1. Spirit Fanfics >
  2. .delicate ;; jiroshi >
  3. .jyushi, i love you.

História .delicate ;; jiroshi - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - .jyushi, i love you.



Jyushi estava muito triste aquele dia. Infelizmente, seu dia havia sido horroroso na escola. Alguns garotos haviam o incomodado, o chamando de estranho e quase roubaram a sua querida amiga de pelúcia, Amanda. Foi tudo tão estressante que o Aimono só queria desaparecer, nem que fosse pelo menos por alguns dias.

Mas mais do que isso, ele queria muito um abraço do seu namorado Jiro Yamada, um garoto que ele havia conhecido a alguns meses.

A princípio, as pessoas os diziam que eles não tinham nada a ver um com o outro e de fato, Jyushi começava a achar verdade naquele discurso e ficava cada vez mais inseguro em manter alguma relação com o mais baixo. Mas um dia, Jiro o surpreendeu, mandando todos os que falavam aquelas coisas para a ponte que caiu, logo após de beijar o garoto na frente de todos de uma forma majestosa.

Jiro sempre dizia para o Aimono que ele não deveria deixar que pessoas ruins tirassem a alegria que existia dentro do mais alto. Além do mais, sempre que ele pensasse em coisas não muito boas, Jyushi poderia sempre ir para os braços do namorado.

E era exatamente aquilo que Jyushi mais queria naquele momento.

Depois da escola, o mais alto foi até a casa dos Yamada e bateu na porta, no entanto quem atendeu foi Ichiro, o irmão mais velho de Jiro.

ㅡ Oh Jyushi! Olá, como está? - O garoto perguntava animado.

ㅡ I-Ichiro... Eu sinto muito se incomodei, o Jiro está? - O visual kei perguntou tímido.

ㅡ Olha... Ele já deveria ter chegado. Mas se eu o conheço bem, ele deve estar jogando bola com amigos.

ㅡ Ah, sim... Entendo... Então, volto mais tarde. Obrigado.

Jyushi se virava para ir embora, cabisbaixo, e aquilo deu um certo aperto no coração do Yamada. Ele percebia que o garoto parecia triste e segurava sua pelúcia bem forte e achou melhor fazer alguma coisa.

ㅡ Espera, Jyushi... Você pode o esperar no quarto dele, se quiser. Tenho certeza que ele não está tão longe de chegar.

ㅡ N-Não teria problema? - Em um súbito momento, o Aimono parecia ansioso.

ㅡ Claro que não, pode ir. Eu aviso a ele que você está aqui quando ele chegar. - O mais velho então, deu passagem para o garoto que agradeceu timidamente após Ichiro indicar onde era o quarto.

Jyushi ia a passos lentos e cuidadosos. Era a primeira vez dele naquela casa e ele se sentia nervoso, mas sabia que Jiro não se importaria. Ao adentrar, o visual kei notou decorações que iam de pôsteres de animes até jogadores de variados esportes e aos poucos foi acalmando seu coração ao conseguir sentir a essência do namorado naquele pequeno cômodo.

Coincidentemente, Jiro chegou em casa apenas 10 minutos depois da chegada do Aimono, como sempre, muito cheio de energia e foi de encontro ao irmão.

ㅡ Cheguei mano. Hoje, o jogo acabou não rolando, o campo ficou fechado. Demorei porque fomos jogar video game na casa de um de nossos colegas. - Jiro dizia, mesmo que meio decepcionado por não ter jogado bola naquela tarde.

ㅡ Ah, está tudo bem, mas preciso te dizer uma urgência... Tem uma pessoa no seu quarto que precisa muito te ver.

ㅡ No meu quarto? Quem é? - O Yamada mais novo respondia com certa desconfiança.

ㅡ É o Jyushi, ele parecia meio triste-

ㅡ Oque!? Jyushi está aqui!? - Jiro nem mesmo deixou o irmão terminar a frase e já foi logo direto para seu quarto.

A personalidade explosiva do Yamada fazia contraste com o jeito manso do Aimono e essa junção era extremamente adorável na mente de Ichiro. Jiro mudou bastante desde quando conheceu o garoto. Ele havia ficado mais falante, cuidadoso e Ichiro era grato por aquela mudança maravilhosa na personalidade do irmão. Ele achava fofo a cumplicidade dos garotos.

Basicamente, Jyushi fazia bem para Jiro e vice versa.

Em alguns tropeços por causa da velocidade exagerada no caminho, o Yamada abriu a porta, percebendo um menino encolhido na sua cama, segurando um porquinho branco e fofo enquanto chorava baixinho. Aquilo partiu o coração de Jiro em vários pedacinhos.

ㅡ Jyushi...! Você está chorando? O que houve? - Preocupado, Jiro se sentou ao lado do Aimono.

ㅡ Jiro... A-Aconteceu de novo... - O mais alto tentava o seu máximo não se mostrar abalado, mas o mais novo sabia ler cada expressão nos olhos a sua frente.

ㅡ Eles fizeram de novo, não foi...? - O Aimono acenou afirmativo com a cabeça.

De forma lenta, Jiro se ajoelhou e ainda ao lado de Jyushi, pegou o seu rosto com ambas as mãos. Foi um ato delicado, era como se ele quisesse demonstrar o quão importante o Aimono era na sua vida.

O que de fato, não era mentira, já que o visual kei era a jóia mais linda e rara que a vida havia lhe presentado.

ㅡ Escuta, Jyushi. Você sabe que esse garotos estão ali apenas para isso mesmo, mas você precisa se mostrar forte. Eu não me cansarei nunca de dizer o quanto você é maravilhoso, talentoso e tem a risada mais gostosa desse mundo, mas preciso que você também se sinta assim... Além do mais, é seu último ano na escola, eles já não vão mais perseguir você. - O Yamada olhava fundo nos olhos do namorado.

ㅡ Jiro... - Jyushi se sentia totalmente sem graça naquele momento.

ㅡ E também tenho certeza que ela não gostaria de ver você triste. Não é, Amanda?

O jogador pegou a pelúcia que descansava do lado do visual kei e a balança na frente do mesmo, fazendo Jyushi dar algumas risadinhas e consequentemente deixar Jiro contente também.

ㅡ Ah, esse som... Sabe, se estivermos juntos, acho que poderíamos levar esses idiotas pra casa do caralho se você quiser. - O jogador pensou alto demais.

ㅡ O que!? Não não! E-Eu... Eu só queria um abraço seu...

ㅡ Darei quantos você quiser. Vem, deita aqui comigo, vamos descansar um pouquinho.

O dono do quarto se arrumou na cama e chamou o visual kei para se deitar junto a ele. A cabeça de Jyushi repousava levemente sobre o peito de Jiro e naquele momento ele sentiu uma paz inexplicável.

Uma paz que procurava a muito tempo. Mas ele nunca imaginou que a encontraria nos braços de uma pessoa tão diferente de si mesmo.

ㅡ A vida é bem louca as vezes, não é? - Jiro perguntou, como se pensasse exatamente na mesma coisa que o visual kei.

ㅡ Sim...

ㅡ Jyushi...

ㅡ Hm?

Eu te amo.

ㅡ Haha... Eu também te amo, Jiro. E pode ter certeza que é algo maior do que posso explicar.


Notas Finais


gente, eu quero chorar
eu amo eles demais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...