvado. 


"Sabia que ele erraria!" – Ri em meio aos pensamentos.


– É minha, querido YoonGi. – Falei sarcástico e abracei JiMin de lado. – Ele não é o ser mais fofo do mundo para você? – Ri da cara de medo dele. – Então...


– Olha JungKook, saiba que eu te amo, tá cara? – Ele sorriu amarelo.


– Dá um beijo de língua no HoSeok. – Falei simples. Todo mundo arregalou os olhos. – Errou vai ter que cumprir. – Sorri perverso.


– Mas nem por cima do meu cadáver! – Tae se intrometeu.


– Tá, então eu vou ligar para a mãe do YoonGi e falar que... – fui interrompido.


– Porra, JungKook, sacanagem, cara! – YoonGi xingou irritado. – Sabe que isso vai plantar discórdia e pode até acabar a amizade, mas ainda assim, você continua? – Ele falou irritado.


– E por acaso você pensou nos sentimentos do JiMin e até nos meus quando fez merda? Por acaso algum de vocês pensaram? – Ri sarcástico. – Acho que não. – Bufei irritado.


– Tae, é só um beijo, eu ainda vou amar você... – HoSeok fala e Tae suspira.


– Aish, me promete que isso não pode ser considerado uma traição? – Tae falou manhoso.


– Eu prometo! – HoSeok sorriu e beijou Tae. – Okay, sem sentimentos e ressentimentos, né, YoonGi? – Falou após se separar de Tae.


– Aish, tudo bem!


YoonGi, que estava levemente vermelho, se aproximou de HoSeok e levou uma das mãos até a nuca do mesmo. Tae segurava uma das mãos de HoSeok e estava de cabeça baixa, ele apertava firme a mão do namorado. JiMin somente observava tudo. As bocas de YoonGi e HoSeok aproximam-se vagarosamente, mas logo se fundiram em um ósculo. O beijo que começou calmo, logo envolveu línguas, mas não durou muito, YoonGi se afastou primeiro e totalmente do nada, completamente vermelho e sem olhar na cara de HoSeok. Tae olhou para o namorado e ele estava aparentemente triste. HoSeok estava meio vermelho, lambeu os lábios e somente depois de cinco segundos pareceu recobrar a consciência. Tae abaixou a cabeça ao ver a "distância" do namorado.


– Okay, agora sou eu. – Falei e puxei um papel. – Esse é do JiMin, não vale porque eu escrevi os dele.– Falei sorrindo e logo olhando para ele. – "Sou o mais baixo do grupo"? – Li o que estava no papel e ri um pouco, logo acariciando os cabelos dele, que ronronou baixo. Peguei outro papel. – "Sou o líder gigante da porra toda". – Li e olhei para NamJoon, logo revirando os olhos. – Kim NamJoon. – Falei e ele riu.


– Acertou. – Pegou um papel. – "Sou o novato"? – Franziu o cenho, olhou para cada um de nós e sorriu. – TaeMin. – NamJoon falou e TaeMin pegou um papel.


– "Choro com facilidade, mas sou o mais forte mentalmente"? – TaeMin franziu o cenho e eu olhei para JiMin e sorri. – Essa eu não sei... – Ele olhou para todos no grupo. – JiMin? – Perguntou e JiMin assentiu, TaeMin começou a rir e pareceu feliz por ter acertado no chute.


– "Já transei em todos os dias de uma semana, tendo uma pessoa a cada dia, até completar os sete". – Li após JiMin pegar o papel e me entregar. Arregalei os olhos e olhei para JiMin.


– Mas o JiMin não sabe o que é transar! – Bufou. 


– JiMin passa essa para alguém e pega outra. – Jin falou rindo. JiMin se esticou e pegou outra. Logo passando o que estava em minhas mãos para o Tae.


– YoonGi. – Ele falou seco.


– Tinha que ser o idiota se exibindo. – Falei e comecei a rir.


– Kookie, lê para mim? – JiMin pergunta e eu pego o papel.


– Por que você lê para ele? – TaeMin pergunta confuso.


– Faz parte do segredo, espero que não se incomode. – NamJoon fala e TaeMin assente curioso.


– "Tenho as melhores piadas" – Falei e JiMin riu.


– É o Jin Omma! – Começou a rir.


Ficando brincando por mais um tempo e Tae parecia bem emburrado nesse tempo, YoonGi e HoSeok se olhavam de vez em quando, sérios, mas não falavam nada, às vezes, Tae olhava para YoonGi, esse que sempre retribuía o olhar e sorria confortável. Tae simplesmente abaixava a cabeça um pouco vermelho. Eu não estava entendendo nada. JiMin acabou por errar uma característica e teve que me dar um chupão, mas eu não me importei, somente disse que ele só podia fazer aquilo por causa do desafio. Ele assentiu e fez. Depois Jin errou um sobre NamJoon e ele ficou com raiva, mas nada que uma declaração de amor não resolva. Eu decidi que não me vingaria de Jin e NamJoon, então só os deixei em paz. 


Quando terminamos o jogo, a campainha tocou e Tae foi atender, logo ele teve um KyungSoo chorando nos braços, um ponto de interrogação e um "Como ele sabia onde era a casa do Kookie" estampado na cara, e eu não estava muito diferente. HoSeok e YoonGi fuzilaram ele até perceber que ele estava chorando. Não entendi da parte do YoonGi, mas quem entende ele? Somente pedi para o KyungSoo entrar e se acalmar.


– Como sabia onde eu moro? – Não me segurei e perguntei curioso.


– Eu moro aqui perto, eu sabia que os meninos estavam aqui desde que os vi entrar bem mais cedo e, pela gritaria, deduzi que ainda estariam aqui quando passei aqui em frente. – Falou enxugando as lágrimas.


– O que aconteceu? – Jin perguntou visivelmente preocupado. 


– O Kai... – Ele voltou a chorar. – Ele disse que não aceitaria a proposta do pai, disse que iria ficar comigo... – Ele tentava controlar o choro, mas parecia difícil. – Ele estava beijando uma garota... – Fungou. – Eu o vi beijando uma garota! – Soltou as lágrimas e Tae o abraçou forte.


– Você deve ter visto errado, meu irmão nunca faria isso, ele te ama e não para de falar em você! – Tae falou preocupado.


– Eu sei o que eu vi, Tae! – Esbravejou. – Eu nem sei porque vim aqui... – Suspirou irritado. – Ele só a empurrou quando me viu... – Ele parecia tão desolado e confuso. Aquilo me entristeceu. – Eu o amo... Eu não acredito que ele fez isso! – Após ele terminar de falar, o celular de Tae começa a tocar.


– É o meu irmão... – Virou para KyungSoo. – Eu vou atender e colocar no viva-voz, você fica calado e escuta, okay? – Sorriu para ele.


Ligação on

– Alô?


– Tae, você viu o KyungSoo? Eu estou desesperado procurando por ele, mas não o encontro em lugar nenhum! – Fala, parecia desesperado, realmente.


– O que aconteceu? – Pegunta olhando para KyungSoo, que mantinha as mãos tampando a boca para abafar às lágrimas.


– A louca que meu pai quer que eu case pulou em mim e me beijou, o KyungSoo apareceu mesmo na hora e ele deve ter pensado besteira... – Fungou baixo, ao telefone. – Tae, Eu estou desesperado! Eu não quero perdê-lo, eu amo ele, eu estou com medo, Tae! – Sua voz estava chorosa, Kai com toda certeza estava chorando. – Eu estou desesperado! 


– Eu estou aqui. – KyungSoo falou em meio às lágrimas.


– Kyung? É você? – Sua voz parecia alarmada. – Pelo amor de Deus, me desculpe, não foi eu, foi ela, eu juro! – Começou a falar exasperado. – Me diz onde você está. Você está bem?


– Estou na casa do JungKook e estou bem sim. – Falou choroso. – Seu idiota! – Xingou e abraçou Tae novamente, se derretendo em lágrimas. 

Ligação off


Kai desligou após dizer que estava chegando. KyungSoo não largou Tae nem um Segundo sequer e o clima na sala ficou pesado, bom, pesado até o Jin Omma sair da cozinha com seis barras de chocolate. 


"É macumba, só pode!" – Pensei pegando uma para mim e JiMin.


YoonGi ainda parecia incomodado com Tae e KyungSoo abraçados daquela forma, já o HoSeok estava se corroendo de ciúmes do mesmo.


– Não sei como, nem quando, mas acho que virei um grande amigo seu, Tae... – Comentou após parar de chorar e pegou um chocolate.


– Acho que as horas de conversa quando estávamos só nós dois e o Kai surtiram efeito. – Riu fofo e reconfortante.


Logo a campainha tocou, Kai adentrou exasperado e logo abraçou KyungSoo, nós os deixamos conversar e fomos para meu quarto, com exceção de Jin e NamJoon, esses que foram para casa.


– Tae, preciso falar com você. – YoonGi falou cabisbaixo. Eu franzi o cenho, ele não costumava ser assim. 


– Pode ser na frente deles? – Tae perguntou se entupindo de chocolate. 


– Tudo bem. – Suspirou. – Tae... Sobre o casamento do seu irmão com aquela garota filha de um dono de empresa... – Tae o olhou confuso.


– Aquela vadia? – Ele perguntou visivelmente irritado.


– Tae... – YoonGi suspirou.– Tae, ela é... Ela é minha irmã, Tae! – YoonGi falou triste. – Ela é Min YoonNa. – Ele olhou para Tae e percebeu que o mesmo estava boquiaberto. 


– YoonGi, ela... – Ele fechou a cara. – Esse tempo todo ela era sua irmã e você nem sequer me diz?! Aliás, aposto que você sequer tentou impedir o casamento... Só pensa em si mesmo. – Bufou irritado.


– Se você não sabe o que se passa na minha casa não diga nada! – YoonGi quase gritou. – Eu tentei impedir, eu tentei ter voz, eu fui expulso de casa ontem por discutir com meu pai e estou dormindo na casa do Jin! – Agora ele gritou, JiMin se encolheu nos meus braços e abaixou as orelhas. – Eu tentei todos os dias fazer ele parar, eu briguei com a irmã que eu era tão próximo e me afastei dela, eu simplesmente joguei minha vida "feliz" fora pelos meus amigos, por você, porque eu não queria te ver triste e você vem dizer que eu só penso em mim?! Tae, se eu soubesse que era tão mal agradecido assim, eu sequer teria feito meu pai adiar o casamento por mais cinco meses!


YoonGi jogou tudo na cara do Tae e saiu do quarto batendo a porta com toda a força que conseguiu. Resultado? Rachou levemente minha parede, o filho da puta. E o Tae? Totalmente chocado, com cara de quem fez a maior merda do século – e ele fez –, aparentemente apavorado e preocupado. 


– Merda! – Falou e olhou para HoSeok. – O que foi que eu fiz? 


– Fez merda, né, amor. – HoSeok falou pesaroso. – Agora eu quero que faça de tudo para consertar.


– Cara, hoje parece ser o Dia Mundial da Treta. – TaeMin comentou pasmo com os acontecimentos de hoje. 


– E eu tenho o desprazer de dizer que a treta começou comigo e o JiMin... – Comentei lembrando da minha discussão com JiMin na hora do café da manhã. 


Kai e KyungSoo entraram no quarto, eles estavam sérios e seguravam as mãos um do outro.


– O que aconteceu com o YoonGi? – Kai perguntou meio assustado. – Eu juro que eu vi ele sair daqui com os olhos cheios de lágrimas! – Falou parecendo ainda mais pasmo. – Eu nunca achei que fosse ver Min YoonGi quase chorar na minha frente antes! 


– Foi eu. – Tae Falou baixo, com os olhos cheios de lágrimas. – Mas eu vou fazer o possível para aquele cabeça dura me desculpar. – Levantou o rosto. – Eu sei que vai ser difícil, já que ele nunca quer nos escutar, principalmente quando nós com certeza somos os errados... – Falou triste. – Mas eu vou fazer de tudo. Eu não vou perder essa amizade, não como eu perdi uma primeira.


Tae provavelmente estava lembrando de um garoto, ex-amigos, que ele acusou falsamente e o outro se afastou, porém por orgulho, ele o deixou ir. Aquele garoto foi sua primeira paixão e por meio dele que descobriu sua sexualidade. Ele só voltou a sorrir como antes após conhecer HoSeok e YoonGi. Ele com toda certeza, não poderia deixar YoonGi ir. Não como da primeira vez.


– Você consegue, Tae. – Sorri. – Ele sempre teve o coração mais mole para você e o HoSeok. – encorajei.


Ficamos conversando sobre YoonGi e sobre o casamento de Kai, no final de tudo, realmente o casamento foi adiado, Kai falou isso a ele pela manhã, disse que foi decisão do pai da "noiva". 


Já eram sete da noite quando minha mãe resolve me ligar.


            Ligação on.


– Alô? – Perguntei.


– Querido, vamos ter que viajar! – Falou de uma vez. Eu franzi o cenho.


– Como assim? – Perguntei curioso. Acho que JiMin estava escutando, já que ele franziu o cenho junto comigo.


– É sobre sua herança, teve um probleminha em relação às coisas do exterior e vamos viajar por uma semana ou mais para resolver. Temos que conversar pessoalmente, mas acho que não vai poder levar o JiMin. – Ela fala e JiMin me olha assustado. – Eu acho, na verdade, é quase uma certeza.


•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•


– Kookie, você vai ficar longe do JiMin? – JiMin perguntou com os olhos cheios de lágrimas.


Espera, mas eu não posso ficar longe do JiMin. Ele tem minha marca, NamJoon falou que ele pode entrar em depressão ou algo realmente ruim pode acontecer se eu me afastar. JiMin não pode ficar sem mim, porém, eu também não posso faltar a isso. Irei assumir a empresa do meu pai e isso de fato é essencial. Mas então...


Porra, o que eu faço?!


Notas Finais


Olá, aqui é a YoonGi.
Espero que tenham gostado do capítulo, pois, parecia que tudo estava conspirando para da errado.
Passamos por muitas coisas essa semana que nos deixaram estrassadas, e com alguns bloqueios.
Obrigada por tudo, e nos deem amor ❤ #JiKook💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...